História Our Little Mistake - Robstar. - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Batman, Capuz Vermelho e os Fora-da-lei, Liga da Justiça, Mulher Gato, Novos Titãs (Teen Titans), Superman
Personagens Alfred Pennyworth, Arsenal, Asa Noturna, Barbara Gordon (Batgirl), Barry Allen (Flash), Bart Allen, Bruce Wayne (Batman), Capuz Vermelho, Cassandra Cain (Batgirl), Cassie Sandsmark (Moça-Maravilha), Ciborgue, Clark Kent (Superman), Comissário James "Jim" Gordon, Coringa (Jack Napier), Damian Wayne, Diana Prince (Mulher Maravilha), Dick Grayson, Donna Troy (Troia), Estelar, Garth (Aqualad / Tempest), Harleen Frances Quinzel (Harley Quinn / Arlequina), Helena Wayne, Jason Todd, Jonathan "Jon" Samuel Kent, Jonathan Kent, Lois Lane, Mutano, Personagens Originais, Ravena, Roy Harper (Arsenal), Selina Kyle (Mulher Gato), Starfire, Stephanie Brown, Terra, Timothy "Tim" Drake, Timothy "Tim" Drake (Robin), Wally West (Kid Flash)
Tags Bbrae, Cyjinx, Robstar
Visualizações 124
Palavras 2.580
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eeee voltei!
Arranjei um tempinho no fim de semana e fiz esse cap lindo e maravilhoso, sério, quase choro escrevendo.

Bom chega de enrolacão!

Boa leitura ❤

Capítulo 17 - A Alien, o Acrobata e a Anjinha


Fanfic / Fanfiction Our Little Mistake - Robstar. - Capítulo 17 - A Alien, o Acrobata e a Anjinha

POV Autora

Uma hora. Dick andava de um lado pro outro já fazia uma hora. Ele estava ansioso demais, e ouvir os gritos de dor da namorada não ajudavam, o garoto mal acabara de chegar a cidade e pedir perdão a amada, e ela já estava dando a luz ao seu filho, parecia até mesmo que este nascimento foi "progamado".

- Merda... - Ele se sentou no chão, nenhum médico havia dado informações sobre Estelar, e ele ainda foi barrado na entrada, pois tudo estava acontecendo rápido demais - Por quê ninguém fala nada!

Foi quando Richard se tocou que, daqui a alguns minutos, ele seria pai. Era estranho pra ele, afinal, ele só era um playboyzinho metido de 17 anos, não sabia cuidar da própia vida, e ainda teria outra em suas mãos. Uma vida que era como uma folha branca que estava destinada a ser um belo desenho, que só seria realizado se a pessoa que tiver os lápis, os saber usar corretamente. Ele teria uma vida de uma criança nas mãos.

Ele começou a se estressar, odiava quando as coisas não estavam ao seu controle, ou pior, quando não tinha informações sobre o caso.

- Acalme-se, Grayson - Disse a sí mesmo - Daqui a pouco, isto acaba.

Dick queria que sua família estivesse com ele nesse momento, as duas famílias, até mesmo a que já havia partido.

Richard sorriu, ele lembrara da mãe e do pai. Sua mãe, provavelmente, estaria brigando com as enfermeiras, tentando entrar dentro da sala de cirurgia. Já seu pai, lhe daria um belo café forte, e diria:

"Tenha paciência, Dick, você será pai agora, é uma grande responsabilidade, mas, sei que você dará conta, eu confio em você, Dick" 




Eles ainda confiam em você....

°°°°

Estelar se agarrava fortemente nos lençóis da cama, ela passou uma hora tendo contrações de 5 em 5 minutos, e agora, as dores do parto finalmente começaram.

- AAAAAHHH! - Gritou suando e com os olhos cheios de lágrimas, ela já sentiu dor, mas nunca como aquela, ela sentia seu corpo ser rasgado lentamente por dentro, ela era forte, mas, aquilo doía demais.

Kori não sabia se sentia agonia ou felicidade, nunca sentiu aquela dor insuportável antes, era horrível! Mas, quando aquela dor acabasse, ela teria finalmente seu bebê junto a ela, e melhor, junto ao pai também.

- Vamos, senhorita Kory - Disse a médica que estava entre as pernas abertas da garota - Precisa fazer mais força!

- AAAHHH! - Gritou mais, com a respiração ofegante, Kori colocou todas as forças que tinha e que não tinha pra colocar seu bebê pra fora.

- Isto, Kory - Disse a médica - Já estou vendo a cabeça do neném, só mais uma vez!

- E-eu, não consigo - Falou quase sem voz, ela começou a sentir tontura, aquilo não era nada bom.

