1. Spirit Fanfics >
  2. Our World >
  3. Capítulo 11

História Our World - Capítulo 11


Escrita por: e Anah1354540


Capítulo 11 - Capítulo 11


Fanfic / Fanfiction Our World - Capítulo 11 - Capítulo 11

Camila narrando:

- Posso sentar aqui? - olhei pro lado e lá estava nosso "fantasma" com os fones de ouvido ignorando Deus e o mundo

- Senta, mas já vou avisando que esse lugar é da Vitória - olhei meio torto pra ele já que a relação dele com a Vitória vai de mal a pior,ele apenas deu de ombros e sentou abaixando a cabeça esse garoto não dá valor a vida dele - O pessoal tá' mais distante hoje né?

- Que se foda todo mundo - Nossa gente eu só tentei puxar assunto,o melhor a se fazer é ficar na minha até alguém falar comigo

- FANTASMA VOCÊ ESTA NO MEU LUGAR - olhei pra trás e lá estava a vitória,eu não queria estar na pele desse menino

- COMUNICADO ALUNOS PRESTEM ATENÇÃO...- A professora interrompeu a pequena discussão e eu só agradeci a Deus por isso,iria ser questão de segundos para a vitória agredir o coitado,ela aceitou que não iria brigar e sentou em outro lugar - O baile de boas vindas será na semana que vem,daqui a dois dias a escola vai liberar vocês com a autorização do responsável para comprar as roupas necessárias para a ocasião,nada de compras sem utilidades vocês já sabem as regras e não esqueçam de ir na direção com seu acompanhante para assinar a lista

Vitoria narrando:

- Psiuuu fantasma - chamei o capeta durante a aula,ele sempre anda com aquela porra no ouvido óbvio que não vai me escutar,amassei uma folha de papel e joguei nele

- Enfia no seu cu desgraça - Nossa que delicado com as mulheres

- Só quero confirmar se depois da aula você vem comigo na direção - eu odeio ter que depender de alguém que não seja meus pais

- Nem queria ir nessa caralha - ele colocou os fones de novo e voltou a atenção para o seu caderno

(...)

Saem narrando:

Na hora do intervalo eu sempre aproveitava esse tempo para colocar meus pensamentos no lugar,desde sempre eu estudei nesse inferno,eu conheço cada canto desse lugar,por isso é meio difícil de me encontrar, só que dessa vez foi diferente

- Vem comigo fantasma - Lá vem o assistente do satanás,ela me levou para sala da diretora

- SAEM?? você por aqui? Pensei que não gostasse dessas coisas - a diretora parecia um pouco assustada com a minha presença e sim ela estava certa nunca participei dos bailes da escola,na verdade foi só uma vez e juro que foi o pior de todos

- Essa demôn...- não completei a frase porquê a diretora me olhou com uma expressão séria - Minha amiga quis me levar e como uma boa pessoa aceitei

- Assina aqui vocês dois - a diretora ofereceu uma caneta e confesso que ouve uma luta interna sobre ir ou não ir mas no final de tudo acabei assinando aquela porra

Saímos da sala da diretora dando de cara com a Camila

- Oii Vii - eu acho esses apelidos muito forçado mas eu relevo porque não é comigo, oque eu achei estranho foi a vitória ter ignorado ela e saiu andando como se não ouvesse alguém ali - Ai meus Deus perdoa todos os meus pecados eu não quero morrer jovem

- Relaxa,a Vitória não vai fazer nada com você - tentei transmitir paz pra ela já que a menina tava' quase chorando,ela é a única menina legal de lá,nunca tirou sarro de mim e me ajudou quando aquela demônia fez eu ficar com aquilo na cara

- Você não conhece a vitória como eu conheço - a respiração dela já estava ofegante fiquei com medo dela morrer ali mesmo,juro que não tô entendendo esse desespero todo,a Vitória é uma PESTE DOS INFERNO mas ela não parece ser uma menina agressiva,ela só é uma mimadinha querendo chamar atenção através de pegadinhas e zoeiras uma bela idiota,mas uma coisa eu admito ela é bonitinha

Kay narrando:

Demorei um pouquinho pra contar tudo pra Sofia óbvio que eu diminui alguns detalhes pra dar tempo de contar tudo

- Caramba que profundo - ela disse encarando o chão enquanto segurava suas pernas

- Complicado né - eu estava sentado na frente dela tentando manter contato visual de alguma forma e ela sempre fugia disso

- Eu sinto...- a mais que porra gente,isso é tudo mentira ninguém sente nada por ninguém,essa dor é só minha e eu já estou acostumado não quero a pena ou a preocupação se ninguém,por isso interrompi ela

- Desculpa mas não, você não sente,na verdade ninguém sente, vocês falam isso na intenção de melhorar o meu humor e isso só me destrói mais,essa dor é minha e eu carrego ela desde sempre, já tô' acostumado então não preciso de lamentações de ninguém - eu não quis parecer rude, é que as pessoas pensam que se elas ficarem triste por nós o nosso humor vai melhorar

- Eu sei,eu queria muito poder falar que vai ficar tudo bem, mas eu não sei se vai - GENTE TADINHA ELA COMEÇOU A CHORAR

- Ah não chora - eu abracei ela, geralmente eu não faço isso mas ela precisava daquele abraço tanto quanto eu

(...)

Vitoria narrando:

- Você me odeia né? - perguntei pro professor de matemática que tinha me dado 1,5 nas questões básicas

- Digamos que não,mas você precisa se esforçar na minha aula - ele falava comigo enquanto corrigia alguns cadernos

- Juro que não dá, vou explodir de tanta informação - apoiei meus braços em cima da mesa olhando pra ele

- O que você tá' fazendo fora da sua sala, é aula de matemática né? - ele perguntou e eu apenas concordei com o olhar - Aí depois você fica com dificuldade e não sabe o porquê

- Ela me expulsou da sala porque eu "Conversei demais" - fiz aspas com o dedo e imitei a voz da professora

- Daqui a pouco é hora da minha aula e você ainda tá' aqui - ele diz olhando pra mim

- Não vou sair daqui enquanto minha nota não subir eu juro que me esforcei - fiz uma cara de piedade,eu dependia daquela nota para estar no baile

- Quem é o melhor em matemática da sua sala? - ele perguntou na expectativa de que essa pessoa me ajudasse,SEM CHANCES o melhor em quase todas as matérias é o Saem

- Você sabe que eu não vou - esse professor só quer me ferrar

- Escuta, você mal chegou na escola e já foi indicada pra aula de reforço e nem com isso apresenta melhoras,talvez ele saiba explicar melhor que eu - VAGABUNDO eu não confio mais nesse professor

- Impossível você é professor e ele é só um aluno - cruzei os braços em sinal de indignação

- Não duvide da capacidade dele mocinha,agora tá' na hora da minha aula - fudeu com a minha vida

- Satanás - olhei para a porta e lá estava a minha salvação mais conhecido como Saem - Já acabou as aulas

- A gente se vê por aí mocinha - o professor disse e fizemos nosso "toque" como eu tinha muitas aulas de reforço acabamos virando amigos e isso ajuda muito na aula,eu não vejo ele como um professor chato e sim como um adulto que me ajuda na lição

Sai da sala e o Saem me acompanhou, estranho né

- Fantasma - chamei ele - preciso de ajuda na lição,se eu não conseguir eu vou ter que ficar no dormitório durante o baile

- Eu não queria ir mesmo - MAS EU QUERO IR FILHA DA PUTA



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...