História Otona Na Kodomo - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias 1PUNCH, AlphaBAT, Neo Culture Technology (NCT), Wanna One
Personagens 1(Jung Jaewon), Chenle, Daehwi, Doyoung, G:amma, H:eta, Haechan, Hansol, Jaehyun, Jaemin, Jeno, Jihoon, Jisung, Johnny, Kang Daniel, Kun, Mark, RenJun, Taeil, Taeyong, Ten, Winwin, Woojin, Yuta
Tags 2tae, Autismo, Babys, Daehoon, Daehwi, Dê Chance A Outros Shipps!, Exy, Família, Fluffly, Haru_hh, Jenissi, Johnsol, Johnten, Jungwoo, Kids, Lucas, Menção De Outros Grupos, Menção Jihancheol, Menção Krishan, Mpreg, Nct, Nct 127, Nct Dream!kids, Nct U, One, Seonho, Taeten, Winkhwi, Winkun, Woohwi, Yaoi, Yutaeil
Visualizações 61
Palavras 1.926
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Fase 1, capítulo 8.

Capítulo 12 - Fase 1.8


Ponto de vista ~ Ten

Eu sorria enquanto segurava o bebê do Winwin, ele já estava grandinho mas de longe era gordinho como Jungwoo foi naquela idade.

" Eu fiquei meio preocupado, mas o médico disse que ele está no peso normal." Winwin me contou enquanto guardava as coisas do bebê na bolsa, fomos trocar a fralda dele enquanto Jung e Jae estavam na sala. " Eu me sinto mais disposto agora, sabe? É diferente de como foi com o Jung."

" É porque dessa vez você sabe que pode." Comentei e lhe entreguei seu filho. " Como o Jungwoo está reagindo? Eu morro de medo do Jaemin estranhar o irmãozinho, ainda mais agora que ele anda mais birrento."

" Ele gostou, ao menos eu penso assim já que está sempre perto quando vamos fazer alguma coisa com o bebê." Contou sorridente. " Nós o avisamos antes, ideia do Kun claro, meio que lhe entregamos um brinquedo e falamos que era presente do irmão... acho que isso o convenceu." Riu e o acompanhei.

" Acho que vou usar essa tática com o Jae também." Comentei e fomos para a sala junto com o novo integrante daquela família.

Foi quando vi o Jaemin bem longe do Jungwoo, brincando sozinho com algumas coisas aleatórias. Suspirei e me abaixei na sua frente ( com cuidado pra não machucar minha barriga que apesar de pequena já era aparente) e observei o que fazia.

" Ei Jaemin, porque está sozinho heim?" Perguntei acariciando seus cabelos, ele olhou pra mim por um tempinho e depois voltou a brincar com um objeto que só então notei ser o controle da televisão. Balancei a cabeça e tirei o objeto de perto dele para evitar que quebrasse, foi quando ele começou a chorar desesperado enquanto tentava pega-lo novamente.

" Viu? Ele anda muito enjoado esses dias." Comentei com o Winwin e lhe devolvi o controle depois de tirar as pilhas.

" Ele ainda não fala?" Perguntou sentando perto do filho.

" Não e segundo o Taeil isso é estranho já que Jaemin é sorridente, mas não é tão estranho pois ele nunca foi muito de se esforçar pra falar." Falei e voltei a olhar meu filho que parecia satisfeito em apertar os botões do controle, mas pelo seu olhar pra televisão, ele esperava um retorno do objeto. " Como anda a faculdade?" Lhe perguntei alisando minha barriga pequena.

" Pesada." Riu. " Mas agora que o Renjun é maiorzinho, me sinto menos culpado de deixa-lo com a babá e Jungwoo adora a creche que o Kun encontrou. E o estúdio? "

" Está indo muito bem levando em conta que houveram alguns alunos que desistiram das aulas depois que anunciei que iria parar de dar aulas por causa da nova gravidez." Falei suspirando e meio triste ao lembrar daquilo.

" Mas você não pensa em voltar de jeito nenhum?" Achei interessante o jeito que Winwin estava mantendo os olhos em mim e nos seus dois filhos. Ele realmente estava mais responsável.

" Eu até penso, mas acho que vai ser muito complicado com os dois pequenos. Mas veremos daqui pra frente." Suspirei e tomei um susto quando vi Jaemin correndo e sumindo ao entrar em um dos cômodos. " Vou ver o que ele está fazendo." Ri e por levantar um pouco rápido, senti uma tontura irritante mas que passou rápido.

Quando cheguei no quarto, o encontrei deitado no chão acolchoado com meu celular nas mãos. Ri baixinho e deitei do seu lado, tentando ver o que fazia. Ele estava mexendo num joguinho de plataforma com o nome Kawaii Jump, não sei como ele conseguia jogar aquilo tão bem e muito menos como aquele jogo foi parar ali.

