1. Spirit Fanfics >
  2. Our Truth - Fanfic NCT: Jaehyun e Taeyong >
  3. Capítulo XXVII

História Our Truth - Fanfic NCT: Jaehyun e Taeyong - Capítulo 27


Escrita por:


Notas do Autor


oiii volteikk, esse capítulo é um p.o.v do Tae. Esse menino ta tão confuso nesses últimos capítulos, principalmente com os próprios sentimentos dele... Mas eu espero que agora ele tome uma atitude e se decida de uma vez e espero que vocês entendam ele e não me matem 😊 KKKKKK O cap ta um pouco menor porque depois da overdose de palavras do último capítulo, a gente merece um descanso 😏 kkkk MUUITO OBRIGADA PELOS 190 FAVSSS MEU PAI QUASE 200 QUE ISSO GENTE SCRR OBRIGADA DEMAIS! 🥰🥰🥰🥰🥰🥰 Amoooooo vocês e como sempre... Boa leitura! 😗

Capítulo 27 - Capítulo XXVII


Fanfic / Fanfiction Our Truth - Fanfic NCT: Jaehyun e Taeyong - Capítulo 27 - Capítulo XXVII

Taeyong

 

— Como você está? — Sam-Hee se sentou ao meu lado com um sorriso pequeno estampado no rosto.

 

— Como você acha? — Ela suspirou. — Ela não me conta mais nada… Escondeu que a mãe está doente, escondeu que está saindo com Jaehyun… — Cocei a cabeça. — Quando foi que esse lance entre eles começou hein?

 

— Não faz muito tempo. Eles andavam muito próximos, uma hora iriam se gostar. — Ela mordeu um pedaço da maçã que trouxe. — Mas não imaginei que você fosse ter essa reação, já que nunca gostou da SoSo.

 

— Só estou irritado porque ela não me conta mais nada. Eu fico preocupado sabia? A Soyong tem essa mania de guardar tudo pra si mesma e depois fica doente. Isso me irrita profundamente.

 

— Talvez ela só quisesse um tempo para entender os sentimentos dela também.

 

— O que quer dizer?

 

— Sabe, não é muito fácil você entender que gosta de alguém e isso juntou com a mãe dela e as provas… Acho que ela queria um tempo para colocar a cabeça em ordem.

 

— E de repente ela aparece de mãos dadas com o cara que jurou ser um assassino? — Sam-Hee riu.

 

— Essa Soyong é realmente estranha. 

 

— Nem me fale… — Suspirei mexendo com a comida na minha frente. — Acha que ela gosta muito dele?...

 

— Tinha um rapaz de quem ela gostava muito mais, mas acho que já é passado. Então acho que sim, ela gosta muito dele.

 

— Até isso ela escondeu?? Tinha um cara de quem gostava e nem me contou??

 

— Tem coisas que a gente não conta nem para o próprio bicho de estimação.

 

— Mas foi tudo tão rápido… Eles simplesmente se aproximaram por uma inconveniência e agora estão juntos? Não acha tudo muito apressado? E se ele a tiver forçado a isso??

 

— Com o sorrisão que ela chegou, acha mesmo que ele a forçou? — Baixei a cabeça. — Taeyong… Eu não sei muito dos detalhes, mas sei que eles se dão muito bem. Até em personalidade eles se parecem. Tente ver como ela está feliz…

 

— Não confio nele e me sinto traído por ela, já que escondeu coisas de mim mesmo depois da nossa promessa. — Tomei um gole de água. — Vou demorar um tempo para entender isso tudo e aceitar. Por enquanto quero apenas esfriar a cabeça.

 

— Acho uma boa ideia. — Ela sorriu. — Mas… Por acaso… Não está assim por… Ciúmes?

 

— Eu sou o único melhor amigo da Soyong. Isso eu sei que ela jamais vai trocar.

 

— Não digo nesse sentido. Mas você talvez… Goste dela?

 

—  Sam-Hee, Soyong é como uma irmã para mim.

 

— Sabe Tae, acho melhor você pensar mais um pouco na situação e pensar em como você realmente vê a SoSo. Se precisar de ajuda estou aqui.

 

O sinal tocou avisando o final do nosso sagrado descanso. Voltamos para a sala juntos. Não tirei as palavras de Sam-Hee da minha cabeça. Pensar melhor em como vejo a Soyong? O que isso significa?

