História Outlaws of Love. (Taekook - Vkook) - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, D.O, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Suho
Tags Bottom!jungkook, Chanbaek, Exo, Hunhan, Jihope, Jiseok, Kaisoo, Kooktae Vkook, Kookv, Namjin Yoonmin, Nct, Sulay, Taekook, Taeten, Tenyong, Top!taehyung, Xiuchen, Yoonseok
Visualizações 254
Palavras 6.406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii meus amores, Tudo bom com vocês?
Peço desculpa por não ter vindo antes, mas para quem sabe eu estudo Medicina Veterinária e minhas aulas voltaram e estudo integral, o que exige muito tempo da minha pessoa e tbm eu moro longe dos meus pais, eu estava ainda agilizando minha mudança no meu novo apartamento. Agora, se seguir do jeito que to levando, meu horário vai estar organizado e não vai demorar duas semanas para soltar capítulo, bem eu espero.
Queria dizer que tenho muito para falar sobre esse capítulo, mas palavras já não cabe mais, então, só peço para que não me mate no final ou odeia alguém.
Amo vcs e espero vcs nas notas finais e nos comentários.
BOA LEITURA!!!! <3

Capítulo 19 - Coming Up For Air.


Fanfic / Fanfiction Outlaws of Love. (Taekook - Vkook) - Capítulo 19 - Coming Up For Air.

 

“O amor tem limites e nós sabemos disso. Porém, nós os derrubamos, os levantamos e os derrubamos de novo. “

 

Jungkook tinha acordado extremamente empolgado naquela manhã de segunda-feira, passou o dia anterior com o amigo Luhan falando sobre o médico que foi seu noivo e que por alguma razão não saia da sua cabeça, tudo em Taehyung parecia encanta-lo, desde os gestos até os sorrisos e isso trazia diversos questionamentos sobre o seu passado com o platinado: Será que é possível, mesmo não lembrando, ainda ser apaixonado por ele? Por que aquelas borboletas e sensações estranhas no estomago só com a presença do mais velho? Diante disso, estava determinado a saber tudo que aconteceu com eles. Qual seria sua história com o platinado? Ele iria descobrir tudo, estava decidido.

 

“Mas precisa ser desse jeito? Não podemos aprender? Não podemos ser corajosos? Não podemos acreditar? “

 

Em direção ao Haras da sua família prometeu a si mesmo que iria atrás do seu passado, pediria para o platinado falar tudo que aconteceu entre eles, queria respostas e sabia que Taehyung era a chave para as suas respostas, mesmo que no caminho para descobrir tudo sobre si acabasse se apaixonando pelo platinado novamente, ficaria feliz, o maior é uma pessoa que qualquer um daria tudo para ter ao lado. O friozinho na barriga voltou a atingir-lhe em cheio à medida que se aproximava do Haras, não demorou muito e Hing; seu motorista desde o acidente, estacionar o carro em frente ao Haras.

 

“Por que, talvez seja tudo que precisamos – um pouquinho de coragem, um pouquinho de esperança, acreditar um pouquinho. “

 

Pela janela de vidro do carro pode avistar o corpo esguio do platinado encostado na porta do BMW, um arrepio passou pela espinha do moreno, ao notar o quanto Taehyung estava bonito naquela manhã, vestia as clássicas roupas de hipismo como ele próprio, uma calça branca apertada que dava para ver os músculos definidos da sua coxa, uma camiseta polo azul escura e um casaco preto por cima, já que estava um pouco fresco naquela manhã, as botas pretas de cavalaria até o joelho completando o look. O platinado tinha um olhar fixo no celular e uma das mãos segurava o chapéu, Jungkook perdeu alguns minutos admirando a beleza do outro, tinha um sorriso no rosto, ao notar o quanto o platinado ficava encantador quando estava concentrado em algo.

Respirou fundo, despedindo do seu motorista e saindo do carro, caminhou calmamente e confiante até o platinado, enquanto isso olhou para o seu relógio de pulso marcando 08:50, sorriu com isso e se aproximou do platinado que ainda não tinha lhe visto. – Pontual, dez minutos antes do combinado. – Falou empolgado parando em frente ao platinado, que levantou o olhar exibindo aquele sorriso quadrado encantador.

- Não se acostume, isso é raro de acontecer. – Falou com o sorriso nos lábios, guardou o celular no bolso interno do casaco. – Você está saindo com um médico, pontualidades nunca funcionam conosco. Perdemos a noção de tempo quando entramos em uma sala de cirurgia. – Abriu os braços e abraçou o moreno, que logo retribuiu seu abraço caloroso, depois depositou um beijo terno na testa do moreno, sorrindo ao se afastar, ainda alisando os braços de Jungkook enquanto desfazia do abraço. – Como você está? – Perguntou terno.

- Ótimo. – Respondeu exibindo um sorriso simpático para o platinado. – E você, como passou esses dias? – Perguntou educado.

- Sinceramente? – Questionou olhando nos olhos do moreno que tinha toda sua atenção. – Melhor agora. – Completou sorrindo e passando a língua discretamente pelos lábios, aquilo fez um pouco da sanidade de Jungkook ir para o espaço, não desviou o olhar da boca do platinado por nada. – Vamos? – Tae perguntou, findando a contemplação do moreno aos seus lábios.