" Você que baixou?" Perguntei observando-o e ajeitei sua franja que cobria seus olhos. Ele continuou jogando até que foi interrompido por uma ligação do Taeyong, mas antes que eu pudesse pensar em pegar o celular, Jaemin cancelou a ligação e olhei incrédulo pra ele.

" Jaemin!" Ralhei pegando o celular das suas mãos e já escutando o choro esganiçado enquanto retornava a ligação.

" O que aconteceu? Jaemin desligou o celular. " perguntei tentando afastar o Jae que tentava pegar o aparelho e me batia com certa força sempre que não conseguia.

" Nada demais, só estava voltando pra casa e decidi passar no centro... acabei vendo uma loja de brinquedos nova e decidi ligar pra você pra saber um bom brinquedo pro Jae." Disse e pude escutar vozes do outro lado, principalmente de crianças. Ri baixinho daquilo pois Taeyong não gostava muito de ir para onde tinha muita criança reunida porque segundo ele, elas  o lembravam da época do orfanato.

" Porque não compra um celular de brinquedo, heim? Jaemin está querendo roubar o meu." Comentei rindo e relaxando quando Jaemin simplesmente desistiu e saiu do quarto apressado.

" Vou procurar algo aqui." Se despediu e desligou em seguida.

Levantei devagar e fui olhar se o Jae não estava incomodando o Winwin, me surpreendendo quando o encontrei mexendo no celular do meu amigo chinês.

" Winwin porque você deixou?" Balancei a cabeça e fui na direção para tirar o aparelho, Jaemin abriu o berreiro quando o fiz e suspirei cansado.

Jungwoo e Renjun olharam assustados pro meu filho e o peguei com um pouco de dificuldade por estar se mexendo muito.

" Quer que eu te ajude?" Winwin perguntou me seguindo com o Renjun no colo e o Jungwoo nos seguindo agarrado num carrinho vermelho.

" Não precisa, isso é birra dele." Abanei a mão e o levei até o quarto, pronto para lhe deixar de castigo por fazer escândalo a toa.

Mas não foi tão fácil, Jaemin não parava quieto pra me escutar e tudo só piorou quando Jungwoo se aproximou para entregar o carrinho vermelho e foi acertado pelo mesmo. Quase morri de vergonha com aquilo, Jaemin não era de ser agressivo e muito menos com o Jungwoo com quem sempre conviveu.

Foi horrível, ralhei mais com o Jaemin e isso lhe fez ficar ainda mais bravo e se jogar no chão, gritando como se eu estivesse lhe batendo.

" Meu Deus, Jaemin." Exclamei ainda tentando lhe segurar enquanto Winwin acalmava Jungwoo na sala ao lado. Claro que eu não fazia ideia do porque o Jaemin fazer todo aquele escândalo só por causa de um celular mas definitivamente me deixou assustado com aquilo ao ponto de eu não saber o que fazer.

Mesmo assim continuei tentando segurar seus braços enquanto o mandava parar com aquilo, mas o soltei de supetão quando quase batia o pé na minha barriga. Coloquei as mãos naquela região de forma protetora e desisti de tentar acalma-lo, indo até a sala e vendo o Winwin já com o Jungwoo sem chorar. Me desculpei novamente mas ele estava mais preocupado no Jaemin que ainda chorava no quarto ao lado.

" Tem certeza que não quer, sei lá, leva-lo pra brincar num parque? Kun diz que é bom para desestresar crianças."

" Vou espera-lo se acalmar um pouco e depois terei uma conversa com ele." Lhe acalmei e sentei no sofá ainda com as mãos na barriga, quando notei o olhar do chinês na minha direção acrescentei " Jaemin quase bateu o pé em mim, fiquei com medo dele machucar o bebê." Expliquei.

Winwin quis ficar mais um tempo comigo para saber se estava tudo bem mesmo, mas o tranquilizei e o apressei para resolver um erro com sua nota da faculdade. Ele iria deixar os filhos com o Kun na empresa onde ele trabalhava, por mais que eu tenha me oferecido para cuidar deles.

Ainda aguardei uns minutos antes de ir no quarto onde Jaemin estava chorando e o encontrei deitado batendo as mãos com força no chão, como se estivesse descontando toda sua raiva ali. Eu poderia ter apenas lhe dado o celular de volta, mas sabia que aquilo o deixaria mimado, então o levantei do chão e segurei seus braços para que ficasse parado e quieto.

