História Our Love Is Madness ( Reedição) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Suigetsu Hozuki
Tags Drama, Fugamiko, Gaaino, Mafias, Naruhina, Naruto, Rivalidade, Romance, Sasusaku, Suika, Suspense
Visualizações 1.285
Palavras 1.542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


- Primeiramente olá e esta é minha primeira fanfiction :)

✿ EXPLICAÇÃO : Inicialmente o enredo seria com personagens totalmente originais, porém, como eu amo SasuSaku de todo o meu CORAÇÃO resolvi arriscar na categoria de Universo Alternativo e dividir meus devaneios com vocês caros leitores. A temática abordada tem como tema principal tráfico humano, vingança, e a disputa entre máfias.
Nada de apologias (até pq não tem como apoiar algo assim).

Tive como inspiração a música "Madness" da banda britânica Muse e nos livros Monster in his eyes de J.M Darhower e a Série Born in Blood Mafia Chronicles de Cora Reilly. Contém também trechos das obras clássicas: O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Bronte (uma das minhas escritoras favoritas) e O príncipe de Nicolau Maquiavel.

''Our Love is Madness'' não é uma forma de ter reconhecimento, ao contrário, é uma forma que encontrei de demonstrar os sentimentos ocultos dentro de cada pessoa e expor alguns males da sociedade. Escrevo apenas para que a cada capítulo vocês se apaixonem, chorem, riem, e acima de tudo acreditem no amor. Gosto de causar reações nas pessoas e não causar uma necessidade em reconhecimento. A fic não tem fins lucrativos, é feito de autor para leitor com o máximo de carinho possível ♥

✿ AVISO: Pessoas, perdoem-me por excluir os capítulos. Sério, não estava satisfeita com a escrita e tão pouco com o desenvolvimento de alguns personagens secundários, os quais, gostaria muito de desenvolver melhor, além de explorar ainda mais o universo da Bratva e Akatsuki. E como sou extremamente perfeccionista ( nem deu para perceber né autora, rs), a fic esta passando por uma reedição - substituição de palavras, conserto de erros ortográficos, frases e etc - nada que mude a ideia principal do enredo ou do que vocês já leram.

✿ PS: A fanfiction foi postada inicialmente no Nyah (não se trata de plágio e nem nada). Caso surja alguma dúvida procurem por ''Lady Oracle'' ou pelo nome da fic '' Our Love Is Madness'' .

Sem mais delongas, boa leitura.

Capítulo 1 - Prologue


Fanfic / Fanfiction Our Love Is Madness ( Reedição) - Capítulo 1 - Prologue

 

P R O L O G U E:

 


Sempre achamos que vamos ter mais tempo. 
E ai, o tempo acaba
.
 

— The Walking Dead

 
 

23th July 2011.


— Itachi? Que merda você está fazendo aqui? — gritou  Sasuke enraivecido, afundando sua cabeça no banco da Mercedes com força.


— É meu dever protegê-lo e falhei... — confessou o irmão mais velho com a voz triste, fechando a porta do carro e encarando o irmão caçula com seriedade em seus olhos negros. — Não importa o que aconteça, vou salvá-lo custe o que custar! 


Sasuke arregalou os olhos, seu irmão sempre tinha o poder de deixá-lo sem fala. O garoto passou as mãos pelo cabelo completamente irritado e retrucou:


— Lieber ein Spatz in der Hand als eine Taube auf dem Dach (melhor um pássaro voando do que dois na mão).


— Em primeiro lugar, não aja como se ninguém se importasse com você. — começou Itachi dando ênfase em suas palavras e encarando o caçula seriamente cruzando os braços do mesmo modo altivo que ele. — Segundo, nós passamos esses dois anos te procurando incansavelmente, e jurei para nossa mãe que o traria a salvo.


Sasuke resmungou dando de ombros.



— Hunde die bellen, beißen nicht (cão que ladra não morde). — Itachi disse com descaso rolando os olhos logo em seguida, e era nesses momentos em que Sasuke o amaldiçoava por ser um Uchiha tão obstinado quanto ele. — Para onde quer ir? Eu sei que você sempre quis conhecer a Itália.



— Eu quero ir para qualquer lugar e esquecer tudo que aconteceu durante esse dois malditos anos da merda da vida que eu tenho. — desabafou o irmão caçula.