Jungkook assentiu e juntos entraram naquele Haras gigante, pela estrada de pedra que levava a imensa construção dos estábulos particulares, começaram a falar sobre assuntos que envolvia cavalos e a paixão do moreno pelo hipismo, quando chegaram em frente ao estábulo de Dynamite, viram o chinês concentrado alisando os pelos do cavalo, Tae sorriu e exclamou assustando o moreno ao seu lado.

- Lay? Que surpresa. – Tae exclamou vendo o chinês virar em sua direção e lançar um sorriso empolgado.

- V? Eu que diga que surpresa. – O chinês exclamou indo em direção ao platinado o abraçando, aquilo deixou Jungkook extremamente desconfortável que não gostou nenhum pouco daquela intimidade e fez se questionar de onde que os dois se conhecia e como assim ele chamava Taehyung de V?

Não teve seus questionamentos respondidos rapidamente, os dois entraram em uma conversa empolgada, deixando o moreno por fora, ficaram assim até o chinês terminar de preparar os cavalos e o platinado montar no cavalo sendo acompanhado pelo moreno. A felicidade anterior do moreno tinha dissipado e esse ficou mais calado enquanto trotava com os cavalos, Taehyung percebendo isso resolve questionar.

- Está tudo bem, Kookie? – Perguntou preocupado, Jungkook lançou um sorriso para o platinado e assentiu, feliz pelo outro o chamar pelo apelido.

- Está sim. – Confirmou, vendo o platinado o encarar ainda duvidoso.

- Você ficou calado de repente. – Completou.

- Está tudo bem, só estou pensando em quem irá chegar primeiro na colina. – Falou sorrindo tentando desviar o assunto anterior, conseguindo com isso que o platinado o olhasse interrogativo.

- Você está propondo um desafio? – Perguntou sorrindo malicioso.

- Não, só estou afirmando que quem chegar primeiro na colina irá ganhar um prêmio. – Completou sorrindo, retribuindo o sorriso malicioso do platinado, encarando-o com um olhar desafiador, impulsionando o cavalo a andar mais rápido, deixando um Taehyung questionador para traz.

- Que tipo de prêmio? – O platinado perguntou depois de um tempo quando finalmente conseguiu ficar traz do moreno.

- Cavalga e quando chegar lá saberá. – Jungkook completou desafiador, olhando para traz somente para lançar um sorriso atrevido, antes de sair em disparada pela colina deixando o platinado para traz.

Depois de passar em volta da minifloresta que tinha ali, Jungkook alcançou a colina, sorrindo ao olhar para traz e ver o platinado ao longe, cavalgando em sua direção, sorriu e desceu do cavalo, amarrando à sombra das arvores que tinha ali em cima e retirando o chapéu e colocando em cima de sela. Minutos depois o platinado chegou na colina um pouco ofegante, fazendo o sorriso de Jungkook triplicar de tamanho.

- Ganhei. – Falou empolgado, assistindo o platinado descer do cavalo e amarrá-lo na arvore ao lado de Dynamite e retirar o chapéu colocando na sela igual Jungkook.

- Não vale, você tem anos de treinamento e é mais preparado que eu. – Tae falou tentando se justificar um pouco ofegante pela correria da cavalgada.

- Isso não consta se levar em consideração que eu perdi a memória, eu ganhei e ponto final. – Falou divertido se aproximando do platinado que o encarou, nunca havia visto Jungkook falar assim tão confortável sobre o que aconteceu no passado, aquilo o surpreendeu.

- Tudo bem, campeão. – Tae assentiu ficando em frente ao moreno. – Então, senhor campeão, qual é o prêmio do vencedor? – Perguntou estranhando o moreno aproximar-se de si com um olhar predador.

- Eu ganhei, eu escolho. – Falou exibindo um sorriso safado no rosto, aquilo fez Tae lembrar nitidamente de como Jungkook agia anteriormente.

Não demorou muito e o moreno aproximou-se de si, colando os corpos, o calor foi sentido por ambos, Jungkook tinha um olhar fixo nas orbes castanha do platinado, sem perder mais tempo, selou os lábios findando a distância que existia entre eles, começaram com um selar simples, Taehyung puxou o corpo do moreno mais para si, deixando sua mão esquerda circulando a cintura de Jungkook possesivamente, levando sua mão direta para o rosto do moreno, aprofundando o selar, que se transformou em um beijo ardente, Tae sem perceber começou a dominar o beijo, pedindo passagem com a língua que logo foi concedida, sem pressa adentrou a cavidade oral do moreno, deslizando sua língua pelo local, quando essa encontrou a língua do moreno, um arquejo foi ouvido, era Jungkook que gemeu pelo atrito causado entre as línguas, sem demora Tae suga a língua do moreno, sorrindo durante ao beijo ao ver o moreno tão entregue aquele contato e liberando gemidinhos e arquejos baixos.

Impulsionou o seu corpo para frente chocando com o do moreno, empurrando o para traz, até Jungkook bater com as costas em um tronco de arvore, sem demora, Tae intensifica o beijo, deslizando suas mãos pelo corpo do moreno, apalpando discretamente a coxa do moreno, que arfa durante o beijo e solta um gemidinho rouco, deixando o platinado satisfeito com o efeito que estava causando no menor. Antes que pudesse segurar com ambas as mãos cada uma em cada coxa do moreno, impulsionando-o para que enlaçasse sua cintura com suas pernas, findaram o beijo, ofegante e excitados, com o intenso beijo que acabaram de trocar.

