História Outlaws of Love. (Taekook - Vkook) - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, D.O, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Suho
Tags Bottom!jungkook, Chanbaek, Exo, Hunhan, Jihope, Jiseok, Kaisoo, Kooktae Vkook, Kookv, Namjin Yoonmin, Nct, Sulay, Taekook, Taeten, Tenyong, Top!taehyung, Xiuchen, Yoonseok
Visualizações 301
Palavras 4.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores, tudo bem com vcs seus lindos??
Sim como prometido, estou aqui em plena quinta-feira para trazer mais um capítulo para vcs.
Primeiramente quero agradecer as pessoas lindas que comentaram no capítulo anterior, receber o feedback de vcs me motivaram muito para escrever esse capítulo, bom eu espero que vcs gostam.
Não tenho nada para falar desse capítulo, então meus amores: BOA LEITURA!!!!

Capítulo 13 - Paralyzed.


Fanfic / Fanfiction Outlaws of Love. (Taekook - Vkook) - Capítulo 13 - Paralyzed.

 

“Você não gostaria de poder desfazer as coisas? “

“Aquilo que você disse? “

“Aquilo que você fez? “

 

Paralisado. Era assim que Kim Taehyung encontrava-se na porta do seu apartamento, a aparição de Jungkook tinha pego-o de surpresa, não sabia como agir diante dele agora, para falar a verdade já tem um tempo que não sabe como agir diante do moreno. Sim, sua volta para Seul poderia ser considerada uma chance de conversar novamente com o moreno sobre “eles”, mas sinceramente não espera que fosse tão cedo, esperava fugir daquela obrigação pelo menos por um tempo, talvez alguns dias. Mas, ás vezes não adianta mais fugir de algumas obrigações, devemos encara-las e enfrenta-las.

 

“Mas, infelizmente não existe um botão de desfazer. Só existe a esperança de podermos aprender com os erros. “

 

Ficaram-se encarando por alguns longos minutos, até que o moreno resolve quebrar o silêncio constrangedor que se instalou. – Oi Taehyung. – O moreno falou timidamente, só para acabar com aquele silêncio, já que pela reação do mais velho, esse não conseguia expressar nada, diante da surpresa que teve com a sua presença.

 

“Nós podemos mudar, certo? Podemos fazer melhor? Não podemos desfazer o que já fizemos. Não podemos desfazer o passado, porque o futuro continua vindo até nós. “

 

Com a fala do moreno Taehyung finalmente é desperto do choque, tentando controlar a respiração que até aquele momento não notou que havia prendido, resolve cumprimentar o moreno por fim. – Oi Jungkook. – Evitando deixar aquilo mais constrangedor que já estava, resolveu ser educado. – Gostaria de entrar? – Perguntou, recebendo um aceno positivo do moreno.

Tae liberou a passagem, permitindo assim que o moreno adentrasse no seu apartamento, estava cheio de questionamentos; “Como o moreno havia encontrado seu apartamento? ”, “Como ele sabia que já tinha voltado dos Estados Unidos? “, e a que não parava de girar na sua mente: “O que o moreno queria consigo? “. Sim, de fato ele ficou assustado com a aparição repentina do ex-noivo na porta do seu apartamento no meio da noite, aquilo não tinha o menor sentindo para si.

O moreno por outro lado, estava totalmente perdido, havia ficado sem reação e a timidez que percorria o seu corpo só deixava aquilo mais desconfortável ainda mais com a imagem do agora platinado com o tronco a mostra, aquilo deixou o moreno um pouco constrangido e fez seu nervosismo aumentar, tentava desviar sua atenção do peitoral semi definido do homem a sua frente, mas parecia que aquela região tinha um imã que puxava seu olhar para aquela parte. Nesse momento o moreno ficou corado com todas as tonalidades de vermelho possível, aquilo estava saindo pior do que esperava, havia entrado naquele prédio com a intenção de conversar com aquele homem em busca de ajuda e agora estava ali, delirando com a simples visão que estava tendo do peitoral do homem que dizia ser seu noivo no passado, aquilo fez sua mente vagar para outros assuntos, que só deixou a situação pior.

Taehyung percebendo que o outro não dirigia seu olhar para si, mas para outra parte do seu corpo e vendo que aquela visão estava deixando o outro corado e nervoso, segura seu roupão cobrindo o peitoral que estava a mostra, não podendo amarra-lo, pois, a outra mão estava ocupada com a taça, desse modo anda até o meio da sala repousando a taça na mesa de centro, agora dando um laço no roupão, cobrindo por completo seu corpo, vendo o moreno arrancar um suspiro de alivio.

