1. Spirit Fanfics >
  2. Our Little Secret - Taekook >
  3. Frappuccino

História Our Little Secret - Taekook - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi meus amores!

Dica: Coloquem Demons do Imagine Dragons pra ouvir enquanto leem esse cap. (Eu sei que vcs gostam quando eu indico música pra leitura kkkkkk)

Esse será o penúltimo capitulo, a fic está na reta final :c

Comentem muitoooo <3

Capítulo 8 - Frappuccino


 Pessoal! Atenção, atenção! – Yoongi anunciou. – Kim Taehyung dará uma entrevista ao vivo na tv e será transmitida agora na sala de conferências. Quero todos lá! Vamos, vamos! Larguem tudo o que estão fazendo.

Saí rapidinho da minha mesa e peguei o elevador, indo até a sala que Yoongi havia indicado. Me sentei em uma das cadeiras ao fundo, vendo a grande tv já ligada no canal certo em nossa frente. Em poucos segundos, todos os funcionários encheram a sala.

Taehyung apareceu na tela e eu sorri com aquilo. Ele estava tão bonito. Usava um terno cinza escuro e seus fios loiros quase cobriam os olhos.

- É agora! Vai começar! – Yoongi anunciou assim que Taehyung se sentou na frente da entrevistadora. – Fiquem em silêncio. Shh!

Todos ficaram calados na sala e eu pude ouvir a voz rouca e grave de Taehyung, enquanto ele se apresentava com um lindo sorriso, olhando diretamente para a câmera.

Se era possível eu me apaixonar mais, naquele momento eu havia conseguido com sucesso.

- É um prazer estar ao lado de um dos fundadores de uma Empresa tão grande e conhecida. – A entrevistadora disse. – Conte-me um pouco sobre o Jason, o seu falecido sócio. Diga como as coisas mudaram depois que ele morreu.

- Ah... Foi muito difícil pra todo mundo. Bem difícil. Nós fazíamos tudo junto. Mas agora voltei a gostar do trabalho. Eu encontrei uma nova inspiração. – Ele sorriu.

- Vocês arrasaram no mercado de bebidas energéticas.

- Sim, sim. Queremos manter o foco em vender produtos orgânicos e acessíveis.

- Em que mercado estão focando?

- Queria atingir um público de garotos normais. Aqueles que encontramos na rua, sabe? E eu conheço esse tipo de garoto.

- Continue. – Ela respondeu, interessada no assunto.

- Alguém que tem o seu próprio jeitinho de fazer as coisas. Alguém que gosta de estar sempre confortável. Adora usar moletons, mas continua lindo desse jeito. – Taehyung sorriu, com um brilho nos olhos. – Ele bebe champanhe direto da garrafa, de um jeito que só ele sabe. As vezes rega plantas com suco de laranja, mas é por um bom motivo. – Ele ri. - Usa brincos tão legais e não faz ideia de como fica lindo neles. Ele vai trabalhar de jaqueta de couro, mas não todos os dias, só quando sente vontade. Adora tatuagens e encheu o braço e a mão com elas. – Senti os olhares de todos na sala se voltando em minha direção e meu rosto ficando quente. Ele estava falando de mim. Aquilo não poderia estar acontecendo comigo. - Ele ama pop, mas odeia jazz com todas as forças. – Vi Namjoon se virando em minha direção, boquiaberto. – Ele chora toda vez que ouve "Demons" do Imagine Dragons. – Escutei todos rindo ao meu redor.

- Meu Deus... – Falei baixinho pra mim mesmo.

- Ele dorme com uma coberta do Homem de Ferro. Meu Deus, como isso é adorável. – Taehyung continuou. - Ele tem muitos medos e inseguranças, e sente que não merece o amor, mas ele merece, e merece muito! Ele tem um coração enorme e... Oh, desculpe, eu me empolguei pensando nessa pessoa. Podemos editar tudo isso, né? – Disse pra entrevistadora. - Cortem essa parte porque eu não quero que-

- Er.. Estamos ao vivo, Sr. Kim, então não dá. – A entrevistadora disse por cima dele. – Kim Taehyung, obrigada pela presença! – Ela sorriu um pouco sem graça, cortando a entrevista e passando para uma propagando qualquer no canal.

Todos na sala voltaram a me encarar.

- Meu Deus, você está pegando o Taehyung? – Jimin falou no meio dos funcionários.

- Er..Eu...

Yoongi se virou pra mim, prestando atenção.

Fiquei em silêncio, sem conseguir dizer uma palavra. Eu queria sumir dali.

- Jungkook... – Disse falou baixinho e eu olhei pra ele. - When you feel my heat, look into my eyes... – Jimin começou a cantar Demons, provocando, enquanto olhava pra mim. A maioria dos funcionários começaram a cantar com ele, rindo de mim.

Eu sentia meu corpo esquentando pela vergonha e o rosto a ponto de explodir. As lágrimas se formavam no canto dos olhos e começavam a escorrer.

- Chega! – Yoongi gritou e eu saí correndo da sala, tentando esconder as lágrimas. – Jungkook! – Ele me chamou, mas não olhei pra trás, e então, fui para casa o mais rápido que consegui.

