1. Spirit Fanfics >
  2. Our PopStars >
  3. Olhares e Treta

História Our PopStars - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Hello Stars! Vai dizer que eu demorei? Quem acha isso não sabe o que é esperar por uma fanfic! Mas enfim, meus comentários sobre o capitulo é: ele tá lindo. Serio, tá muito lindo! Como o próprio titulo fala, tem treta, então se você é um(a) dos meus, vai preparando a pipoca!
Boa leitura!

Capítulo 23 - Olhares e Treta


 

 

 

Pov. Elizabeth

 

Alguém tem uma máquina do tempo para me emprestar, por favor! Eu quero voltar para o sábado. Serio se você gosta da segunda-feira vai buscar um tratamento, está precisando. Muito bem, já devem saber como foi esse primeiro momento, levantando na força do ódio, higiene matinal, troca de roupa, e agora a única parte que me alegra: café da manhã.

 

Fui para cozinha preparar pelo menos uma torrada com café, avistei apenas o papai na mesa tomando um café e lendo jornal. Cadê as meninas, acordei muito cedo?

 

- Bom dia pai. – Falei me sentando na cadeira e pegando uma torrada e a faca.

 

- Bom dia filha. – Diz o homem tomando um pouco do café. Enquanto isso estava colocando geleia na minha torrada.

 

- Pai, onde está a Verônica e Margareth? – Perguntei agora colocando café e um pouco de leite na minha caneca favorita de um céu estrelado com algumas estrelas cadentes.

 

- Ainda estão dormindo, você acordou dez minutos mais cedo. – Nossa que milagre, é raro justamente eu, Elizabeth Liones acordar cedo, devo ter colocado o despertador uns minutos mais cedo.

 

Comi meu café da manhã tranquilamente, quando terminei e coloquei minha caneca na pia, Verônica e Margareth chegaram na cozinha, a mais velha sempre a mais disposta já a Verônica está parecendo um zumbi.

 

Me despedi do papai, dei um bom dia para elas e logo depois sai de casa, antes de fechar a porta ouvi Verônica gritar alguma coisa, mas não dei muita importância e segui o meu caminho para a escola.

 

 

No caminho a cada esquina que eu virava era alguém olhando para mim, sinceramente tive vontade de gritar: “por um acaso eu sou uma espécie de pinguim com roupa escolar e que fala?!”. Mas seria mais vergonhoso, só que é muito desconfortável ter várias pessoas olhando para você.

 

- Também estão te observando? – Acabei dando um sobressalto após ouvi uma voz atrás de mim.

 

Olhei para trás e era apenas Gelda com um pequeno sorriso travesso.

 

- Ai mulher, quer me matar?

 

- Ainda não.

 

- Que tal nunca.

 

- Mas então, estão te olhando também? – Ela diz vendo ao nosso redor as pessoas olhando a gente.

 

- Aparentemente. O que deu nesse povo? – Perguntei.

 

- Minha teoria é que o culpado disso é isso aqui. – Ela pega uma revista na sua bolsa. Okay, esse é um bom motivo, nós duas junto das meninas e os meninos na capa de revista, e tenho que dizer que estou linda, só que isso não vem ao caso agora!

 

- Tudo bem, isso é um bom motivo. Então é assim que os meninos se sentem quando saem de casa? Sorte que não sou eles – Falei com sarcasmo.

 

- Não somos, mas estamos em uma situação igual a deles, espero que passe amanhã, ser observada não é uma das melhores sensações. – Ela comenta guardando a revista.

 

- Concordo, mas acho que conheço duas pessoas que estão amando a atenção.

 

 

- Imagino que sim. Mas bem, como foi o final de semana? – Muda de assunto.

 

- No geral foi bom, mas me lembra de matar o certo moreno.

 

- Quem? O Zeldris? Por que?

 

- Simples, lembra que eu tinha terminado um anime muito bom certo? – Falei e ela concordou com a cabeça. – Pois é, no sábado o Zeldris me mandou uma mensagem dizendo pra ver um outro anime muito bom, o problema é que ele é curto então terminei no mesmo dia. Vai ter uma outra temporada mas é provável que venha apenas ano que vem, agora eu tenho que esperar por culpa daquele desgraçado! – Disse com raiva.

 

 - Mas a culpa não é exatamente dele.

 

- Em parte é sim, se ele não me recomendasse o anime eu não estaria quase apelando para o mangá, algo que eu quase nunca faço.