Enquanto, recuperavam-se o folego, ficaram-se encarando, as orbes castanhas engolindo as morenas como uma presa, Tae desviando a atenção guia sua boca para o pescoço branco e imaculado do moreno, mordendo os lábios só com a possibilidade de marcar aquele pescoço com sua boca, deixando sua marca evidente para que todo mundo pudesse saber que o moreno era seu. Começou calmo a distribuir selares pelo pescoço do outro, vendo-o se arrepiar, sorriu e começou a deixar os selares mais demorados, antes de dar uma pequena sungada no local, ouvindo um gemidinho gostoso do moreno.

Alucinado com aqueles sons que a tempos não ouvia, Tae puxou as coxas do moreno fazendo-o enlaçar suas pernas na cintura em sua cintura, inverteu as posições, ficando de costa para a arvore, enquanto deslizava para o chão, sentando, encostando suas costas na arvore, com o moreno no seu colo, Jungkook ainda sob o efeito do beijo, não questionou, apenas deixou-se ser guiado, com suas pernas apoiada cada uma do lado da cintura do moreno. Se aconchegou mais ao corpo do platinado, sentindo as mãos grandes e delicadas do maior deslizar pelas suas costas, enquanto a outra ia em direção ao seu rosto, fazendo o moreno o encarar assim que puxou seu rosto.

Delicadamente, aproximou-se seus rostos, selando novamente os lábios, diferente do outro, esse beijo foi mais calmo e suave, Taehyung sugava fraco a língua do moreno em sua boca, dando a oportunidade do outro de se descobrir, sem pressa, Tae deixa Jungkook dominar o beijo, esse foi bem calmo, se aconchegando mais ao corpo do platinado, sentindo as mãos do outro apertar sua cintura antes de rodeá-la com o braço. O moreno deslizava a língua pela cavidade do platinado com certa calma, sentindo o gosto que aquele local trazia para si, junto com as sensações novas que passavam pelo seu corpo, devagar sugou a língua do outro, levou suas mãos em direção ao pescoço do maior, as enlaçando, quando sentiu a falta de ar o atingir, afastou deixando uma puxada por último no lábio inferior do moreno. Ao encerrar o beijo o moreno se aconchega no corpo do platinado apoiando sua cabeça no ombro do maior, aspirando aquele cheiro amadeirado que tanto gostava. Taehyung continuou deslizando sua mão direita pelas costas do moreno, enquanto a outro permanecia firme na cintura do outro, ali ambos se sentiram em paz e felizes.

 

~´~

 

O sol adentrou tranquilamente a suíte espaçosa da imensa casa, fazendo Hoseok despertar-se, esse abriu os olhos lentamente, lembrando da noite anterior que teve com o amigo, deslizando a mão pela cama, sentindo a elevação do corpo do outro ao seu lado, vira-se para o lado e encara Yoongi acordado, deitado de barriga para baixo, alisando os anéis que tinha nos dedos distraidamente e pensativo. Sorriu e deixou um selinho no ombro nu do acinzentado, fazendo esse virar-se par si o encarando.

- Já acordou? – Hoseok perguntou sonolento alisando os ombros do amigo, vendo esse suspirar e assentir com a cabeça. – O que tanto pensa? – Perguntou preocupado com o acinzentado.

- Você como médico, acha que a memória de Jungkook pode voltar? – Perguntou Yoongi depois de um certo tempo, sem encarar o ruivo, que desfez o sorriso que tinha nos lábios na hora.

- Bem é complicado afirmar verdadeiramente sobre isso. – Hobi começou, se movimentando um pouco na cama, para apoiar a cabeça ao lado do amigo ficando de lado. – O nosso sistema nervoso é imprevisível, tudo acontece de uma maneira diferente e varia de cada pessoa, deixando os médicos em uma completa incógnita. Um dia ele pode acordar e ter alguns lapsos de memória ou pode recobrá-la instantaneamente ou talvez nunca se recuperar. Traumas na região do hipocampo são deveras complicado, muitas vezes não temos respostas para tal. – Completou pensativo.

- Acha que ele mesmo assim pode acabar... sabe... sei lá... se apaixonando pelo Tae? – Perguntou, encarando o ruivo novamente naquela manhã. – Quero dizer, o Taehyung é o tipo de pessoa que você vê hoje e já se apaixona, não é difícil não se apaixonar por ele. – Completou, virando-se na cama, apoiando as costas no colchão e encarando o teto.

- A pergunta é: Se ele já não se apaixonou? – Hobi completou, vendo o amigo o olhar incrédulo e questionador, porém o ruivo não fala mais nada e levanta-se da cama indo em direção ao banheiro, deixando o acinzentado interrogativo para traz, pensando em alguma das possibilidades que martelava em sua cabeça, precisava agir, o mais depressa possível.

 

~´~

 

- Da onde você conhecia ele? – O silêncio na colina foi interrompido pela voz do moreno que ainda tinha o rosto apoiado no ombro do platinado, estavam naquela posição há algumas horas, com aquela calmaria ambos poderiam dormir tranquilamente naquele aconchego.

- Ele quem? – Taehyung perguntou confuso, não entendo o que Jungkook queria dizer, esse por sua vez, levanta o rosto da curvatura do pescoço do platinado o encarando depois de muito tempo.