- Desculpa por isso. – Falou recebendo a aceno positivo do moreno que não havia saído do hall de entrada do seu apartamento. – Por favor sente-se. – Pediu, indicando o sofá para que o outro se sentasse e assim o fez. – Quer beber alguma coisa? Um chá, um café ou um vinho? – Perguntou educadamente e por último deixou um sorrisinho simples, indicando a garrafa de vinho que estava apoiada na mesinha de centro.

- Um café está ótimo. – Jungkook respondeu depois de um tempo de hesitação, o platinado logo concordou com a cabeça e saiu da sala indo em direção a cozinha para preparar um café.

Depois de quinze minutos retorna à sala com uma bandeja contendo um bule de café e duas xícaras, servindo o moreno depois de depositar a bandeja na mesinha de centro. Sentou-se em uma poltrona de frente para o acento ocupado pelo moreno, acompanhado por sua taça de vinho que havia abandonado mais cedo. Ficaram naquele silêncio por mais alguns minutos, os dois tinham muito a dizer, no entanto não sabia por onde começar.

- Então você viajou para os Estados Unidos? – Jungkook interrompe aquele silêncio com a pergunta mais óbvia do mundo, se amaldiçoando segundos depois de ter aberto a boca, tanta coisa para dizer e ele resolve começar a falar a coisa mais idiota.

- Sim. – Tae respondeu lançando um sorriso simplista para o moreno.

- Eu andei pesquisando sobre os Estados Unidos, é realmente um país encantador, gostaria de um dia conhece-lo. – O moreno falou mexendo meio que desconfortável no acento.

- Você já conhece. – Tae falou sem perceber, notando segundos depois o que acabou e falar ao ver o olhar confuso e triste do moreno. – Desculpe, não deveria ter falado isso. – Tentou concertar seu erro.

- Não tem problema, eu sei que tudo isso é novo. – O moreno falou exibindo um sorriso simpático para o acinzentado, mas esse sorriso não durou, logo o moreno desviou o olhar do homem a sua frente e começou a brincar com o pirex da xícara na sua mão. – É... Eu.... É... – Tentou formular uma frase coerente, mas nada saia, seu nervosismo era evidente. – Eu acho que você deveria saber de uma coisa. – Falou por fim, todo constrangido.

- Tudo bem, pode me dizer. – Tae falou percebendo que era sério o que o outro gostaria de falar para si, devido ao nervosismo evidente. Deu um último gole no líquido escarlate que tinha na taça, repousando-a vazia na mesinha a sua frente.

- Eu beijei o Jimin. – O moreno falou por fim, com os olhos marejados, não conseguia encarar o homem a sua frente, suas mãos ficaram tremulas, por isso resolveu repousar a xícara na mesinha de centro.

Taehyung por outro lado sentiu um bolo formar no seu estomago, levantou-se rapidamente da poltrona a sua frente e foi em direção a porta de vidro e abriu-a, sentiu que o clima no apartamento havia esquentado, logo depois andou até a mesa de vidro que ficava no lado oposto da sala, onde havia algumas garrafas de whisky, colocou uma dose em um copo que tinha ali presente e bebeu sentindo o gosto amargo da bebida queimar a sua garganta, controlou sua respiração e voltou a sua atenção para o moreno sentado no sofá que o olhava interrogativo e tinha um pequena lágrima descendo pelo rosto, quando recebeu seu olhar, desviou e tentou enxugar a lágrima com a costa da mão.

- Eu sei. – Falou depois de um tempo, atraindo novamente o olhar do moreno para si.

- Como? Só quem sabia disso era eu e o Jimin, ele te contou? – Perguntou incrédulo e triste.

- Não foi preciso, eu vi com meus próprios olhos. – Tae por mais que tentou disfarçar aquilo soou um pouco frio demais, engoliu a bile que tinha formado na garganta e depois bebeu mais um gole da bebida amarga. O moreno abria e fechava a boca repetidamente sem saber o que falar depois disso.

- Desculpa. – Falou soltando um soluço deixando algumas lágrimas escorrer pelo rosto. – Eu não queria te magoar.

