História Over Again - Capítulo 20


Escrita por:

Visualizações 662
Palavras 9.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Maju como imaginei, foi alvo de amor e ódio, um icone ela é.
A fic tá oficialmente entrando em fase final, estamos oficialmente na contagem regressiva dela.
Espero que gostem e boa leitura

Capítulo 20 - What happened?


Fanfic / Fanfiction Over Again - Capítulo 20 - What happened?

Tudo então aconteceu muito rápido, quando Mabi se deu conta, Philippe havia se afastado dela e tentava tirar Firmino de perto de Neymar que era prensado contra a parede, o atacante mantinha um semblante debochado no rosto, parecia saber que Firmino não faria nada, nem poderia, se ele o agredisse estaria fora do mundial.

Firmino foi puxado com força por Philippe pra trás e os dois ficaram se encarando por alguns segundos, todos em volta estavam em silêncio. Marcella suspirou e se aproximou de Neymar, levando a mão até o rosto dele pra ver se estava tudo bem com ele. Isso enfureceu ainda mais Firmino, o mesmo cerrou os punhos e se virou a caminho do vestiário, batendo com força no ombro de Philippe enquanto passava por ele.

Marcella sequer se deu o trabalho de olhar pra ele, manteve os olhos fixos em Neymar que pegou na cintura dela e abriu um sorriso a tranquilizando. Tite se aproximou vendo os dois juntos e tentou disfarçar a surpresa, não os vi tão próximos a muito tempo e não sabia dizer se estava feliz ou não com isso. Todos tomaram uma postura rígida ao ver o técnico e isso não passou despercebido por ele, que franziu o cenho encarando as duas garotas.

- O que aconteceu aqui? – Tite perguntou passando o olhar por cada um que estava ali, Mabi suspirou.

- Não aconteceu nada, só que o Theo e o Adam querem tirar uma foto com todos os jogadores – Mabi disse rapidamente ao ver que ninguém sabia o que responder, Tite levou o olhar sério até ela – Será que o técnico mais lindo desse mundo pode realizar o sonho de dois gringos tapados? – ela perguntou sorrindo brincalhona.

Tite olhou para os dois gringos que aparentemente não haviam entendido nada e em seguida levou o olhar pra Mabi, assentindo.

- Vocês podem esperar os rapazes tomar banho? – Tite perguntou em inglês e os dois assentiram, o técnico sorriu simpático e caminhou para o vestiário.

Theo se aproximou de Mabi e ela sorriu pra ele.

- Você sabe que mesmo não falando, eu entendo muito bem português graças a você, né? – Theo perguntou com um sorriso divertido, Mabi retribuiu e Philippe fechou a cara.

- É claro que eu sei, e foi por isso mesmo que eu falei o que falei – ela respondeu dando de ombros e ele riu.

Marcella e Neymar se despediram rapidamente com um selinho, quando o atacante se encaminhou para o vestiário e Mabi também se despediu de Philippe.

- Nos vemos daqui a pouco? – ele perguntou ansioso e ela sorriu assentindo, vendo o namorado se afastar.

- Dona Marcella como sempre continua se envolvendo em confusões quando se trata de homens, né? – Adam perguntou com um sorriso malicioso e a ruiva corou.

- Nada mudou meus amigos, nada mudou – Marcella disse retribuindo o sorriso malicioso do amigo, Maju riu.

- Aquele não era o jogador do Liverpool que você saiu em 2015? – Theo perguntou curioso enquanto eles se dirigiam para uma sala de espera próximo ao vestiário, Marcela assentiu.

- Mas você não tava namorando com o Neymar em 2015? – Adam perguntou confuso, o que causou risos nas garota.

- Ah, agora pronto, só porque ela tá pegando um, não pode pegar o coleguinha também? – Maju perguntou em defesa da amiga.

Theo e Mabi riram.

- Eu não disse isso, é só que eu achei que ela gostava do Neymar, ai depois ficou com o cara do Liverpool e agora tá com o Neymar de novo... Eu tô confuso – Adam disse rápido, fazendo os demais rirem.

