História Outro alguém? - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Fátima Bernardes, William Bonner
Personagens Fátima Bernardes, Personagens Originais, William Bonner
Visualizações 66
Palavras 1.994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Capítulo 25



Setembro. 2019.

Ouviram alguém dizer pra deitar ela, mas as meninas sentaram ela no sofá e Ashley segurou a cabeça da mãe.

– Mãe, força a cabeça pra cima, agora!

A mulher pareceu responder ao estímulo e sua filha insistiu pra ela forçar a cabeça.

Quando Alice pareceu recobrar a consciência as meninas deitaram ela.

– Ela comeu William? – Lexie perguntou.

– Sim, jantamos antes de vir, ela não disse nada que estava passando mal.

Ashley e Lexie levantaram as pernas dela e Alice foi ficando melhor.

– Ta melhor? Você me assustou sabia? – William disse preocupado.

– Vamos embora, por favor – ela disse querendo chorar.

William ficou sem entender e assentiu. Ajudaram ela a sentar e William achou melhor levar ela nos braços.

Eles foram embora e os brasileiros ficaram entender o que aconteceu.

– Será que não era melhor ter chamado um médico gente? – Duda pareceu preocupada.

– Não Duda, as meninas podem cuidar direitinho da mãe delas. São ótimas médicas – disse Laura.

Alguns minutos depois a porta foi aberta e era Anne com o pai.

Ela tinha ido se encontrar com ele mais cedo. E agora ele tinha ido conhecer onde a filha estava “hospedada".

Otávio deu um longo abraço em Fátima e estavam conversando animadamente quando Tulio, com ciúmes foi falar com os dois.

– Será que podemos ser apresentados?

– Tulio, esse é meu pai. Pai, esse é o namorado da Fátima.

A feição do médico mudou ao ver o homem.

– Sabe Fátima, você é uma mulher tão linda, inteligente e bem sucedida, foi namorar logo esse cara?

– Como que é? Eu nem te conheço pra você falar isso de mim.

– Anne, você vai subir agora, juntar suas coisas porque você não vai ficar aqui mais.

– Como assim pai?

– O que está acontecendo aqui? Porque você está falando isso do Tulio? Isso tem a ver com o desmaio da Alice, porque.... – Fátima estava sem entender.

– A Alice veio até aqui e viu o Tulio? – o homem ficou preocupado.

Fátima fez que sim. Otávio arregalou os olhos.

– É sério Anne, vai arrumar suas coisas agora – ele estava bravo – Vinícius você a leva no hotel pra mim? Eu preciso ir ver sua mãe, filha...

– Mas pai, o que tá acontecendo?

A menina não terminou a frase e o pai dela já tinha saído porta a fora bem rápido.

– Tulio o que você fez pra esse povo te detestar assim? De onde você conhece eles? – Fátima indagou cruzando os braços na altura do peito.

– Amor, eu não conheço eles. Deve ser algum mal entendido.

A apresentadora não ficou convencida daquilo. Alguns minutos depois Anne desceu com suas coisas.

– Desculpa Fátima, não sei o que deu neles.

– Imagina querida. Seu pai sabe o que é melhor pra você. Eu quem peço desculpas por qualquer coisa.

– Você é ótima. Agradeço por ter me deixado ficar.

As duas trocaram um abraço singelo e a apresentadora acompanhou ela e o filho até a garagem.

No hotel, mesmo com as filhas preocupadas, William pediu pra ficar sozinho com a esposa e cuidarem de Sophia enquanto isso.

Ajudou Alice no banho e ela parecia triste. Ele resolveu perguntar e ela caiu no choro abraçando-o.

– Amor, você está me deixando tão preocupado. Nunca te vi assim, me fala o que o Tulio fez, de onde você conhece ele?

– Como você sabe que estou assim por causa dele? – ela se afastou.

– Conheço você – ele fez um carinho nela e desligou o chuveiro – Vem, vamos deitar um pouco.

Eles se enxugaram e vestiram um pijama.

Alice deitou e William ficou olhando pra ela querendo uma resposta.

– Will, você sabe que não sou a pessoa mais religiosa, né? – o homem assentiu, até porque ela era uma cientista e as vezes a religião e a ciência batiam de frente – Mas tem coisas que só pode ser coisa de Deus em nossa vida, não tem explicação, sabe? – a mulher estava pensativa.

