1. Spirit Fanfics >
  2. Out Of Common-Kim Taehyung >
  3. Thirty-two

História Out Of Common-Kim Taehyung - Capítulo 32


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei galerinha de cowboy 💕💕🦄

Capítulo 32 - Thirty-two


Fanfic / Fanfiction Out Of Common-Kim Taehyung - Capítulo 32 - Thirty-two

Na mesma noite 

O corpo do meu namorado deitou-se sobre o meu ainda no sofá de sua sala, beijos molhados foram distribuídos pela região do meu pescoço junto de sua língua que deixava tudo extremamente excitante. 

-Amor, aqui não! -sussurrei sôfrega em seu ouvido. 

-Qual o problema? Só corre o risco da Jéssica acordar, nada além disso baby. 

-Exatamente, uma pessoa qualquer pode nos ver. 

-Então vem cá! -levantou estendendo os braços, agarrei em seu pescoço passando minhas pernas por seu quadril. 

Encostei meu nariz próximo ao seu maxilar inalando seu perfume amadeirado que causavam revertérios em meu ventre. Subimos as escadas e chegando em seu quarto ouvi apenas a chave ser girada e meu corpo ser pressionado contra parede. 

Firmei meus pés no chão sem desconectar nossos olhares. Abri um sorriso puxando meu vestido pra cima exibindo meus seios, eu odiava ter que usar sutiã. 

-Linda! -me deixou um selinho se afastando pra tirar sua camisa, observei tudo mordendo o lábio. -Gostosa ! -desceu sua mão enorme por minha barriga, fez uma pequena córsega. 

Minha calcinha foi puxada pra baixo e sem esperar dois dedos exploravam meu clitóris, prendi o gemido entre os lábios. Taehyung olhou em meus olhos e ao introduzir seus dedos em minha boceta molhada, clamei por seu nome. 

-Ah porra! Assim eu não vou aguentar por muito tempo. 

-Não aguente amor, me deixe te chupar! 

-Faça isso ! 

Voltamos pra posição que chegamos em seu quarto até a cama. Minhas costas encostaram nos lençóis extremamente macios direcionando meu olhar pra frente, levei minha mão até minha intimidade enquanto meu homem observava meus movimentos retirando o resto de roupa que lhe cabia. 

Apertei meu seio soltando um gemido arrastado enquanto estocava dois dedos em mim. Abri mais minhas pernas vendo Taehyung se inclinar tirando minha mão dali, sua língua quente entrou em contato com meu clitóris deixando meus olhos revirados. 

-Puta que pariu ! - soquei o colchão descendo meu olhar dentre minhas pernas, apoiei meu corpo em meu cotovelo. 

Meu corpo se arrepiava com o toque aveludado da sua língua, eu estava praticamente indo ao céu a cada segundo. Gemi arrastado sentindo o suor escorrer por minha testa a cada chupada que recebia do meu namorado. 

- Uh, fuck. 

Ouço seu riso baixo voltando sua atenção pra minha boceta. Levei o travesseiro até meu rosto quando mais dois dedos entraram em mim, ele socou forte e fundo fazendo meu abdômen subir e descer com a respiração desregulada. 

Meu corpo se contorcia, eu estava excitada demais para responder por mim. Taehyung me olhava fascinado por cada expressão que eu  exboçava. 

Senti meu ápice chegar quando minhas pernas falharam e minha intimidade pulsou, ri fechando os olhos me preparando pra outra. 

-Gostosa! - levou dois dedos até a boca me fuzilando com o olhar. 

Seu corpo se encaixou entre o meu, nossos olhares transmitiam tantas coisas que mal poderia decifrar. Taehyung roçou nossos íntimos e sem tirar seus olhos do meu, entrou em mim abrindo um sorriso com a minha expressão surpresa. 

No quarto nossos quadrios se chocavam e e o prazer descomunal pairava. Afundei minha cabeça no colchão soltando um gemido alto, a mão de Taehyung foi até o meu pescoço me segurando firme. 

- Ah tão apertada, caralho! 

Num movimento rápido mudamos as posições agora Taehyung me tinha de quatro. Suas mãos firmes me seguravam pela cintura enquanto nossas carnes se chocavam e escorregavam. 

Sinto um tapa estalado em minha bunda arrancando um gemido sofrido da minha parte. A palma da mão de Taehyung puxou meu cabelo pra trás me deixando praticamente de joelhos na cama. 

Nossos corpos suados se juntaram e me abraçando ele gemeu em meu ouvido, era como música pros meus ouvidos. Fechei meus olhos sentindo ele ir cada vez mais rápido, minhas pernas já perdiam as forças, eu queria muito explodir ali mesmo. 

-Ah porra s/n, eu te amo! -mordeu meu ombro. 

Fui abraçada e forçada contra seu peitoral, Taehyung me tinha firme sem parar seus movimentos.  Seus beijos contornavam minha nuca, seus lábios chupavam a região, meu seio era apertado, da minha boca saiam milhões de palavrões. 

Meu cabelo estava enrolado em sua mão, ou seja, ele tinha total domínio do meu corpo, como disse, já não respondia mais por mim. 

- Eu vou...-não deu tempo que ele terminasse. 

Os espasmos fortes de Taehyung dentro de mim me causavam sensações desconhecidas. Trocamos de posição mais uma vez agora me tendo por cima, eu não iria perder a oportunidade de cavalgar nele. 

Assim fiz cravando minhas unhas em seu peito enquanto suas mãos seguravam minhas coxas. Joguei minha cabeça pra trás apertando os olhos, senti uma corrente gostosa pelo meu corpo agora alegando que meu orgasmo havia chegado. 