 

- Não acha que está exagerando só um pouquinho?

 

- Talvez, mas ainda ‘tô com raiva.

 

- Bem pode descontar sua raiva nele a vontade, chegamos. – Fala parando em frente à escola, e obviamente todos olharam para a gente, mas não vieram falar nada, a maioria era de garotas nos mandando olhares de inveja e raiva, se eu me importei? Claro que não, eu poderia dizer que eu ‘tô me sentindo uma burguesa rica e poderosa agora.

 

 

- Meninas vocês viram? Somos famosas agora! – Elaine chega correndo até nós.

 

- É um pouco difícil de não notar Elaine. – Gelda diz.

 

- Por mais que em parte isso seja legal eu adoraria não ser observada em cada lugar que eu vou, espero que amanhã, no máximo quarta-feira, isso acabe. – Falei.

 

- ‘Tô com ela.

 

- Vocês têm que é aproveitar, assim como eu e Diane.

 

 

- Por falar nela, onde ela tá? – Gelda perguntou.

 

- Na sala. Melhor a gente ir também. – Acenamos com a cabeça e andamos em direção a sala, mas antes claro, pegamos os nossos livros.

 

 

 

 Chegando na sala obviamente tinha gente prestando atenção na gente, outros não.

 

- Olha, o restante das modelos chegou. – Ban diz com um sorriso latino.

 

 

- O que, tá com inveja? – Falei.

 

- Nem pensar, a última coisa que eu queria era sair na capa de uma revista famosa.

 

 

- Meninas me diz que isso é um sonho. – Diane vem na nossa frente com os olhos brilhando.

 

- Não Diane, não é um sonho. Infelizmente. – Falo baixinho a última parte.

 

 

E vamos de surto da parte de uma morena quase tendo um derrame.

 

 

O King parece o menos que tá se importando com isso. Bem, estamos falando do King então não estou tão surpresa.

 

 

Me sentei no meu lugar tirando minhas coisas enquanto Diane e Elaine estavam surtando juntas, Gelda estava tentando acalma-las, Ban rindo da situação e King lendo um livro.

 

Decidi fazer um desenho qualquer pra passar o tempo.

 

 

- Tá bonito. – Escuto alguém falar na minha frente. Levanto a cabeça vendo Meliodas olhando pro desenho.

 

- Quero saber onde isso tá bonito. – Falei.

 

- Você não pode falar nada, afinal é você que tá fazendo. Eu sei como é não gostar de algo que você fez e não gostou muito do resultado mesmo os outros falando que ficou bom.

 

- Imagino que sim. – Disse e logo depois olhei para Zeldris que estava mexendo no celular ao lado do loiro.

 

- Oi pra você também Zeldris. – Falei sarcástica.

 

- Oi. – Quando ele desviou sua atenção para mim rapidamente se escondeu atrás de Meliodas. Não julgo, afinal eu estava o olhando mortalmente. – Okay, eu não sei o que eu fiz, mas sou muito novo pra morrer.

 

 

- O que você fez foi me recomendar um anime muito bom e curto e sem uma segunda temporada!

 

- Ah, foi isso. É só ler o mangá, recentemente revelaram que a protagonista...

 

- Complete essa frase e vai ver seus antepassados mais cedo. – Falei de maneira assustadora que o fez se encolher mais ainda atrás do irmão.

 

- Sim senhora. – Disse com medo.

 

Me acalmei e voltei a desenhar.

 

- Elizabeth me lembre de nunca te contar um spoiler. – Meliodas fala nervoso.

 

- Anotado. – Falei sem desviar a minha atenção no desenho.

 

 

 

 

.•*¨*•.¸¸♪。.•*¨*•♬✧

 

 

As três primeiras aulas passaram tediosamente normal, agora estamos no intervalo. Diane e Elaine estavam enchendo os meninos de perguntas de quando vai ter outra sessão de fotos, eu já deixei bem claro que não vou participar.

 

E como hoje é segunda-feira, obviamente não tem o apelido de pior dia da semana atoa. Zanelli chegou na nossa mesa batendo nela colocando a revista onde eu e as meninas estamos com os Demons.

 

- O que vocês sem sal estão fazendo nessa revista! – Ela praticamente gritou para o refeitório ouvir.

 

- O que você acha querida, posando, não tá vendo? – Falei com deboche.

 

- Era pra eu estar aqui, e não uma descolorida, uma sangue suga, uma baixinha e uma louca. – Nesse momento deu para ouvir vários “ohh” e algumas pessoas rindo.