– Como assim? – ele não entendeu onde ela queria chegar.

– Três de julho de 2009 foi o dia que eu conheci o Tulio. Ou melhor, não o conheci, mas o meu caminho cruzou com o dele – ela respirou fundo – Ele dirigia o carro que acertou o meu naquela noite. Ele é o culpado pela morte do Samuel. Ele estava alcoolizado aquela noite. Meu marido morreu na hora Will – ela custou a dizer aquilo com as lágrimas descendo por seu rosto. Ela estava inconsolável e seu marido não tinha nem o que dizer a ela naquele momento.

William arregalou os olhos sem acreditar naquilo. Não soube o que dizer. Alice deixou mais uma lágrima escorrer e ele enxugou se deitando mais perto dela e puxando a mulher pros seus braços.

– Eu sinto muito amor. Estou surpreso! Nunca pensei que...

William nem sabia o que dizer pra ela.

– Como pode ser justo ele a pessoa a namorar com a Fátima? É tão surreal pensar que ela está feliz com ele sendo que ele acabou com a minha felicidade – ela comentou – Ele acabou com minha vida William.

William estava pensativo. Alice tinha razão. Aquilo era surreal mesmo.

– Não pensa nisso mais. Vamos esquecer? Não quero te ver triste assim. Se depender de mim você nunca mais vai ter que ver ele de novo. E você ficar deprimida pode fazer mal pro nosso bebê.

Ela enterrou o rosto ainda mais no pescoço dele e depois de chorar uns minutos dormiu.

William perdeu o sono com a revelação e saiu do quarto depois de ver que Otávio ligou várias vezes.

Foi até o quarto do médico e William viu que seu filho estava lá.

– Me expliquem o que está acontecendo? Pai, a mamãe sentiu que o Tulio fez alguma coisa, mas o Otávio não quer me contar.

Otávio olhou para o homem e William resolveu contar ao seu menino o que aconteceu.

– Vini, o Tulio causou o acidente que matou o Samuel, o marido da Alice.

– Meu Deus pai!

Tanto Vinícius, quanto Alisson, tiveram a mesma reação.

– Otavio, ela me disse que ele não prestou socorro. Me explica o que aconteceu naquela noite – William não conseguia entender. Afinal, o deputado não parecia ser uma pessoa que teria esse tipo de conduta.

– Ela estava grávida e por ser uma gravidez de risco, não podia viajar de avião. Mas a tradição do aniversário que você já conhece, em Los Angeles tinha que acontecer, e eles resolveram viajar de carro. Chegando lá perto o acidente aconteceu. Foi filmado e ele fugiu sem prestar socorro. Só sabemos que foi ele porque como temos certa influência e podemos usar dessa influência, fiz uma troca de favores com alguns policiais e eles me liberaram a gravação. Descobrimos o primeiro nome, entramos com um pedido pra ele pagar pelo que fez, mas ele já tinha voltado ao Brasil. Também sabemos que ele e mais dois ocupantes do veículo dele tiveram ferimentos leves, se consultaram antes de embarcarem em uma clínica particular.

Os quatro ficaram ali um tempo conversando. William, preocupado com a hora da noite, resolveu acompanhar o filho até em casa.

Chegando lá, os dois viram que Fátima ainda estava acordada.

– Vai descansar filho – disse Fátima depois de abraçar o jovem.

Vinícius subiu depois de se despedir do pai.

– William, me explica o que aconteceu – a apresentadora pediu. Naquele momento ele viu o quanto ela estava apreensiva sem saber o que estava acontecendo – O que ele fez? Tá na cara que o Tulio fez alguma...

– Ele está aqui? – William a interrompeu. Fátima fez que sim.

– Esta dormindo, mas nem acorda. Dorme feito uma pedra.

– Vamos comigo lá fora mesmo assim, é uma coisa delicada.

Os dois foram pra fora da mansão e ficaram perto do carro que ele alugou pra ficar ali alguns dias no Brasil.

– Fá, você sabe que o marido da Alice faleceu né?

– Sei, ela me disse. Mas não entrou em muitos detalhes.

– Foi em 2009, um dia antes do aniversário dela. Acidente de carro em Los Angeles. Fá, o Tulio quem causou o acidente dela e do marido. Ele...

