História Ousadia da minha parte? - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventureira, Jovem, Liberdade, Viajar
Visualizações 5
Palavras 1.507
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Saga
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nesse capítulo eu caprichei, então espero que aproveitem e tenham uma boa leitura! ☆

Capítulo 3 - De volta a aula.


Fanfic / Fanfiction Ousadia da minha parte? - Capítulo 3 - De volta a aula.

- No dia seguinte -

Lá estava eu novamente, me encarando no reflexo do espelho enquanto eu escovava os dentes. Como que uns anos atrás eu usava aparelho, minha arcada já estava correta e bela, então eu só tinha que me preocupar em escová-los.

Assim que eu terminei, retirei meu celular do bolso já olhando o horário. Eu precisava pegar o ônibus as sete, para sete e meia em ponto eu chegar na escola. E agora eram cinco e quarenta, então corri até o chuveiro.

Após o banho, me envolvi em muitas toalhas por causa do frio que estava fazendo essa manhã. Era mais ou menos uns 15 graus aqui em São Paulo, então entendam minha situação. Tive até que correr até a cama pois o chão estava semelhante a gelo.

Okay, depois desse sofrimento devido ao frio, vasculhei minha gaveta em busca de roupas. Logo eu estava vestida com uma calça jeans escura e uma camisa de manga longa e gola no pescoço de cor vinho. Meu cabelo ainda envolvido em uma toalha e meus pés agora estavam de chinelo. Que aliás, deixei eles em cima da cama, um exemplo de monguísse do meu dia dia.

Quando eu ia soltar meu cabelo da toalha, ouvi minha mãe entrando pela porta da sala com alguma visita. Droga, eu precisava logo morar sozinha. Enfim, encostei a porta deixando apenas um pequeno espaço aberto para eu espionar quem era o intrometido que adentrou na sala com minha mãe.

Mas logo parei de espionar pois reconheci sua voz. Era o porteiro, então abri a porta e ainda o cumprimentei.

- Hey Alen, como vai? - Assim que ele escutou minha voz, o mesmo estendeu o palmar e eu bati o meu com o dele. Eu sempre o cumprimentei como se fosse um amigo de escola.

- Olá Chloe, vou bem. Vim aqui avisar que chegou a sua carta de faculdade. - Naquele momento, eu não me segurei e dei um pulo seguido de um berro afeminado.

- Não acredito que finalmente chegou! - Lá estava eu pulando quando Alen mostrou a outra mão que segurava a carta e a me entregou.

- Parabéns Chloe, vou voltar na recepção antes que notem que eu saí.

- Vá logo então, e obrigado Alen por entregar a carta a minha filha. Estou orgulhosa dela. - Minha mãe me olhou me dando um sorriso sincero e depois ela conduziu Alen até a porta. Assim que ela voltou, foi em direção ao quarto para voltar a dormir.

Eu a segui até o quarto, buscando o secador na gaveta para dar um fim de vez no gelo do meu cabelo.

- 07:15 -

Ainda bem que coloquei um gorro e cachecol, a temperatura só está diminuindo. Ali no ponto de ônibus que fica a frente da minha casa não tinha onde eu sentar, então vinha constantemente vento gelado em minha direção fazendo meu cabelo voar para um dos lados. Quando de repente sinto alguém tocar meu ombro, e um cheiro familiar eu senti.

- Chloe? - Era meu amigo Theodor. Seus olhos azuis davam destaque em sua pele branca como a minha. Ele estava vestindo um gorro cinza que deixava algumas mechas douradas encaracoladas saírem e darem um ar de fofura.

- Theodor! - Fiquei feliz em vê-lo, já fazia tempo e então me aproximei dele o dando um abraço apertado que foi retribuído e logo voltei a minha posição anterior.

- Quanto tempo, sério. Para onde vai? - Diz ele me observando ao lado da placa de parada de ônibus.

- Estou indo para a escola. Já tenho dezoito mas o ano letivo ainda infelizmente não acabou. - Digo a Theodor enquanto eu ficava hipnotizada em seus olhos.

- Ah, verdade. Parabéns, se eu pudesse eu daria algum presente de aniversário. Eu trago amanhã, prometo. - Me animo só de pensar nas variedades de presente.

- Combinado, amanhã aqui no mesmo horário? - Pergunto com um sorriso nos lábios.

- Simm, pode ser. Aquele ali é seu ônibus? - Essa pergunta me lembra de que o ônibus já era para ter chegado. Então me viro e olho na direção que apontava o dedo de Theodor.

- É esse mesmo, valeu e até depois Theodor. - Me virei rapidamente o dando um beijo na bochecha que o faz sorrir e logo em sequência faço sinal com a mão para o ônibus parar.

