História Our Secret- Chaeyu - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Tzuyu
Tags Chaeyu
Visualizações 40
Palavras 1.938
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Literatura Feminina, Mistério, Shoujo-Ai, Suspense, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi primeiro cap da twoshot
Semana que vem tem o último

Boa leitura

Capítulo 1 - Sentimentos confusos


Fanfic / Fanfiction Our Secret- Chaeyu - Capítulo 1 - Sentimentos confusos

 Era noite de sexta-feira em Seul, um dia sagrado para pessoas que tem sua vida dirigida por trabalho ou/e estudos. A lua estava estampa no céu em seu maior esplendor tendo as estrelas como companhia. Chou Tzuyu se encontrava sentada no cyber café de sua mãe, com seu fiel amigo a sua frente, seu notebook, que a mesma dedilhava a procura de alguma matéria legal que pudesse ajudar no jornal da faculdade, afinal a mesma estava responsável pela parte de variedades daquela semana, cada semana o professor, designava um aluno pra ser o responsável por uma seção. Ela ficou com a parte de “viagem no tempo” que era um espaço reservado a algum ponto turístico ou algo que acontecera que pudesse lhe render um bom artigo, mas nada nenhum assunto cabível.

Quando recebeu essa missão de seu mestre achou que tiraria de letra, afinal pontos turísticos era o que não faltava assim como lendas e contos, muitas vezes bobos que eram contados por populares. Porem sua certeza acabou quando entrou no portal online de seu curso de jornalismo, para que pudesse ter alguma base para a sua escrita. Levou um susto ao notar que a maioria dos lugares conhecido por ela com também as mestice-se populares já haviam sido publicadas o que deixou a morena puta da cara e desesperada. Agora estava ali navegando na net procurando algo que pudesse ser usado. Tinha combinado com sua amiga Chaeyuong de se encontrarem, pois a tigrinha havia se oferecido pra ajuda-la. Só que já eram 20:45 e nada dela aparecer.

- oh meu Deus! Deixa que eu te ajudo! - a morena ouve sua omma exclamar e olha por cima da tela vendo sua mãe pegando alguns livros que estavam em uma pilha que tampavam o rosto da criatura que os carregava.

Tzu já desconfiava quem era

- a obrigada dona Chou- falou a garota que teve seu rosto descoberto quando sua mãe pegou alguns livros que pareciam estar pesando. Era Son Chaeyuong.

Porem ele estava diferente, seus cabelos que antes estavam curtos e avermelhados agora eram louros longos. A taiwanesa pisca duas vezes para ter a certeza de que era sua amiga mesmo, ela estava muito bonita. Suas roupas também estavam diferentes das de costumes. Havia trocado as calças jeans surradas e os moletons masculinos por uma camisa preta de tecido fino e solto com mangas que vinham até os punhos em bocas de sino que combinava em tons com a saia azul marinho quadriculada que estava bons centímetro cima de seus joelhos, onde os mesmo eram cobertos por meias negras com três listras brancas. E por fim coturnos.

Chae Chae conversa com a dona do estabelecimento que logo aponta pra para a mesa da filha que estava olhando boquiaberta a para a “nova” Son ela se recusava a crer que era a mesma, porem sua dúvida acabou logo que foi vista. Tendo um sorriso em resposta da garota que mostravas a marca da tigrinha, os dedinhos tortinhos. Como não tinha reparado que a mesma era tão bela assim?

- oi desculpa a demora é que estes livros estavam muitos pesados- a Sra. Chou traz os outros- obrigado.

- de nada querida, filha você viu como a Chaeyuong tá linda? - comentou a mais velha

A morena assentiu sorrindo

- tá mesmo- opinou meio tímida

A menina dos livros abre um sorriso enorme

- tô mais bonita que a Jihyo né? - se glorificou a loira fazendo uma posição sexy a mesma que a Park fazia.