 

- Espera, me chamou de baixinha? É melhor se olhar no espelho antes de falar de mim! – Elaine fala com raiva.

 

- Fica calada sua baixinha.

 

- Elizabeth tem minha permissão pra bater nela. – Gelda fala serenamente, mas dava para sentir o cheiro da morte de longe.

 

- Você ouviu. – Falei e estalei meus dedos dando um belo tapa no rosto dela. – Esse foi por mim. – Depois um soco no queixo. – Pela Gelda. – Depois um soco no estomago. – Pela Diane. – Quando eu ia dar o último golpe Elaine me interrompeu.

 

- Espera Ellie. – Parei para ouvi-la. – Posso dar o último? – Ela me perguntou com os olhos brilhando.

 

- Não sei... Pode Gelda? – Perguntei.

 

- Pode. – Disse voltando a tomar o seu suco.

 

- Ebaa! – Elaine parecia uma criança comemorando por ganhar o brinquedo que tanto queria.

 

Ela então foi para trás de Zanelli dando um lindo chute nas costelas, se ela tiver sorte não vai ficar paraplégica.

 

Quando pensamos que terminamos senti um puxão no meu cabelo me fazendo ir ao chão.

 

- Ora ainda está consciente? - Falei vendo a vadia me dando tapas seguidos, obviamente não deixei barato e dei vários golpes nela também, dava para ouvir muitos gritando “briga, briga, briga...”. Teríamos continuado se o inspetor não tivesse chegado.

 

Levamos uma bela bronca do diretor, a conclusão de tudo é que vou ter que limpar a biblioteca amanhã com essa mal-amada desgraçada, se é que ela vem amanhã, do jeito que ela tá duvido muito. Só pra deixar bem claro, eu não brinco em serviço.

 

 

 

Saí da sala do diretor sendo recebida pela Elaine e Ban falando o quanto eu sou incrível e que queria ter visto mais.  Claro também ouve comentários preocupados por parte dos meninos e um pouco da Gelda.

 

Depois do ocorrido tudo voltou ao normal, tirando o fato de quase todo mundo ter medo de mim agora.

 

 

Com o final das aulas de hoje fomos para casa e o pessoal ainda estava comentando sobre o ocorrido no intervalo.

 

 

 

 

 

Chegando em casa, rezando que a escola não tenha ligado para o papai ou a Margareth sobre hoje. Respirei fundo e entrei, sabia que papai não estaria em casa, mas Margareth pode ter saído mais cedo da faculdade, porém não fui recebida por nenhum dos dois e sim pela revista que começou toda aquela treta.

 

- Explique-se – Vi que era Verônica colocando a revista na minha cara.

 

- Sério? – Perguntei desinteressada.

 

- Sim.

 

Soltei um breve suspiro.

 

- Tá, eu te falo. – Entrei em casa. Uma hora eu teria que contar né?

 

 

 

 


Notas Finais


Não disse que o capitulo tá lindo? Amei fazer a Zanelli tomando porrada, foi bem prazeroso. Mas então, aqueles que acharam que eu demorei primeiro, tu não sabe o que é esperar por um capitulo novo e segundo eu to meio que pensando em fazer um one-shot, não sei se faço ela ou não e também to com preguiça ;-;

AVISO

Stars, recentemente uma das minhas autoras favoritas @Babe_Boop postou uma fanfic (que super recomendo. E a proposito Min a capa da fanfic dela ficou muito linda!) e pensei em fazer o mesmo que ela, que no caso é fazer vários capítulos e posta-los em um dia especifico da semana, claro que no caso dela a fic tá terminada é muito mais curta que essa, tipo essa aqui ainda vai ter uma SEGUNDA TEMPORADA e a dela tá bem obvio que vai ter sei lá...20 capítulos (no chute eu acho que é esse número). Eu particularmente achei esse esquema bem pratico, afinal vocês meio que já vão saber o dia da semana que vai sair capitulo novo e eu não vou ter preocupações do tipo falta de criatividade ou demora de capítulos etc. Claro, vai tipo demorar muito pra eu voltar, a final eu quero fazer um bom número de capítulos, então podemos dizer que a fanfic vai entrar em um pequeno hiato indeterminado, vocês conseguem esperar um tempo né?

Esse foi o aviso, agora vão lá fazer o que estavam fazendo antes ou ler alguma fanfic.

Bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...