- Você não tem porque me pedir desculpa. – O platinado falou se aproximando, parando um pouco à frente do moreno. – Nós não estávamos mais juntos quando isso aconteceu, não me deve satisfação. – O moreno negava com a cabeça diante da sua fala, enquanto chorava.

- Foi por isso né? – Perguntou olhando diretamente nos olhos do platinado. – Foi por isso que você foi embora? – Perguntou liberando mais lágrimas, estava se sentindo um monstro, por magoar uma pessoa como o Taehyung.

 O platinado vira-se bruscamente para traz afim de esconder os seus olhos marejados, tentando controlar a pulsação forte que seu coração batia, fecha os olhos e busca amenizar a respiração, parecia que o apartamento estava em chamas, o ambiente estava sufocante demais para si.

- A proposta que recebi era simplesmente irrecusável. – Falou por fim, virando-se novamente para o homem a sua frente. – Mas, não vou mentir que isso também foi um dos fatores que me levou a tomar essa decisão. – Foi sincero.

- Me perdoa. – O moreno implorou para si.

- Como eu disse anteriormente você não tem porque me pedir desculpa e eu não tenho o que te perdoa, nós não estávamos mais juntos, não tenho que cobrar algo de você. – O platinado disse com um aperto no estomago, queria acabar com as lágrimas do moreno, sempre foi fraco quando se tratava do que o moreno estivesse sentindo, e aquilo estava mexendo com seu fraco coração, queria se aproximar e enxugar as lágrimas no rosto do moreno.

- Então porquê? – Jungkook perguntou com um rancor evidente na voz já se levantando do acento e se afastando um pouco. – Por que eu me sinto um monstro? Por que eu me sinto como se eu tivesse te traído? Por que eu me sinto estranho desde esse beijo e isso me impede de dormir à noite? Como é possível eu não te conhecer agora e achar que eu devo satisfação para você? É possível um amor sobreviver mesmo a perda de memória? – O moreno esbravejou, o acinzentado ficou em choque com o comentário do outro, seus olhos duplicaram de tamanho e pela primeira vez na vida não tinha respostas para as perguntas direcionadas para si.

O problema de ser cirurgião é que as pessoas vão atrás de você em busca de respostas, esperando que você responde seus questionamentos e por fim acabe com a dor que elas sentem. Eles vêm os cirurgiões como deuses, mas no fim, eles são apenas humanos que estudaram muito para poder salvar vidas e não são donos das verdades, e quando falham, e quando não tem respostas para essas perguntas, acabam sendo tachados de fraude e magoando as pessoas ao seu redor.

- Eu não sei. – Tae falou depois de vários segundos paralisados, sua voz soou muito baixa, quase imperceptível. – Gostaria de saber, mas eu não sei. – Disse dirigindo seu olhar diretamente para o moreno, esse por sua vez tinha um olhar choroso enquanto fazia um esforço tremendo para conter as lágrimas que insistia em percorrer sua pele leitosa.

- Eu quero te conhecer. – O moreno falou depois de um tempo, assustando o platinado.

- O que? – Tae perguntou incrédulo.

- Eu não sei..., mas, algo me que diz que se eu te conhecesse melhor, te conhecesse de verdade eu encontraria as respostas. – O moreno falava estando um pouco confuso com a real situação que se encontrava. – Algo me diz que eu ter te afastado foi um erro.

Tae não sabia se aquilo era um sonho, desde que havia pisado os pés na Coreia tudo estava tomando um rumo do qual não imaginava, primeiro presencia um acidente que o faz recordar perfeitamente de Jungkook, depois ele opera um dos envolvidos no acidente, é recebido por todos no hospital com aplausos e pelo irmão com tapas e agora a coisa mais absurda disso tudo um Jungkook batendo na sua porta em plena 01h30 da madrugada e além de tudo pedindo para te conhecer de verdade. Se fosse a dois anos atrás e alguém contaria que isso poderia acontecer, diria que essa pessoa é completamente louca por pensar em um absurdo desse. Mais uma vez naquela madrugada gélida Tae havia ficado sem palavras.

- Eu gostaria de aceitar a sua proposta de sermos amigos, de começarmos do zero. – Jungkook foi sincero. – Claro se ela ainda estiver de pé. – O moreno completou, desviando o olhar do homem a sua frente.