Tzuyu sempre se perguntava por que sua amiga tinha aquela rixa com a bela Park Jihyo. A mesma nunca fizera nada de mal para ela, mesmo assim sempre era tratada com disperso pela Son. Isso desde que a garota começou a fazer parte de nossas aulas. Outra coisa que era de se estranhar era que todos idolatravam a Jih, tanto por sua beleza tanto quando por sua inteligência inclusive a própria Tzuyu. Mas a sua amiga não, sempre dizia que a mesma era esnobe e metida.

- sim... muito mais- respondeu a outra escondendo a vontade de rir

- que bom, há se você fosse dizer não, eu ia ir embora- falou ela sentado na cadeira que ficava de frente para a tzu

-Você não teria coragem- rebateu a do computador olhando por cima da tela

Ela colocou as mãos encima dos livros

- quer pagar pra ver? - ameaçou com um sorriso sínico nos lábios

Tzuyu negou com a cabeça tinha que fazer o trabalho e precisava da ajuda da maluquinha ali.

- então o que você trouxe pra nós pesquisarmos- indagou a moça afastando o parelho começando a pegar um livro que se referia da cidade e o abrindo.

Ela pôs uma mexa dourada atrás da orelha

- bom, procurei pela biblioteca do campus inteira e ainda na publica, acho que deve ter alguma coisa que possa te ajudar- disse Chae pegando um livro

******

Estavam a uma hora e meia pesquisando já tinham revirado todos os livros e a internet, porém sem sucesso. As duas se encontravam exaustas Chou tinha os olhos ardendo, assim como suas costas reclamavam. Um estresse estava tomando conta onde se controlava para não socar tudo ali. Tentava a tática de respiração e a contava até dez. já Chaeng se encontrava com a cabeça afundada nos livro ou melhor, deitada com a cara em cima do livro parecia dormir seus cabelos estava desgrenhados.

-oi tigrinha dormiu? - brincou a mais alta

- aiiiiii eu não aguento mais! – resmungou a menina levando o rosto e cochando os olhos- Meu, não tem nada que possamos usar. Porra!

- Son Chaeyuong olha a língua! – reprendeu a senhora Chou atrás do balcão com um copo na mão

- desculpa – sussurrou a menina ao virar pra atrás e ver a cara zangada da mulher

Ao virar novamente para frente vendo uma morena rindo o que fez a outra revirar os olhos

- você e essa língua... só usa ela pra falar besteiras aigoo! - reclamou tzu

- aí que você se engana minha querida- se defendeu Chaeng e logo dando um sorriso travesso- minha linguinha tem múltiplas funções, e a principal é dar prazer- terminou fazendo movimentos com o órgão

A maior corou violentamente. Chaeng era assim toda pervertida e adorava provocar a taiwanesa, pois sabia que a mesma era tímida e não gostava desses tipos de brincadeiras.

- me respeita sua pevertida- xingou ameaçando tacar um livro na friend que ria

- hey venham buscar lanches pra vocês- gritou a dona do lugar

- há senhor muito obrigado! - comemorou a desbocada se levantando e indo buscar a bandeja de comida

A nossa estudante de jornalismo ainda estava brava com o comentário obsceno que a sua unnie tinha feito, sem falar no gesto nada puro. Tzuyu já possuía seus 19 anos portanto aquilo não devia incomodar, mas incomodava. Ela era do tipo reservada que não gostava de coisas em público e que não curtia falar de sexo. Seu lema era ter um bom conhecimento de suas parceiras antes de dar o próximo passo. A morena desvia o olhar para a tarada no balcão tentando pegar algo e nesse meio tempo ela dá uma empinadinha o que mostra mais de suas coxas. Mesmo sendo toda comportada não deixou de reparar no corpo da guria, que estava atraindo bastante a castanha. Os pensamentos daquela cena da língua percorrendo aqueles lábios carmim possuíram sua mente de uma forma que a mesma se surpreendeu. Afinal a mesma era sua amiga e nunca cogitou a possibilidade de beija-la

