História Our Universe - Capítulo 24


Escrita por:

Visualizações 27
Palavras 2.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem pela demora (╥_╥)
Mas em compensação fiz um capítulo maior...
Espero que gostem
~Kitsune

Capítulo 24 - Sirius


Fanfic / Fanfiction Our Universe - Capítulo 24 - Sirius

Sentado ao lado da janela do seu quarto, com seu caderno desgastado apoiado sobre as pernas e a caixa de som em cima do criado-mudo tocando o instrumental de alguma música do Coldplay. Ele observava as pessoas passando pela rua lá embaixo, o lápis apoiado em sua bochecha exatamente no ponto que suas covinhas costumavam aparecer, fazendo uma leve pressão ali, enquanto pensava silenciosamente. Voltou a fitar a folha do caderno, estava coberto por rabiscos, anotações marcadas pelo gravite se espalhavam por toda sua extensão, suspirou resignado. Mais uma vez, mais uma falha. Há quanto tempo estava tentando terminar aquela letra? por mais que tentasse não conseguia sair daquela linha, estava ficando frustrado.


Se levanto carregando o velho caderno e o guardou em seu lugar, em uma gaveta ao lado da cabeceira da cama. Sentou-se no colchão macio e viu a tela de seu celular brilhar sobre o mesmo. Trouxe o aparelho para seus dedos e viu uma notificação que o deixou um tanto curioso, era aquele garoto de fios negros e pele pálida o chamando. Leu a mensagem duas ou três vezes apenas para se garantir que aquilo era realmente endereçado à sua pessoa. Esfregou os dedos por sua nuca com o cenho franzido.


O que poderia ter acontecido para ser chamado assim tão repentinamente?


Depois de tanto tempo desde aquele ocorrido, não teve oportunidade para falar com o moreno - ou talvez teve, só não teve a força necessária para fazê-lo -  chegou a acreditar que o outra já havia se esquecido de si, assim decidiu não contatar e deixá-lo em paz.


Mas agora, com aquela mensagem, estava hesitante.


Olhou seu quarto vazio, expirou pesadamente antes de digitar uma única mensagem, então se levantou e voltou a sua janela, fitando o céu sobre sua cabeça, ficou ali, apenas respirando o ar úmido e frio que o vento lhe trazia.

                           <☆>


Seus olhos buscavam, apreensivos, entre as pessoas que passavam por ali qualquer uma que tivesse rastros de fios loiros em suas cabeças. Sentia ansiedade em seu peito, que descia até suas mãos que apertavam furiosamente as alças da cesta que agora repousava em seu colo. Olhava os relógios a cada cinco minutos e então voltava a sua atenção para aqueles que caminhavam por aquela pequena praça. Já fazia cerca de vinte minutos desde que enviara aquela mensagem e a única resposta que havia recebido foi ‘’Onde você está?’’ Bem, ele enviou sua localização e toda a sua inquietude começou quando viu os dois tracinhos ao lado da sua mensagem se tornarem azuis indicando que havia sido lida, mas mesmo assim, não respondida.


Ele vai vir mesmo? E se não vinher? eu vou ficar plantado aqui o dia inteiro…


Sua mente trabalhava a mil por hora criando milhares de possibilidades sobre o que poderia acontecer. Talvez o loiro não quisesse encontrá-lo… ou talvez quisesse! mas teve algum imprevisto no caminho como, ter que parar para ajudar uma criança que acidentalmente deixou seu pirulito de uva, que era o seu favorito, cair no chão e agora chorava escandalosamente causando dores de cabeça a sua bela mãe jovem que não sabia como consolar o garotinho... podia ter acontecido certo?! Mas, se ele estivesse mesmo à caminho, o que diria? não tinha nem mesmo uma única frase formada e então quando tivesse que encarar aqueles par de olhos acompanhados das malditas covinhas profundas em suas bochechas, com certeza travaria e ficaria igual um idiota. Que desastre. Ottoke?*


Respirou fundo tentando se manter calmo, as pessoas ao seu redor já se retiravam, voltando provavelmente à suas casas, visto que já estava ficando tarde. Olhou o relógio em seu pulso mais uma vez, é talvez ele realmente não vinhesse.