- O Lay. – Respondeu simples, fitando o pescoço do maior, escutando uma risada gostosa do platinado interromper suas infinitas sensações desconhecida que estava sentindo.

- Ele é casado com um amigo meu que trabalha comigo no hospital. – Falou, sem notar Jungkook abrir um mínimo sorriso. – Kim Junmyeon é cirurgião ortopédico e casado com o Yixing há cinco anos, sempre que tem cerimonias que envolve o hospital, Junmyeon leva o marido e também saímos as vezes para passar o tempo. – Tae completou pensativo, lembramos dos velhos tempos. – Eles eram um casal muito próximo de nos. – A fala do platinado pegou o moreno de surpresa que o encarou interrogativo.

- Quer dizer que eu conhecia o Lay e o marido dele? – Perguntou sem conseguir acreditar na possibilidade, ouvindo novamente a risada gostosa do maior.

- Mais que isso, nós fomos os padrinhos de casamento dele. – Aquilo fez o moreno arregalar os olhos sem conseguir acreditar.

- O Lay nunca me falou nada, ele sempre me trata como um patrão, falando somente sobre o estado de saúde dos cavalos e nada mais que isso, não sabia que éramos íntimos. – Completou triste, não entendia por que as pessoas que ficavam ao seu lado evitavam falar sobre seu passado, isso era frustrante, ter tantas coisas que precisam saber sobre si mesmo e ninguém querer falar sobre, diferente do platinado que em poucos minutos na sua presença, já sabia de várias coisas sobre si, virou o rosto para olhar nos olhos do platinado. – Tae? – Chamou, vendo o platinado olhar em sua direção. – Sabe... eu estive pensando. – Falou receoso.

- O que? – Perguntou curioso, ao que o moreno parou de falar.

- Eu quero saber do meu passado. – Sua fala fez o platinado o olhar questionador. – Sobre nós. – Completou, recebendo um sorriso empolgado do maior que começou a deslizar sua mão esquerda pelo corpo do menor.

- O que você quer saber sobre nós? – Perguntou feliz ao saber que Jungkook se referia a eles como nós.

- Como a gente se conheceu, como nos apaixonamos, as coisas que fazíamos juntos, como ficamos noivos, nossos lugares favoritos, as coisas que você gosta e eu também e as que você não gosta. Todas essas coisas, não quero que você me esconde nada, eu não sei se um dia a minha memória irá voltar e mesmo que ela não volte eu quero saber do meu passado com você. – Jungkook falou deslizando os dedos pelo pescoço do maior ao ver algo brilhar naquela região.

- Não sabe o quanto eu esperei por esse momento. – Tae completou sorrindo, dando um abraço apertado no moreno e deixando um beijo casto na testa do menor, deslizando sua mão pelo rosto imaculado do outro, parando os dedos nos lábios vermelhos de menor. – Farei tudo que você quiser, podemos combinar de você ir no meu apartamento e eu te mostrar todas as coisas que tenho de nós dois, podemos começar com seções de recordações, o que acha? – Perguntou empolgado, acariciando os lábios suaves do moreno, recebendo uma risada fofa em resposta.

- Eu acho maravilhoso. – Kookie respondeu, segurando a correntinha de ouro que o platinado tinha no pescoço franziu o cenho ao ver o pingente em V, lembrou do que o chinês o chamou assim que o viu. – Por que ele te chamou de V? – Questionou, Tae sentiu que ele segurava sua correntinha, suspirou.

- V é meu apelido no hospital, V de Vitorioso. – Começou a explicar, ganhando a atenção do menor que não largou o pingente da corrente. – Assim que terminei a residência médica, eu tive um caso muito importante e como não tinha outro cirurgião no hospital de plantão, eu operei sozinho esse paciente, era a minha primeira cirurgia solo, sem o auxílio de outro médico, eu consegui salvar aquele paciente, desde aquele dia eu fiz várias operações bem-sucedidas, muitos afirmaram que eu era o prodígio da cirurgia, daí surgiu o apelido, Vitorioso; aquele que vencia os tumores, aneurismas em todas as cirurgias, mas nem sempre é assim. – Tae comentou suspirando. – Houve muitas pessoas que já morreram nas minhas mãos, não salvamos todo mundo, mas o apelido pegou e ele ainda permanece entre as pessoas que me conhece no hospital e também entre os residentes que murmuram pelos cantos o quanto gostaria de ser ensinados pelo Grande V. – Tae falou vendo o menor exibir um sorriso no rosto.

- Quem te deu a correntinha? – Perguntou analisando a joia nos dedos, vendo uma data gravada no ouro, junto com uma sigla, ficou curioso, aquilo deveria ser muito importante para o platinado, para ele andar com ela.

- Ah, foi o Yoongi. – Tae falou baixinho, o sorriso que tinha no rosto do moreno desapareceu instantaneamente que começou a se movimentar no colo do maior desconfortável.

- Vocês são bem amigos né? – Perguntou irrelevante, não gostava do jeito que o primo falava sobre o platinado, sabia que pela maneira o acinzentado tinha algum interesse no seu noivo, quer dizer ex-noivo que se beijavam, estava confuso o que ele e Taehyung eram agora; amigos? Amigos não se beijam como eles faziam, suspirou com a cabeça nadando em pensamentos confusos.

