História Outros deveres - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Sherlock
Personagens Irene Adler, Jim Moriarty
Tags Hailey Yung, Sebastian Moran, Sebley, Sed, Universo Sed
Visualizações 4
Palavras 612
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Capítulo 12



lanches de Rebeca, e os ocasionais bom dia e boa tarde de início e fim de jornada de trabalho. Era o único contato que mantinham, não costumavam conversar ou se encontrar fora do trabalho.
Houve um caso em especial, que Sebastian havia voltado muito debilitado de suas missões. Havia tomado três tiros, um no ombro, superficial, outro na perna acima do joelho, que penetrou na carne do quadril, e um gravíssimo, no abdômen. Moriarty temeu por sua vida, porém não mais que Hailey, que discretamente o visitava no hospital, tentando não dar pistas que levasse as pessoas a acharem que eles tinham um relacionamento mais próximo que o profissional.
Sebastian, após duas cirurgias, ainda parecia pálido e doentio.
-Não vou perguntar os detalhes-disse Hailey ao vê-lo-vou poupá-lo já que passou por bons bocados, mas... saiba que estou feliz por ter sobrevivido.
-Eu digo o mesmo Hailey-ele disse com dificuldade de erguer os cantos da boca para sorrir.
Havia tanto a mais que ela queria dizer, declarar e ele estar livre das dores, e principalmente da vida que as trouxe, mas sabiam que fazer aquilo era brincar com fogo.
-Rebeca ficará contente-a professora mudou de assunto-acha que conseguirá ficar bom até o 12* aniversário dela?
-Eu vou me esforçar-Seb prometeu-puxa, 12 anos como o tempo passa rápido...
-Tem razão-e novamente Hailey se conteve em falar mais.
Na sua cabeça, dentro desses 12 anos, ela e Sebastian já estariam juntos.
-Já vou indo-decidiu  ela-se não me atraso. Fique bem.
Ela ousou tocar a mão dela que descansava perto da dela.
-Obrigado-Sebastian deixou que os dedos de Hailey deslizassem para longe, mesmo que ele quisesse segura-los por mais tempo.
Como eles mesmos constataram, o tempo continuou passando e com ele, eles ainda eram os guardiões favoritos de Rebeca.
Rebeca agora era uma jovenzinha de 15 anos, com uma personalidade frenética porém um pouco mais sensata. Sendo assim, ela pensava no futuro e ansiava por finalmente estudar fora de casa. O que a deixava preocupada, era a escolha de profissão que queria fazer. Como sempre, ela contou com Sebastian e Hailey para ouvi-la e aconselha-la.
Os guardiões de Rebeca sentaram-se à frente dela para ouvi-la melhor.
-Certo, isso é complicado-ela gesticulou e suspirou profundamente, andando de um lado pro outro.
-Calma minha menina-disse Hailey-somos nós, pode contar o que quiser.
-Concordo com a Prof. Hailey-Sebastian assentiu-pode prosseguir Rebeca.
-Está bem-ela suspirou outra vez-eu pretendo contar aos meus pais o que quero estudar na faculdade.
-Faculdade? Uau!-Hailey exclamou-Parece que foi ontem que você era uma menininha, e agora, já pensando no futuro... isso é ótimo...
-Ah que bom que se sente... orgulhosa?-hesitou Rebeca, tentando continuar-está orgulhosa, vocês estão orgulhosos não é?
-Pode apostar que sim Beca-Sebastian sorriu pra ela.
-Não sei se vão ficar tão felizes ao saber o que foi que eu escolhi estudar-a jovem ergueu um dos ombros, disfarçando o mau jeito.
-Só nos conte tá bom?-Hailey pediu.
-Quero estudar gastronomia e ser chef-ela disse de uma vez, finalmente.
Um milissegundo de silêncio deixou Rebeca com medo outra vez.
-Mas isso é maravilhoso!-Sebastian se levantou para cumprimentá-la-você já tem um talento incrível pra cozinha, imagina poder aperfeiçoar esse dom.
-Então-suspirou Rebeca-não acham minha escolha ruim?
-De maneira nenhuma-Hailey a abraçou-você vai fazer algo que ama e isso é o que importa.
-Muito obrigada Professora e Seb-Rebeca os abraçou-não sei o que faria sem vocês. Espero que meus pais também reajam dessa maneira.
Para a última frase, o motorista/segurança e a tutora deram um último sorriso ao ver a menina deixar a sala, sorriso que guardava apreensão e medo pela garota.
Os Moriarty certamente tinham um papel preparado para a herdeira do seu império de crimes.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...