Eu já estando lá dentro, faço tchauzinho com a mão que é respondido por Theodor com um formato de coração com as mãos. O ônibus foi acelerando, fazendo a vista da janela ser apenas paisagem passando rapidamente. O couro do meu acento estava gélido, me causando um pouco de desconforto mas não liguei para isso. Passei apenas o trajeto inteiro observando a fraca névoa causada pelo frio e o céu fechado com nuvens acinzentadas.

- 08:00 -

Já dentro de sala, me sento no lugar de sempre. Que era atrás de Cammy e ao lado de Annabeth. Uma janela ficava ao meu lado direito, trazendo um pouco de luz solar que me aqueceu e me fez ficar confortável.

Depois que eu arrumo minhas coisas, cumprimento Cammy e Annabeth com um beijo na bochecha e volto ao meu lugar. Não dá menos de dois minutos e Cammy se vira para trás para falar comigo e com Annabeth.

- Sabiam que o velho professor do nosso curso se aposentou? - Diz ela com um brilho nos olhos e com cara de que daqui a pouco ia dar uma ótima notícia.

- Sim, o que que tem? - Annabeth também percebeu essa notícia que ia chegar de Cammy, então eu e Annabeth ficamos a encarando.

- Que que tem que, o professor novo é um gato! - Saía um sorriso maroto de seus lábios, seguido de uma risada breve.

- Ui, então agora temos um motivo para prestar atenção na aula. - Digo também sorrindo a âmbas que deram risada.

- Se ele for mesmo bonito, vou falar que você, Cammy, o quer. - Annabeth disse e nós três caímos nas risadas enquanto Cammy fazia expressões de pânico.

- Não, pelo amor! Se você falar isso eu pulo da janela da Chloe. - Cammy falava com um desespero de forma de brincadeira enquanto eu e Annabeth ficávamos rindo.

Nossas risadas foram interrompidas junto com toda a conversa paralela das outras pessoas da sala assim que a porta se abriu e saiu um professor realmente lindo. Nesse momento eu e minhas amigas nos olhamos de canto de olho com a boca aberta, de choque com a possibilidade daquilo ser real. Mas logo depois voltei minha atenção ao professor bonitão, que estava vestindo uma camisa polo azul escura que destacava sua forma física forte. Sua calça era um moletom preto e tênis normais brancos. Mas sua face também era muito linda, com sardas no nariz empinado e mediano, lábios normais e olhos com cílios volumosos pretos naturais. O que mais me chamou atenção foi seu cabelo, que estava com um topete desajeitado porém bonito.

- Olá alunos e alunas, sou o professor novo do curso de vocês de desing de interiores e me chamo Tyler. Sei que não é bom quando há troca de professores no fim de ano letivo, mas podem deixar que o professor antigo me passou todas as informações, detalhes de alunos e suas notas, aonde pararam com a matéria e o trabalho que ele passou de plantas na construção que é para me entregar.

- Até aposentado enche nosso saco com trabalhos. - Diz Cammy baixinho enquanto volta a se virar para frente.

- E não é que o professor novo é bonito mesmo.. - Annabeth diz sussurrando deslumbrada com a beleza do professor.

- É, concordo. - Respondo sem sussurrar com um sorriso.

- Concorda com o que Chloe? O professor passado me falou de você e suas amigas. Espero que esteja concordando com o trabalho que eu disse que é para me entregar. - Diz o professor que tinha se virado da lousa para me ver. Envergonhada, abaixo a cabeça mas logo a levanto e o encaro.

- Sim, estou concordando sobre o trabalho. Aqui está. - Digo retirando de uma pasta que estava já fora da bolsa, o trabalho caprichado chamava atenção pelos detalhes em azul conjunto com a capa.

Fui até o professor que me aguardou, entregando em suas mãos ali na frente da sala e ainda por cima para finalizar, eu disse:

- Eu fiz também uma própria planta minha, com medidas reais e móveis já arrumados. Fiz tudo em um programa computadorizado que o senhor vai poder ver assim que pegar o pendrive que está dentro do trabalho em um plástico.

O professor Tyler pegou com cautela o trabalho que o entreguei e começou a folhear, checando se havia mesmo um pendrive. Assim que ele achou, me deu um tapinha nas costas e um sorriso.

- É assim que eu gosto, parabéns Chloe. Agora pode se sentar. - Ele me dá uma leve piscadela, que me faz sorrir e voltar rapidamente ao meu lugar.

Assim que cheguei no meu lugar, minhas amigas me olharam com um sorriso e um gesto de aprovação com a cabeça. E assim foi passando a aula, que o professor Tyler conseguiu nossa atenção e explicar corretamente cada detalhe.


Notas Finais


Compridinho, eu sei mas valeu a pena. O que esperam do próximo capítulo? Vejo vocês lá amanhã. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...