História Our promisse will never be broken - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Delfina, Gaston, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nico, Nina, Pedro, Personagens Originais, Ramiro, Simón, Yam
Visualizações 101
Palavras 1.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Self Inserction, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eai gente, tudo Bacana? Esse capítulo será cheio de revelações!!!!

Boa Leitura♡

Capítulo 11 - "The Request"


Fanfic / Fanfiction Our promisse will never be broken - Capítulo 11 - "The Request"

                 *Pov´s Luna.V*

Acordei com meu celular tocando. Quem poderia ser aquela hora? Eram 04:00 da manhã!

*Ligação On*

Eu: "Quem é?"

Matteo: "Quem você acha que é?"

Eu: "Matteo? Você sabe que horas são?"

Matteo: "Sim, são 04:12 da manhã."

Eu: "Por que você está me ligando agora?"

Matteo: "Não consigo dormir." - sempre que um de nós acordava no meio da noite e não conseguia dormir, ligávamos um para o outro.

Eu: "Por quê?"

Matteo: "Não sei... Tô com um pressentimento ruim."

Eu: "Como assim?"

Matteo: "Sei lá... Sinto que algo vai acontecer..."

Eu: "Bom ou ruim?"

Matteo: "Não sei..."

Eu: "Mas... por que você acordou? Teve algum pesadelo?"

Matteo: "Sim... Sonhei que..." - ele parou, como se fosse muito difícil dizer aquilo em voz alta.

Eu: "O que você sonhou, Matteo?"

Matteo: "Que... você e Gastón estavam indo para longe... e me deixavam sozinho.."

Eu: "Matt, isso nunca vai acontecer. Nós estamos aqui, para o que você precisar."

Matteo: "Obrigado, princesa. Vocês são muito importantes para mim."

Eu: "E você para nós."

*Ligação Off*

Desde a ligação dele, fiquei cerca de 1 hora acordada. Depois, voltei a dormir.

De manhã...

- Luna! Acorde! - Simón me chamava.

- Bom dia para você também.

- Você tem que se levantar. Hoje não tem aula, vamos ficar no Roller o período de aula inteiro. - pulei quando escutei aquilo.

- OI?! - gritei.

- É! Agora levante-se! - me levantei, fui ao banheiro, coloquei o uniforme e caminhei até a pista de patinção.

Quando cheguei o Graham estava com uma prancheta, anotando quem estava lá.

- Senhor Álvarez.

- Aqui. - Simón respondeu e ele anotou algo na folha.

- Senhorita Morgan - Valentina assentiu, sorrindo. - Senhorita Queiroz - Sabby respondeu. - E por fim, senhorita Valente.

- Presente.

Ele começou a falar coisas sobre nós precisarmos flexionar os joelhos, etc.

- A primeira atividade que vocês terão será em duplas. - todos se animaram, chamando os amigos, mas o professor os cortou, dizendo - Eu escolho. - ele olhou a ficha de alunos e começou a anunciar as duplas. - Ámbar Smith com Simón Álvarez, Daniela Castro com Lucas Lopez, Delfina Alzamendi com Pedro Arias, Gastón Perida com Nina Simonetti, Jimena Medina com Nicolás Navarro, Luna Valente com Matteo Balsano, Ramiro Ponce com Yamila Sánchez e Sabrina Queiroz com Sebastián Villalobos.

Patinar com Matteo. Tinha como piorar?

- Bom, princesa, você é minha dupla. - ele sorriu.

- É, melhor patinarmos. - o puxei para a pista e fizemos os passos que Graham mandava.

Quando acabou a aula, continuamos patinando. Os passos eram incríveis e confesso que meu parceiro patinava muito bem.

Já começávamos outro passo, porém Lucas nos interrompeu.

- Lu, tenho uma coisa para te mostrar. - Sabrina sorriu, atrás dele. Ela estava feliz demais e isso me preocupou.

Lucas foi até o meio da pista, as luzes se apagaram e o holofote mirou nele. Eu estava morrendo de vergonha.

Ele começou a fazer um passo incrível e quando me toquei qual era, fiquei perplexa. Ele estava fazendo a serpente de fogo? Não, não era possível...

Pior que era sim...

Ele terminou o passo com saltos e giros. Aquilo foi... incrível! A Sabrina veio ao meu lado e segurou minha mão.

- Se prepara, docinho. - ela sussurrou para mim. Lucas patinou até mim e Sabby se afastou um pouco. Ele sorriu e disse:

- Lu, você... aceita... - ele olhou para Sabrina e ela moveu a cabeça, positivamente. Eu não estava entendendo nada - Você.. aceita... - eu via receio e nervosismo em seus olhos - namorar.. comigo...? - fiquei chocada com aquela pergunta. O que eu respondia?