Soltou o ar que nem sabia que estava prendendo e olhou para o céu manchado em tons de azul, laranja e rosa, formando a pintura de um pôr do sol que se aproximava. E com o ânimo abandonado seu corpo como se tivesse levado um balde de água fria, ele se levantou, pronto para se por a caminhar de volta para o seu casulo, mais conhecido como apartamento. Mas, antes que seus pés o encaminhassem para fora daquela praça, os sons de passos mais rápidos acompanhados de uma voz que ele já conhecia chamaram sua atenção.


- Jin! - o moreno se virou rapidamente vendo a cena do homem loiro e alto praticamente correndo em sua direção e quando finalmente conseguiu alcançá-lo, o mesmo apoiou as mãos sobres os joelhos, com seu corpo curvado, parecendo exausto da corrida. - Meu deus… me desculpe, eu me atrasei sem querer. - sua voz saia atrapalhada pelo ar que tentava entrar em seus pulmões novamente.


- N-Namjoon… -


O loiro arrumou sua postura ficando em pé de uma maneira mais decente e sorriu para o mais baixo, aquele velho sorriso clássico.


- Bom poder te ver novamente, já fazia um tempo que não nos encontrávamos. -


- Ah sim… verdade. -  


- Como você está? ainda preso ao trabalho? - perguntou ao moreno enquanto arrumava os fios loiros desorganizados.


- Estou bem… tive um tempo de folga. - por incrível que pareça, um Namjoon à sua frente passando os dedos pelo cabelo pode ser uma das melhores cenas para se assistir…. ok, foco. - E você? eu não te atrapalhei o chamando para cá a essa hora não é… ? -


- Não, não, eu peguei a semana de folga, estava realmente precisando de um tempo para arejar a cabeça. -


- Acho que eu também preciso ou vou enlouquecer dentro daqueles escritórios… -  


O mais alto deu uma risada baixa colocando suas mãos no bolso do casaco que usava, para mantê-las aquecidas.

- Mas então, vamos andar? se ficarmos muito tempo parados aqui vamos congelar. -


O mais velho assentiu logo seguindo os passos do outro Kim que guiava a caminhada.


Foi um percurso relativamente tranquilo, apesar de toda a tensão que Kim SeokJin emanava a cada batida que seu coração errava ao fitar o rosto ao seu lado. Durante o caminho as conversas entre os dois apenas seguiam um tema de assuntos triviais dos seus dias a dias, Jin se divertia e entretia-se com cada um dos causos que eram relatados por Namjoon, que parecia divertir-se contando cada desastre que cometia em seu trabalho. Os dois até deram algumas risadas juntos.


Àquela hora as ruas estavam menos movimentadas, mas em compensação os pequenos pubs espalhados por ali se enchiam de vozes e sons de música. Eles caminhavam calmamente lado a lado enquanto olhavam as fachadas de algumas lojas que agora fechavam suas portas e os postes que preguiçosamente se iluminavam com luzes artificiais. Sem muito exagero, mas ele poderia chamar aquilo de o melhor passeio que estava tendo a tempos, já havia se esquecido como era andar sem rumo certo, apenas aproveitando a companhia de alguém, jogando conversa fora.  


Talvez por estar entretido demais no falatório do outro Kim, não deu atenção a aquela cabeça coberta de fios alaranjados que pensou ter visto passando por ali.


- Mas o que tem feito durante esse tempo? Tirando o trabalho. - ouviu a voz ao seu lado questionar.


- Ah, bem… não fiz nada realmente interessante, mal sai de casa, hoje foi a exceção. -


- Posso perguntar o porquê da cesta? - apontou para o objeto em suas mãos.