- Sim, Yoongi esteve presente em um momento muito difícil na minha vida, na época eu e você não éramos muito próximos. – Tae completou triste ao recordar de um momento difícil em sua vida, pela voz Jungkook soube que não deveria tocar muito naquele assunto, percebia que o outro ficara desconfortável ao falar aquilo, pelo pouco de tempo que poderia dizer que conhecia o platinado, sabia que quando ele se sentisse confortável com algo ele mesmo diria, por isso tentou desviar o assunto, largando a corrente de ouro.

- O que acha de sairmos na sexta-feira à noite e depois eu ir na sua casa e você fala um pouco sobre o nosso passado? – O moreno perguntou receoso.

- Acho uma ótima ideia. – Tae falou voltando a sorrir e abraçar o corpo do moreno, colando ao seu, aspirando perfume de folhas que o menor usava, deixando selinhos castos no pescoço do outro, que se arrepiou rapidamente com as sensações.

- Mas, dessa vez quem escolhe o lugar sou eu. – O moreno falou sorrindo e enlaçando os braços ao pescoço do maior.

- Por que? Não gostou do lugar que foi antes? – Tae perguntou divertido vendo o moreno negar.

- Eu não gostei. – Falou fazendo Tae franzir o cenho. – Eu amei. – Completou selando os lábios novamente, aprofundando o beijo devagar, foi apenas um enroscar calmo de línguas que causavam sensações deveras eletrizante entre os dois, ambos tinham uma certeza naquele momento, poderia facilmente viciar naqueles beijos, quando Jungkook findou o beijou, deixando um selinho demorado por último, completou. – Quero te levar em um lugarzinho especial. – Disse sorrindo vendo o platinado sorrir também e retornar o beijo, só que dessa vez mais intenso que o anterior, as línguas se chocavam em dominância, uma sensação confortável se apossou do corpo de Taehyung, mostrando finalmente que estava em casa, precisando encerrar o beijo para vir respirar novamente.

Depois desse momento romântico que tiveram, tiveram que voltar novamente para o estábulo, por estar ficando tarde, deixaram os cavalos sobre as responsabilidades de Lay, Jungkook agora ficara mais comunicativo com o chinês. Saíram do Haras, indo em direção ao restaurante que tinha ali perto, que o moreno almoçava sempre que passava o dia andando a cavalo, foram no carro do platinado. O almoço foi tranquilo e divertido, falaram vários assuntos aleatórios, dando belas risadas quando o platinado fazia alguma piada sobre alguma coisa, enquanto trocavam diversos olhares excitantes, era notável a tensão sexual que existia entre os dois, trocaram mais caricias, beijinhos sigilosos, selares, mãos que não deixavam de se encontrar ou de deslizar pelo corpo um do outro calmamente e discreto. Infelizmente aquele encontro maravilhoso tiveram que se encerrar pelo celular do platinado que tocou quando os dois estavam se beijando encostado na porta do carro do platinado.

Jungkook permaneceu com as costas apoiada no carro, enquanto Taehyung estava na sua frente conversando ao celular, o moreno apalpava os braços do platinado com muita concentração que nem percebeu quando a ligação do outro foi encerrada, só notou quando pego de surpresa, voltaram a se beijar mais intenso dessa vez, a boca do maior sugando os lábios do moreno em desespero, sentindo a língua do outro invadir sua boca sem demora, travando uma batalha gostosa e intensa, as mãos do platinado apertaram a cintura do moreno fazendo-o gemer baixinho e contido, separaram-se pela falta de ar.

- Desculpa, mas tenho que ir. – Tae falou, vendo o outro fazer um biquinho triste, não conseguiu se segurar e deixou um selar, desfazendo o biquinho do outro, que sorriu pela atitude do outro. – Combinado então de sairmos na sexta-feira? – Tae perguntou abraçando o moreno.

- Sim. – Jungkook falou assim que se soltaram do abraço. – Passo na sua casa ás vinte horas. – Completou recebendo um aceno afirmativo do maior e ganhando um selar na bochecha. – Manda mensagem quando ficar disponível hoje. – Jungkook pediu, não queria que aquele momento findasse.

- Mandarei com certeza. – Tae respondeu, abrindo a porta do carro para o moreno adentrar. – Quer que eu te levo para casa? – Perguntou, assim que entrou no lado do motorista no carro.

- Não precisa, me deixa no Haras, fiquei de resolver uns assuntos sobre finanças do Haras. – Explicou olhando os braços um pouco musculoso do platinado esticado com as mãos no volante.

Quando chegaram no Haras novamente, o moreno tinha um olhar tristinho que fez o platinado se questionar internamente. – Está tudo bem? – Perguntou esticando a mão em direção ao rosto do outro alisando aquela região.

- Não queria que você fosse embora agora. – Falou triste, aconchegando o rosto melhor na mão do maior, que sorriu com o comentário, aquilo fez Taehyung sentir o Jungkook antigo em cada gesto que o moreno fazia naquele dia.

- Não se preocupe. – Falou se aproximando e selando os lábios no do moreno. – Pode me ligar sempre que quiser e também pode ir na minha casa, você sabe o caminho. – Falou, logo a curiosidade despertando. – Isso me lembra algo. – Completou com o semblante questionador.

- O que? – O moreno perguntou curioso, com a sobrancelha arqueada em sinal de dúvida.

- Como você sabe onde eu moro? E como sabia que eu tinha chegado dos Estados Unidos aquele dia? – Taehyung perguntou curioso, deixando o moreno surpreso que não esperava por aquelas perguntas.

