1. Spirit Fanfics >
  2. Out Of Common-Kim Taehyung >
  3. Thirty-four

História Out Of Common-Kim Taehyung - Capítulo 34


Escrita por:


Notas do Autor


💕💕💕

Capítulo 34 - Thirty-four


Fanfic / Fanfiction Out Of Common-Kim Taehyung - Capítulo 34 - Thirty-four

                      Dia seguinte 

Depois de duas horas de sono levantei, ouvi o barulho do chuveiro ligado. Deixei toda preguiça de lado apoiando meu peso em meus cotovelos, encarei o bumbum redondinho de Taehyung através do vidro do box. 

Suspirei pretendendo dar um gelo nele após ter chamado o nome de outra mulher enquanto dormia, e que mulher. Pus as cobertas pro lado, retirei minha camisola entrando no enorme box de mármore. 

- Bom dia! -não respondi 

Entrei debaixo do chuveiro fazendo todas as minhas higienes matinais por ali mesmo, nem percebi quando ele saiu. Me enrolei no roupão voltando pro quarto, busquei em minha mala um vestido branco que marcava bem a minha silhueta. 

Peguei meu scarpin e alguns acessórios para esfregar na cara da tal Anna que eu posso ser uma puta de uma gostosa quando eu quero. Finalizei com uns dos meus perfumes me olhando no espelho estampado no canto do quarto. 

-Prefere o café da manhã aqui no quarto, ou prefere descer ? -curvei meu corpo para mais perto do espelho retocando meu batom. - Amor eu preciso que você me responda. 

-Vamos descer, quero apreciar um pouco mais esse hotel, um pouco mais da Anna. -retirei meu cabelo do ombro pegando meu telefone.

-Ciúmes s/n ? A Anna é só uma amiga antiga, não pense besteiras. -me olhou entediado. 

- Eu estou pensando besteiras? Jamais! -sorri sarcástica. -Vamos, venha acordar sua amiga, ou vamos nos atrasar pro trabalho. 

Desfilei em sua frente tirando o cartão da porta. Parei no corredor ao ver Anna, a mulher me olhou de cima a baixo, era exatamente essa a reação que eu queria.

- Bom dia s/n ! -sorriu "simpática" 

- Bom dia Anna, como passou a noite ? 

- Muito bem ! 

Enfim entramos no elevador, eu poderia sentir o clima de longe. Adentramos o espaço onde servia o café, busquei um prato colocando tudo que achei que ficaria satisfeita, eu estava com uma fome terrível. 

- Como passou a noite Tae ? - assim que sentei na cadeira ao lado de Taehyung, ela perguntou com um sorriso nos lábios. 

-Acredito que muito bem, sonhos, falas e imagino que até coisas a mais. -respondi por ele, o mais velho me olhou confuso. 

-Espero que esteja descansado o bastante, temos tanto trabalho que talvez você tenha que ficar uns dias a mais. -o olhou sugestiva. 

-Infelizmente nossas passagens são para amanhã, não posso adiar. 

-Acredito que a s/n não iria se incomodar de deixa-lo aqui, não se preocupe, você está em boas mãos. -riu. 

-Iria, iria me importar sim. -a acompanhei no riso forçado -E eu também sei que mãos são essas. 

-Francamente s/n, eu não acredito que está insinuando que eu estou dando em cima do seu namorado. -me olhou séria. 

-Seu olhar te denuncia Anna, não se altere por favor, estamos em um lugar público. -me posicionei sarcástica e elegante, eu amava esse meu lado. 

Terminamos nosso café da manhã em silêncio, pegamos o carro dela e enfim chegamos na empresa dos pais de Anna. Enfrentamos outro elevador e então fomos acomodados numa sala enorme de reunião. 

Eu estava ali por pura implicância, Taehyung é bom demais pra pedir minha opinião, acredito que não irei dar mais nenhuma palavra. Peguei meu celular iniciando uma conversa com Jungkook sobre Henry. 

[...]

-O que acha desta parte da planta? Um pouco mais rústica? -Anna pela milésima vez perguntou a Taehyung. 

-Vamos ver o que a minha amada namorada tem a falar sobre. -bebeu um pouco de água, o coitado já não aguentava mais. 

- Oh claro, a s/n está aqui. -desconfiada cutucou suas unhas. 

- Eu acho que é um projeto muito bem trabalhado, muito bem arquitetado. -apoiei minhas mãos na mesa olhando diretamente pra ela. -Mas acho que essa parte da planta em específico, não iria contribuir pro resto da mansão, a casa extremamente luxuosa, com toques sofisticados não iria combinar com esse tom rústico. 

-Mas você como uma boa arquiteta, sei que já trabalhou com decoradores e sabe que dá pra misturar o toque rústico com o toque sofisticado. -me encarou desafiadora. 

- Assim como você apresentou no começo, o cliente não está pedindo a interferência da equipe de arquitetura, então acredito que essa é a sua vontade num projeto muito sério. - ela engoliu em seco. -E respondendo a sua pergunta, sim, eu já trabalhei com decoradores e sei que tem como misturas tais funções. 