— Então o que está esperando? — o Uchiha primogênito sorriu dando um peteleco na testa do irmão mais novo, um hábito que adquiriu desde quando Sasuke começou a falar.



— Tem certeza que você pode conviver com um assassino sob o mesmo teto? — o garoto sussurrou as palavras como se fosse uma pequena tempestade forte e destruidora.



— Töricht kleinen bruder (irmãozinho tolo). — Itachi o imitou, erguendo-lhe uma sobrancelha. — Que porra Sasuke, até parece que não me conhece,jamais ficaria apontando seus erros!


O garoto respirou fundo olhando diretamente para os olhos do irmão mais velho. A imagem de sua mãe tomou sua mente. Como sentia falta de Mikoto, de seu abraço protetor, do seu cheiro de rosas e principalmente do amor dela. Aquilo esmagava completamente aquele maldito órgão que batia descompassadamente em seu peito.



— Hm. —  murmurou contra gosto e Itachi sorriu ao ver o irmão dando a partida.



Pura e livre, a raiva rolou por seu corpo como uma coisa física. Sasuke mordeu os lábios com tanta força que sentiu o gosto de ferro invadir seu paladar. As lágrimas ameaçaram a escorrer de seu rosto, mas ele se conteve. O tempo em que se sentia fraco e patético já se passou... Agora estava tudo bem.


"Aquele filho da puta esta morto." 

Seus pensamentos voltaram naquele porão escuro do prostíbulo em Nápoles. No momento em que ele matara Giovanni, o cafetão que havia lhe mostrado o verdadeiro inferno na terra. 


O garoto conseguiu levantar a arma na face do cafetão que havia registrado medo por alguns míseros segundos, então ele deu a Sasuke o olhar de desprezo só para lembrá-lo de que, ele era menos do que um ser humano. O Uchiha apertou o gatilho e disparou, a bala acertou no meio do rosto do homem. Atirou algumas vezes para ter certeza de que não restaria algum vestígio de vida, e assim, desfigurado o rosto que tanto perturbava sua vida.


Sentindo o sangue borbulhar e mais adrenalina sendo injetada em suas veias, um sorriso meia lua se formou no canto da boca de forma prepotente ao se lembrar do homem agonizar de dor. Vitória efêmera que durou apenas alguns míseros segundos, enquanto os anos de dor e tortura que sofrera durariam até fim de sua vida.


Sasuke olhou rapidamente seu reflexo no espelho e notou que seus olhos negros como a noite faiscavam de ódio, e sentia-se sedento  por sangue.


''Puta maldita, o que é seu esta guardado. Terei minha vingança e tudo estará acabado!'' — os pensamentos do garoto estavam venenosos. — ''Ainda farei você me pagar por cada gota de sangue que arrancou do meu corpo. Não tenha dúvidas, eu irei tirar sua pele com você viva, estraçalharei seus ossos até virarem pó e jogarei o resto do seu corpo numa jaula de leões famintos.''

Ainda restava uma pessoa, a qual devia sua vingança que o mantida tão vivo tanto quanto um pobre animal enjaulado que recebe sua efêmera liberdade. Anna, a mulher que tinha lhe raptado, estuprado diversas vezes e vendido-o para um prostíbulo na Itália que estava sob a posse de Giovanni, seu dono, seu algoz e a pessoa que "cuidava dele".

Seus dedos estavam vermelhos devido a força excessiva que aplicava no volante.


'' Quem sou eu? '' — o rapaz se perguntava.

Rapidamente formulou uma resposta. E concluíra que não era o covarde e prostituto de Anna ou Giovanni. Ele era seu nome,seu sobrenome e a única coisa que nunca tinha sido.

Respirou fundo trocando a marcha, desviava dos carros que interceptava sua passagem com maestria.Abriu um pouco a janela sentido o vento gélido e as gotas de chuva espirrar em seu rosto. O garoto constatou que aquilo era o mais próximo da liberdade que havia chegado em toda sua vida.


Apesar de estar em alta velocidade, Sasuke estava tomando todo o cuidado possível pois além de estar chovendo muito, a visibilidade era péssima.



— Olhe...estamos juntos nisso, falou? — Itachi disse com um sorriso ao ver o brilho nos olhos do irmão que suspirava mais tranquilamente. — Die Liebe macht blind (o amor é cego).