Mas quando o platinado iria responder, um barulho interrompe-o tirando a atenção dos dois, era o celular do platinado que tocava em cima da mesinha de centro, esse desvia a atenção do moreno e vai em direção ao celular, nem se preocupando de ver quem era, ainda estava em choque com as últimas palavras pronunciadas por Jungkook, suas mãos suavam e tremiam devido ao nervosismo que começou a sentir.

- Alô? TaeTae se está ocupado? Desculpa te ligar assim, mas fiquei preocupado, já chegou aí na Coreia? Como você está? Sei que devido ao fuso horário aí deve ser de madrugada, por isso me desculpa se te acordei. – Uma voz melodiosa falou do outro lado da linha assim que o platinado atendeu a ligação.

- Oi Taeyong. – Tae respondeu um sorriso percorreu seus lábios. – Não estou necessariamente ocupado, só um momento. – Fez uma pausa e tirou o celular do ouvido tampando o mesmo, impedindo que Taeyong ouvisse sua fala. – Espera só um minuto. – Falou para Jungkook saindo da sala indo em direção a cozinha, precisava tomar água sua garganta estava seca depois de tudo isso, enquanto retornava o celular no ouvido e voltava a falar com o amigo, deixando um Jungkook para traz confuso.

Enquanto o acinzentado ia em direção a cozinha o moreno aproveitou para respirar aliviado, suas mãos ainda soavam de nervosismo, esfregou-as freneticamente na calça preta que trajava e começou a observar o apartamento do platinado, foi em direção a sacada aproveitando que as portas de vidros que levava ao local estava aberta, respirou um pouco o ar fresco e gélido da belíssima Seul, que naquele momento estava um pouco monótona devido ao horário elevado.

Depois de alguns minutos voltou-se para dentro do apartamento e apreciou a beleza do local, não era algo luxuoso no qual estava acostumado viver, mas era um ambiente aconchegante e bonito, bem decorado, o que fez o moreno afirmar internamente que o platinado tinha bom gosto, enquanto percorria com os olhos pelo local, seus olhos param na estante que tinha atrás do sofá que anteriormente estava sentado, anda até a estante entalhada de madeira maciça, quando chega perto fica vislumbrado pela quantidade de objetos de vidros que tinha ali, havia vários mini ratinhos de vidros do tamanho de aproximadamente cinco centímetros, um sapo de vidro bem detalhado, no lugar dos olhos haviam dois brilhantes vermelhos, o que fez um sorriso se estampar no rosto do moreno. Sem sombra de dúvidas o platinado era uma caixinha de surpresa e bom gosto.

Mas seu olhar logo desvia dos objetos de vidro do local parando em um quadro de fotografia que estava do outro lado perto de um porquinho de vidro, não dava muito para ver de quem se travava, pois tinha um elefante de vidro na frente, vencendo a curiosidade Jungkook estende a mão para pegar o quadro, mesmo sabendo que isso é errado, mexer nas coisas dos outros. Quando já estava com o objeto em mãos, pode ver nitidamente de quem se tratava a imagem, era uma foto sua com o Taehyung, na foto Jungkook estava na frente sendo abraçado por traz por Taehyung e as mãos de ambos se entrelaçava. Aquilo fez o corpo do moreno ficar completamente arrepiado e seu coração bater um pouco mais rápido.

- Sim ela ainda está de pé. – A fala do platinado, pegou o moreno de surpresa que deu um salto pelo susto que sentiu, quase deixando o quadro cair. – Desculpe se te assustei. – Tae falou novamente se aproximando do moreno, que ainda estava de costa para si com o quadro colado ao peito tentando controlar a respiração e o coração que batia compulsivamente.

Taehyung se aproximando do moreno curioso pela reação do mesmo, segundos atrás, quando estava ao lado dele, pode ver que Jungkook segura um quadro que tinha uma foto deles, e esse estava corado, Tae não deixou de soltar um sorriso.

- É uma foto nossa tirada depois de completarmos seis anos de namoro, estávamos na casa do Namjoon. – Tae falou sorridente e feliz ao lembrar desse momento a quase sete anos atrás. O moreno o olhou admirado e também sorriu. – Oh me desculpe falar isso. – Tae falou todo envergonhado, o outro havia dito que queria ser seu amigo, mas isso não significa que ele queria saber da relação deles antes.