- ei terra chamando a Tzuyu? - Chae falava sentada sua frente

- ah oi, desculpa estava distraída- se explicou pegando um hambúrguer e comendo com desespero enquanto a outra saboreava um hot-dog

- que isso... vai com calma garota, tá parecendo a Momo! - brincou- eu achei que eu é que tava com fome

- é que não comi nada o dia inteiro e to com muita fome- soltou com a boca cheia de hambúrguer

- aigoo sua mãe é dona disso aqui tudo e tu não aproveita pra encher o bucho! - reclamou- você tem problemas só pode

- mas você gosta dessa problemática que eu sei- declarou tzu fazendo a outra se engasgar

- ai meu Deus! Chaeyuong – gritou a morena indo ajuda-la

****

Era por volta da 23:00 a loira e a morena caminhavam de volta para casa, mesmo que Chou morasse com sua omma decidiu ir a pé fazendo companhia para a loira que estava com os livro em mãos. Chae Chae estava envergonhada pelo vexame no café, e mantinha calada, ou tentava, pois mesmo tímida ela não conseguia ficar sem dizer uma palavra por muito tempo. Tzuyu estava meio encabulada por não conseguir o material necessário se achava uma inútil. Tentava disfarçar mas a outra via.

- desculpa não poder te ajudar viu- falou a baixa a olhando

De repente a tigrinha para bruscamente

- perai- olhou pra chewy que a olhava com uma expressão confusão misturada com medo, porque a mesma abriu um sorriso igual o gato da Alice do país das maravilhas- sei de um lugar que ninguém jamais escreveu, vem! - dito isso a mesma segura na mão da mais nova a puxando a algum lugar

- ei sua maluca onde tá me levando – quis saber ao pegarem um taxi

- você vai ver- assegurou Chae animada e logo falou um endereço ao homem que deu partida

Elas passaram pela cidade inteira, fazendo o senso de segurança da futura jornalista apitar mesmo confiando na amiga de tempos. O jeito doido da garota a assustava as vezes olhava aflita a paisagem correr diante de seus olhos se perguntava ao onde estavam indo. Logo sente algo segurar sua mão entrelaçando seus dedos. Olhou para a mão seguindo até parar nos olhos escuros da loira que por alguma razão ela não conseguia parar de olhar. E fez seu coração acelerar e as mãos unidas, que antes não passavam de um símbolo de amizade para Tzuyu agora se mostrava algo amais.

Ela se perguntava de que lugar aquele sentimento um pouco nebuloso veio sendo seguido por um pensamento delas assim num cinema onde a mesma assegura seus sentimento camuflados pelo escuro do ambiente, perante um povo preconceituoso.

- tá apavorada por que? Não se preocupa não to te levando pro inferno não- brincou a outra ao olhar e sorrir- não confia em mim? - perguntou me olhando com aquele dentes todos amostra

- as vezes não, você dá medo- soltou indignada- ainda mais com esse sorriso de psicopata, parece que vai me comer a qualquer momento

Ela vem com aquele olhar pevertido novamente

- adoraria saber o gosto que você tem- provocou ela

O motorista se engasgou com alguma coisa e uma morena vermelha surgiu

- dá pra parar com isso? - estapeou novamente

Ela virou rosto para frente com um bico no rosto focando no caminho em que seguiam. Uma vez que outra a futura jornalista se pegava espiando o decote de Chae pelo espelho retrovisor, onde seus extintos floravam, cada vez ficava mais atraia

********

-É aqui? - quis confirmar olhando para a felina, espantada com o lugar que se encontravam. - numa floresta? Olha se era pra ter vindo numa floresta eu....

- dá pra falar mais baixo, e não é a floresta que eu quero que você veja, é o que tem lá dentro- explicou Chaeng sem muita paciência ela se irritava com a desconfiança da amiga, será que ela não se tocava que a Son jamais faria algum mal e nem deixaria que algo acontecer a ela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...