– Meu Deus William!

Ela levou a mão à boca, estava surpresa.

– Nossa, eu não consigo acreditar nisso. É tão surreal e... Ele nunca me disse que se envolveu em um acidente.

– Ai que está a parte mais delicada. Alice não entrou em muitos detalhes comigo, mas Otávio me explicou que ele estava alcoolizado e não prestou socorro. Ele fugiu do local Fá. Um homem morreu na hora e ele deixou a Alice lá, viva, grávida e em trabalho de parto.

Fátima ouvindo aquilo ficou zonza e William a segurou. Abriu a porta do carro e ela sentou no banco.

– Você está bem?

– Estou! Mas isso eu devia saber William. Ele tinha que me contar isso. Meu Deus, como ele pôde fazer isso? Eu estou sem saber como agir sabe?!

– Fátima, não é culpa sua. Você não sabia e também não conhecemos a história dele.

– Ninguém foge de um local depois de causar um acidente Will. É gentileza sua tentar me consolar dizendo que ele não tem culpa.

A mulher enxugou o rosto e olhou pra ele que estava ali ajoelhado do lado de fora do carro segurando as mãos dela. Ele tinha um semblante preocupado, e a apresentadora pensou que a preocupação dele era outra pessoa.

– Como ela tá? Deve ter sido horrível ver ele.

– Ela esta bem, ela é uma mulher forte, vai enfrentar isso. Mas e você? Você está bem? É uma notícia inesperada e...

– É inesperado mesmo. Mas é a vida William. A vida sempre surpreende a gente.

– Não gosto de ver você chorar. Então para com isso – ele enxugou o rosto dela – Não tem motivo pra você ficar assim. Vai ficar tudo bem.

– Não vai ficar tudo bem. Estou sem entender tudo isso. Como ele teve coragem de agir assim?

O jornalista fez um carinho nela e a puxou um pouco abraçando a mulher. Não foi um abraço confortável, visto que ele estava de fora do carro, mas naquele momento era o que ela precisava. Precisava daquele abraço, daquele calor que irradia dele. Precisava sentir aquele cheiro que pertencia somente a ele.

Se soltou do abraço dos dois depois de se acalmar um pouco e sorriu olhando pra ele.

– Vai, levanta. Se não vai ficar com as pernas doendo.

Ele fez aquilo e Fátima saiu do carro.

– Vocês dois não assumiram ainda a gravidez – ela comentou baixo esperando a reação dele.

– Quer mesmo falar disso comigo? – ele não sabia se era interessante ter aquele assunto com ela.

– Esta tudo bem William, já passou e temos que lidar com isso.

Ele sorriu e assentiu.

– Ela esta de cinco meses, mas só contamos pros nossos filhos agora. Foi recomendação médica o segredo. Não sei se vou anunciar isso publicamente. Descobri que viver no anonimato é algo que me agrada bastante.

– Eu sei disso a anos, tanto que não expunha muito a gente quando estávamos juntos – ele sorriu.

– Você me conhece bem!

– São anos! Estranho seria se eu não conhecesse – ele sorriu – Você está feliz? Você sempre quis mais filhos.

– Sim, estou! Foi uma surpresa. Mas estou feliz – ela viu que ele realmente estava feliz e mesmo sentindo seu coração doer por não ser ela o motivo da felicidade dele, ela estava feliz por ele. E aquele sentimento surpreendeu ela. Ela ficou feliz em ver que não ficou triste com a felicidade dele.

Fátima abraçou ele. William ficou surpreso, mas retribuiu.

– Fico feliz em ver você feliz, mesmo que não estejamos juntos, parece que saber que você está feliz me traz um conforto.

– Ah, Fá. Digo o mesmo. Sempre vou querer sua felicidade. Espero que saiba disso – ele sussurrou no ouvido dela.

Se soltaram e ele beijou a testa dela.

– Melhor você ir, está muito tarde e o Rio continua perigoso.

Ele fez que sim e entrou no carro. Foi embora e se sentia leve em saber que eles estavam bem.

Os dois estranharam aquela sensação. Pareciam conformados, e não porque eram obrigados a se sentirem assim. O sentimento era puro. Estavam mesmo felizes e torcendo um pelo outro.


Continua. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...