1. Spirit Fanfics >
  2. Outro Lado >
  3. Capítulo 3

História Outro Lado - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Me desculpe, mas como vêem eu sou muito ansiosa, se bobear daqui a pouco escrevo outro capítulo pra postar kkk. Mas era só isso, boa leitura ❤❤

Capítulo 3 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Outro Lado - Capítulo 3 - Capítulo 3

Jung Hoseok

Dor, meus olhos se fecham e eu coloco a mão levemente no local onde o ponto de dor começa, aquilo de espalha pelo meu corpo me fazendo apertar os dedos na minha pele do braço, contorcer os dedos dos pés dentro do sapato desconfortável de garçom, mordo os lábios em pura agonia.

Ainda é um dia de movimento aqui onde trabalho, as pessoas entram e saem o tempo todo, novos pedidos chegam, "garçom, garçom", não posso parar, apesar da dor se espelhar pelo meu corpo tornando minhas pernas moles.

Vejo um pedido na mesa 5 vou até lá com dificuldade, me firmo quando eu percebo todos me olhando principalmente o meu chefe, abro um sorriso forçado e atendo os clientes da melhor forma que eu posso sendo gentil ao máximo na presença de alguém, quando acabo volto meio que rapidamente pra cozinha, onde sinto um alívio de pelo menos me escorar na parede, muitos pensam que devo ir embora ou até ir num hospital principalmente se estou com dores, porém conheço bem meu superior e ele me despediria na primeira folga que pedisse por causa médica, aí vem a questão que a maioria iria pensar em poder conseguir um novo emprego, porém isso não se cabe no meu vocabulário e nas minhas condições onde não tenho um ensino superior e ainda não tenho um curso pra completar o currículo.

Fora ainda que o tempo em que eu iria ficar sem emprego seria o suficiente pra ser mandado embora da minha casa junto aos meus pais que já estão bem velhos e aposentados, o país não ajuda muito, a aposentadoria dos meus pais é bem pequena e por eu ser o único filho que conseguiram ter, vivia tentando complementar a renda na casa desde de pequeno vendendo picolés até ajudando a entregar jornais.

Quando me formei no ensino médio pude arranjar um emprego de um período integral e ganhar mais, queria fazer faculdade, ter um emprego melhor, não gosto desse lugar, da situação em que me encontro, talvez a única coisa que me mova a sair da cama todos os dias é a esperança de que um dia tudo vai mudar.

Quando vejo que o pedido ficou pronto desgrudo da parede e quando ia pegar o que foi encomendado pela mesa o meu chefe me impede, temo o que poderia ser a sua fala, mas o que ele diz me surpreende.

-Hoseok vejo que não está passando bem, que tal você ir pra casa hoje?- o olho meio confuso.

- Certeza?- parece um sonho de tão irreal, por quê ele está fazendo isso?

-Claro, imagina se a segurança do trabalhador bater aqui pensa no prejuízo pra todos e também pra você, mas olha eu tô pensando em vocês falando isso- agora tudo faz sentido nessa merda, mas mesmo assim concordo e vou embora.

Melhor do que nada.

Quando chego vejo minha mãe varrendo a varanda da nossa casa, dou um beijo em sua testa sentindo seu cheirinho de mãe e aconchego, eu faria tudo por ela e meu pai, tudo.

-Ue meu filho, chegou cedo por quê?-um gelo passa em minha espinha, não quero mentir, mas não posso deixar ela e o meu pai preocupados.

- Tinha pouco movimento, então o chefe liberou alguns mais cedo hoje - dou uma risada meio forçada.

-Sério? Que milagre aquele homem não deixa você nem folgar nos feriados- fala meio contrariada - É um abusado quando se trata de trabalho! Você se esforça tanto meu bem.

Dou um sorriso forçado.

- Pois é. - falo aliviado por ela acreditar- Mãe onde o pai tá?- pergunto tentando mudar de assunto, mas logo percebendo o desconforto da mulher.

-O seu pai?-afirmo pedindo que ela continue - Bem um amigo precisava de ajuda na capinação de um lote pra uma construção, aí ele foi lá pra dar uma mão. - fico decepcionado e chateado ao ouvir aquilo, meu pai sabe que tem problemas em uma de suas pernas e não pode se esforçar além do necessário, é por isso que não posso parar de trabalhar.

Ele teve uma desgaste, sua dor era bem maior que a minha, até o seu o jeito de andar era diferente por causa do problema, ele não devia trabalhar em lugar nenhum, muito menos capinando lote.

- E você deixou? - falo com a angústia e decepção na voz.

-Você conhece o seu pai ninguém impede ele de fazer algo, e além do mais nos dois queremos te ajudar a pagar as contas e não ficar arcando com tudo sozinho, você trabalha tanto meu bem, tanto, no temos que te ajudar de alguma forma, somos velhos mas não inválidos! - a fala da mais velha me deixa emocionado e eu agradeço por tê-los como pais e por isso vou dedicar bastante pra dar à eles tudo do bom e do melhor.

- Olha eu compreendo, mas não se preocupem eu dou conta, não quero que se esforcem tanto, tá bom? E diz isso pro papai- falo a abraçando.

- Ok, então o que vai querer pra comer?- sorrio com sua fala, minha mãe sempre tem facilidade de mudar de assunto e deixar tudo mais alegre ao redor.

Ela é meu sol, assim como meu pai, tudo que sou hoje é graças aos dois.

- Você sabe que tudo que faz é sempre o melhor pra mim- digo indo em direção ao meu quarto pra tomar um banho e depois ir comer a melhor comida de todas.


Notas Finais


Meu Deus, mas o que será essa dor do Hoseok? Bem só saberemos nos próximos capítulos, tchau meus anjos.Bjs😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...