- Bem, o Luhan me falou. – Falou com vergonha afastando o rosto da mão do maior. – No dia que você chegou, você estava no hospital e o Lu tem um amigo que trabalha lá; Kyungsoo, que ligou empolgado para o Luhan falando de você tinha operado um paciente e naquela madrugada ele me deixou no seu apartamento. – Completou sem encarar o platinado.

- Luhan? Park Luhan? O irmão do Jimin? – Questionou sem conseguir acreditar.

- Sim, você conhece ele né? – Afirmou, recebendo um aceno afirmativo do maior, que sorriu.

- Sim, ele é uma pessoa legal e vocês pelo visto ficaram muito amigos, fico feliz. – Taehyung completou ganhando a atenção do moreno que sorriu e segurou sua mão.

- Te vejo na sexta-feira. – O moreno completou, avançando no platinado deixando um beijo casto nos lábios vermelhos do maior, saindo do carro logo em seguida, deixando um Taehyung sorridente demais para traz, evidentemente esse dia tinha sido um sucesso estava feliz, claro que estava, Jungkook estava se entregando para si aos poucos, mas estava e era evidente que o outro já estava interessado em si, se não, não teria pedido para saber sobre o seu passado com ele e muito menos marcado de sair novamente, aos poucos ele teria o homem que ama de volta, ele não tinha dúvida faria Jungkook se apaixonar novamente e terminaria o que haviam começado, se cassaria com ele.

 

~´~

 

Seokjin teve um dia extremamente cansativo, passou a manhã inteira em uma cirurgia com um menino de seis anos. Pela tarde conversou com o irmão ao vê-lo pela primeira vez no dia, viu que o irmão estava mais feliz ao falar de como foi seu encontro com Jungkook, tinha que admitir estava feliz por ele, Taehyung merece ser feliz principalmente com o homem que ele amava, a raiva que sentiu pelo Jungkook quando esse decidiu se afastar do seu irmão, já tinha passado, agora queria mais que tudo ajuda-los em tudo.

Quando seu turno terminou ás oito horas da noite, se arrumou para ir embora, ao sair do hospital, não conseguiu acreditar no que estava vendo diante dos olhos; Namjoon sorridente com um buquê de rosas vermelhas na mão com a porta do passageiro da frente aberta, lançando um sorrisinho sugestivo para o outro.

- O que você está fazendo aqui? E ainda segurando isso? – Jin perguntou tentando disfarçar o sorriso gritante que estava estampado em seu rosto.

- Isso? É para você. – Namjoon falou sorrindo entregando o buquê para o moreno assim que se aproximou. – E eu me lembro nitidamente de você falando que saia ás oito todos os dias, sugerindo que eu viesse ser seu motorista. – Completou empolgado.

- Aí Nam, você não existe. – Jin falou todo alegre, pegando o buquê e aspirando o cheiro das rosas.

- Claro que eu existo, estou aqui na sua frente, você pode tocar se quiser. – Namjoon falou sorrindo estendendo o braço para o moreno, que balançava a cabeça negativamente inconformado com a fala do platinado. – Eu iria adorar. – Completou sugestivo, recebendo um tapa forte do moreno, soltou um grito frustrado. – Não era nesse sentindo que queria ser tocado. – Falou aborrecido.

Jin não respondeu, apenas se aproximou do platinado e selou os lábios, vencendo a vergonha e matando a curiosidade. Namjoon ficou surpreso com o ato repentino do moreno, porém apenas deixou-o domar o selar simples, apenas um rosar de leve nos lábios e a língua do moreno provocando sua boca, ao lamber seus lábios, no momento em que Namjoon iria avançar para beijá-lo foi empurrado pelo moreno, que sorria sem vergonha e sapeca.

- A gorjeta é só quando me deixar em casa. – Completou sorrindo, entrando no carro.

- Mas, eu te trouxe flores. – Nam falou assim que entrou no carro.

- Isso não tem nada haver. – O moreno falou provocando o maior ao deslizar sua mão que não segurava o buquê pelas pernas do platinado. – Agora dirija, meu motorista. – Sorriu no final contente, deixando um tapa forte na coxa torneada do platinado vendo esse atender suas ordens.

O caminho até o apartamento de Taehyung foi tranquilo, não falaram muito, quando Namjoon estacionou em frente ao condomínio olhou sugestivo para o moreno. – Então, cadê a minha gorjeta? – Perguntou tirando o sinto e avançando um pouco no moreno, que sorriu e largou o buquê de flores no colo, tirando o sinto e colando seus lábios ao do platinado, primeiro sendo apenas um rosar de lábios que logo se intensificou quando o platinado pediu passagem com a língua, adentrando sua cavidade quente, Nam tinha um sabor de menta que deixou Jin alucinado que subiu suas mãos para os cabelos platinados do maior, deslizando suas mãos ali enquanto tinha sua língua sugada pelo maior que passava suas mãos grandes por toda extensão do corpo do outro, quando faltaram ar, se separaram.

- Eu vou subir. – Jin falou enquanto tentava recuperar a falta de ar.

- Não vai me chamar para subir e nos terminar o que começamos? – Perguntou sugestivo.

- Tchau, Namjoon, até mais. – Jin falou sem dar tempo do platinado responder, descendo do carro e adentrando o condomínio com um sorriso no rosto e um buquê de rosas vermelhas em mãos.