 

Quando entrei na sala, nem me dei o trabalho de olhar para Soyong, apenas me sentei na minha carteira que infelizmente fica atrás da dela. As aulas pareciam passar mais devagar já que eu não puxava assunto com ela. Não queria ter que ouvi-la pedir desculpas por algo que eu sei que ela não tem culpa. O problema ali era eu estar cismado com o Jaehyun. Precisava primeiro me acalmar antes de falar com ela.

 

A aula de artes finalmente havia começado e eu já tinha me apresentado com Sam-Hee, éramos a primeira dupla. Assisti a apresentação de Soyong e Jaehyun com um sentimento horrível me apertando por dentro. Eu detestei vê-los tão próximos, trocando sorrisinhos e incentivos. Sei que isso parece infantil e imagino que seja um sentimento péssimo, mas era difícil controlar.

 

Tentando focar no que ela estava falando e não no modo como Jaehyun a olhava, Soyong trombou no meu olhar e acabou travando. Imediatamente desviei o olhar com medo de que percebessem que eu estava a encarando. Também fiquei preocupado de ela se perder no assunto por minha culpa. Felizmente, ela voltou a falar depois de alguns segundos e fez uma palestra completamente perfeita. Me senti tentado a aplaudir junto com a sala mas meu orgulho me transformou numa pedra naquele momento.

 

Depois de todos se apresentarem, a aula se encerrou. Peguei minha mochila que já havia deixado preparada para ir embora e me apressei para sair da sala. Se eu ficasse um pouco mais, teria que falar com ela e teria que vê-la se desculpar. Assim que eu me acalmar, peço desculpas, mas por enquanto, eu só quero esquecer a cena de mais cedo.

 

Já em casa, tentava me concentrar nas tarefas, mas minha cabeça sempre dava um jeito de voltar a lembrar da imagem de Jaehyun e Soyong de mãos dadas sorrindo abertamente um para o outro.

 

Suspirei e deitei a cabeça no meu braço. Por que era tão difícil de aceitar? Soyong é minha melhor amiga, quero que ela seja feliz, quero que ela viva a vida que desejar. Mas por que eu não consigo engolir o relacionamento dos dois??

 

— Lee Taeyong, o que está acontecendo com você? — Falei de olhos fechados.

 

Minha mente viajou para o dia em que descobri a traição de Tae-Ha. Me lembrei de como Soyong cuidou de mim, me lembrei de suas carícias e seus gestos gentis. Lembrei de seu sorriso, de sua voz doce e de seu toque delicado ao me abraçar, mesmo que eu a estivesse quase partindo ao meio com a força que a agarrei. Ela com certeza estava preocupada com a minha reação quando soubesse de seu relacionamento com Jaehyun. Soyong sempre se preocupa demais.

 

— E eu tive a pior reação possível… — Abri os olhos um pouco.

 

— Falando sozinho garoto? — Olhei para a porta onde vovô estava parado com um sorrisinho no rosto.

 

— Pensando alto, só isso.

 

— Que cara é essa? A questão é tão difícil assim?

 

— É… Bem complicada.

 

— Entendi. Essa questão tem nome e sobrenome, não tem?

 

— Sou tão transparente assim? — Ele sorriu e começou a se aproximar, sentando na cama.

 

— Seu avô conhece muito bem esse tipo de situação. 

 

— Então vai me ajudar?

 

— No que eu puder.

 

— Acho que já está mais do que claro que a “questão” se chama Choi Soyong. — Ele assentiu e eu suspirei. — Hoje ela chegou de mãos dadas com um colega nosso e ele disse que estavam juntos. Eu… Não sei porque, mas me senti atacado… Ameaçado… Fiquei furioso por ela não ter me dito nada, já que havia me prometido contar tudo o que acontecesse com ela. Desde então não paro de pensar neles dois e em como fui patético hoje.

 

— Hum, entendo. 

 

— Eu não deveria estar feliz por ela vô? Afinal, Soyong é minha melhor amiga.

 

— Deveria. Mas não está, certo? — Neguei com a cabeça. — Garoto, tem certeza de que ela é só uma amiga? Se sentir ameaçado por ver outro cara com ela, não me parece um sentimento de amigo.

 

— Vô, eu não consigo ver Soyong com outros olhos, ela é uma irmãzinha para mim.

 

— Então pare de cismar com o relacionamento da menina e siga em frente. Você é e sempre será o amigo querido se continuar assim. Nunca se imaginou ao lado dela? 

 

— Acho que não…

 

— Ótimo, vai viver bem sendo apenas um amigo então. — Senti uma pontada no meu coração, que me fez fazer uma cara feia. — Parece que essa frase não caiu muito bem para você. Vou perguntar de novo, Taeyong, a Soyong é só uma amiga?