Parte de mim pensava que tinha que esquecer Matteo e aceitar, mas a outra parte não queria. O que eu fazia? Olhei para Sabby pedindo ajuda e ela me lançou um olhar, dizendo: "Siga seu coração". E foi isso o que eu fiz.

- Sim. Óbvio que eu aceito, Luck. - sorri.

- Sério mesmo? - assenti e ele me abraçou.

Saímos de mãos dadas, caminhando até o jardim. Aquele era o meu lugar preferido.

- Lembra de quando nos conhecemos? - ele disse e eu sorri.

- Sim. Te peguei no flagra, tentando fugir da aula de química e você me implorou para não contar pro diretor.

- É - ele riu - Aí eu te entreguei um pacote de balas em troca de seu silêncio.

- Sim. - sorri olhando para o nada, lembrando daquele momento. - Me conte mais sobre o contrabando. - nós rimos e já imaginava que aquela conversa teria altas gargalhadas.

- Bom... teve uma vez que eu trouxe três empadas, bem pequenas. Um amigo meu queria trocá-las por Doritos e Fandangos. Ele não se arrependeu e para mim, aquele foi o melhor negócio que já fiz na minha vida.

- Ou ele é muito burro, ou adora demais empadinhas.

- Ou os dois. - conectei meus fones no meu celular e começamos a escutar Something Just Like This.

Depois de um tempo...

- Lu, estou preocupada. - Sabrina me disse, assim que chegamos no alojamento.

- Por quê?

- Porque não sei se fiz o certo de ajudar Lucas no pedido...

- Claro que fez, amiga. Essa foi a maior felicidade do meu dia.

- Mas você gosta de Matteo. Será que isso não é dar falsas esperanças a ele?

- Não. Você pediu para eu seguir meu coração. Foi o que eu fiz.

- Calma aí. Isso significa o que estou pensando que significa? - a minha amiga saltitou. - Você sente algo a mais que amizade pelo senhor Lopez, senhorita Valente?

- Talvez... - desviei o olhar dela e começamos a rir

- Isso é verdade? JESUS! É óbvio que shippo você e o Matteo, mas você e o Lucas são super fofinhos! Docinho, eu fico tão feliz. Matteo estava te fazendo sofrer demais, acho que foi melhor assim.

- É, também acho. - sorri. - Desde que conheci Lucas, percebi que não só acho ele bonito. Gosto dele. Mas, achei que seria impossível termos algo.

- Bom, agora você sabe que ele sente a mesma coisa.

- É, eu estava perdendo tempo demais, pensando em Matteo, que esqueci que tem outras pessoas que se importam comigo, verdadeiramente.

              *Pov´s Matteo.B*

Estava patinando com Luna e Lucas nos interrompeu.

- Lu, tenho uma coisa para te mostrar. - ele disse, patinando até o meio da pista. As luzes se apagaram e uma se acendeu, mirando nele. Saí de perto de Luna indo até as arquibancadas.

Ele começou a fazer a serpente de fogo, horrível. Eu faria mil vezes melhor. Quando ele acabou, Sabrina sussurou algo no ouvido de Luna e Lucas patinou até ela.

- Lu, você... aceita... - ele começou a dizer, nervoso - Você.. aceita... namorar.. comigo...?

Fiquei sem reação quando escutei aquilo. Não conseguia acreditar que aquilo estava acontecendo. Aquele idiota, babaca estava pedindo Luna em namoro?

Eu estava com raiva de Lucas, mas o que eu poderia fazer? Ele não fazia ideia que eu gosto de Luna. Também estava triste, pois era para eu estar ali. Mas fui fraco e não tive coragem de admitir que era apaixonado pela minha melhor amiga.

- Sim. Óbvio que eu aceito, Luck. - engasguei com a resposta de Luna.

Saí de lá e fui para o meu alojamento.

Perdi todas as minhas chances de ter algo com Luna. Não acredito que aquilo estava acontecendo.

- O que foi, cara? - Simón perguntou, vendo minha expressão.

- Luna. - ele sabia que eu gostava dela. Pode parecer estranho eu não contar isso a Gastón que é meu melhor amigo, mas não foi eu que contei. Ele descobriu.

- Ann.. Eu vi lá no Roller.

- Simón, perdi qualquer chance que tinha.

- Mas isso é tudo culpa sua. Desculpe falar assim, mas é a verdade. Você teve 7 anos para dizer o que sente, mas não queria admitir e olha no que deu. Eu tinha te falado bilhões de vezes e você respondia "Não, não é só atração, porque ela é bonita". Ah, Matteo acho que nem você acreditava nessa mentira. - me sentei no sofá perto da janela e observei o jardim do lado de fora.

