História Outono Para o Amor - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Batman vs Superman: A Origem da Justiça, Liga da Justiça, Superman
Personagens Clark Kent (Superman), Jonathan Kent, Lois Lane, Martha Kent, Personagens Originais
Tags Amyadams, Batmanvssuperman, Clarkkent, Clois, Henrycavill, Ligadajustiça, Loislane, Ohomemdeaco, Superman
Visualizações 14
Palavras 2.928
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 20 - Será Real?


Fanfic / Fanfiction Outono Para o Amor - Capítulo 20 - Será Real?

Fazia 2 dias que Lois estava na fazenda. Recebia toda a atenção possível, apesar de as vezes achar um pouco exagerado afinal só estava com um braço quebrado, mas não reclamava e nem ousava fazer isso se sentia tão em paz naquele ambiente, que nem havia se dado conta do quanto sentou falta de uma família.

Crescer em uma base militar, mudando constantemente de lugar e nunca estabelecer laços, a fizeram ser mais dura para deixar que pessoas se aproximassem e entrassem em sua vida. Quando finalmente chegou a idade adulta teve que se virar da maneira que conseguia para trabalhar e pagar sua faculdade de jornalismo. Trabalhou em pequenos jornais, fez de tudo um pouco até finalmente conseguir entrar no tão sonhado Planeta Diário.

No início recebia matéria menores, sabia que estava sendo testada e provou ser digna de está naquele jornal quando fez uma matéria sobre o tráfico no porto de Metrópoles. Aquilo fizeram que tivessem um olhar diferente para ela e apesar de tentarem lhe impor limites, ela jamais desistiria de mostrar a verdade, independente do que fosse.

Naquela manhã, Lois acordou e não viu Clark ao seu lado. Se levantou e fez sua higiene matinal com certa dificuldade por causa do braço quebrado. Desceu as escadas sentido cheiro de café que exalava pela casa, e sorriu assim que viu Martha que retribuiu.

- Como está querida? - A mulher beijou seu rosto carinhosamente -

- Eu estou bem, só o braço que incomoda um pouco. Clark saiu?

- Já deve imaginar, alguém precisou dele em algum lugar do mundo - A ruiva sorriu de lado, não importava a hora, o momento, Clark sempre iria por alguém pronto para ajudar - Sente-se vou servir o café da manhã.

Lois sentou-se e Martha a serviu. A comida da matriarca era deliciosa, era uma cozinheira e tanto. As duas conversavam amenidades, quando ouviram batidas na porta, Martha se levantou para abrir e sorriu quando viu Lana.

- Lana querida. - Cumprimentou a morena e as duas entraram na casa. - Que bom vê-la.

- Eu vim buscar as tortas que encomendei para a festa que vou dá. Gostaria da sua presença lá também.

- Ô querida não tenho mais ânimo para essas coisas, mas acho que o Clark gostaria de ir.

- Ele está aqui? - Os olhos da jovem brilharam -

- Ele está passando um tempinho aqui, junto com a...

- Olá Lana. - Lois disse quando as duas entraram na cozinha. Assim que avistou a ruiva, a expressão dela se fechou. -

- Você está aqui também?

- Sim! O campo é mais calmo e bom para minha recuperação. - Observando a jornalista, viu os machucados em seu rosto e seu braço engessado. -

- Se machucou feio hein. - Disse ironicamente, porém Martha não percebeu o tom das palavras da jovem -

- Ah que nada, quando se cresce em base militar, braços quebrados e arranhões do rosto são normais. - Sorriu de lado. -

- Venha Lana, as tortas estão aqui. - A mais velha pegou uma caixa e a entregou nas mãos da morena - 4 tortas de cereja como pediu.

- Quanto lhe devo Sra. Kent?

- Não me deve nada, é um presente para sua festa.

- Obrigada. - As duas se despediram, Lana lançou um rápido olhar para Lois que Acenou para ela antes da mesma sair. -

- Parece que vocês não se dão muito bem. - Comentou quando voltou a se sentar a mesa -

- Lana é implicante, desde o momento em que nos conhecemos. E ela ainda gosta do Clark.

- E isso incomoda você, minha querida? Porque o que eles tiveram foi coisa de adolescência.