- Não precisa pedir desculpa, fico feliz de saber de algo sobre nós. – O moreno falou entregando para Taehyung o quadro, ambos ainda mantinham um sorriso esboçado no rosto. O platinado pegou o quadro e tornou a colocá-lo no lugar de antes, seu sorriso havia duplicado de tamanho, o moreno havia se referido “nós” ao falar de ambos. – Vai ser melhor para a gente se conhecer melhor e também você falar um pouco sobre como era a nossa relação anteriormente, isso talvez ajude eu a recobrar a memória. – Ambos sorriram com isso.

Tae permaneceu a encarar o moreno na sua frente por um longo tempo, sem falar nada e por incrível que pareça aquele silêncio não estava constrangedor, o olhar do platinado desviou do rosto do moreno e percorreu os lábios vermelhinhos que Jungkook apertava com os dentes incisivos o lábio inferior, deixando um Tae enlouquecido.

- Então? Amigos? – Tae perguntou a fim de desviar os olhos e os pensamentos dos lábios do moreno, estendendo a mão para o outro.

- Amigos. – Jungkook respondeu sorrindo, ignorando a mão que estava estendida para si, Jungkook se joga nos braços do acinzentado, pegando um Taehyung de surpresa, que sorri e logo retribui, enlaçando os braços em volta do corpo do moreno. Esse por sua vez repousa o rosto no ombro do platinado, inalando o cheiro amadeirado extremamente inebriante do Tae, o mesmo perfume que havia comprado algum tempo atrás quando foi fazer compras com Namjoon. Ficaram naquele abraço por vários minutos, sentindo o conforto que o corpo um do outro traziam para si.

Nesse momento a porta do apartamento é aberta abruptamente, revelando um Seokjin e um Hoseok felizes e risonhos de mais, fazendo o casal desfazer o abraço rapidamente, um Jungkook todo envergonhado, tentando se esconder atrás de um Taehyung que encarava a cena com uma careta diante a imagem dos dois a sua frente.

- Grande amigo Taehyung, que prazer em vê-lo, nossa está tão lindo. – Hoseok andou cambaleando em sua direção, tinha um sorriso de orelha a orelha e logo soltou uma gargalhada sendo acompanhado por Jin que ria descontroladamente.

- Para seu idiota, não vê que o TaeTae está acompanhado pelo chato do ex-noivo dele. – Seokjin Falou segurando o braço do amigo que ia em direção ao irmão. – Agora nem vai dar para nós terminar nossa pequena festinha. – Jin esboçou um semblante tristonho e indicou a sacola que continua duas garrafas de vodcas.

Taehyung estava chocado com a imagem que via diante dos seus olhos, Seokjin e Hoseok estavam um pouco alterados, para não falar bêbados. O seu dia que estava sendo um pouco perfeito demais havia virado cinzas do momento para o outro, não conseguia acreditar que o irmão, por mais que fosse mais velho que si, estava bebendo descontroladamente para estar daquele jeito. Com toda certeza iria brigar com o amigo, por permitir que o irmão dele bebesse mesmo sabendo que Jin era muito fraco para bebidas.

- Desculpa por isso, vou entender se você quiser ir embora agora. – Tae falou baixinho só para Jungkook ouvir.

- Sem problemas, eu vou ligar para um táxi. – O moreno falou meio entristecido.

- Táxi? – O platinado perguntou incrédulo. – Claro que não, nem tem táxi direito nesse horário, espera eu dar um jeito nesses dois e eu te levo embora. – Tae falou preocupado com o moreno.

- Não precisa, é sério. – O moreno falou já retirando o celular do bolso.

- Eu faço questão e não aceito não como resposta. – Falou recebendo um aceno positivo do moreno e soltou um sorriso por não ser contestado.

Foi em direção ao irmão que já tinha retirado uma das garrafas de dentro da sacola e bebia diretamente do vidro, dividindo com Hoseok, ambos já haviam se jogado no sofá e riam sem sentido. Tae estava frustrado com aquela cena, retirou sem nenhuma delicadeza a garrafa da mão do amigo.

- Levanta os dois. – Ordenou, recebendo uma gargalhada de Seokjin e um resmungo do ruivo. – Anda logo, seus irresponsáveis. – Falou autoritário.

- Para de ser chato TaeTae, vai paparicar o idiota do Jungkook que te deixou e trocou pelo traíra do Jimin. – Seokjin falou fazendo um muxoxo com a boca, fazendo um pouco Tae sentir raiva, que olhou para Jungkook e viu que esse tinha os olhos arregalados e tristonho, deu para notar que ele ficou magoado com a fala do irmão. Nesse momento Hoseok solta uma gargalhada.

