História Our crazy obsession - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias IKON, WINNER
Personagens Bobby, Junhoe, Lee Seunghoon, Mino
Tags Bobby, Ikon, Junhoe, Our Crazy Obsession
Visualizações 19
Palavras 1.432
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capitulo pra vocês.

Curtam a leitura!

~Luna


INSTAGRAM: @luna_kim98

Capítulo 45 - Não somos objetos.


Fanfic / Fanfiction Our crazy obsession - Capítulo 45 - Não somos objetos.

MEGAN ON~

- Você não ouviu mesmo meu pedido de socorro?
Hannah me perguntou enquanto entravamos no prédio.
Dei risada.
- Nadinha! Você gritou mesmo?
- Feito uma louca.
Rimos.
Hannah chamou o elevador e ficamos esperando.
- Mas me diz.. - Já até sabia o que ela ia me perguntar. – Como foi a conversa de vocês?
Respiro fundo e solto ar. Mal consegui dormir. Meu corpo precisa do meu chuveiro e da minha cama, o dia inteiro.
- Choros, palavras, carinhos, choros de novo, beijos. Enfim... – dei de ombros.
-  Beijos? Graças a Deus que não foi só eu. – Hannah deu de ombros, sorrindo. – Só acrescenta os gritos.
- Que eu não ouvi. – completei.
- Bela amiga você.
O elevador finalmente chegou. Entramos. Apertei o botão para o nosso andar e as portas se fecharam.
- Eu quase não resisti, amiga. – Hannah escondeu o rosto nas mãos.
- Eu também.
Ela tirou as mãos do rosto e me olhou surpresa.
- Sério? – ela perguntou sem acreditar.
O elevador abre no nosso andar. Vamos em direção ao nosso apartamento. Digito a senha e entramos.
- Sério! – confirmo enquanto tiro meus sapatos. Caminho em direção a sala. – Teve uma hora que eu..
Hannah solta um grito, assustada.
- AAAAAI MEU DEUS!
Dou um pulo e me viro.
- Mas o que vocês dois estão fazendo aqui? – pergunto.
Mino e Hoony levantam do sofá meio sem jeito. Mino começa a falar primeiro.
- Estamos esperando vocês.
Hannah olhou para ele, sem acreditar. Por um momento achei que fosse uma miragem.
- Como vocês... – ia perguntar como entraram, mas seria perda de tempo. Eles conseguem entrar em praticamente, qualquer lugar. – Esquece!
Hoony me mediu de cima a baixo.
- Vejo que trocaram de roupa. – ele diz.
- Você percebeu? – falo ironicamente.
- Posso saber o que aconteceu noite passada? – Mino perguntou se dirigindo a Hannah.
- Claro. – Hannah cruzou os braços. – Fomos a uma corrida com vocês. Quando chegamos lá vocês resolveram fazer uma aposta ridícula com Bobby e Junhoe. E adivinha só quem eram os “objetos” de aposta? – ela fez aspas com os dedos quando disse objeto.
- Nós. – falei fingindo surpresa.
- Olha só que engraçado, né amiga? – Hannah perguntou ironicamente.
- Muito engraçado. Eu mesma nem sabia que servia como “objeto” de aposta, Hannah. – fiz aspas com os dedos quando falei objeto.
- Bom, continuando. Vocês perderam. - Cruzamos os braços. - E daí fomos obrigadas a entrar no carro daqueles dois.
Não sabia quem estava fazendo a melhor cara de cachorro sem dono. Os dois ganhariam o primeiro lugar.
- Agora o resto. – falei. – Vocês vão ficar sem saber, não somos obrigadas a contar.
- Ei ei ei. –Hoony chegou mais perto. – Admito que erramos. Não devíamos ter feito aquela aposta.
- Sentimos muito. – Mino diz. – Não estávamos em nosso estado perfeito.
Abaixaram as cabeças.
- Nós percebemos. – Hannah falou sem expressar qualquer emoção. – Foi por isso que não ganharam? Por que estavam chapados?
Eles fizeram um barulhinho com a garganta.
- Nos desculpem. – Mino disse. – Mas sim, foi.
- Achei que estava tudo  sob controle, mas me desconcentrei e errei em duas curvas no drift. – Hoony declarou.
- Pois agora vocês vão arcar com as consequências. – Hannah pronunciou.
Eles nos olharam assustados.
- Do que vocês estão falando? – Mino perguntou.
Minha vez.
- O que estamos querendo dizer é que pra gente, já deu. – falei seria. – Não somos objetos. Não vamos ser tratadas como um.
Hoony chegou mais para perto de mim.
- Você não pode ta falando serio. – seu olhar era de desespero.
- Estou com cara de quem esta brincando? – perguntei para ele.
Mino se pronunciou.
- É por causa do que aconteceu ontem enquanto você estava sozinha com aquele desgraçado? – ele perguntou se dirigindo a Hannah.
Ela não se deixou abalar e disse.
- É exatamente pelo o que aconteceu ontem. – Hannah caminha mais para perto de Mino. – Afinal, era para eu ter voltado com você. Assim, como era para eu não ter sido um objeto de aposta, em troca de uma merda de carga.
Encarando Hoony falei.