- Ah cacete! Eu estou moída. -deitei sobre seu peitoral suado. 

- Baby, você é incrível ! -seus dedos fizeram um leve cafuné em mim. 

Levantei meu rosto pra olha-lo, beijei seu queixo, beijei o canto de sua boca e por fim tomei seus lábios. Ele levantou da cama ainda me beijando, voltamos a andar naquela mesma posição. 

O vi acender a luz e ao abri os olhos minimamente estávamos abaixo do chuveiro. Me debruçei sobre meu namorado deixando a água levar toda aquela energia que iria demorar pra se esgotar, se depender de mim, Taehyung não dormirá essa noite. 

Dia seguinte

Acordo sentindo um vento frio sobre mim, abri os olhos vagamente tendo a visão de Taehyung deitado entre minhas pernas, me olhando dormir. Meu rosto rapidamente esquentou, não sou acostumada acordar assim. 

-Sacanagem ficar me olhando dormir ! 

-Não vou me cansar de fazer isso nunca! - passou sua língua em minha coxa, arrepiei. 

-Tenho que voltar pra casa, vou buscar Henry, acho que sua mãe precisa de descanso. -busquei uma camisa que impedi ele de vestir. 

- Achei que me amasse e que quisesse ficar juntinha comigo, pelo visto estou errado. -fingiu um drama. 

-Ai Taehyung, eu não posso passar o dia inteiro aqui como se não tivesse obrigações. -sentei de frente pra ele. 

- Nem se eu te pedir com carinho? -piscou pra mim. 

-Hum...- ele me puxou pra um beijo, agarrei aquele homem gostoso não querendo soltar mais. -Nem se você pedir com carinho, tenho que trabalhar. 

Pulei da cama indo até o banheiro, tomei um banho rápido e ao sair não o encontrei mais na cama. Busquei meu vestido e minha calcinha pelo quarto, dei um jeitinho em meu cabelo indo até as escadas. 

Ouço uma voz feminina soando alta de lá de baixo. Franzi a testa continuando meu caminho, da ponta da escada vi a porta da sala aberta enquanto Jéssica, a governanta olhava na direção do sofá. 

Fiz o mesmo vendo Charlotte plantada na sala. Ela estava diferente, estava bem magra e com o cabelo um pouco mais escurecido, sua voz estava embargada alegando choro. 

Lembrei de tudo que ela me fez passar, era a minha chance de devolver, mas nunca chegaria aos pés do que eu passei. Contornei a sala parando ao lado do meu namorado, pus minha mão em seu ombro fazendo a mais velha me encarar. 

-Esperou me encontrar morta Charlotte? 

-Não vou mentir, esperei ! -mordeu o lábio.

-É, não foi dessa vez, vaso ruim não quebra tão fácil assim. -Me aproximei dela, cruzei os braços. -O que veio fazer aqui? 

-Vim saber do meu homem, ele pode -não me contive e levei minha mão até seu pescoço, andei fuzilando aquela vagabunda até encostar na parede. 

-O homem é meu porra, você tentou me afastar dele e não conseguiu, não vai conseguir. Sabe por que? Porque ele me ama e eu amo ele pra caralho. -cravei minhas unhas na pele branca da vadia. -Você pode me fuzilar e depois tentar ter algo com ele, mas não vai ser verdadeiro porque o amor da vida dele, sou eu. -gritei. 

-Ta caralho, você está me machucando. -tentava tirar minha mão dali. 

- Isso não chega nem perto do que você me fez passar, das dores que senti, das humilhações que tive que passar, isso não chega nem perto porra. -massacrei seu rosto com um tapa que doeu minha mão.  

-Eu não tive a intenção, eu só queria você longe dele. -ela permaneceu na mesma posição.

- Puta que pariu! -soltei uma risada- É óbvio que você teve intenção, eu poderia ter perdido a fala, o crescimento do meu filho, poderia perder os movimentos das minhas pernas e tudo isso por uma obsessão, sua doente. Entende de uma vez por todas que o Taehyung me escolheu pra ser a mulher da vida dele, entende caralho! -meus olhos marejaram. 

- Vem meu amor, eu vou colocar essa louca pra fora. -Taehyung me abraçou por trás sussurrando em meu ouvido. 

Dei as costas acompanhando Jéssica até a cozinha, sentei no balcão deixando algumas lágrimas descerem. Eu realmente não queria que chegasse nesse ponto, eu me sinto igualmente a ela, uma doente possessiva. 

-Aqui está um pouco de água com açúcar s/n. -Jéssica me entregou, dei um gole sofrido. 

-Ei, chora não! Ela mereceu baby. -Taehyung apareceu na cozinha, me abraçou. 

- Eu sei que ela mereceu, mas eu não poderia ter baixado tanto o nível, eu me descontrolei. 

-Normal meu bem, eu particularmente achei sexy pra cacete. -sorriu o abraçando. -Todo mundo precisa se descontrolar uma vez na vida, e a Charlotte já atrapalhou demais as nossas vidas pra você ficar se lamentando. 

-Realmente! -suspiro- Agora eu tenho que ir.

-Vou sentir sua falta! 

- Para com isso que daqui a pouco você aparece na minha casa inventando uma desculpa esfarrapada. - ele gargalhou me dando um selinho em seguida. 

-Te amo gata! 

-Te amo, baby! 


Notas Finais


Genteeee, desculpa viu. Ontem não saiu pq eu dormi no meio do capítulo, e hoje demorou pq eu estava assistindo 365 dni, aí complicou kkkkkkk.

Mas é isso, espero que gostem apesar do hot borocoxô.

Comentem o que acharam baby's. 💕🦄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...