- Acredito que você estaria mais feliz se tivesse escolhido eu ou o Yoongi. – Hoseok falou lançando uma piscadela para si, pegando o platinado de surpresa e fazendo Jungkook o encarar raivoso. Sem aguentar mais, Tae puxa os dois pelo braço levantando-os do sofá e foi em direção ao corredor.

Adentrou o quarto do irmão com Hoseok e Seokjin de cada lado do seu corpo. – Acredito que você tem mais condição de se cuidar sozinho, vai para o meu quarto toma um banho que já pego uma roupa para você vestir. – Falou para o ruivo que assentiu e largou do braço do amigo que o prendia e foi em direção a suíte do platinado cambaleando e esbarrando nas coisas pelo caminho, deixando Taehyung com um Seokjin que agora falava coisas desconexa e ria sem sentido.

Taehyung guiou o irmão para o banheiro, tirou a roupa do mais velho e ligou o chuveiro na temperatura fria, colocando o irmão embaixo do jato de água, Seokjin deu um pulo por causa da temperatura da água.

- Está muito fria. – Choramingou.

- Isso é para você aprender a não beber desse jeito, depois o irresponsável sou né Hyung. – Falou mesmo sabendo que não adiantaria dar um sermão no irmão naquele estado, provavelmente ele esqueceria disso pela manhã.

 Continuou banhando o irmão, quando finalizou o banho, deu uma toalha para ele se enxugar e depois o levou novamente para seu quarto, lá Tae procurou uma roupa confortável para o irmão, ajudou-o a se vestir e depois o colocou para dormir. Seokjin já estava cansado e com certeza dormiria facilmente, Tae depositou um beijo na testa do irmão, cobriu o corpo dele com o cobertor pesado que revestia a cama, procurou uma aspirina que sabia que o irmão deixava em uma caixa de remédio em cima do criado-mudo ao lado da cama, separou-o junto com um copo de água e deixou ali na disposição do irmão, pois sabia que o moreno iria acordar com uma ressaca descontrolada e uma dor de cabeça infernal.

Saiu do quarto do irmão e foi em direção a sua suíte, ao abrir a porta leva um susto, encontra um Hoseok pelado deitado na sua cama, desviando sua atenção do corpo escultural do amigo, vai em direção ao seu closet e tira de lá uma calça moletom cinza e uma camiseta preta e entrega para o amigo.

- Aqui, vista-se e amanhã pela manhã vamos conversar, dormi aqui no meu quarto. – Falou deixando o amigo vestir e dormir tranquilamente, já ia se retirar quando ouve a voz do amigo atrás de si.

- E você vai dormir aonde? – O ruivo perguntou com um tom de preocupação na voz. Tae virou-se para o amigo e ficou aliviado por ver que esse já tinha vestido a calça.

- Não se preocupe com isso Hyung. – Tae falou, lembrando que prometeu levar o Jungkook para casa, então foi em direção ao closet e pegou um conjunto de roupas e os sapatos. – Descansa. – Falou retirando-se por completo do quarto, foi em direção ao banheiro que tinha no corredor trocou-se de roupa, vestindo uma calça jeans escura, uma blusa de gola alta cobrindo assim seu pescoço, colocou os sapatos pretos que mais pareciam botas e vestiu o sobretudo já saindo do banheiro.

Quando abriu a porta deu de cara com um Jungkook curioso. – Oh desculpe, eu não queria te atrapalhar, vim saber se você está precisando de ajuda. – O moreno falou um pouco meio atrapalhado e corado.

- Tudo bem, eles já foram dormir, não se preocupe, obrigado. – Tae falou andando pelo corredor sendo acompanhado pelo moreno. – Agora eu posso te levar para casa. – O platinado sorriu para o moreno, que apenas concordou com a cabeça.

Taehyung pega a chave do carro que Seokjin deixou na mesinha de centro quando chegou bêbado em casa, não podia acreditar que o irmão ainda tinha dirigido naquela situação. Saiu do apartamento com Jungkook ao seu lado, o caminho que fizeram até o carro foi silencioso nenhum dos dois falavam nada.

Ao chegar no carro, Tae abre a porta do carro para o moreno, depois rodea o carro e entra do lado do motorista, liga o aparelho de som para tirar aquele clima silencioso que estava, ouvindo a melodia delicada e bela de Perfect Places da Lorde embalar o ambiente do carro. O que faz o moreno o olhar interrogativo e com os olhos arregalados.