- Bem vindos a vida da Marcella – Juliana disse rindo – Nunca se sabe com quem ela tá e com quem ela vai ficar.

Marcella revirou os olhos.

- Ainda bem né? Já pensou viver uma vida chata em que eu acordo do lado da mesma pessoa todos os dias? – Marcella perguntou com sarcasmo, o que causou mais risada nos amigos.

- É assim que normalmente funciona a vida adulta – Adam disse ainda confuso – Você trabalha, conhece alguém, se casa e forma uma família – ele disse confuso, Maju e Marcella reviraram os olhos.

- Boring... – as duas cantarolaram juntas, fazendo Mabi rir.

Eles continuaram conversando por mais um tempo, enquanto alguns atletas do time davam entrevistas para a imprensa e quando voltaram, Tite organizou para que os rapazes autografassem e tirassem fotos com os dois rapazes.

Philippe ao ver que todos estavam distraídos conversando, se aproximou de Mabi, depositando um beijo em seu ombro nu, graças a blusa que caía em seus ombros,  a morena olhou pra ele de relance e sorriu, sentindo as mãos dele rodearem seu corpo num abraço e se fixarem carinhosamente entrelaçadas em sua barriga. Mabi sorriu mais com isso, colocando uma de suas mãos em cima e fazendo carinho. 

Juliana vendo a cena fofa dos dois, deu uma cotovelada de leve em Maju e Marcella pra atrair a atenção das duas e apontou disfarçadamente para o casal. Marcella sorriu, Maju deu de ombros revirando os olhos e Juliana sorriu mais ao ver como os dois ficavam lindos juntos, e acabou tirando uma foto deles e postando no Stories do Instagram.

- Ainda prefiro o James – Maju comentou olhando o casal e a loira revirou os olhos, as duas se encararam decididas – Outra aposta?

- Valendo o que?

- Ai, eu não acredito que vocês vão continuar apostando – Marcella disse encarando as duas de forma negativa, ambas levaram o olhar pra ela e murmuraram um “cala a boca”, voltando a discutir os termos de uma nova aposta entre elas.

Philippe aproveitou que os demais estavam distraídos e pediu para que Mabi o acompanhasse, os dois saíram da sala e entrelaçaram suas mãos, caminhando até o fim do corredor que já estava mais vazio, salvo por alguns dirigentes da seleção que passavam vez ou outra. Philippe avisou ao preparador físico que estaria na arquibancada e Mabi o acompanhou. A morena franziu o cenho ao ver que ele estava a levando para o ponto mais alto do estádio, e se sentou onde ele indicava, Philippe sentou logo depois dela.

- Eu tinha o costume de sempre que ganhava um jogo, quando o estádio já tava vazio, subir no ponto mais alto e ficar olhando pro campo, traçando novas metas e pensar no meu futuro – Philippe disse olhando fixamente pro campo, Mabi fez o mesmo e sorriu, sentindo ele apertar sua mão com delicadeza – Mas desde que eu te conheci, eu não consigo imaginar o meu futuro, porque eu percebi que o meu futuro inteiro tá bem na minha frente – ele disse olhando pra ela.

Mabi o olhou surpresa e suas bochechas coraram, ela sentia o coração bater mais rápido.

- Você me disse que se eu quisesse falar que tava apaixonado por você, tinha que escolher um momento melhor – Philippe disse com um sorriso de canto – E eu não acho que tenha um momento melhor do que esse pra te falar, que eu tô apaixonado por você, Maria Beatrice – ele disse olhando nos olhos dela, Mabi sentiu os olhos marejarem – Eu nunca senti por ninguém o que eu sinto por você, você se tornou alguém tão importante pra mim e eu espero de verdade que você também sinta isso...

- Eu sinto...

Philippe sorriu ao ver que algumas lágrimas escorriam em seu rosto. Mabi estava emocionada em ouvir o que Philippe falava, o atleta levou a mão até o rosto dela e enxugou algumas lágrimas.