***

- Eu nunca fui tão humilhado! – Disse soluçando no colo de Seokjin no sofá do meu apartamento. – Se eu tivesse ficado de boca fechada naquele avião, nada disso teria acontecido! Por que eu sou assim?

- Pare, pare com isso... A culpa não foi sua. – Ele disse passando os dedos entre as minhas mechas.

- Na verdade, foi sim, né Jin? – Hoseok falou baixinho, sentado no outro sofá.

- Shhh! – Jin repreendeu.

- Mas é! – Continuou. - Jungkook, o que eu te disse? Nunca deixe um cara saber tudo sobre você! Deu nisso.

Jin fez careta pra ele.

- Eu sei. – Falei entre as lágrimas. – Se eu tivesse ficado calado, não estaria passando por isso agora.

Escutei meu celular tocando dentro do bolso e peguei ele, olhando pra tela.

- É o Taehyung.

- Não atenda! – Jin falou.

- Atenda sim! – Hobi incentivou. – Se você não atender, ele vai pensar que venceu! Atenda!

Funguei e atendi a chamada.

- Eu nunca mais quero te ver, falar com você, ouvir sobre você ou tocar em você! – Joguei tudo de uma vez e desliguei a chamada, sem deixar espaço para ele falar algo.

- Isso! Foi incrível. – Hoseok disse sorridente e se sentou ao meu lado no sofá. – Agora é a hora da vingança.

- Que vingança?

- Você vai deixar os segredos dele públicos também!

- O Jungkook não sabe nenhum segredo sobre o Taehyung. – Jin falou.

- Não? Como não?

- Ele não contava. – Continuou.

- Nadinha, Jungkook?

- Na verdade, eu sei algo.

- O quê? – Perguntaram juntos.

- Ele me pediu pra deixar em segredo que ele foi pra Chicago. O Taehyung foi bem claro sobre isso.

- É sério? Chicago? – Hobi arregalou os olhos. - Só isso que você sabe?

Assenti.

- Não dá pra fazer nada com isso. – Jin falou.

- Espera, ele disse algo sobre plano B também.

- Ok. Chicago e plano B. – Hoseok disse pensativo. – Bom, não é uma bomba, mas podemos usar isso.

- Vamos pensar em algo, mas eu preciso sair. – Falei enxugando as lágrimas e levantando do colo de Seokjin. - Preciso de um tempo só pra mim.

- Pra onde você vai? – Hoseok perguntou.

- Vou tomar um café por aí. Não volto tarde. – Falei entrando no banheiro pra tomar um banho.

***

Fui até uma cafeteria que ficava entre o meu apartamento e a empresa. Pedi um frappuccino de chocolate, me sentei ao lado da janela e fiquei olhando o movimento dos carros que passavam do lado de fora. Aquilo me acalmava de alguma forma.

Tomei alguns goles da bebida e voltei a olhar pela janela. Vi alguém que parecia Taehyung passando na calçada, mas antes que pudesse olhar direito, a porá do estabelecimento abriu e ele entrou.

- Ai, não. – Falei me afundando na cadeira e esperando que ele não me encontrasse ali.

- Jungkook! – Escutei a voz tão marcante de Taehyung nas minhas costas, enquanto ele se aproximava. Parou ao meu lado e ficou me olhando. – Podemos conversar?

- Não. Não temos nada pra conversar.

- Eu só quero tentar me explicar. – Disse se sentando na cadeira que estava em minha frente e eu virei de lado para não fazer contato visual. – Jungkook... – Falou quase em um sussurro. – Olhe para mim, por favor. Eu sinto muito mesmo.

- Todo mundo riu de mim, Taehyung. Você me humilhou. – Falei me virando pra ele.

- Eu sei disso. Me desculpe. Eles me pegaram de surpresa com aquela pergunta e eu me empolguei pensando em você.

- Você quebrou a sua promessa. Você espalhou os meus segredos.

- Eu estraguei tudo, Jungkook. Eu errei feio e eu sinto muito.

- Você tem ideia de como eu me senti?

- É tão ruim assim que as pessoas saibam sobre você?

Olhei pra ele boquiaberto.

- Você está brincando comigo? Nunca me contou nada sobre você. Pensa que os seus segredos são mais importantes que os meus!

- Não! Não mesmo. Isso não é verdade.

- Então me conta o que você foi fazer em Chicago. E o que são todos aqueles telefonemas misteriosos que você recebe.

Ele suspirou e abaixou o olhar pras mãos.

- Pra mim, é muito difícil confiar nos outros. Eu já sofri muitas decepções.

- Olha, eu te entendo! Mas não posso ser o único vulnerável nessa relação.

- Eu... eu não posso, Jungkook.

- Tchau, Taehyung. – Bufei e levantei da mesa, deixando ele pra trás e saindo rapidamente da cafeteria.


Notas Finais


Vixe vixe altas tretas

O que vcs acham que o Taehyung esconde?

Será que o Jungkook vai descobrir?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...