História Our Love - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias 30 Seconds to Mars
Tags Jared Leto, Shannon Leto
Visualizações 25
Palavras 1.948
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - Chapter Twenty Two


A viagem está sendo maravilhosa! Estou aqui a menos de 24 horas e já me diverti mais do que os últimos meses juntos. Depois de passarmos horas na praia, fomos a um restaurante incrível, depois viemos para o hotel e dormimos o resto da tarde... Agora estou me arrumando para ir pra o luau que o Shannon tanto disse.

-Mel, vamos nos atrasar! – Shannon gritou de fora do banheiro. Dei uma última ajeitada no meu cabelo onde fiz várias ondas com babyliss. Coloquei um cropped preto que deixava meus ombros de fora e uma saia florida que tinha uma fenda até o meio da minha coxa.

-Já estou pronta, seu chato. – Disse saindo do banheiro e rolei os olhos. Shannon estava de costas mexendo no celular. Sua calça creme combinava perfeitamente com sua camisa com estampa floral.

-Depois de duas horas você... – Se virou pra mim e parou de falar no mesmo segundo. Shannon me olhava de cima a baixo e me senti corar. Seus olhares me deixavam sem fôlego.

-Você está me olhando estranho de novo. – Falei olhando pra baixo. Shannon piscou rápido como se quisesse focar. Riu sem graça e me pediu desculpa. – Vamos? – Ele assentiu e fomos ao nosso destino.

...

Caminhávamos na praia em silêncio. O vento fresco que vinha da maresia fazia meu cabelo balançar ao mesmo ritmo que minha saia. Encarei discretamente Shannon que tinha seu olhar fixo no chão. Seu rosto estava sério, mesmo assim, ele parecia feliz. E isso me deixava completamente satisfeita. Olha-lo assim, me fazia ter a certeza de que eu daria o mundo por ele.

-É ali. – Disse apontando para um palco onde havia um show ao vivo. Show. Senti um aperto no coração por não poder ir.

-Mas... – Falei já temendo sua reação.

-Ai meu Deus, eu esqueci completamente. – Disse como se tivesse caído a ficha.

-Desculpa Shannon. – Falei baixo. – Vai lá se divertir, eu aguardo no hotel. – Sorri fraco me virando para voltar.

-Nada disso. – Pegou o meu braço e virou pra si. – Vim nessa viagem com você e é com você que eu vou aproveitar. – Falou sério e sorri. Se sentou no chão e sorriu, um sorriso tão lindo que senti meu coração acelerar. Esticou a mão pra mim e me puxou pra baixo fazendo eu quase cair encima dele.

-Você é muito atrapalhada. – Shannon gargalhou e corei. Sentei ao seu lado e lá ficamos por uns longos minutos.

Fechei os olhos sentindo o vento que fazia meus cabelos dançarem. Ouvi a respiração funda de Shannon e presumi que ele fazia o mesmo que eu, aproveitada a calmaria e paz que esse lugar nos proporcionava. E antes que eu desse conta, comecei a cantar. You and Me – Lifehouse.

-What day is it? And in what month, this clock never seemed so alive... I can’t keep up and I can’t back down, I’ve been losing so much time... – Abri os olhos e Shannon me encarava com um discreto sorriso nos lábios. Voltei o olhar para o mar que estava calmo e continuei. – Cause it’s you and me, and all of th/e people with nothing to do nothing to lose, and it’s you and me, and all of the people and I don’t know why, I can’t keep my eyes off of you...

Ele ainda me olhava e diferente das outras vezes, não me senti constrangida, mas sim confortável. Eu não queria que ele parasse, eu o queria. 

-Senti falta de ouvir você cantar. – Disse baixo.

-E eu senti falta do meu maior fã. – Ri e ele me olhou confuso. – Shann, eu via sua sombra embaixo do rodapé da minha porta todos os dias enquanto eu cantava. – Não pude segurar a gargalhada quando as bochechas dele avermelharam.

-Me diz, Melanie... nos conhecemos há quatro meses, por que nunca vi você com um cara? – Mudou de assunto enquanto encarava o mar.

-Eu não conhecia ninguém que valesse a pena. – Dei de ombros.