" Olhe Jaemin, você fez uma coisa muito má em jogar o carrinho no Jungwoo." Comecei e fiquei preocupado pois sua respiração estava muito acelerada e seu rosto já havia atingido uma coloração vermelho escarlate. " Então vai ficar de castigo já que não quis se desculpar com ele." O coloquei sentado no chão e lhe encarei sério. " Quinze minutos, toda vez que sair voltarei a contar do inicio." Avisei e o soltei devagar.

E foi quase que imediatamente que ele correu pra fora do quarto. Bufei frustrado e decidi ligar pro único que poderia me ajudar naquele momento.

A chamada tocou até que caiu na caixa de mensagem, onde três vozes animadas soaram ao fundo.

Ligue mais tarde pois devo estar ocupado trabalhando... ou namorando... ou brincando! Taeil, Yuta e o Donghyuck falaram respectivamente de forma brincalhona.

Não me restou outra saída a não ser tentar conter o Jaemin do melhor jeito possível. Foram pelo menos duas horas para eu conseguir acalma-lo após um banho com água gelada, o qual também participei pois estava com muito calor.

Quando Taeyong chegou algum tempinho depois, eu estava na sala com um Jaemin menos birrento e bastante sorridente, mas ainda inquieto que vez ou outra levantava e ia até o quarto onde demorava um pouco e voltava para a sala.

" Hey JaeJae.!" Taeyong chegou animado com sacolas nas mãos.

Jaemin não lhe deu atenção e por isso expliquei pro Tae que ele estava birrento naquele dia. Mas fiquei bastante feliz quando Tae sentou no chão ao lado do nosso filho e foi lhe mostrar os brinquedos que havia comprado, mas o Jae só foi atraído quando Taeyong tirou uma caixa branca de dentro e dela um celular médio e colorido.

Arregalei os olhos ao notar que ele havia comprado um celular de verdade pro Jaemin e quase lhe repreendi por aquilo, mas me contive quando nosso pequeno agarrou o aparelho e sorriu dando pulinhos ainda sentado e balançando a mão livre de forma agitada.

Nós rimos daquilo e Taeyong me disse que já havia ajeitado algumas coisas no celular pra evitar do Jae fazer alguma coisa errada nele, como colocar um vírus ali.

E foi naquela animação e felicidade do Jaemin de ter um celular só para si que o meu tocou no quarto. A foto do Taeil piscava na tela e quando atendi, me assustei ao ouvi-lo chorar.

" Taeil? Está tudo bem?" Perguntei preocupado e já fui até a sala para procurar o Taeyong.

" T-ten... voc-cê pode vir me b-buscar?" Disse gaguejando de forma descontrolada e seu choro aumentou.

" Mas é claro que vou, onde você está? " perguntei preocupado e nessa hora eu já havia feito um contato visual com meu marido e ele aguardava uma explicação.

" N-no... no trabalho."

" Eu vou ligar pro Yuta e nos encontramos aí, tudo bem?" Tentei me manter calmo mas era difícil levando em conta que eu nunca tinha visto o Taeil chorar e muito menos daquela maneira.

" Não!" Disse num tom mais alto." Por favor... só vem aqui, e-eu não quero vê-lo... Ten..."

" Estou indo, aguarde um pouco." Falei e desliguei. " Alguma coisa aconteceu com o Taeil, ele pediu para eu ir busca-lo no trabalho mas não era pra avisar pro Yuta. Você fica com o Jae e eu vou lá." Falei pegando minhas chaves e casaco.

" Eles brigaram?"

" Se foi briga, essa foi das feias." Falei e corri para fora do apartamento.

Claro, eu não fazia ideia do que realmente havia acontecido.


Notas Finais


O.O

Vamos em ordem
O bebê do Winwin é o Renjun :3, aqui ele já não é mais recém nascido.
Ten tá grávido de novo
Descobrimos que o Taeyong nunca foi adotado
Jaemin tá sendo uma criança mal criada mas fofa ao mesmo tempo
Algo aconteceu com o Taeil...


Notaram algo??? Se vocês notarem uma semelhança entre dois personagens dessa fic eu irei ficar tipo : MDS. Um dos personagens tá nesse cap e o outro está num dos capítulos anteriores ;).

O que vocês acham que aconteceu com nosso querido Taeil???? E o que vocês acham do Winwin mais família? E o Jaemin agindo de forma tão rebelde??
Ah e antes que vocês fiquem confusos, o Ten não deixou de trabalhar, ele apenas vai parar de dar aulas e focar mais em administrar o estúdio de dança :)

Acho q n esqueci nada... qualquer coisa edito depois ;)
Desculpa estar postando tão tarde, mas foi a hora que tive tempo.
Eu queria perguntar sobre o enem, mas vou polpar vocês pq eu sei que é chato.
Obrigada aos comentários e isso tá meio pontuado pq tô apressada :P
Beijos e até o próximo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...