- Eu fui visitar alguém…. -


- Entendo, sabe… eu até queria te chamar para sair e fazermos algo juntos, mas acho que seu namorado não gostaria. - aquela frase pegou o moreno de surpresa, principalmente pelo tom amargo que ficou escondido nas entrelinhas misturado à risada sem graça.


Ele mirou o outro confuso, de onde ele havia tirado aquela ideia? e acabou por interromper seus passos.


- O que? eu não tenho namorado… -


- Não? eu vi você uma vez com outro cara e vocês pareciam bem… íntimos. - deu de ombros com sua postura parecendo desconfortável ao mencionar o acontecimento.


Jin ficava cada vez mais perdido, mas foi ai que seu rosto se acendeu como uma lâmpada ao lembrar do que ele estava falando e sua cabeça foi diretamente ao dia do restaurante. Seus braços rapidamente se agitaram no ar gesticulando desesperadamente enquanto seu rosto ficava vermelho.


- O J-Jackson?! Não, não, não somos namorados! - engoliu seco vendo as sobrancelhas arqueadas de Namjoon e desviou o olhar. - Ele é só um amigo de trabalho. -


- Hm, então você está livre? -


- Hã, é acho que sim - pigarreou.


- Bom saber… - E voltou a andar como se nada ali tivesse acontecido.


Não parecia ser o melhor momento para aquilo, mas Jin já estava um pouco impaciente e sentia que se guardasse para si novamente poderia explodir. Tinha que colocar os papeis na mesa e decidir de uma vez sobre aquela situação.


- Namjoon. - Interrompeu o passeio mais uma vez, trazendo a atenção para si. - Eu queria conversar sobre aquele dia… em que esteve no meu apartamento. -


Eles pararam frente a frente e o mais novo parecia interessado na conversa, dando sua completa atenção. Então ele respirou fundo antes de prosseguir.


- Me desculpe por aquilo… eu nunca devia ter.. ter…. desculpe, eu fui impulsivo e não estava com a cabeça no lugar, eu realmente sinto muito. - Juntou suas mãos a frente do corpo e se curvou para o mais alto que ainda o observava, com um sorriso suave.


- Tudo bem Jin. - foi tudo que respondeu para o outro que ergueu seu corpo para poder olhá-lo. Mas por fim ele completou. - Você me fez um favor. -


- Como assim…? -


O loiro deu um passo a mais, encurtando a distância entre os dois e aumentando seu sorriso.


- Na verdade… eu estava querendo aquele beijo a bastante tempo. -


Jin sentiu seu corpo esfriar e esquentar ao mesmo tempo, no momento que ouviu aquelas palavras. Ele fitou o outro tentando ter certeza de que o que ouviu não foi uma mera alucinação da sua mente. Namjoon mantinha seu sorriso confiante enquanto via o rosto do mais baixo se tornar rubro.


Sua garganta parecia estar travada, seca demais, porque as palavras decidiram sumir de sua boca logo naquele momento?


- E-Eu… hm… - Abaixou o olhar apertando os dedos nervosamente. Mas os outros olhos se mantinham firmes sobre si, percorrendo seu rosto e parando sobre os seus lábios rosados.


- Acho que agora eu que te devo desculpas. - Seus dedos firmes abandonaram o bolso do casaco apoiando-se no queixo do rapaz tocando a pele esfriada pelo vento, como um pedido indiscreto para que levanta-se seu rosto e assim seus olhares se encontrassem novamente.


Apesar do susto que levou ao sentir seu toque, ele não fez questão de se afastar, apenas ficou vidrado naqueles olhos acastanhados, se esquecendo até que estavam parados no meio da calçada.   


- Pelo o que…? -


Sem precisar de justificativas, os seus lábios se atraíram um pelo outro, logo se entrelaçando em um beijo que de começo era simples, apenas pele sobre pele, sentindo seu toque macio. Dessa vez Jin não iria se afastar, fez o caminho inverso, se aproximando e instintivamente levando sua mão livre para o pescoço do mais alto. Antes que percebesse, sua língua já se esgueirava entre o beijo e a intensidade aumentava como se os dois estivessem extremamente necessitados por contato. O ar ia se perdendo, escapando de seus pulmões, mas nenhum deles parecia estar disposto a se separar.