-Não conhecia ou não conheceu? – Encarou meus olhos. Senti minha pele corar quando a única pessoa que passou na minha cabeça foi ele. Shannon riu me deixando confusa. – Estou zuando com a sua cara. Me conta sobre seus ex... Nunca conversamos sobre isso.

-Bom, foram cinco ao total e eu realmente gostava deles... – Abaixei a cabeça com as lembranças ruins e abracei os joelhos.

-Mas por que acabou então? – Me senti desconfortável com a pergunta, eu odiava lembrar dessas coisas.

-Todos diziam estar de acordo com a minha deficiência, mas eles cansaram... quando sua namorada não pode ir pra shows, bares e festas, você arruma quem vai com você. – Sorri fraco.

-Que babacas! – Seu tom era de indignação.

-Não, Shannon. Eles estavam certos. Se livraram de um empecilho e tanto.

-Como é? – Me olhou indignado. – Qual o seu problema?! – Se levantou e começou a gritar e me assustei com sua reação. – Melanie, qualquer cara que ter você nos braços é o cara mais sortudo do mundo! Cara, não to acreditando que você disse isso. – Esfregou o rosto com as mãos. Me levantei e parei na sua frente. – Como não consegue enxergar isso? Eu tenho inveja de qualquer cara que um dia teve você... – Apesar de estar gritando, seu olhar parecia suplicar.

Shannon demonstra seus sentimentos de um jeito delicado igual um ogro. Não aguentei e pulei em seu colo agarrando seu corpo contra o meu em um caloroso abraço. Senti meus olhos marejarem e afundei a cabeça eu seu pescoço.

-Eu te amo. – Sussurrei em seu ouvido e senti seus braços apertarem mais o abraço.

-Idiota. – Falou no meu ouvido, e eu sei que é esse é o “jeito Shannon” de dizer o mesmo.

Me afastei dele, mas suas mãos não me deixaram descer de seu colo. Ele encarava o fundo dos meus olhos e passou a analisar cada detalhe do meu rosto. Com uma das mãos, colocou meu cabelo para trás e acariciou minha pele. Meus olhos não saíam da sua boca, acho que nunca senti tanta vontade de beijá-lo, mas diferente das outras vezes, eu não resisti.

Selei nossos lábios com calma, esperando qualquer reação dele. Shannon abriu sua boca devagar e sua língua acariciou a minha. Uma brisa gelada pairava dentro do meu estômago e meu coração nunca esteve tão acelerado, mas ao mesmo tempo tão calmo. Eu acariciava sua nuca o trazendo para mais perto. Suas mãos que seguravam minha cintura abaixaram para minha bunda e apertou. Soltei um gemido baixinho que eu segurava no fundo da garganta e Shannon sorriu torto. Abri os olhos e ele me encarava com o mesmo sorriso. Senti uma vibração no meu sexo e o beijei de novo, com mais vontade. Apertei minhas pernas em volta do seu corpo e senti seu membro ereto fazer pressão em mim. Separei nosso beijo e mordi seu lábio inferior enquanto trocávamos sorrisos.

-Vamos para o hotel? – Sussurrou com a voz mais grossa que o normal.

...

Shannon abriu a porta enquanto eu beijava seu pescoço. Assim que entramos, ele me empurrou com força para o sofá. Shannon era violento no sexo, ah, e como eu amo isso! Se deitou encima de mim e distribuiu beijos pelo meu pescoço lentamente como um tipo de tortura excitante. Eu já sentia minha calcinha molhada. Shannon deu uma mordida no meu pescoço que com certeza traria marcas, mas foi deliciosa. Gemi com a surpresa da dor que logo ficou extremamente excitante. Shannon me olhou e se sentou no sofá.

-Desculpa, se eu estiver muito violento só dizer que eu paro. – Falou com uma certa culpa. Sentei em seu colo de frente pra ele me encaixando em sua ereção que parecia explodir o zíper.

-Quanto mais violento melhor. – Rebolei devagar e Shannon soltou um gemido rouco. Seus olhos estavam em um verde escuro e transbordava luxúria. Deu um tapa ardido na minha coxa e puxou meu cabelo para trás. Sua língua percorreu minha clavícula até a ponta da minha orelha fazendo meu corpo vibrar de tesão.