- Senhorita Kory, se parar agora, o bebê morre asfixiado! Por favor, continue! - Pôde ouvir a médica dizer, mas, ela já tinha perdido as forças. 

A garota perdeu pro completo as forças, já não lhe restava mais nada, seu corpo estava desfalecendo naquela cama, ela já havia ultrapassado todos os seus limites, ela tinha desistido.

- Kori...

Ouviu uma voz. Era sua mãe.

- Mãe? - Sussurrou a sí mesmo.

- Kori, você precisa ser forte, meu amor, pelo seu bebê! Você consegue! Minha pequena bungorf!

Koriande'r então voltou a realidade. Ela pensou na sua mãe, no seu pai, irmão, amigos, Silkie, Richard e no seu filho. Pensou em todos que mais amava na vida, pois isto daria força a Princesa Tamaraneana. 

- AAAAAAAAAH! - Estelar colocou todo o resto de força que tinha, e ouviu, ouviu um chorinho estridente que ecoou por toda aquela sala, seu bebê, finalmente havia nascido!

- Parabéns, senhorita Kory, a senhorita conseguiu! - Disse a médica pegando o bebê no colo - Enfermeiras, limpem ela e o bebê, a mãe se esforçou muito hoje, precisa descansar.

- É claro, senhorita Johnson - Disse um enfermeiro que pegou o bebê no colo para limpá-lo e vestí-lo. 

- Senhorita Kory? - Perguntou uma enfermeira se aproximando da alienígena.

- Sim? - Disse quase sem voz a garota, ela queria descansar, mas não antes de ver seu bebê. 

- Poderia me dizer o nome do pai do bebê?

- Richard. Richard John Grayson.

°°°°

Dick estava de pé com os olhos descobertos fixados na porta da sala de cirurgia, desde que ouviu o último grito de Kori, e um choro de bebê logo após, ele não hesitou em esperar um minuto para se levantar e esperar algum enfermeiro ou enfermeira aparecer. 

- Senhor Richard John Grayson? - Disse a enfermeira abrindo a porta da sala. 

- Eu! Eu! Sou eu! - Disse o garoto saindo correndo até a mulher - Enferemeira, como ela está?! E o bebê?!

- Os dois estão bem, o parto foi demorado, mas, um sucesso! - Disse sorridente, ouvindo um alto suspiro de alívio do mais novo papai - Só teve um probleminha...

- PROBLEMA?! QUE PROBLEMA?! - Exclamou assustado o garoto.

- Digamos, que durante o parto, sua namorada soltou alguns raio lasers pelos olhos - Disse desviando o olhar - E o senhor vai ter que pagar os uniformes, lençóis e paredes queimados...

- Ah! É só isso?! Não tem problema, eu pago - Disse Richard aliviado, por um segundo, pensou que algo tivesse dado errado - E-eu posso entrar lá?

- Claro! - Exclamou a garota dando passagem para o menino entrar na sala.

Richard adentrou na sala, começou a tossir com cheiro de queimado que estava lá dentro, olhou ao seu redor e viu que teria que gastar uma boa grana com o hospital, mas, isso não importava, o que importava, foi o que ele viu logo a seguir.

Estelar sentada na cama, com os cabelos bagunçados, algumas olheiras e com os olhos verde esmeralda marejados, ela tinha sorrisso lindo no rosto, estava olhando para um pequeno embrulho, um pequeno embrulho cor-de-rosa.

- Estelar... - Dick disse se aproximando dela.

- Dick - A garota olhou o namorado que se aproximava.

- Bem, pela cor do embrulho, vejo que é uma menina....

- É sim - Kori se virou para a filha - Quer vê-la?

- Q-quero - Ele disse um pouco nervoso, porém, todo esse nevorsismo passou ao olhar aquela coisinha.

A bebê dormia tranquilamente, tinha o cabelinho num tom roxo escuro, claramente, de influência Tamaraneana. Sua pele, branquinha como a neve, igualzinha a do pai, tinha as bochechas rosadas e vermelinhas, ela estava usando uma roupinha rosa escuro, tinha as mãozinhas cobertas pelas luvinhas também rosa, parecia que ela gostava da cor. 

Ela era perfeita. 

- E-ela é linda - Dick disse sem tirar os olhos dela - Posso segurar?

- É claro - Estelar respondeu entregando cuidadosamente a criança para o namorado.

Robin pegou a filha no colo com toda delicadeza e cuidado do mundo, parecia que segurava um jóia preciosa, qualquer toque muito bruto, a quebreria em pedaços. Sem sua máscara, ele encarou a pequena. Suavemente, levou um de seus dedos ao rostinho dela, e fez um carinho, a recém-nascida sorriu, mesmo dormindo, um sorrissinho tão puro e lindo, que derreteu o coração de pedra do garoto. Dick sorriu, estar sorrindo assim, logo após de nascer, era a prova viva de que esta criança era filha de Koriande'r.

