História Ouija (Imagine Jungkook - BTS) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Consequencias, Cycles, Demônio Sexual, Jeongguk, Ouija
Visualizações 48
Palavras 1.397
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁÁÁÁ.💛 Demorei? Huahuahua.

Não tenho nada a declarar, só a recomendar.

Assistam o filme: Veronica.

Um bom gênero de terror, que fala sobre ouija e tals. 🍂

[♡]

Capítulo 2 - 2. Proposal.


Fanfic / Fanfiction Ouija (Imagine Jungkook - BTS) - Capítulo 2 - 2. Proposal.

15 de junho de 1998.

03:00 A.M

Uma garota mexicana foi levada às pressas para o hospital ao apresentar um comportamento esquisito depois de brincar com uma tábua Ouija. O caso aconteceu na cidade mexicana de San Juan Tlacotenco, no sudoeste do país.

Passei mais a baixo e a notícia se prosseguia.

Alexandra estava brincando com uma tábua Ouija, juntamente com seus dois irmãos, quando um espírito maligno teria aparecido e possuído o corpo da garota. Um vídeo do Daily Mail mostra o momento em que Alexandra é colocada na ambulância, fora de si e emitindo grunhidos.

Cliquei ao vídeo, e ele se deu início.

A garota soltava grunhidos enquanto revirava os olhos, deixando sumir as pílulas escuras. Espuma saia da boca, arrancava a própria carne do braço e gritava bem alto palavras hebraicas.

ㅡ Que horror.ㅡ Coloquei ambas mãos sobre a boca.ㅡ Como isso é possível.ㅡ Sussurrei vendo o restante do vídeo.

Suspirei tensa após ver relatos de pessoas que jogaram o jogo, de 20 delas, todas foram encontradas mortas ou internadas sobre observação. Fiquei trêmula, pois eu poderia ser a próxima vítima e a qualquer momento o espírito viria atormentar minha vida. Se já não veio.

Desde aquele dia que brincamos com o tabuleiro ouija, minha vida vem andando meio estranha. 24 horas por dia, me sinto observada ou se não, perseguida. Perguntei para os meninos sobre essas sensações, e eles negaram está sentindo tais coisas. Eu sou a única.

A única que se sentia observada.

Tente ao máximo não pensar besteira, até certo ponto que peguei minhas coisas se mexendo sozinhas á 00:00 e ponto. momentos depois pude observar que a mesa da cozinha, que obtém uma toalha branca e um telefone preto, apareceu, concretamente, uma mancha de cor marrom identificada por mim, como uma espécie de baba.

Assustador.

Neste momento estou sentada sobre a cama pesquisando histórias reais das pessoas mortas pelo jogo. A janela do quarto estava aberta, e pouco vento adentrava no cômodo escuro, só clara pela tela do computador ligada. Com uma blusa branca de manga longa, e calcinha, eu ajeitava o óculos redondo de grau que escorregava facilmente da minha face. Passava lentamente as páginas de pesquisa quando algo chamou a atenção, ou melhor, uma notícia. Parei lá e fiquei lendo as poucas palavras do depoimento da família.

"Jeon sempre foi um garoto obediente, não mexia com drogas ou tinha más amizades. Eu sinto tanta falta dele." ㅡ A mãe do menino destacava no depoimento.

A notícia relatava a vida de um jovem desaparecido desde 1994, seu nome era Jeon Jungkook e o mesmo naquela época tinha 19 anos. O sumiço dele até hoje é um mistério.ㅡ segundo a polícia. ㅡ, pois nenhuma pista fora encontrada. Nem mesmo o corpo desfalecido. As fotos do garoto era realmente de impressionar, o mesmo tinha uma beleza surreal. A pele meio bronzeada, os fios escuros do cabelo, a boca meio carnuda e as órbitas dilatadas pretas. Coxas torneadas, músculos aparentemente amostra, braços cheios de veias. O sorriso alargado e os dentes alinhados, não totalmente pois alguns eram meios a frente. Fiquei observando a foto até um vídeo aparecer mais abaixo da mesma. A curiosidade falou alto, e quando tratei de clicar contra o vídeo falando do caso, meu notebook desligou, apagou do nada.

Bufei irritada após ser interrompida no meio da minha suposta investigação. Peguei o notebook, apertei o botão de ligar, prenso firme e nada do eletrônico da sinal. Insistir bastante, e do nada voltou a acender. Estalei os dedos uns aos outros, ajeitei o óculos novamente e continuei a pesquisa.

Assim que cliquei para o vídeo começar a produzir. Um vento forte entrou no meu quarto, as janelas começaram a se bater juntamente com a porta do quarto. A minha respiração falhou, e do nada comecei a chorar, estava acontecendo.

Ele veio atrás de mim.

Sum retrô. ㅡ Uma voz sussurrou perto.

ㅡ Quem é-esta aqui? ㅡ Afastei-me para o canto da cama. Abracei os joelhos e voltei a chorar. Meus soluços eram perceptíveis, e o medo de ser morta também.ㅡ Por favor.

Noli me tangere. ㅡ Ouvi uma voz grossa em meio caos.

ㅡ Quem é v-você? ㅡ Observei o cômodo pouco claro, tentando achar algo.

Et non memini me? ㅡ Um vulto passou perto de mim. Deixando-me arrepiada, e temerosa.

ㅡ Quem é você! ㅡ Gritei colocando as mãos sobre a cabeça. Fechei os olhos e comecei a rezar.

Et daemonium possessivum. ㅡ Respondeu perto do meu ouvido.

