História Our little ômega-Taeyoonseok- - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Ficção, Gay, Hoseok, Idols, Korea, Kpop, Relacionamento, Romance, Sexo, Shippers, Taehyung, Taeyoonseok, Yaoi, Yoongi
Visualizações 82
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prólogo


Já passava da uma hora daquela madrugada fria quando Taehyung acordou subitamente. O ar parecia faltar em seus pulmões e seu cérebro sequer parecia funcionar. O desespero era grande, pensou que aquilo iria parar; foi o que lhe disseram, mas não. Não tinha voz para pedir por ajuda e aquele sufocamento parecia cada vez pior. Não sabia exatamente em qual momento aquilo aconteceu, porém o copo de vidro, anteriormente sobre o criado-mudo agora estava no chão e poucos segundo depois, a porta do quarto aberta calmamente. O rosto sereno da mulher de 40 anos contrastava com tudo o que acontecia dentro daquele cômodo.

— Taehyung? — A mulher disse baixo, entrando no quarto e acendendo a luz, encontrando o desespero na face do filho — Taehyung! — Se aproximou o mais rápido que pode do filho, mesmo que não pudesse fazer muita coisa —jin-woo! — Chamou alto pelo marido, enquanto tentava pegar o corpo do filho sobre a cama.

O mais velho chegou apressado no quarto do filho, encontrando a esposa tentando pegar o corpo já desmaiado de cima da cama com certa dificuldade. O casal não se importou se estavam de pijamas e chinelo, se tinham acabado de acordar em meio àquela madrugada, apenas se preocuparam com mais uma das crises de insuficiência respiratória que o filho tinha; precisavam correr contra o tempo.

Em meio à correria da família Kim, os dois irmãos passavam pela rua até então deserta, do outro lado da calçada, apenas acompanhando com os olhos a estranha movimentação. Era a primeira vez em seis anos que viam o garoto que morava há alguns metros da casa dos dois. Não conheciam o garoto, sequer sabiam sua idade, apenas o nome: Taehyung, Kim Taehyung.

— Acha que eles têm algum problema? — Hoseok questionou ao irmão, vendo o carro sair em disparada, rua abaixo.

— Não sei… — Yoongi respondeu sem muito interesse.


Já havia se passado um mês desde aquele incidente e mais uma vez Yoongi e Hoseok estavam parados em frente àquela casa. Sabiam que o Sr. e a Sra. Kim não estavam em casa; a garagem estava vazia.

— O que você acha? — Yoongi perguntou com as mãos no bolso, sem tirar os olhos da construção.

— O quê? Entrar? — Hoseok encarou o mais velho espantado.

— Acha que vai dar alguma merda? — Yoongi pergunta ao irmão e Hoseok apenas dá de ombros — Apenas vamos entrar logo, quero ver o que tem lá dentro! — Yoongi logo procurou uma maneira para escalar até a única janela aberta.

O acesso àquela janela não era tão difícil assim. Empilharam algumas coisas próximas ao telhado, onde podiam subir e ver o que havia ali dentro.

— Ei, espera!  — Hoseok chamou o mais velho —  Dá pra subir no muro, passar por essa árvore e se esgueirar até lá. — disse, formando em sua cabeça um segundo plano.

— Você sempre pensando em tudo. Até dá para escalar, mas até subirmos o muro eu já perdi o pique de ver a casa da família estranha — Yoongi começa a subir primeiro.

— O que tem aí? — Hoseok perguntou assim que Yoongi afastou as cortinas.

— Vai ter que subir para ver !— Yoongi exclama entrando no quarto com cuidado para não fazer barulho.

Hoseok sequer precisou passar pela janela para sentir aquele cheiro. Era forte e doce, um aroma completamente delicioso ao olfato do alfa, atiçando ainda mais sua curiosidade. Passou pela janela com agilidade, tomando cuidado para não esbarrar em nada.

— Um ômega… — Um sorriso pretensioso cresceu nos lábios do mais novo, parando ao lado do irmão que encarava o garoto adormecido.

— Ai, ta afim de se divertir um pouco? — Yoongi perguntou ao irmão se referindo ao pequeno que ressonava menos de um metro dos irmãos.

— Não acha perigoso? — Hoseok perguntou preocupado.

— É aí que mora a diversão. — Disse com um sorriso nos lábios pequenos.

— Mãe? — A voz baixa e rouca soou pelo quarto.

Toda aquela conversa despertou o ômega que relutava em abrir os olhos, ainda imerso no sono.

— Vamos ao médico de novo? — Taehyung perguntou antes mesmo de abrir os olhos, com uma voz visivelmente cansada.

O garoto rapidamente abriu os olhos quando sentiu os cheiros dos alfas, sentando subitamente na cama e encarando os dois atônito.

— Vocês são meus amigos? Ou amigos da mamãe? — Taehyung tinha uma voz doce e inocente.

— Seu cheiro é incrível… — Hoseok encara profundamente o ômega, enquanto o mesmo sorri quadrado para os dois, um sorriso pequeno e um pouco desajeitado.

— Meu tesão foi embora, vamos cair fora daqui, ele é só uma criança! — Yoongi já ia indo em direção a janela, mas Hoseok sequer se moveu, ainda mantendo seus olhos fixos nos do ômega, que já não sorria mais.

Hoseok estava inebriado pelo aroma do ômega, de todos esse foi o mais forte e atrativo que já sentiu. Estava completamente atraído por tudo naquele garoto, desde os cabelos loiro escuro até a pele levemente bronzeada, o tom de voz sereno e levemente rouco, sem contar o cheiro de rosas

— Hoseok… — Yoongi tentou tirar o alfa do transe.

— Como é que você consegue, simplesmente querer sair daqui depois de sentir o cheiro dele? — Hoseok perguntou, enquanto Yoongi já passava pela janela.

— Vamos embora, Hoseok. Já vimos o que tínhamos pra ver. — Ignorou a pergunta do mais novo.

— Me espera lá embaixo, okay? — Hoseok se aproximou da cama onde o ômega estava, enquanto Yoongi revirou os olhos e desceu.

— Quem é você? — O garoto questionou, encarando o rapaz desconhecido.

— Ninguém. — Hoseok respondeu simplista.

— Você vai ficar?

— Não posso.

— Você vai voltar? Me diz que sim. — O olhar pidão parecia penetrar até a alma do alfa, deixando-o sem escolhas.

— Claro. — Viu um pequeno sorriso crescer nos lábios alheios.

Hoseok! — Ouviu Yoongi chamar do lado de fora.

Respirou fundo antes de deixar o quarto ou nunca mais sairia dali. Fez o mesmo caminho  que o irmão, voltando até o térreo e encontrando o mais velho encostado no muro com uma expressão de poucos amigos.

— Vamos! Nunca mais vamos voltar aqui.

— Não posso. — Disse simplista, seguindo o irmão para fora dalí.

— O quê?

— Eu quero ver esse ômega de novo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...