- Olha - Disse baixinho se sentando na beirada da cama e mostrando a criança a Estelar - Já está sorrindo.

- Acho que ela gosta de você - Kori respondeu ao garoto, que começou a chorar - Dick, está chorando?

- Estou - Admitiu ele pisacando rapidamente para as lágrimas não atingirem a pequena.

- Está triste? Você, não gostou dela?!

- Não é isso, Kori - Dick respirou um pouco e olhou a garota - Kori, sabe que dia é hoje?

- 15 de Julho?

- Sim - Deu uma pausa - Há 9 anos atrás, nesse mesmo dia, os meus pais morreram.

- Dick, me desculpe...

- Não precisa se desculpar, Kori - Ele se aproximou mais dela - Eu é que tenho que te agradecer.

- Me agradecer?

- Sim - Ele olhou para a filha - Star, todas vezes que chegava esse dia, eu me sentia triste, me trancava no meu quarto e chorava pelos meus pais. Mas hoje, você mudou isso, me deu esse presente, que é nossa filha, e agora toda vez que o dia 15 de Julho chegar novamente, eu não terei motivos pra chorar, e sim, para agradecer pela minha nova família.

- Dick... - Kori tinha os olhos marejados novamente, se aproximou do menino e o beijou.

Aquele beijo, simbolizava o dia mais importante da vida dos dois, o dia em que o fruto deste amor, que foi interrompido por um certo tempo, chegou a terra, e mudaria a vida de Richard John Grayson e Koriande'r para sempre. 

Os dois pararam de se beijar, se olharam e encostaram suas testas um no outro. A troca de olhares do casal foi interrompida por um bocejinho que vinha do colo de Dick, eles olharam pra baixo e viram a pequena abrir os olhos, lindas e curiosas orbes tamaraneanas cor-de-rosa. 

- Pelo visto ela gosta mesmo de rosa, não é, Estelar - Robin virou-se para a namorada, que tinha as duas mãos na boca e olhava surpresa para a bebê - Estelar?

- Por X'hal... - Kori aproximou-se e pegou a recém-nascida do colo do pai, ela olhava curiosa para a mãe - Dick, ela igualzinha a ela...

- Igual a quem?

- Minha mãe - A ruiva sorriu enquanto acariciava o rostinho da pequena, que segurava os dedos da genitora - Os cabelinhos, os olhos, é tudo exatamente igual...

- Estelar, qual era o nome da sua mãe? 

- Era Luand'r, Rainha Luand'r, a pessoa mais amável e simpática que já conheci - Sorriu ao lembrar-se da mãe, e da "ajuda" que ela deu durante o parto - Todos do Reino a chamavam de Athena... 

- Athena?

- Sim, meu pai que deu este apelido a ela, pois ela era linda como a Deusa Athena, e mais tarde, todo Reino passou a chamá-la assim.

- Hum - O garoto envolveu o braço no pescoço da garota e olhou para a filha - Já pensou em um nome pra ela?

- Ainda não...

- Pois eu já tenho um.

- Sério! Qual é? - Ela o olhou.

- Athena.

- Athena? - Ela voltou a olhar para a filha que a encarava curiosa.

- Sim, não disse que ela parece com sua mãe?

- Sim.

- Então, já que Luand'r é meio "diferente" aqui na Terra, que tal Athena? - Ele sorriu e olhou a namorada.

- Athena... - A pequena sorriu novamente ao ouvir o nome - Acho que ela gostou - Kori disse sorrindo pra filha - Então, de hoje em diante - Ela encostou sua testa na da bebê - Seu nome será Athena. Athena Loyd Grayson. 

- Loyd?

- É o nome de solteira da sua mãe, não é? Você sempre fala que acha ele bonito...

- E é - Dick olhou pra garotinha, e fez um carinho na barriguinha dela - Oi, Athena, eu sou seu papai - Dick encostou seu nariz no narizinho dela, que colocou as mãozinhas no rosto do pai, ambos sorrindo - Minha princesinha - Robin aproximou-se dela e lhe deu um beijinho na testa, sentiu seu cheirinho de bebê, era o mesmo de Estelar, apenas um pouco mais suave e docinho.

Robin e Estelar deram um beijo simultâneo na filha, um cada bochechinha, eles estavam felizes e realizados, depois de tantas perdas, tragédias e brigas, eles finalmente estavam felizes e carregando o fruto deste amor, juntos.

A Alien.


O Acrobata.


E a Anjinha. 

