1. Spirit Fanfics >
  2. Our side - Tawum - >
  3. Bandidos de cosplay?

História Our side - Tawum - - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Demorou mais do que eu esperava pra escrever isso.

É a minha primeira fanfic então não vai tá perfeito mas eu vou me esforçar muito.

Leia com carinho e lembre-se de se hidratar 💞

Capítulo 1 - Bandidos de cosplay?


Os fogos já iriam começar, o céu se encheria de cores, os cachorros latiriam alto e todos se abraçariam

 

   “A alegria de uns trás o desespero de outros” essa frase não poderia estar mais certa para Meiaum que se encontrava enrolado nas cobertas esperando os fogos começarem, seus pais aviam saído para uma festa – que o garoto não quis ir pois não conhecia ninguém de lá – agora se entrava sozinho em seu quarto que parecia tão grande e silencioso.

 

   Faltavam 5 minutos, exatos, então o garoto decidiu olhar suas ultimas mensagens, e lá estava

 

   A conversa que meiaum tivera com Tawan a uma hora atrás

 

.*

 

“ - a gente podia passar a virada junto né doido?

 

  Sei lá, assistir um filme zoado, jogar uns jogos.

 

 

-ei mancho, desculpa ae vo sair com uns amigo”

 

*.

 

 

  Foi uma coisa bem boba mas ainda se sentia um tremendo idiota, como seria quando se encontrassem, por que diabos chamou seu melhor amigo para passar a virada com sigo?

 

 

  2 minutos.

 

 

  Por isso não gostava de ficar no silencio, sozinho, pensava tanto em tanta coisa, só queria fazer esses pensamentos desaparecerem de sua cabeça.

 

  Estava frio aquela noite, um frio confortável e perfeito para passar a noite jogando com seu melhor amigo, a brisa era fraca, então só fechou sua janela, aquela noite era um incomodo e o som da brisa só lhe fazia se sentir um merda patético

 

  Um merda que estava apaixonado por seu melhor amigo a 2 anos.

 

  Um merda que não tinha confiança o suficiente para falar que gostava do amigo –apesar de que toda essa paixão era quase que obvia– odiava aquele silencio.

 

 

  30 segundos

 

 

  Tinha prometido para si mesmo que não iria chorar dessa vez, até porque não tinha mais 5 anos, o que as pessoas pensariam de um garoto de 20 anos que ainda chora pelo barulho dos fogos de artificio

 

 

  5 segundos

 

 

  “eu não posso chorar”

 

 

  3 segundos

 

 

  “eu não quero”

 

  E assim foi, os fogos começaram, e Meiaum chorou, estava soluçando, cobrindo seus ouvidos , a cada estouro seu choro era mais alto mas assim como os fogos suas se foram.

 

  Sempre se sentia mais leve no começo mas os pesnsamentos não o deixavam

 

  Seus olhos ainda estavam marejados e nem se preocupou em enxuga-los.

 

 

  Mas por um momento

 

  Pode jurar que viu um volto, mas julgou ser apenas coisa de sua cabeça

 

  Fechou seus olhos na esperança de apenas dormir e acordar horas depois, ou talvez dias dias depois se desse sorte.

 

 

 

  - valameudeus saiko acho que ele morreu – disse uma voz que parecia preocupada mas ao mesmo tempo soava muito calma

 

  ...

 

  - morreu o que doido, ta respirando ai– disse outra voz que soava desagradável aos seus ouvidos

 

 

  ...

 

 

  ...

 

 

  Eu... to sozinho em casa

 

   Meiaum se levantou em um pulo encarando dois garotos que aparentemente tinham a mesma idade que ele, um carregava um par de assas brancas que estavam levemente abertas, também podia se notar uma aureola em sua cabeça, sua aura era calma e agradável, quase como um calmante para sua alma que estava tão perturbada, mas isso não anulava seu medo que era enorme, em compensação o outro garoto tinha assas pretas com alguns espinhos que eram bem pequenos, em sua cabeça aviam dois chifres que não chegavam a ser grandes, e assim como a aureola, os chifres estavam flutuando.