- Não me incomodo com o fato dela gostar dele, quem não gostaria? E eu sei dos sentimentos do Clark. Problema é que ela o trata como propriedade dela, "meu", "me pertence", ela me irrita em um nível que as vezes sinto vontade de bater nela até minha raiva passar - A matriarca Sorriu, impossível era o segundo dela -

- Lana é uma boa menina, mas eu sei que o Clark ama você, ela não tem mais espaço na vida dele além de amizade. - Lois deu um leve sorriso de lado. A porta foi aberta e o herói entrou encarando as duas mulheres -

- Bom Dia! - Disse com um sorriso - Biscoitinho da Sorte? - Mostrou o saquinho em suas mãos. As duas mulheres se encararam e sorriram. -

...

Clark mantinha um das mãos na cintura da namorada, enquanto a outra se infiltrou entre os fios ruivos dela. Com seus lábios unidos, suas línguas brigavam por dominância tornando o beijo mais intenso. Suas bocas se encaixavam perfeitamente, e o desejo e paixão os acompanhava.

Se separaram pela falta de ar, mas ele manteve seu rosto colocado ao dela e roçou de leve seu nariz ao dela que sorriu boba apaixonada, mantendo a mão na cintura dele. Estavam no meio do campo enfrente a fazenda, era uma bela vista .

- Como você está se sentindo? - Prendeu um mecha de cabelo dela atrás da sua orelha e ela fez uma leve careta -

- Bem, não estou sentindo nada que não dê para suportar.

- Lex foi ao hospital para te ver, levou flores dizendo que estava preocupado.

- Não acredito que ele teve essa cara de pau, é o cúmulo. - Revirou os olhos. -

- Eu encontrei uma coisa no local do acidente. O resto de um explosivo que provavelmente foi o usado para explodir o lugar, não acredito que tenha sido acidente. Mas, a polícia disse que foi, que não encontraram nada que provasse o contrário.

- Está bem óbvio que foram comprados, nada se explode assim misteriosamente, e vindo de Lex Luthor deveria ter uma segurança ainda maior já que ele quer demonstra ser uma imagem a ser seguida.

- Não consegui pegar o resto do explosivo porque ele chegou na hora, não temos como provar que isso foi culpa dele.

- Daremos um jeito. - Lois o olhou com um sorriso divertido e ele estranhou -

- O que foi?

- Nada, só que...estou orgulhosa de você, está realmente tomando gosto e aprendendo a ser repórter. É bom te ver relaxado assim. - As covinhas no canto da boca do moreno ficaram em evidência quando sorriu, verdadeiramente estava gostando de ser repórter. -

- Se o Lex tiver feito isso de propósito, eu só não consigo imaginar o porquê?

- Não gente entede-lo, Lex Luthor não tem escrúpulos ou limites. Imagino que para alguém que se acha o dono da cidade, ter alguém roubando seus holofotes não está deixando ele muito feliz - Comentou divertida -

...

No fim da tarde, Martha informou a Lois que ia com Clark levar algumas encomendas até a cidade e que voltavam em breve. Insistiram para que ela fosse, porém Lois recusou com a desculpa de que estava cansada. Sentada na varanda do lugar ela mexia no notebook afim de encontrar algo sobre a explosão.

Se deparou com alguns comentários sobre ela, pessoas desejando que a mesma estivesse morta, outras a xingavam de coisas terríveis, e ela percebeu que tudo isso era por causa de uma foto. Clicou na imagem que se abriu revelando o beijo que trocou com Clark após ele salvar a sua vida.

Não deveria está surpresa com isso, só não esperava que no meio daquele caos alguém pensaria em tirar fotos. Ler os comentários de ódio não deveriam a afetar tanto, mas nem mesmo sabia o que está a acontecendo que havia acordado um pouco abalada com tudo. Um comentário em específico chamou sua atenção, algo que a fez pensar se de fato aquela pessoa não estava certa. Fechou o notebook com força não querendo mais ler nada sobre aquilo, não podia encher sua cabeça com paranóias, não podia.

- Deve está com muita raiva por causa da foto não é? - A voz de Lana ecoou nos degraus da varandas até a figura feminina aparecer em sua frente com um sorriso sarcástico no rosto - Eu vi a foto de você e do Clark se beijando no dia da luta contra zod. Quantos comentários de ódio não é? Tem um aqui que eu gostei muito espera. - Passou o dedo pela tela do celular até encontrar o que procurava - "Será que ninguém percebe que tudo o que essa jornalista intrometida faz é atrapalhar o Superman? É só ver que ele tem mais o que fazer do que se preocupar em está salvando a vida dela a cada 5 minutos porque se meteu em confusão. Ela é inútil, não serve pra ele"

Lana ditou as palavras e a expressão da jornalista se fechou. Se controlava o máximo para não explodir com a mulher a sua frente que já tinha lhe torrado toda a paciência. Porque Lana não a deixava em paz?