 

~´~

 

A felicidade que Taehyung sentia nada poderia fazê-la evaporar, operou tão bem naquela tarde como nunca antes, fazia tempo que não sentia aquelas sensações novamente, era assim que era estar apaixonado, e ele sabia, ainda era completamente apaixonado por Jungkook.

Quando seu plantão terminou ás dez horas da noite, saiu saltitando do hospital, mas quando desceu as escadas de entrada do hospital, avistou o corpo do acinzentado virando de costa para si, encostado em sua Lamborghini Veneno, enquanto falava no telefone com alguém um pouco alterado, quando sentiu uma aproximação atrás de si, vira-se para traz e vê o platinado o observando de longe enquanto caminhava em sua direção, desligou o telefone sem mesmo se despedir e aguarda-o no bolso do jeans que usava.

- Yoongi, se veio até mim isso significa que não está mais bravo comigo? – Perguntou simpático sorrindo para o acinzentado.

- E esse sorriso estampado em seu rosto significa que anda se encontrando com o Jungkook? – Alfinetou, vendo o sorriso do outro murchar.

- Yoongi... – Foi interrompido pelo outro.

- Não se preocupe, fico feliz que esteja saindo com o Jungkook e que ele percebeu a burrada que estava fazendo ao te afastar e fico mais feliz por você estar feliz. – Completou recebendo um aceno positivo do platinado. – E eu não estava bravo com você, isso nunca, eu só não sabia como falar com você depois de tudo. – Completou se aproximando do outro, abraçando-o, logo percebeu que o perfume amadeirado do outro tinha uma fragrância nova mistura, algo com folhas, mordeu os lábios em nervosismo, conhecia aquele cheiro que a seu gosto era horrível. Taehyung cheirava a Jungkook.

- Eu fico feliz em ver você e saber que está bem. – Tae falou sorrindo ao se afastar do abraço do menor, passando seus braços pelo ombro do outro e caminhando até o carro do acinzentado. – Então o que quer comigo? – Perguntou empolgado ao parar do lado do carro.

- Vim te convidar para ir na minha casa jantar e beber um pouco, como um pedido de desculpas pelo que aconteceu anteriormente. – Min falou, segurando as mãos do platinado tirando-as do seu ombro.

- Eu não tenho nada que te desculpar, mas para dizer que estamos bem como antigamente eu aceito ir na sua casa, mas não vou beber muito, eu trabalho amanhã. – Completou sorrindo e adentrando o carro do acinzentado que estava feliz que o outro aceitou seu convite rapidamente.

Quando chegaram a mansão do Min, jantaram e ficaram conversando sobre coisas aleatórias, até Yoongi ir até sua adega e de lá trazer uma garrafa de uma bebida que parecia ser importada e sorrir sugestivo para o platinado que observa a coleção de miniaturas de carros importados que o acinzentado deixava em sua estante de vidro.

- Não Yoongi, eu disse que não iria beber. – Tae falou ao notar a garrafa de Whisky Macallan Decanter “M”.

- Qual é Tae, eu sei que você adora uma bebida para descontrair e essa você não pode negar é o melhor whisky do mundo e claro o mais caro também. – Sorriu sugestivo, suspirou vendo que o outro não demonstrou nenhuma reação. – Só um copo e com gelo, só para me acompanhar. – Completou sorrindo ao ver o outro balançar a cabeça e suspirar, concordando com seu comentário.

- Tudo bem, só um copo. – Falou segurando um Audi A3 na mão.

- Okay, vou preparar. – Yoongi respondeu se afastando deixando o outro analisando sua coleção particular de miniaturas de carros. Sem o outro notar, retira um frasco pequeno do bolso do casaco, que continha um pozinho branco, colocando um pouco no copo de whisky que iria entregar para o platinado, quando finalizou colocou o gelo e levou sorridente a bebida para o maior. – Aqui está. – Falou entregando o copo batizado com pó branco para o outro, que pegou sem contestar, dando um mini gole e sorrindo para si.

- Sua bebida favorita, tão forte. – Tae falou sentando no sofá, sendo seguido pelo acinzentado, ambos engataram em uma conversa sobre amizade, fidelidade de amizade, Tae estava mais solto devido ao álcool da bebida forte.

- Tive uma ideia. – Yoongi falou levantando suspirando do sofá, deixando o outro confuso o olhando, esse vai até a mesa de vidro que tinha um imenso jarro de flores, pegando uma pasta marrom. – Que tal nós assinar um termo de amizade, falando que nossa amizade irá durar para sempre. – Yoongi falou sugestivo ao voltar a se sentar no sofá, recendo uma gargalhada rouca do platinado.

- Ficou maluco? Termo de amizade? Isso não existe. – Tae falou vendo o menor abrir a pasta marrom com vários papeis, sua visão estava turva o que impossibilitava de ler o que estava escrito.

- Acabei de criar. – Min falou assinou o papel deixando sua caligrafia no papel sorrindo sugestivo para o platinado. – Agora sua vez. – Taehyung excitou um pouco antes de pegar o papel. – Qual é? Vai me dizer que não quer ser meu amigo para sempre? – Perguntou.

- Claro que eu quero. – Tae assinou no lugar que o outro indicou.