°°°°°°°°°°°°°°°°°Quebra de Tempo°°°°°°°°°°°°°°°°

Já era noite, Dick estava sentado na poltrona do quarto, encarando Estelar e Athena, ambas dormindo, ele não sabia qual de suas princesas era mais linda. Kori dormia como uma pedra, estava exausta, precisava recuperar as forças. Já Athena, depois de mamar, caiu no sono, parecia um anjinho dormindo.

O garoto teve os pensamentos cortados ao sentir o celular vibrar, pegou o aparelho, e viu que era Cyborg lhe ligando, também viu as 6 mensagens de chamada perdida, ele se levantou e saiu do quarto, fechou a porta com cuidado e atendeu o aparelho.

- Alô, Vic?

- Dick! Ainda bem! Cara, por quê não me atendia?! Você e a Estelar sairam daqui a um tempão e nada de voltarem!

- Desculpa, Cyb, e que ocorreu um imprevisto no parque..

- Imprevisto?! O quê?!

- A bolsa da Estelar estorou e...

- ESTOROU?! AI MEU DEUS, EU VOU CHAMAR UMA AMBULÂNCIA E...

- Calma, Vic, o bebê já nasceu!

- Ai ainda bem! Kori está bem? E a bebê

 - Elas estão bem sim, e... espera.

- O quê foi?

- Como sabe que é uma menina se eu não falei?

- Ah, é que eu acompanhei a Kori nos ultrassons...

- Ah sim, os outros também sabem?

- Não, só eu mesmo. Dick, quando vamos poder visitá-las?

- A médica disse que elas se recuperaram rápido, amanhã, as visitas são permitidas. 

- Que bom! Vou avisar os outros, amanhã estamos aí!

- Ok. Até amanhã, Vic!

- Até amanhã, papai Dick!

Dick desligou o celular e entrou novamente no quarto, se aproximou de Kori e beijou sua testa, fez o mesmo com a filha, se sentou na poltrona e continuou vigiando as duas, com um sorriso no rosto. Após um tempinho ele dormiu, dormiu muito bem, era a primeira vez que ele durmia junto a sua  nova familía, a mais especial de todas.


°°°°

Torre Titã

Cyborg terminou a ligação com Richard sorridente, estava feliz que sua sobrinha tinha nascido. Victor abriu o aplicativo de mensagens e foi falar com a namorada, já havia avisado ela sobre a volta de Dick, e agora, daria outra boa notícia a ela. 


Luckyzinha ❤

Online

Amor? 


Oi, Cy!

Você não sabe o quê aconteceu! 


O quê, VAI ME DIZER QUE O RICHARD FOI EMBORA DE NOVO?

Não, ele não foi embora. 


Acho bom, então, o quê houve?

O bebê deles nasceu agorinha! 


AI MEU DEUS! NÃO ACREDITO! É MENINO OU MENINA?

Só vai saber amanhã, iremos vistá-los de manhã, você vem? 


É claro! Quero muito ver meu sobrinho ou sobrinha!

Então nos encontramos na torre amanhã, combinado? 


Sim!

Ok. Tchau, Luckyzinha ❤😙 


Tchau, Cy ❤😙

Victor despediu-se da namorada e foi correndo até a sala, onde estavam Ravena e Mutano, ele queria contar logo a notícia pra eles. 

- Gente! O Robin acabou de me ligar!

- Ainda bem - Disse Rachel - Eles sumiram há um tempão!

- É mesmo - Exclamou Garfield.

- Vic, tá tudo bem com eles?

- Está sim, Rae, com os três.

- Três? - Perguntou o casal.

- Sim, agora eles são oficialmente três!

- Então, isso quer dizer que... - Começou Ravena, antes de ser interrompida pelo namorado.

- Cara! Nosso sobrinho nasceu?!

- Sim, Gar, somos titios! 

Ravena e Mutano se olharam e sorriram, Cyborg se aproximou e os chamou para um abraço em grupo, os três estavam contentes pelo nascimento do sobrinho ou sobrinha, e pelos amigos, que agora eram pais, é claro. Agora, eles podiam oficialmente dizer que os Jovens Titãs tem um novo membro. 


Eu vos o apresento, a mais nova Jovem Titã! 


Athena Loyd Grayson!




Notas Finais


Para! Para! Para!

Eu. Sei.

Eu sei, que a filha original deles é a Mar'i, MAS, eu achei que seria legal eu, minha pessoa, myself, criar a filha deles, então foi oq eu fiz, Athena é minha personagem, de minha autoria, e, mais importante, a criança mais fofa deste universo.

é sério, eu tô apaixonada por ela.

Bom, foi isso.

Bjs ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...