História Outro Planeta - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Austin Mahone, Camila Cabello, Fifth Harmony, Harry Styles, Keegan Allen, Louis Tomlinson, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Swift
Personagens Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Keegan Allen, Lauren Jauregui
Tags Camren
Visualizações 43
Palavras 1.122
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Científica, Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Morte


Depois de conversar um pouco mais com Toby, decidi ir até o quarto de Lauren, ver como ela estava. Confesso que mesmo me distraindo com o garoto, não conseguia tirar a garota de olhos verdes da cabeça, precisávamos conversar, eu estou um pouco insegura sobre me aproximar ou não, espero que ela também me queira por perto assim como eu a quero.

Dei três leves batidas na porta e a mesma logo foi aberta por uma Lauren um pouco surpresa e com os olhos vermelhos devido ao choro.

- O que quer? - Foi rude.

- Eu... Só ver como você estava e se precisava de mim... Desculpa. - Ia dando meia volta quando a ouvi falar.

- Você se importa? - Perguntou, sua voz um pouco baixa. Virei e voltei a encará-la para então responder.

- Claro que sim. - Falei o óbvio.

- Tem certeza? - Ironizou, respirei fundo me controlando. - Ou seu amiguinho está ocupado agora? - Não entendi nada.

- Lauren, do que você está falando? - Perguntei tentando ficar calma e relevar sua ironia.

- Eu vi! Eu vi você com ele, aquilo me remeteu a algumas palavras que me disse no carro, se já tinha arrumado outra pessoa, era só me avisar. - Disse um pouco alterada, meu Deus, entendi.

- Lauren, eu só vou falar uma vez, então escute bem... Eu gosto de você, gosto da sua companhia. Amo nossas conversas e adoro poder confiar em você, não é porque falei com outra pessoa que não podemos mais ser amigas. - Falei calmamente para que ela entendesse.

- Verdade? - Abriu um sorriso adorável. Sorri junto.

- Claro. Basta saber se você quer continuar. - Confesso que na minha cabeça aquela pergunta era ambígua.

- Quero! - Apressou-se em dizer.

Veio até mim devagar e meu coração pulou do peito, espero que ela não escute, estava realmente com medo.

Lauren botou a mão na minha cintura e sorriu, por um momento pensei que ela fosse... Enfim, ela apenas me abraçou e murmurou desculpas pelo jeito que falou comigo no início.

...

Descemos de mãos dadas até a cozinha afim de jantar, porém o que encontramos eu não poderia jamais prever, estavam todas as garotas espantadas e chocadas, tinham lágrimas nos olhos, tentei olhar para o chão e comecei seguindo o rastro de sangue, porém fui impedida.

- Não olhe! - Lauren Falou se pondo em minha frente e me abraçando fazendo com que eu escondesse o rosto no seu pescoço.

Lauren Jauregui POV

Nem em um milhão de anos eu imaginaria presenciar aquilo, um ser tão adorável e alegre, tão sentimental, agora estava jogada como lixo no chão.

Ally a cientista estava toda cortada como se tivesse sido torturada e além do sangue no seu corpo tinha uma poça saindo da sua cabeça, espalhando-se no chão da cozinha.

Não deixei que Camila visse aquilo e a levei até a sala, as outras garotas com mais sangue frio estavam removendo o corpo da cozinha e limpando o sangue.

- Eu vou tomar banho. - Disse Camila, a olhei balançando a cabeça em confirmação. - Obrigada por não ter me deixado ver... Provavelmente sonharia com aquilo a noite. - disse triste.

- De nada Camz.

- Camz? - Perguntou, deixando escapar um pequeno sorriso.

- Apelido. - Falei, dando de ombros.

- Gostei. - Disse antes de sair andando em direção as escadas, foi inevitável não acompanhá-la com o olhar.

Taylor Swift

A garota chorava desesperadamente no sofá como se alguém da sua família houvesse morrido, porém apenas nos conhecíamos a poucos dias.

- Foi muito triste mesmo. - Chamei a atenção da garota loira. Estávamos apenas eu e ela no local, após Camila ter subido para tomar banho. - Pelo que sei vocês não eram próximas. - A garota ficou surpresa com minha afirmação.

- O que você acha? - Demorou um pouco a responder. - O mundo explodiu ontem e hoje morre um dos nossos... Só estou em choque. Isso não é da sua conta.

Nossa, acho que fui um pouco indelicada, vou deixar de desconfiar das pessoas, as vezes eu acabo exagerando, coitada da garota mesmo.

Narrador Pov

Taylor era uma pessoa muito observadora, enquanto todos choravam suas perdas, ela observava atentamente cada reação, cada detalhe da personalidade e aparência de todos, percebeu também um certo brilho no olhar de Carlos, o mesmo brilho que via quando olhava no espelho... O cientista mais experiente, até que não era tão feio, seus cabelos grisalhos lhe davam um ar sexy.

A garota sempre foi muito inteligente e bonita, sempre procurando dominar tudo e todos, ser o centro das atenções... A partir do momento em que soube que tinha sido escolhida para um novo recomeço da raça humana, Swift havia planejado todo um plano.

Poucos dias atrás...

- Meu filho é patético! - O homem desabafou.

- Ele é uma versão sua, se parecem tanto. - Taylor afirmou enquanto fazia círculos com o dedo no abdômen nu e sarado do cientista.

- Só se for uma versão bem mais patética e idiota. - A partir daí Taylor achou um brecha para colocar todos os seus planos em prática.

A loira havia percebido que o homem era muito vaidoso, não tinha nenhum sentimento para com o filho, Scott, que era super inteligente e foi escolhido para ser um dos cientistas a vir ao novo mundo.

- Se fosse por mim ele nunca teria vindo. - Falou ainda com raiva por estar tocando naquele assunto.

- Preferia que ele morresse na terra? - Perguntou debochada.

- Mas é claro. - O homem respondeu fazendo Taylor forçar uma risada.

- Não acho que o governo tenha escolhido os melhores. - A garota começou o assunto.

- Nem eu, tem um garoto esquisito entre nós e outra estranha que eu não faço questão, nem me faça falar da outra lá, Ally, acha que sabe mais do que eu, aquela insolente. Por mim estariam todos mortos. - Taylor quase poderia ter tido um orgasmo que não teve minutos atrás tamanha felicidade por ouvir aquela palavras.

- Concordo plenamente com você, acho que agora com todos mortos na terra... Alguém deveria tomar as rédeas da situação e deixar se reproduzir apenas pessoas que tenha valor e que acrescentem para um fufuto melhor. - Continuou, ela não pararia até escutar o que mais almejava ouvir aquela noite.

- Podemos fazer acontecer querida, quem não concordar vira fermento e entra no bolo. - Disse o cientista, animado.

- Que bolo? - Perguntou a loira.

- O bolo de pessoas mortas. - Explicou sorrindo.

A garota sorriu diabólica e desceu as caricias para o membro já ereto do homem, achava que deveria agradá-lo. Agora tudo andaria como ela pensou desde o início. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...