História Outro: Tear - A Visual Story - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 11
Palavras 1.106
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Suspense, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Recomendo que leiam ouvindo a música Outro:tear assim que "Music on" aparecer.
Espero que gostem <3

Capítulo 1 - You're my tear


Fanfic / Fanfiction Outro: Tear - A Visual Story - Capítulo 1 - You're my tear

A sala é vazia, úmida e escura. Seu formato é triangular, e em cada ponta do triângulo há um homem encolhido, encostados cada um à sua respectiva dobra da parede. Duas janelas paralelas trazem ao ambiente pequenos feixes de luz que só servem para que os homens do ambiente possam enxergar um ao outro. Há um piano encostado em uma das paredes e uma goteira no meio do salão. Os três observam cada gota caindo no chão, em um espaço perfeito de tempo, formando uma pequena poça no chão de mármore preto, e uma suave melodia feita pela água. Um deles se levanta e senta-se em frente ao piano, de costas para o minúsculo volume de água se formando no chão. Os outros dois permanecem encolhidos, com frio, em suas posições iniciais, sem se mover, porém com os olhares atentos ao homem que se levantou e postou-se de frente ao piano.

Music on

Yoongi vira devagar a cabeça na direção das gotas, posiciona as mãos sobre as teclas do piano, fecha os olhos, e toca uma delas, de acordo com o barulho produzido pelas gotas em contato com a água já existente no chão, em perfeita sincronia. Os sons se misturam, Yoongi continua a tocar uma tecla de cada vez, em alternância, formando uma melodia simples para o som das gotas que caem. Os outros dois se entreolham e voltam a olhar Yoongi sentado ao piano, as luzes das janelas formando finos feixes cruzados de luz, iluminando seu rosto.

Ele continua a tocar como se o som da água o inspirasse a criar uma nova melodia, abrindo os olhos e virando-se para frente, tocando devagar, reparando em cada tecla do piano.

Então para bruscamente de tocar, assustado, quando um som pesado e metálico atinge o ambiente.

Namjoon se levanta, olha em volta confuso. Não há portas na sala, apenas janelas, altas demais para serem alcançadas, e o barulho se torna cada vez mais ensurdecedor. Yoongi e Namjoon permanecem de pé, enquanto Hoseok não se move, apenas apertando as mãos contra os ouvidos. Namjoon e Yoongi fazem os mesmo, abaixando-se como se algo pudesse os atingir. Eles não tem para onde fugir. Yoongi e Namjoon se aproximam de Hoseok e se abaixam um de cada lado dele, enquanto observam, de olhos arregalados, as pequenas gotas se tornarem um fio grosso de água caindo do teto. Os três olham para cima ao mesmo tempo, mas não veem nada que possa ocasionar um vazamento . Novamente um barulho alto atinge o ambiente, e eles não sabem de que lado vem. Os três se encolhem enquanto lágrimas se formam nos olhos de Namjoon. Seu rosto demonstra medo, está assustado, a água está começando a cair com mais força, e está quase alcançando seus pés, que se encolhem involuntariamente. Namjoon afasta as lágrimas, pois sabe que não deve demonstrar fraqueza em um momento como aquele.

Hoseok se levanta e começa a tatear as paredes do ambiente escuro em busca de alguma fresta que possa indicar uma porta, em seguida dando leves soquinhos a procura de alguma parte oca que possa ser quebrada de alguma forma. Ele não sabia como, mas não poderia ficar parado. Ele não se lembrava de como tinha chegado ali, nenhum deles se lembrava. Tateou por toda a extensão da sala e não encontrou nada. Virou os olhos para os outros dois que permaneciam parados, olhando-o fixamente. Ele grita algo para os dois, mas nenhum som sai de seus lábios.

O que estava acontecendo?

Lágrimas começam a se formar em seus olhos e ele vira-se novamente para a parede, espalmando as duas mãos contra a mesma. Os outros dois encaravam assustados Hoseok, sem entender porque não podiam ouvir as vozes uns dos outros. Ele, assim como Namjoon, afasta as lágrimas, pois pensavam igual. Não poderiam se ver fracos naquela situação.

Yoongi apesar de se assustar em alguns momentos, seguia imparcial, observou o piano, a água e o chão onde estava. A água estava na sua cintura. Ele se levanta pingando e senta-se novamente na cadeira em frente ao piano, porém dessa vez de frente à goteira, que a essa altura, já havia se tornado uma cachoeira. Yoongi não se sente desconfortável em estar ali, pois não vê motivos para isso. Ele não tem para onde correr, então saboreia seus momentos naquele ambiente tão perturbador. Hoseok o olha ofegante e incrédulo, Namjoon compreende suas intenções, e permanece sentado ao chão, deixando a água atingir seus ombros.

Yoongi sorri, e vira-se para o piano, tocando uma melodia mais forte, o som sai metálico e fraco, o ambiente começa a trazer uma mistura de sons muito fortes ao mesmo tempo, tão ensurdecedor quanto antes, mas nenhum deles sente necessidade de tampar os ouvidos.

Os três se aproximam do piano, de pé, ao lado de Yoongi, e apenas fecham os olhos, e o escutam tocar. A luz que adentra o ambiente começa a ficar mais forte, e as paredes, começam a clarear, apesar de preto, o chão se ilumina com a luz, que clareia o ambiente gradativamente, mas nenhum deles abre os olhos, nem mesmo Yoongi, ao piano, que toca de olhos fechados. Lágrimas escorrem dos olhos dos três. Nenhum deles tenta esconder ou parecer forte. Hoseok que antes preocupava-se tanto em escapar, agora parecia indiferente. Estava apenas deixando-se levar pelos sons tão singulares, barulhentos e assustadores, e chorava em sincronia com os outros dois.

A água já havia atingido as teclas do piano a essa altura, mas Yoongi não sentia necessidade de respirar, estava bem, e ainda conseguia ouvir o som das notas que tocava no piano. Hoseok e Namjoon não viram um problema em deixá-lo submerso. Estavam entregues à sua música. O ambiente escurece repentinamente novamente, e os três abrem os olhos. Estavam todos submersos. Yoongi para de tocar e flutua sob a água. Ao vê-lo, Namjoon deixa-se flutuar também. Ao ver os dois flutuando, Hoseok deixa-se soltar do chão, como se tudo o que acontecesse involuntariamente quando num ambiente normal, ali, fosse controlado apenas por suas vontades. Eles abrem os olhos, olham em volta, parecem estar no meio do oceano. Não há paredes, não há início, meio ou fim. O piano permanece lá, mas eles não sentem necessidade de sair dali. Não mais.

O ambiente vai se encolhendo, e eles vão se adequando ao mesmo, gradativamente tornando-se apenas um pequeno ponto brilhante no meio da escuridão total. Ainda submersos na água, eles não se reconhecem mais.

Até que enfim, Pode-se perceber pálpebras se fechando e se abrindo rapidamente, e seus reflexos na íris.

Ouve-se um som ofegante.

E logo depois um assovio ao longe.

Os olhos se fecham novamente.

 


Notas Finais


Essa foi minha primeira "história" e ela vai ser one shot mesmo.
Espero de verdade que tenham curtido a leitura.
Obrigada <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...