Namjoon enlaçou a cintura do mais velho e deu alguns passos para trás, o levando junto para longe do meio da calçada e apoiou suas costas na parede fria de um estabelecimento que já estava fechado.


Porque o mundo parecia girar naquele momento? Porque parecia tão necessitado daqueles lábios grossos que avançavam contra os seus? Porque estava tão entregue à ele? Não sabia… E quer saber? que se dane a resposta, ele apenas queria sentir mais daquilo.  


Ah como ele odiava ter que respirar.


Quando o fôlego dos dois se tornou inexistente o beijo foi cortado para que pudessem respirar novamente. Nam o olhava admirando os lábios avermelhados e agora inchados, que pareciam deixar a pintura a sua frente mais perfeita do que imaginava, seu sorriso surgiu quando percebeu os olhos surpresos e ao mesmo tempo envergonhados sobre si, acabou por dar uma risada que contagiou o outro, que riu sem graça.


- Bem, isso foi… - tentou dizer algo, mas sua mente ainda parecia perdida entre aquele beijo.


- Foi…? - Seus dedos acariciaram a cintura dele sem nem ao mesmo perceber o próprio ato, enquanto esperava que ele continuasse.


Um pequeno suspiro escapou de sua boca, gostando daquele pequeno carinho indiscreto.  


- Bom. -


- Bom? - levantou as sobrancelhas em um gesto brincalhão, como se aquilo tivesse sido uma ofensa.


- Ótimo… -


                         <☆>


Os dois caminharam por mais algum tempo em silêncio, não que fosse um silêncio incômodo, se sentiam confortáveis daquela maneira, afinal ainda tinham muita informação para absorver sobre o acontecido. Então se mantiveram assim, até que Jin anunciou que já estava tarde e precisava voltar. Depois de uma pequena troca de palavras, Namjoon decidiu acompanhá-lo até seu prédio e não demoraram para chegar até lá, isso sim chegou a incomodar os Kim’s, que queriam ter mais tempo para aproveitar a companhia um do outro.   


Seok subiu as pequenas escadarias, chegando a portaria, mas parecia hesitante. Ele olhou para trás, vendo o loiro parado aos pés da curta escada, esperando que o moreno entrasse, para se garantir que ele havia chegado até seu apartamento seguro e assim poder ir para seu lar também. O moreno mordeu a parte interna de suas bochechas, antes de se pronunciar, incerto sobre se deveria questionar ou não.


- Como ficamos agora? -


- Hm? -


- Quero dizer… vamos continuar sendo amigos? -


- Creio que sim… -


- Apenas isso? - não soube dizer, mas não conseguia se agradar com a ideia de continuar sendo apenas um amigo para Kim Namjoon.


Houve uma pausa até que o loiro se movimentou para colocar suas mãos no fundo de seus bolsos.


- É só isso que você quer que sejamos? -


- Eu… ainda não sei… -


- Tudo bem, você pode pensar sobre isso. - sorriu com calma e se curvou em uma breve despedida, antes de seguir seu caminho.


Pensar sobre isso…


Notas Finais


(N/A): Sirius: a estrela mais brilhante vista da terra.

Ola, como vocês estão?

Eu sei, demorei muito pra atualizar... E eu sei que estou devendo uma playlist pra vocês, eu prometo que vou trazer ela

O próximo capítulo vai ser diferente, um bônus, mas ele vai abrir um novo lado na história e vai dar a ignição para uma nova sequência de eventos, então estou torcendo para que vocês gostem e consigam entender ;)

Enfim, é isso. O que acharam desse capítulo? Ansiosos pro próximo? O que acham que vai ser? Rs

Vejo vocês na próxima atualização
Xoxo
~Ktn


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...