- O que veio fazer aqui afinal? Clark não está e nem Martha, deu viagem perdida. - Se levantou de onde estava e sentiu um leve onda de dor por causa do braço -

- A não, eu vim aqui por você mesmo tinha algo para mostrar. - Erguendo a mão direita onde tinha um anel no seu dedo anelar com um pequeno coração em cima - Foi o Clark quem me deu, eu não sei se ele te contou tudo sobre a vida dele mas...iriamos nos casar. - A revelação pegou a ruiva de surpresa, o namorado nunca lhe disse o quão profundo foi a sua relação com a morena. -

- E o que eu tenho haver com isso? - Friamente ela perguntou. Lana sorriu ainda mais e se aproximou -

- O Clark não gosta de você, é apenas uma substituta. Nós tivemos uma relação complicada, ele partiu sem que realmente tivéssemos dando um fim e eu sei que fez isso porque sabia que em algum momento voltaria e iríamos retomar de onde paramos. O fato Lois Lane é que ele me ama, e você não é mulher para alguém como o ele. Não suportaria passar por tudo o que passamos juntos, é só olhar pra você e ver seu estado, toda machucada e provavelmente por culpa de algo relacionado ao Clark, não vai suportar isso. - O olhar duro da jornalista deixou claro que ela perdeu a paciência com a morena, desde o momento em que se conheceram Lana atormenta sua vida e já não suportava mais. Porém, controlou seu instinto de avançar em cima dela e lhe dá umas boa surra. -

- Está errada, a culpa do meu estado é exclusivamente minha. E eu vou repetir o que eu disse a você semanas atrás. O Clark não é um troféu de disputa, e se você ainda o ama haja como uma mulher e não como uma menina mimada. - Entrou na casa e fechou a porta com força. Sua cabeça parecia que iria explodir de raiva, dor e paranóias que começaram a se formar. Decidida a não pensar mais naquilo por pelo menos algumas horas, subiu para o quarto e tomou um remédio para a dor de cabeça e deitou na cama adormecendo -

....

Quando Martha e Clark voltaram algumas horas depois, o herói subiu até o quarto e entrou silenciosamente vendo a namorada adormecida em um sono profundo. Se aproximou com cuidando e acariciou seus cabelos tirando alguns que caiam em seu rosto. Sorriu e beijou carinhosamente sua testa antes de sair do quarto e ir ajudar a mãe com o jantar.

- Onde Lois está?

- Dormindo, acho que estava realmente cansada depois de tantas coisas que aconteceram nos últimos dias. - Retirava as compras da sacola e ia guardando assim como a mais velha fazia. -

- Ela é um doce de pessoa, pensei em fazer um bolo de chocolate sei que ela gosta não é?

- Viciada em chocolate quase tanto como é em café. - Os dois sorriram. Martha estava adorando ter companhia na fazenda, após a morte de Jonathan se sentia um pouco só em uma casa tão grande. -

- Bom, vou começar a fazer bolo antes que ela acorde.

- Vou preparando o jantar então. - A mulher acentiu. Conversaram sobre muitas coisas que aconteceram nos dias em que estavam longe, Clark contou sobre o trabalho, sobre como estava sendo atuar como o Superman e como se sentia ajudando outras pessoas. Martha viu o brilho nos olhos do filho e viu sua felicidade em fazer o bem aos outros e sempre fora assim desde criança, mesmo quando lhe diziam que precisava esconder seus poderes, Clark nunca pensava em si mesmo quando tinha que ajudar outras pessoas. -

....

Segurando uma bandeja o moreno entrou no quarto com um grande sorriso. Achava que a repórter ainda estaria dormindo, mas ela estava sentada na cama com o braço direito abraçando seus joelhos.