-Tira essa roupa. – Mandou. Me levantei de seu colo e tirei meu cropped e saia devagar.

Shannon parecia decorar cada centímetro do meu corpo. Seu olhar selvagem vidrado em mim enquanto abria sua calça. De calcinha e sutiã, me ajoelhei em sua frente e o ajudei a se livrar da peça. Sua cueca box preta, marcava seu pau perfeitamente. Passei minha língua por toda sua extensão ainda por cima do pano e ouvir seu gemido alto me estimulou ainda mais. Meu corpo anseia esse homem dentro de mim.

-Vem aqui. – Puxou meu queixo e tomou meus lábios de novo. Sentei em seu colo e antes que eu percebesse, Shannon jogou meu sutiã do outro lado do cômodo. Ele encarou meus seios e mordeu o lábio inferior segurando um sorriso.

Shannon começou a chupá-los sem rodeio. Chupava, lambia, mordiscava com a maior vontade. Eu poderia gozar facilmente apenas com ele fazendo isso e seu pau pulsando entre minhas pernas. Puxei seu rosto pra cima e o beijei de novo.

-Nunca vou cansar de te beijar. – Sussurrei sem pensar. Shannon segurou meu rosto com as mãos e olhou profundamente nos meus olhos.

-Não ouse em parar. – Sorriu torto e tomou meus lábios novamente.

Senti suas mãos irem para a minha calcinha e acariciar meu ponto exato. Gemi com seu toque tão delicioso e ele sorriu em vitória. Suas mãos rápidas rasgaram minha calcinha fina. Me levantei um pouco para que ele pudesse se livrar de sua cueca e assim o fez. Shannon segurou seu membro com a mão e acariciava minha entrada com a sua glande que parecia ferver. Eu já gemia mesmo sem tê-lo, eu estava louca de tesão.

-Não sabia que você ficava tão molhada desse jeito pra mim, Melanie. – Deu um sorriso cafajeste e recebeu o mesmo em troca. Puxei seus cabelos da nuca e sentei devagar em seu pau. Gememos como um grito de prazer, ele parecia me preencher por inteiro, tocava cada parte sensível que eu tinha. Comecei a cavalgá-lo devagar, tanto para me acostumar com seu tamanho, quanto para aproveitar o máximo. Shannon puxou meu corpo para perto do seu de modo que seu rosto ficasse em meus seios e aquilo era a coisa mais prazerosa que ele podia fazer.

Suas mãos apertaram minha bunda e achamos um ritmo perfeito. Ele entrava e saía de mim constantemente, eu podia sentir cada detalhe, cada veia daquele delicioso pau. Shannon me beijou e puxou meu corpo pra cima para poder colocar o preservativo. Me deitou no sofá ainda encarando meus olhos. Porra, como pode ser tão lindo?

E então ele me penetrou. Forte. Gritei seu nome e aquilo pareceu o estimular mais. Suas estocadas estavam rápidas e eu me sentia cada vez mais perto do ápice. Shannon chupou forte meu pescoço e seu gemido rouco preencheu todo o quarto anunciando seu orgasmo. Sorri vitoriosa e ele saiu de dentro de mim. Antes que eu pudesse fazer algo, Shannon acariciou meu clitóris com a língua e gemi alto em surpresa. Introduziu seus dois dedos em mim e sorriu quando achou meu ponto sensível. Seus movimentos circulares me levou ao céu e ao inferno em questão de segundos. Um orgasmo intenso me atingiu e senti todo o meu corpo estremecer.

Shannon se ajoelhou na minha frente e levou os dedos que estavam em mim a sua boca e pareceu saboreá-los. Aquilo era extremamente excitante.

Sorriu pra mim e se levantou.

-Vamos para a cama? – Disse sorrindo e esticou a mão pra mim. A peguei e fiquei em pé na sua frente. Dei um selinho calmo e demorado em seus lábios.

-Parece que cumpri o seu cronograma mesmo. – Falei e Shannon gargalhou me fazendo rir também.

-Vamos dormir, idiota! – Foi me empurrando até o quarto onde dormi em seus braços.


Notas Finais


EAAAI??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...