- Tem que assinar as outras folhas também. – Completou, vendo o outro assinar sem questionar as dez folhas que tinha pasta, sem saber do que realmente se tratava, sorriu com isso. – Prontinho. – Sorriu colocando a pasta marrom na mesa de centro e acariciando o rosto do platinado, que tinha uma careta no rosto.

- Yoongi... – Chamou com a voz falhando e piscando os olhos várias vezes. – Minha cabeça está giran... – Não completou sua frase tombando seu corpo desacordado ao lado do acinzentado que sorriu ao ver o copo de whisky do platinado vazio na mesa de centro, suspirou, retirou seu celular do bolso do casado enviando uma mensagem.

Não demorou muito e um dos seus seguranças apareceu na sala. – Leve-o para o meu quarto. – Falou sem olhar para o segurança, esse por sua vez pegou o corpo do platinado do sofá e carregou-o no colo subindo as escadas. Yoongi, foi para o seu escritório pegou sua maleta prateada e saiu do local, subindo as escadas em direção a sua suíte, quando adentrou o local viu seu segurança colocar o corpo desacordado do platinado na sua cama, havia uma câmera de última geração posta em pé de frente para cama, ali ela filmaria tudo que aconteceria na cama. – Pode sair, tranca a casa e não deixa ninguém entrar e desligue todos os telefones. – Falou vendo o homem sair do quarto, trancou a porta assim que o outro se retirou.

Largou a maleta prateada ao lado da cama e foi em direção ao corpo do platinado inconsciente na gigante cama de casal, retirou o casaco de Taehyung, tateou os bolsos em busca do celular do outro, desbloqueou já sabendo a senha e viu uma ligação de Seokjin, suspirou e mandou uma mensagem para o irmão do platinado: “Não se preocupe Hyung, passei na casa do Yoongi, ele não está muito bem, provavelmente dormirei aqui, beijos. “

Voltou a contemplar o corpo do platinado e suspirou precisava fazer aquilo, mas as palavras de Hoseok não saia da sua cabeça, a conserva que teve com o ruivo não saia da sua cabeça: “Até que ponto você o ama, Yoongi? “ A pergunta do ruivo martelava na sua cabeça, mais que sua resposta: “O suficiente para dar a minha vida por ele. “ Respondeu no mesmo tom, vendo o ruivo negar incrédulo e sair pela porta da sala batendo-a com força. Suspirou e voltou sua atenção para o corpo do platinado tão vulnerável na sua cama, afundando as palavras do ruivo no seu inconsciente, se aproximou do platinado, agora abrindo a camisa branca que o outro trajava, revelando seu peitoral semi-definido, suspirou deslizando os dedos por aquela região e sorrindo.

Assim que tirou a camisa, retirou o sinto e logo depois os sapatos. – Espero que um dia você me perdoa. – Falou triste, deslizando seus dedos pelos lábios vermelhos do platinado. Voltou sua atenção para o corpo do maior, retirando a calça e depois a box branca, suspirou vendo o corpo nu do outro na sua cama. Pegou a maleta prateada do chão e abriu-a do lado do corpo desacordado do outro, retirando de lá três algemas, pegou uma e prendeu os pulsos do platinado na cama, e com as outras duas prendeu os tornozelos, imobilizando o platinado na cama.

 

“Talvez não existam limites se escolhermos não vê-lo. “

 

Foi até a parede da cabeceira da cama e puxou o papel de parede, revelando uma textura bronzeada, puxou de debaixo da cama uma grande mala preta, lá havia vários frascos com líquidos esquisitos e com coloração diferentes, suspirou estava na hora do show, mas antes, pegou seu celular e discou um número.

 

“Talvez o amor seja ilimitado se nós formos corajosos o bastante para decidir que o amor não tem limites. “

 

- Tenho-o em minhas mãos. – Falou frio, escutando ao fundo uma voz grave perguntando se ele tinha certeza do que estava fazendo. – Tenho absoluta certeza do que estou fazendo. – Disse desligando. – Hora do show. – Comentou em deboche, pegando um par de luvas de látex e ligou a câmera.

 

“Talvez haja felicidade suficiente para todos. Ou apenas.... Só talvez. “

 

 


Notas Finais


Chocados? Me falam o que estão sentindo e quais suas teorias aqui nos comentários me deixam informada.

Explicando o título do capítulo: Coming up for air - Signals In Smoke, em tradução significa "Vindo à tona para respirar". bem o que isso tem haver com o capítulo? Poderia dizer que é falta de ar que os personagens sente após beijar com tamanha intensidade, pode ser isso, mas tbm é pela letra incrível que a música tem, frases como: "É difícil de acreditar, mas eu sei que seu coração ainda bate (por mim). " e "Não acabou o amor, isso eu juro" "A luz está bem aqui. " Pode-se explicar a sensação que o Taehyung está sentindo em relação ao Jungkook, pois o Kookie no fundo do seu coração ainda é apaixonado pelo Tae, o amor ainda não acabou, coração do moreno ainda bate pelo TaeTae. AAAA essa música é tão Taekook. <3
Sobre a citação do capítulo que está em itálico no começo e no final do capítulo, fala explicitamente sobre os limites do amor, e no final acaba dizendo que não existe limites se vc escolhe não vê-lo, diz nitidamente ao que o Yoongi esta fazendo com o Tae.
É isso, vejo vcs meus amores em breve.
AMO VOCÊS <3 My littles Angels <3 <3
Beijos de açucares com mel <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...