- Eu vou ter que suportar eles juntos. Sabe como isso é difícil?

- E você acha que ela não sentia a mesma coisa quando te via com a Valentina?

- Simón, ela não sente nada por mim! Se ela sentisse, acha que aceitaria o pedido de Lucas?

- Provavelmente, aceitou para te esquecer. Que nem quando você perdoou Valentina.

- Não, Simón. Conheço Luna há 7 anos e ela nunca demonstrou nada.

- Você e Gastón são os que conhecem ela a mais tempo, mas parece que não a conhecem nem um pouquinho. Todos aqui já se tocaram que rola algo entre vocês.

- Não rola nada.

- Tá, Matteo. A questão aqui é: o que você irá fazer? - ele me perguntou e realmente, aquela era a grande dúvida.

- Não sei. Apesar de querer me declarar, sei que ela não corresponde. Não irei fazer nada. É melhor que ela seja feliz.

- Você quem sabe. - revirei os olhos.

Desbloqueei a tela do celular e fui ver minhas fotos. A última que tirei foi uma com Gastón e Luna na ilha. Ela no meio, eu a esquerda e ele na direita. Estávamos sorrindo, em frente a tenda.

Pensei em como seria daqui para frente. Será que conseguiria suportar a dor de ver Luna e Lucas juntos?

Eu sabia que não era possível existir algo entre nós, mas dói essa realidade. Dói vê-la todos os dias e não poder contar o que sinto.

Me levantei e fui ao banheiro. Lavei meu rosto, tentando tirar todos aqueles pensamentos da minha cabeça. Entrei em uma das cabines, procurando papel para secar as mãos. Passos se aproximando me assustaram e, por reflexo, me escondi.

- Você irá contar a Matteo? - a voz de Nico, me assustou.

- Sim. Ele é meu melhor amigo, óbvio que contarei. No início pensei que podia ser só uma confusão, mas não. Não contei a ele primeiro, porque tinha medo dele não me entender e procurei conversar com a pessoa mais próxima de mim, depois dele. - o que Gastón estava escondendo de mim?

- Obrigado, por confiar em mim. Prometo guardar seu segredo, porém primeiro tenho que saber uma coisa.

- O quê? - meu amigo, perguntou.

- Você tem certeza que esse sentimento pela Luna é real, não é? - meu corpo se paralisou e parei de respirar, com medo que meu desespero me entregasse.

- Sim. Não tenho nenhuma dúvida disso.

- Mas... e agora que ela está namorando? - Nico o lembrou.

- Namorando? Com quem? - Gastón não sabia?

- Com o Lucas. Ele pediu ela em namoro na frente de todos no Roller.

- O quê? - identifiquei aflição na voz de Gastón. Os passos se distanciaram, assim como suas vozes.

Não conseguia processar aquela informação. Gastón gostava de Luna. E eu também. Isso era a pior coisa que poderia acontecer, só para piorar meu dia horroroso.

Sabia que nesta noite Gastón iria confessar para mim, o que ele sentia por Luna. Eu não sei como irei reagir. Não sei.

Saí do banheiro e fui para o pátio. Lá estava vazio, exceto por mim e por outra pessoa. Pessoas. Vozes estavam cada vez mais perto e me escondi. Parecia que hoje seria o dia de eu ser um espião.

- Lucas, o que você está escondendo? - ele estava com as mãos nas costas, segurando algo.

- Um presentinho pra você.

- Mostra logo, estou curiosa! - ele entrega um buquê de flores para Luna.

- Ai que lindo! São as minhas favoritas! Como você sabia?

- Conheço você melhor do que imagina. - os olhos de Luna brilhavam.

Eles se aproximaram, Lucas a segura pela cintura, deixando seus corpos mais próximos ainda. Seus lábios se juntaram e fechei os olhos para não ver. Sabia que aquilo seria cada vez mais frequente e tinha que aturar. Demorei demais para admitir que o que sinto por ela, não é atração. "Estou me apaixonando pela Luna".

...


Notas Finais


E aí, o que acharam???

O pressentimento de Matteo estava certo. Mas.... foi bom para Luna e ruim para ele.
O QUE FOI ESSE PEDIDO????? Deixem suas opiniões nos comentários. A reação de Matteo foi péssima, como vocês viram.
MATTEO DESCOBRIU UMA GRANDE REVELAÇÃO DE GASTÓN!!!! Quem diria que o Gastóncito estaria guardando segredos do seu melhor amigo, hein?!
E ainda mais esse beijo do final. Foi fofo e ao mesmo tempo triste.
Nos vemos nos comentários, pessoal linduuu do meu core!♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...