— Correção. Você está nisso por minha causa. — replicou Sasuke com sorriso de lado típico de seu deboche. Itachi limitou-se em apenas rolar os olhos. — Você arriscando por minha causa o torna o melhor irmão do mundo.



— Você falando desse jeito me faz parecer o Surperman. — riu. — Na verdade, sem a ajuda de nosso pai não conseguiria colocar aquele lugar de cima a baixo. — O Uchiha mais velho referiu-se ao prostíbulo.


Após a morte de Giovanni, Itachi com ajuda dos seguranças do sir Uchiha retirou as pessoas que estavam lá e por fim, incendiaram o local.

A face preocupada e agonia de Sasuke relaxou por um minuto, surgindo um sorriso fino e raramente sincero preencheu o canto de sua boca.


— Nossa! Pensei que eu fosse o pior irmão do mundo. — brincou o irmão mais velho lembrando-se de quantas vezes o caçula lhe dissera aquilo, em sua maioria em brincadeiras ou discussões estúpidas e logo resolvidas.


Sasuke rolou os olhos a início, mas por alguma razão não pode resistir e abraçou o irmão de volta, talvez porque algo em seu interior, no interior de ambos na verdade, gritaram que aquele seria o último abraço que dariam.


Sons de buzinas o fizeram se separar.


Itachi direcionou o olhar para a janela enquanto voltava a seu assento. Quando o carro alcançou a rua e tão logo a avenida, Sasuke estava concentrado, como as mãos apertando o volante enquanto dirigia.


Num clarão, um Skyline corria em alta velocidade tentando desviar dos carros da polícia. Com a forte trovoada, Itachi ficou assustado arregalando os olhos e soltando inúmeros insultos ao ver um Mazda laranja aproximar-se rapidamente do carro deles. Sasuke girou o volante completamente para o lado esquerdo, em uma virada brusca que fez o carro virar e cair.


A Mercedes capotou como se tivesse sido empurrada com força. Por algumas vezes rodopiou, fazendo os irmãos se chocarem violentamente entre as poltronas e o teto, até que parou de lado, no meio da estrada deserta devido ao horário do acidente.

Quando o Uchiha caçula acordou seu corpo pesava tanto que ele mal conseguia respirar. Vivissecção, era a única palavra que encontrava para descrever como estava se sentindo: algo semelhante a alguém lhe cortar com o bisturi. A dor penetra até a carne e o sangue transborda para fora.


Podia ouvir o estalo da costela trincada, seus órgãos continuavam a funcionar apesar de respirar com muita dificuldade. Abriu os olhos. Itachi estava em cima de si com todo seu peso sobre ele, inconsciente. O garoto levou um segundo para se nortear. Desesperado, virou o irmão com dificuldade para o lado tirando-o de cima de si. Não muito longe, o carro queimava.

Chamas dançavam ao seu redor. Podia sentir o calor do fogo dali de onde se encontrava, apesar da chuva estar começando lentamente a apagar.

Tornou a olhar para o irmão, chamando seu nome de forma exasperada. Havia sangue escorrendo da testa dele e quando Sasuke tocou seu pescoço, a pulsação era tão fraca que ele mal a sentia. Desgostoso, o rapaz balançou a cabeça berrando o nome do irmão mais velho com mais afinco, recusando-se a aceitar que Itachi estava morrendo.

Seu irmão de alguma maneira, havia o tirado do carro e carregando-o para longe antes que o automóvel explodisse. Concluiu que o mesmo o protegeu com o próprio corpo. Por fim, Itachi o salvou.

Sasuke tentou fazer os procedimentos de primeiros socorros e nada estava adiantando. Tossiu sangue na própria mão, suas vistas começaram a embaçar e apesar do esforço inútil de querer manter-se consciente não tinha domínio sobre seu corpo. Então deixou-se cair ao lado do irmão.


Notas Finais


✿ MÚSICA DO CAPÍTULO:

Somebody To Die For - Hurts.

https://www.youtube.com/watch?v=Pt1kc_FniKM

✿ COMENTÁRIOS DA AUTORA:

Bom esse é o prólogo, apenas uma pequena demonstração :p Qualquer dúvida sobre a história, fique a vontade para me mandar um comentário. Críticas construtivas são bem-vindas e as receberei com muita gratidão.Desculpem qualquer coisa, é a primeira vez que estou postando aqui e tô estranhando bastante, rs. Muito obrigada de todo o coração pela colaboração ♥

Küsse.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...