- Eu trouxe seu jantar, pensei que ainda fosse está dormindo e por isso não quis atrapalhar. Mamãe fez bolo de chocolate pra você, com muita calda do jeito que gosta. - Lois não se moveu do lugar, seu olhar estava distante e ele estranhou seu estado. Se aproximou colocando sua mão sobre a dela afim de saber o que havia acontecido -

- O que foi meu amor? Porque está assim? - Seu tom de voz era preocupado, ouviu o leve suspiro que ela deu. Os olhos dela um tom acinzentado quando a mesma olhou em sua direção. -

- Eu não quero mais. - Foi tudo o que disse após alguns minutos. -

- O que você não quer mais? - Tentando tocar em seu rosto, Lois o repeliu se levantando da cama e se afastado dele. O amava muito e sabia que não teria coragem de dizer tudo se continuasse a olhar em seus olhos, se ele continuasse tão perto de si. -

- Eu não quero mais ser um peso pra você, e te dá muito mais obrigações e trabalho do que já tem. Você tem um mundo inteiro que precisa de você e ainda ajuda na reconstrução de Metrópoles, não posso fazer mais isso me desculpa. - Sua frase final saiu com dificuldade por conta do choro. Limpou as lágrimas que temiam em sair dos seus olhos, quando sentiu as mãos dele tocarem seus ombros a virando para si. Clark a olhava confuso, ao mesmo tempo com carinho querendo entender o que estava acontecendo -

- Porque está dizendo isso? Você nunca me atrapalhou é ao contrário, sempre me apoiou e ficou ao meu lado. E você não é um peso para mim, é a mulher que eu amo e que eu seria capaz de tudo para cuidar e proteger. - Passou o dedo pelo rosto dela limpando as lágrimas que desceram. -

- Para Clark, para. - Ela o afastou novamente. Era doloroso fazer aquilo, mas estava pensando nele e sabia que assim seria melhor. Não importava o quanto doesse em si, o destino dele era maior - Vai ser melhor para ambos se isso acabar por aqui, cada um segue sua vida e pronto.

- Cada um segue sua vida e pronto? - Indagou sem acreditar nas palavras dela - Porque está fazendo isso? O que houve? Lois eu te amo. - Ela fechou os olhos deixando que suas lágrimas rolassem com mais força, porque ele tornava as coisas tão complicadas? - E não importa o que tenha acontecido que te faz pensar o contrário, mas eu amo você e quero te ter ao meu lado.

- Eu não posso, Clark. Eu sou uma inútil que não pode fazer nada para ajudar você quando precisa, o que você precisa é de uma Super-Mulher que seja tão poderosa quanto você.

- Eu não preciso de outra Super-Mulher, porque você é uma e não existe ninguém igual a você, Lois. E pare de dizer que é inútil apenas por não ter poderes, isso não define a capacidade de ninguém. É inteligente, corajosa, íntegra e determinada, isso vale mais que qualquer super poder.

- Eu sei o que falam sobre mim e doloroso ouvir aquilo, e... droga. - Murmurou irritada consigo mesmo. - Eu não devia me importar com isso, mas...eles estão certos. Não pode salvar o mundo, preso a mim por ser apenas uma humana. Eu também te amo, Clark. Mas isso é o melhor que posso fazer por você. - O moreno avançou sobre ela e a pegou nos braços a abraçando. Lois chorou ainda mais ouvindo o som das batidas do seu coração, sua mente estava uma confusão e acreditava que de fato estava fazendo a coisa certa por ele. Sentiu a mãos do herói acariciar os fios do seu cabelo, enquanto ele mantinha-se em silêncio. Porém, o momento não durou muito, Lois se afastou e caminhou até a porta do quarto -

- Eu preciso ficar um tempo sozinha. - Disse e saiu o mais de pressa possível. Ele pensou em segui-la, mas deixou que ela tivesse seu espaço. Recolheu a bandeja e desceu as escadas encontrando sua mãe parada no fim de dela -

- Aconteceu algo? A Lois saiu daqui quase correndo. - O moreno suspiro profundamente -

- Ela está confusa, não sei ao certo. Disse que queria Terminar nossa relação, chorou e saiu apressada sem dizer mais nada. - Colocando a mão no ombro do filho, Martha falou -

- Talvez ela esteja cansada querido, não fisicamente, mas emocionalmente. Dê um tempinho a ela e depois vocês conversam com calma.

- Algo aconteceu mamãe, a Lois jamais reagiria desse jeito....

[...]




Notas Finais


Tadinha da Lois não é? 😔💔

Espero que tenham gostado do capítulo amores 😊

Obrigada por comentarem, votarem e lerem a história ❤️

Haste Breve


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...