- Eu amo você, Mabi – Philippe disse sincero e ela o olhou surpresa, a boca abrindo e fechando algumas vezes, tentando raciocinar o que ele tinha dito, Philippe aproximou o rosto do dela e a morena instintivamente prendeu a respiração – Eu sou tão sortudo por ter a mulher mais incrível desse mundo do meu lado...

Philippe acariciou a bochecha dela com o polegar, a morena fechou os olhos, soltando o ar devagar e sentiu a respiração de Philippe ainda mais próxima em seu rosto. Mabi entreabriu os lábios em expectativa para o beijo e Philippe emaranhou os dedos nos fios negros da moça. Mabi suspirou ao sentir os lábios dele encostarem ao seus e levou as mãos na nuca dele, dando passagem para que a língua dele explorasse a sua.

Mabi sentia o carinho e afeto de Philippe no beijo e retribuiu, sentindo cada pedaço do seu corpo se arrepiar com o toque dele em sua cintura. Philippe a puxou para mais perto com cuidado, e Mabi tentou lembrar a si mesma que estavam em um lugar público, mas sua mente não conseguia focar em único pensamento, ela estava perdida nas sensações que o beijo de Philippe lhe davam.

Quando apartaram o beijo, Mabi continuou de olhos fechados, mantendo sua testa colada a de Philippe, ambos puxando o ar para normalizar a respiração. Os dois sorriram um pro outro, Philippe sentia o coração vacilar algumas batidas ao observa-la.

Ele nunca conseguiria entender como ela conseguia ser tão linda, tão meiga e gentil, tão pura, tão protetora, tão carinhosa, tão responsável e madura, tão incrível...

O perfume dela se fazia presente novamente e ele já havia memorizado o cheiro e ainda assim não se cansava dele. Mabi depositou alguns selinhos carinhosos nos lábios dele e afastou o rosto para olha-lo, um sorriso doce nos lábios e um olhar apaixonado.

Droga, ela estava apaixonada.

Mabi constatou que estava mais apaixonada do que pensava que estava. Não tinha absolutamente nada em Philippe que ela não gostava, até mesmo os pequenos defeitos que mesmo em pouco tempo ela já havia reconhecido, ela gostava. Faziam ele ser único. Ela só conseguia pensar em como o sorriso dele fazia com que seu coração parasse de bater por alguns segundos, e em como as borboletas em seu estômago ficavam agitadas quando ele a beijava, e em como ela queria gritar pra todo mundo o quanto estava gostando dele e o quanto estava feliz por estar com ele.

Mabi suspirou, fazendo carinho no rosto de Philippe e o vendo sorrir, o que fez com que ela sorrisse boba em seguida.

Ela realmente estava apaixonada por Philippe.

-

Mabi observava os jogadores se organizarem em seus respectivos lados do campo, enquanto as bandeiras eram seguradas pelos voluntários na espera do hino nacional. Ela podia ver perfeitamente cada um dos jogadores e suas expressões ansiosas, James havia conseguido os assentos mais próximos do campo pra elas e ela pode ver ele sorrir pra ela, fazendo com que ela retribuísse tímida.

Durante o trajeto para seu assento, Mabi foi reconhecida por alguns torcedores colombianos que pediram para que ela tirasse uma foto com eles, e ela atendeu a todos com um sorriso simpático no rosto. Os fãs de James sempre foram muito carinhosos com ela e sempre a tratavam incrivelmente bem, ela se sentia muito a vontade com eles.

- O Philippe ficou bravo por você ter vindo ver o James jogar? – Maju perguntou encarando a morena e Mabi desviou o olhar para ela, enquanto ouvia a torcida rival entoar seu hino nacional.

- Não, nós conversamos bastante sobre isso e ele entendeu que o James é uma parte significativa da minha vida – Mabi disse dando de ombros e a garota ao seu lado sorriu maliciosa.