- É sério que você gosta desse tipo de música? – O moreno perguntou incrédulo mais ao mesmo tempo sorrindo. – Bom gosto. – Falou por fim sorrindo.

- Ah não, bem eu gosto, mas acredito que quem tenha deixado essa música aqui no player é o Seokjin ou o Hoseok, eles adoram essa música. – O acinzentado falou olhando diretamente nos olhos do moreno pela primeira vez que entraram naquele carro.

- Então, qual estilo musical você gosta? – Jungkook perguntou todo curioso, o que fez o platinado sorrir.

- Isso aqui ainda não é um encontro. – Taehyung falou lançando um sorriso para o moreno ao seu lado. – Só posso responder essa pergunta no nosso encontro. – O platinado falou sugestivo, deixando o outro corado de vergonha que vira o rosto para encarar a paisagem que passava ao redor, mas tinha um sorriso nos lábios.

- Tudo bem então, acho que consigo esperar até sexta-feira. – Falou por fim, vendo o platinado o encarar assustado.

- Isso é sério? – Perguntou com o coração pronto para explodir.

- A menos que você não queria. – O moreno falou virando para si novamente com um semblante triste com medo do outro recusar, dizendo que não queria. Esse por outro lado sorriu e estacionou o carro, o moreno se assustou não havia percebido que eles já tinham chegado no santuário do Jeon’s.

- Claro que eu quero. – Tae falou. – Chegamos, senhor Jeon está entregue no seu palácio sem perigo algum. – Falou divertido, arrancando uma risada sincera do moreno.

- Obrigado e não me chame de senhor Jeon, me faz soar como se fosse meu pai. – Falou divertido, recebendo uma continência do platinado, que assentiu com a cabeça.

Ficaram ali parados um encarando o outro, até Tae avançar no moreno que paralisou em choque pensando que o platinado iria tentar te beijar, porém esse avança e dá um abraço super carinhoso no moreno que logo retribui, Tae inalou a fragrância de folhas que emanava do corpo do moreno, sabia que aquela era a favorita do moreno, é algumas coisas nunca mudam, sentiu tanta falta daquele aroma que se fosse por ele continuaria naquele abraço para todo o sempre. Mas infelizmente o para sempre não existe fora dos contos de fadas, tiveram que desfazer aquele abraço e Jungkook sorriu e abriu a porta.

 

“É melhor manter o passado no passado. Seguir em frente. E aprender com isso. “

 

- Obrigado. – Falou já saindo do carro. – Te vejo sexta-feira à noite. – O moreno falou já do lado de fora do carro, batendo a porta.

 

“Se nós não aprendermos com nossos erros, nós acabamos presos em um futuro que nunca escolhemos. “

 

Tae abriu o vidro do carro para ver o moreno que ainda continuava parado do lado de fora. – Busco você ás oito. – Falou recebendo um aceno positivo do moreno que exibia um sorriso simpático no rosto, esse virou-se em direção a entrada da mansão.

 

“O passado está escrito, não tem como mudar. “

 

Tae esperou um momento antes de ir embora, só até o moreno entrar dentro de casa, quando esse o fez, dirigiu-se rumo ao seu apartamento, o sorriso não deixava seus lábios em momento algum, parecia um bobo apaixonado com dezessete anos novamente. Quando chegou no seu apartamento, retirou as roupas de tecidos pesado e vestiu a calça moletom que estava antes. Entrou no quarto do irmão, puxou o coberto pesado e deitou-se cobrindo o seu corpo e se aconchegando ao lado do corpo do irmão, fazia tempos que não dormia assim com irmão. Velhos tempos, sorrindo igual um bobo Tae adormece, sentindo o calor do corpo do irmão ao seu lado.

 

“O que passou, passou, mas o futuro é nosso para escolher, para melhor... ou para pior. “

 

 

 

 

 


Notas Finais


Obrigada a vc leitor guerreiro que chegou até aqui, espero que vcs tenham gostado, por favor comentar, me fale o que estão achando do capítulo, por favorzinho não seja um leitor fantasma isso magoa.
Queria esclarecer algumas coisas sobre os capítulos, mas vou fazer isso no próximo capítulo e sobre as pessoas que estão se questionando como o Kookie sabia que o Tae tinha chegado, resposta no próximo capítulo.
É isso até domingo.
Beijos com açucares e mel, My little angels <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...