-Pois bem s/n, então essa é a sua conclusão final? Está segura de tudo que disse?

-Sim estou, não brinco em serviços ! -dei de ombros. 

Ela voltou pra reunião retirando o toque rústico do projeto do cliente. Depois ela até admitiu que se deixou levar pela emoção. 

Mais tarde 

Já havia anoitecido e o cansaço já era meu sobrenome. Passamos o dia inteiro trancados nessa sala de reuniões, comemos aqui e só poderíamos sair para ir ao banheiro. 

Saímos da empresa e Anna recomendou andarmos por Paris, concordei afinal não teria como voltar pro hotel sozinha. Entramos numa rua movimentada, com bares e restaurantes lotados e um grande barulho. 

A rua era iluminada e eu observava tudo sozinha, atrás dos dois vagabundos que andavam sozinhos em minha frente. Taehyung não estava andando comigo de dedos entrelaçados, estava com as mãos nos bolsos observando a mulher ao seu lado. 

-O que acha de tirar umas fotos de lembrança? Olha da pra ver a pontinha da torre. -ouvi ela falar ao me aproximar dos dois. 

- Por mim tudo bem! -retirou o celular do bolso entregando pra mulher. 

E assim os dois tiram fotos enquanto eu olhava tentando não me importar. Seguimos nosso caminho até encontrar um restaurante um pouco vazio, adentramos e logo pedi um prato cheio. 

Tocava uma música romântica, gostosa pra se ouvir num jantar a dois. Ao redor havia alguns casais extremamente apaixonados, e eu não sei o que me deu que me fez sair da mesa indo até o lado de fora do restaurante. 

Senti minhas lágrimas surgirem logo descendo borrando minha maquiagem. Baguncei meu cabelo tentando conter minhas emoções tão afloradas, suspirei fechando meus olhos por alguns segundos. 

- S/n, o que rolou ? -Taehyung apareceu na porta do restaurante abrindo os braços. 

-S/n ? Eu deixei de ser chamada de "amor"? Desde quando? -me aproximei dele. -O que rolou caralho é que você está obcecado por essa coisa perfeita chamada Anna e esqueceu de mim, eu estou cansada com os pés quase em carne viva e ainda tive que andar nessa porra, se o passeio fosse com o meu namorado não teria porra nenhuma, mas essa gostosa do caralho está impedindo. -gritei acertando um tapa em seu ombro. -Me dá o dinheiro pro táxi, me encontra no hotel, se é que vamos dormir no mesmo quarto.

Ele puxou uma nota então rápido voltei pelo mesmo lugar que cheguei até aqui. Chorei até encontrar um táxi rezando pra não me perder e lembrar o endereço do hotel. 

Deu tudo certo e pagando o moço do táxi pude subir pro quarto. Larguei meu celular na cama abrindo o frigobar, puxei de lá uma garrafa de vinho. 

Peguei uma taça indo pra varanda, me sentei na mesa que ali tinha, a visão da torre era muito mais bonita daqui. Com a cabeça cheia pude dar alguns goles direto na garrafa, não iria sujar a taça por bobagens. 

[...]

Bêbada e molhada vi a porta abrir, me cobri virando pro lado. Pus meu celular pra carregar e nos poucos segundos que fechei os olhos senti uma mão tocar meu rosto. 

- Eu quero dormir Taehyung. 

-Amor me desculpa, eu errei feio com você.

-Você acha que vai resolver o que você fez pedindo desculpas? -permaneci de olhos fechados, ele acariciou minha nuca. -Você chamou o nome dela porra. 

- Chamei? Quando? 

-Hoje pela madrugada, eu não iria brigar com você, afinal quem não sonharia com aquela mulher, não é? Mas depois do que eu passei andando sem você ao menos segurar minha mão, você tem vergonha de mim Taehyung? -abri os olhos sentando na cama, me virei pra ele.

-Quê? Não, óbvio que não, de onde você tirou isso? Por que eu teria vergonha de você ? Não faz nem sentido o que você acabou de falar. -levantou parando em minha frente. - Eu não sei por que agir daquele jeito, eu não sei o que me deu. 

-Então quando você descobrir, você me fala, porque agora eu não tenho condições pra te ouvir. -retirei o anel de compromisso do dedo deixando na cama. -Eu só queria sua atenção e pelo o que eu estou vendo, essa viagem foi um erro. 

-S/n não! Pelo amor de Deus não faz isso comigo, por favor não termina comigo. -pegou o anel tentando por em meu dedo novamente. 

-Não terminamos, demos um tempo, um tempo pra você rever suas atitudes Taehyung. Agora eu vou dormir se você não tiver mais nada pra falar. 

- Ela me beijou. -falou baixinho, apenas balancei a cabeça forçando a língua contra bochecha. -Vai se foder e trata de ir pra outro quarto. 



Notas Finais


Meu pai do céu, qq fiz ?

Comentem muito mores 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...