 

  - ó ai, cê assustou o menino– disse o garoto da aureola dourada como seus cabelos

  -eu..... isso é...a ,morte?– indagou Meiaum, que estava confuso e no fundo do poso mas naquele momento nada poderia piorar sua noite, só se eles fossem algum tipo de assaltante com cosplay.

 

  -na verdade viemos para te salvar da morte! Meu nome é Ycaro! Seu anjo da guarda– disse logo ficando quito esperando que o outro - que se chamava provavelmente Saiko- se apresentasse, mas o pobre menino acabou levando um grande vácuo.

 

  -é...rapaz- colocou sua mão na testa tentando processar a informação– raapaiz

 

  -ai o bixin ta todo confuso– falou Ycaro dando umas batidinhas nosombros de Meiaum

 

  -que fique, quem mandou ser todo abestado- Saiko falou e parecia meio incomodado

 

  - ó, esse aqui é o Saiko, não liga não, ele é assim mesmo– disse tentando ao máximo deixar o pobre garoto confortável mesmo  já estando encolhido

 

  -isso é muito doido– Meiaum começou a achar que estava ficando louco, mas mesmo se estivesse não tinha nada o que fazer a não ser se conformar– ok..

 

 

  E enquanto o anjo limpava seus resquícios de lagrimas, o demônio mexia em suas coisas, ele mexeu em seu guarda roupa, ligou seu computador, tocou seu teclado e até mesmo revirou seu lixo!!

 

   -vamo começa essa baitolage– disse o garoto que parecia, assim como seu parceiro, bem serenos com toda a situação–me conte o que te acanhas que eu lhe farei fazer aproveitar o máximo da situação

 

  -vala, falando todo bonito ele– o garoto que vestia um simples moletom preto sorriu, mas foi um sorriso assustador, não chegava nem perto do sorriso angelical do garoto dos cabelos loiros

 

  -ah bem... o que que cês tão fazendo aqui?- o menor indagou ainda desconfortável com os dois estranhos que até duvidaria de serem seres místicos se não fosse por eles terem assas que parecem super reais

 

  -vamos te ajudar a fazer as escolhas da sua vida já que você é abestado– disse o de óculos com um tom ríspido

 

  -se é assim, acho que ta tudo bem- disse meio positivo, até porque já assistiu vários filmes e series sobre o assunto, devia ser bem fácil, molezinha

 

  - já tamo sabendo de tudo então da esse celular– disse o anjo e cada palavra parecia ser a mais oura das intenções- o que não era de toda verdade–

 

  -sutil como uma mula– o pobre musico começou a achar que não ser tão simples, eles não pareciam se dar bem e o garoto não queria gritar com o nada no meio da rua, e por falar nisso será que eles ficavam invisíveis?, talvez fosse só a imaginação fértil do garoto

 

  -meu celular? cês não tem “magia” –fez aspas com as mãos– ou algo assim?

 

  -você não tava todo boiolinha pra falar com um cara ai?– Saiko dizia como se fosse óbvio

 

  - ah -pensando melhor tudo isso era surreal demais– acho que eu to num sonho lucido

 

  -então dorme ai– ele de tapinhas na cama– mas se tu acordar e a gente tiver aqui você vai ter que fazer alguma coisa que eu mandar

 

  -tanto faz– Meiaum se ajeitou na cama, fechou os olhos, deu uma espiadinha e já não tinha ninguém lá, e como sempre, fingiu que estava dormindo para dormir.

 

 

 

 

 

 

  Naquela noite, o silencio do quarto tinha sumido por um leve instante, foi um incomodo bom mesmo que –talvez– fosse só coisa da sua cabeça, e no fundo esperava que tudo aquilo fosse real, e naquela noite de ano novo ele teve um sonho calmo que o alimentou de esperança, sonhou com uma versão de si mesmo que, diferente dele essa versão conseguia se sentir bem consigo mesmo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...