ㅡ Me deixa em paz. ㅡ Sussurro baixinho.

ㅡ Não farei nada contra você.ㅡ Sua voz passou de grossa para doce e melancólica.

ㅡ O que quer de mim? ㅡ Assustada respirei fundo, e abri lentamente os olhos.

ㅡ Você e seus amigos que deram-me existência, eu estava tranquilo até ser chamado. ㅡ O vento cessou, fazendo as janelas e porta pararem de bater.

ㅡ Por que você não aparece?

ㅡ Tão curiosa, então a senhorita quer mesmo ver? ㅡ Balancei a cabeça, fixando o olhar ao canto do guarda-roupa.ㅡ Garotinha medrosa.ㅡE finalmente pude ver a sombra se mover, saindo aos poucos do canto que estava olhando.

ㅡ C-como? Não é possível.ㅡ Sussurrei incrédula. Aquilo só poderia ser miragem, coisa da minha cabeça. Aquele menino não foi o mesmo que desapareceu.

ㅡ Surpresa? ㅡ Gargalhou alto, e duas vozes diferente ecoou no cômodo.ㅡ Todos ficam assim, quando vê minha face.

ㅡ Mas…ㅡ Abri a boca várias vezes, e por incrível que pareça, nada saiu.

ㅡ Não, eu não estou morto.ㅡ Revirou os olhos.ㅡ Quer dizer, estou, o que você vê aqui é só meu espírito.

ㅡ E-eu, por que? Eu? ㅡ Trêmula encolhe mais as pernas contra os braços.

ㅡ Só quero lhe propor algo, após isso, te deixarei livre.ㅡ Sorriu mínimo.ㅡ Você já leu do meu caso, estou certo? ㅡ Assenti ㅡ Eu sou do tipo que não gosta de sair perdendo, entretanto, gosto de fazer minhas vítimas sofrerem. Mas, você será diferente, um diferente bom. ㅡ Continuo falando e andando de um lado para o outro. ㅡ A proposta é.ㅡ Aproximo lentamente e parou ao lado da camaㅡ Passe uma noite comigo. ㅡ Sussurrou baixo.

ㅡ Não! Está louco? ㅡ Agressivamente afastei meu corpo do demônio.

Era de fato uma proposta absurda. Um demônio velho que nem mesmo tinha corpo, excessivamente não tinha como fazer tais relações, era só um espírito, eu não era louca o suficiente de transar com um ser inexistente.

ㅡ Você é só um espírito. ㅡ Rebati contra.

ㅡ Demônios tem várias formas de se transformar.ㅡ Ficou observando detalhes do meu rosto, de tal forma que faz-me afastar mais.

ㅡ E no que você pode se transformar?

ㅡ Curiosa não? só saberá se aceitar minha oferta. ㅡ Sentou-se novamente na cama.

ㅡ E-eu não sei.

ㅡ Faremos assim, lhe darei 5 dias para pensar, até lá, você não pode se envolver com ninguém. ㅡ O homem trincou o maxilar e engrossou a voz.

ㅡ Por que?.

ㅡ Porque você é minha, somente minha, de corpo e alma.

ㅡ Isso é loucura.ㅡ Repeti diversas vezes.

ㅡ Acredite, se vê-la com outro, irei matar você e seus amigos. ㅡ Rangeu os dentes e pude observar seus olhos ficarem vermelhos.

ㅡ Fique longe deles.

ㅡ Então, não me desafie garotinha.ㅡ Bufou revirando os olhos.

ㅡ Depois disso, você me deixará em paz? ㅡ Perguntei em um fio de voz.

Eu era ingênuo demais ao acreditar na palavra de um demônio. Eles mentem, prometem coisas e mais coisas ao ponto de iludir todas suas vítimas, mostrando as um mundo fictício, inexistente. Onde lá, na verdade só existia dor e sofrimento. Jungkook tinha suas artimanhas para arrastar almas consigo, ele mostrava sua verdadeira face e dava a elas suas melhores noites, contudo, as matavam após isso. Eu tinha quase certeza disso.

Sua aparência desejável deixava todos caindo aos seus pés. Musculoso. Alto. Moreno, dos lábios chamativo, coxas torneadas e um grande volume entre as pernas que deixará a desejar.

ㅡ Kim ___________, você é realmente encantadora.ㅡ Chegou perto o suficiente.

ㅡ Não encosta.

ㅡ Bem gostosa, me responde só mais uma coisa.ㅡ Sussurrou mordendo a pontinha do lábio inferior.

ㅡ O que?.

ㅡ Aceita, hum? ㅡ Puxou-me perto de si, e cheirou meu pescoço desnudo.

ㅡ Irei pensar, mas, prometa primeiro que irá deixar meus amigos fora disso.

ㅡ Claro, puer parvulus.ㅡ Jungkook afastou e sorriu sapeca.

ㅡ O que falou?

ㅡ Nada, a mais uma coisa.ㅡ Revelou antes de ir embora.

O olhei fixamente e confirmei

ㅡ Aquilo que não deixa partir, permanece com você.

Livrai-nos de todo mal, amém.


Notas Finais


Minha nossa senhora da bicicletinha! 😰

Uma noite com o demônio Jeon.🔥só se preparem.🐍

Tradução:
Sum retro ㅡ Estou de volta.
Noli me tangere ㅡ Não me toque.
Et non memini me? ㅡ Não lembra de mim?
Et daemonium possessivum ㅡ O demônio possessivo.
puer parvulus ㅡ Criança.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...