- Já que deram mais importância para aquela carga do que pra gente. Não vão se importar com isso. Acho melhor você irem atrás da carga que vocês tanto queriam.
Hoony fechou a cara, mas esta desesperado ao mesmo tempo.
- As coisas não são assim.  –ele falou. – Precisamos conversar com mais calma.
- Estamos conversando. E eu não sei você, mas eu estou muito calma. – disse.
Percebi que o peito do Mino subia de descia rápido e pesado. Hannah o encarava sem nenhum medo no olhar.
- Eu espero que você não tenha transado com ele. – Mino, por fim, declara.
Hannah ri fanho.
- Isso é uma coisa que você nunca vai saber. Devia ter pensado melhor na hora que apostou. Bobby é um canalha, mas não é de se jogar fora.
Arregalei os olhos. Parei de piscar e fiquei imóvel olhando para Hannah. Ela é louca.
Mino pegou um copo que estava em cima do balcão, jogando na parede. Mesmo assim, Hannah nem se deu ao trabalho de ver onde ele acertou o copo.
- Curtiu toda sua raivinha, nervoseca? – ela disse com uma voz fofa.
Levei minhas mãos a boca, tentando abafar a risada.
- Acha que eu estou de brincadeira, Hannah? – Mino pergunta.
- Você acha que eu estou? – Hannah o responde com outra pergunta.
Me viro e olho para Hoony.
- Vai querer quebrar alguma coisa também? – pergunto ironicamente. – Aproveita que eu nem vou cobrar.
Hoony fecha os olhos e respira fundo. Volta seu olhar pra mim e diz.
- Não. Obrigado!
Dou de ombros.
- Bom... – Hannah volta a falar. – Agora que vocês já devem ter entendido. Podem ir embora. – ela aponta para porta.
- Você esta mesmo terminando comigo? – Mino pergunta.
- Usaria o termo me livrando. Mas terminando também esta bom.  – ela sorri com a boca fechada.
- Megan? – Hoony se dirige a mim.
- Entenda que não vamos mas ser feitas de trouxa. Não vamos servir como objetos que vocês podem sair apostando sempre que for mais conveniente a vocês.
Mino respira fundo e diz.
- Erramos e pedimos desculpas. – parece calmo. – Isso não vai mais acontecer.
- Não, não vai mesmo. – Hannah semicerrou os olhos enquanto falava.
- Podem ir embora. – falei. – Acompanho vocês até a porta.
Fui caminhando até a porta, quando sinto Hoony segurar meu braço.
- Ta falando serio? Vai acabar as coisas comigo assim? – ele perguntou.
Ai esse olhar. Eu não sei lidar. Ele parece triste e cansado.
Não Megan. Seja firme. Já deu essa palhaçada.
- Vou acabar exatamente assim.
- Vamos Hoony. Elas devem ter voltado com aqueles dois babacas. – Mino disse, indo em direção a porta.
- Para sua informação, fofo. – Hannah disse. – De vocês quatro, no momento, a gente só quer distancia.
Abri a porta.
Eles saíram. Antes de fechar tinha que dar um aviso.
- Quero vocês amanhã, as oito horas na sala de ensaio. A coreografia esta pronta. Espero que não se atrasem. – pisquei. – Tenham um bom dia! – Fechei a porta.
Hannah e eu fomos até o sofá e nos jogamos nele. Começamos a falar em português.
- Achei que ia ter um ataque cardíaco. – falei
- Já eu achei que iam quebrar o apartamento inteiro.
- Que bom que só foi um copo vazio.
Olhamos uma para outra e começamos a rir.
- A gente é louca. – Hannah falou.
- Com certeza nascemos faltando alguns parafusos. – disse.
- Nasci de sete meses e meio. Então, não posso negar que realmente me falta alguns.
Olhei surpresa.
- Ganhei. Nasci de oito meses.
Rimos.
- Só alguns parafusos a mais que eu. Pare de se gabar. – demos de ombros.
Ficamos um tempo em silencio. Tentando compreender tudo o que aconteceu.
Antes as coisas na minha vida eram tão monótonas. Hoje, sinto falta daquela paz. Cada dia que passa algo diferente acontece.
- Bom, eu vou tomar um banho. – Hannah disse levantando.
- Vou logo depois de você. Depois disso, só vou querer a minha cama.
Fiquei olhando para o nada, quando Hannah me chama.
- Megan?
Viro só a cabeça, com preguiça.
- Sim.
- Você vai voltar com o Junhoe?
Meu coração dispara.
- Não faço idéia. E você com o Bobby? – perguntei.
- Não sei. – ela deu de ombros. – Mas sinto falta dele.
Assenti com a cabeça.
- Também sinto falta do Junhoe. Mas é  muito...
- Complicado.
Ela se virou, indo em direção ao banheiro.
Levantei e fui para cozinha fazer algo para gente comer.

 

MEGAN OFF~
 


Notas Finais


Hannah e Megan impondo limites.
As coisas começam a complicar.
O que estão achando?
Ainda posto mais um capitulo hoje. Aguardem!

Até mais!
~Luna White


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...