 

A resposta óbvia seria sim. Mas por que me sentia tão incomodado com essa pergunta? Quando ela caiu em cima de mim na sala de aula e eu quase a beijei… Por que fiz aquilo? Tenho certeza que amigos não se beijariam… Quando nos abraçamos alguns dias atrás, por que eu quis dizer que amava ela? Amigos não sentem vontade de se confessar. Amigos não se sentem apaixonados.

 

— Eu… Não sei…

 

— Pois trate de descobrir, a menina está escorregando cada vez mais entre seus dedos. Vai deixá-la escapar? 

 

— Mas se ela gosta do Jaehyun, o que eu posso fazer?

 

— Lute pelo que você deseja Taeyong. Não precisa insistir quando perceber que ela não o ama, mas tente fazê-la te ver com outros olhos. Mostre como gosta dela, como a deseja. No final, a escolha será dela e você deverá respeitar, seja qual for. — Ele colocou a mão no meu ombro. — Vocês são dois homens apaixonados pela mesma mulher. Vai ficar sentado aí se lamentando por não ter sido mais rápido?

 

Suspirei profundamente. Eu estava mesmo apaixonado? Ainda estava muito confuso. Agradeci meu avô pelos conselhos e resolvi me deitar um pouco para descansar. Encarando o teto voltei a pensar na Soyong. Como descobrir se eu estou apaixonado? 

 

Pensei nela por inteiro. Pensei em como seus olhos brilhantes sorriam quando ela mostrava os dentes branquinhos em um sorriso aberto, em como ela se preocupava comigo sempre. Lembrei de quando fiquei doente e ela ficou comigo o tempo todo, chegando a dormir no hospital, sempre cuidando de mim. Seu jeito doce me deixava nas nuvens. Soyong era um anjo para mim. 

 

Imaginei ela e Jaehyun juntos, se divertindo e andando de mãos dadas sem preocupações. Novamente senti um sentimento ruim me incomodar. Era uma mistura de raiva com tristeza. Eu queria estar ali, no lugar dele. Uma imagem deles próximos, com os lábios quase colados, me fez sentar na cama imediatamente. Meus punhos estavam fechados e minha respiração descompassada. Como aquele idiota ousa tentar beijar a minha Soyong?! E então me dei conta da situação.

 

— Oh merda… Estou morrendo de ciúmes. — Me joguei para trás novamente. — Então eu realmente gosto dela... Ah Soyong, olha como você me deixou...

 

Bati a mão na testa. Fui perceber isso justo agora? De todos os momentos, percebi agora que eu estou completamente apaixonado pela minha melhor amiga e vê-la com Jaehyun me fazia querer bater nele. Pensar neles dois juntos me deixava agoniado. Queria segurar a mão dela do mesmo jeito que ele fez. 

 

— Quanta besteira que eu estou pensando. — Ri de mim mesmo. — Parece que eu e Jaehyun não poderemos ser amigos, afinal.

 

Me lembrei das palavras de Sam-Hee e peguei o celular imediatamente procurando por ela nos meus contatos. Precisava contar a ela. Precisava da ajuda dela. Embora tenha quase certeza que ela jamais faria a amiga olhar para outro cara.

 

— Pensei que nunca mais fosse ligar! — Ela atendeu empolgada me deixando confuso. Eu já havia ligado antes?? — Johnny? Está aí?

 

— Quem?? — Perguntei imediatamente.

 

— T-Taeyong?? Por que me ligou??

 

— Quem é Johnny??

 

— Ninguém importante.

 

— Ah, mas ele parecia bem importante.

 

— Esquece isso e me diz logo o que quer.

 

— Se lembra da nossa conversa de mais cedo? A que você me disse para pensar melhor em como vejo a Soyong?

 

— Sim, o que tem?

 

— Eu conversei com meu avô, pensei em algumas coisas e cheguei a uma conclusão.

 

— Que seria?

 

Vou lutar por aquilo que desejo.

 


Notas Finais


eai? Taeyong entrou pro jogo. Team Taeyong ou team Jaehyun? Escolham seus favoritos, torçam por eles e vamos ver o que a Soyong vai fazerkk... Obrigada por lerem e até o próximo! 🥰🥰💖 (aliás, só avisando que resolvi não terminar no 30 pq ainda tem história pra acontecer, então vai acabar quando tudo se resolver, talvez no 37 por aí)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...