- Mabi! – uma voz conhecida se fez presente atrás da garota e Mabi se virou sorrindo ao ver a ex sogra sorrindo para ela – Minha nossa senhora, quanto tempo eu não te vejo! – ela disse quando Mabi se levantou, apoiando os joelhos na cadeira e abraçando a mulher.

- Pilar, você tá tão maravilhosa! – Mabi disse sincera ao ver que a mulher mantinha a boa forma e a pele brilhava – Como você consegue ficar ainda mais linda?

- Ah, olha só quem tá falando – Pilar disse rindo e Mabi viu Juana ao lado dela sorrir com uma criança no colo – Você fica mais linda a cada dia, eu tava com tanta saudade de você – disse fazendo bico e Mabi sorriu carinhosa, observando a mulher pegar a criança do colo de Juana – Essa aqui é a Salomé - Pilar disse com um sorriso e Mabi sorriu para a criança no colo dela - Ela é linda, né?

Mabi assentiu, estendendo a mão para a pequena Salomé. Ela lembrava tanto o James, que isso fez com que ela se virasse para ele. Mabi corou ao ver que enquanto a seleção colombiana entoava o hino, James tinha um sorriso no rosto observando fixamente ela. Mabi virou o rosto novamente e encarou a pequena Salomé. Ela já tinha visto algumas fotos dela com James no Instagram e a criança era tão linda por foto quanto pessoalmente. Salomé apertou dois dedos de Mabi com suas mãozinhas pequenas.

- Quantos meses ela tem? – Mabi perguntou com um sorriso ao ver a pequena Salomé abrir um sorriso banguela pra ela.

- Seis.

- Ela é um anjinho – Mabi disse sorrindo e a pequena Salomé fechou os olhinhos, sorrindo pra ela e estendendo os bracinhos, Maju e Marcella que olhavam apenas se entreolharam com um sorriso e levaram o olhar até James que sorria largo.

Ver Mabi mesmo de longe aparentemente se dando tão bem com sua filha aquecia seu coração. Ele nunca se arrependeria de ter tido Salomé, ela era a pessoa mais importante de sua vida e ele faria qualquer coisa pra ver aquele pequeno ser feliz. Mas ele se arrependia de não ter sido com Mabi, se arrependia de ter sido tão idiota ao ponto de jogar fora uma mulher como Mabi por uma noite. E ver a garota pegar sua filha no colo, fez com que ele se lembrasse do quanto amava aquelas duas. Sua mãe sorriu pra ele, enquanto Mabi se virou para o campo, enquanto Salomé brincava com a mão da morena. O hino colombiano acabou e os gritos da torcida romperam pelo estádio. James olhou na direção delas e sorriu ao se dar conta do quanto ele era sortudo. As quatro mulheres da sua vida estavam ali para apoia-lo. E ele as amava mais do que qualquer coisa.

Mabi levou o olhar pro campo, ao ver os capitães conversarem com o árbitro, enquanto os jogadores se posicionavam. A morena sentiu o êxtase do início do jogo começar a tomar conta dela quando o árbitro apitou, Pilar, sabendo como a garota ficava animada num jogo, pegou a pequena Salomé do colo dela pra que Mabi pudesse curtir o jogo.

- Vamos mi amor, usted consigue – Juana gritava pra Juan no campo, e Mabi sorriu carinhosa ao ver como ela estava ansiosa pelo namorado.

O jogo estava difícil para ambos, um jogo de copa do mundo nunca é fácil, mas a seleção polonesa estava muito bem na defesa. Aos 32’ Pekerman fez a primeira substituição, tirando Aguilar e colocando Uribe em campo. A Colômbia apesar de ter a maior posse de bola, não conseguia criar muitas oportunidades de ataque e Mabi sabia que James estava ficando nervoso com isso, ela o conhecia bem demais, estava visível em sua expressão.

Aos 40’ o time colombiano fez pressão em cima da defesa polonesa, James recebeu a bola de Cuadrado, James driblou o zagueiro polonês e fez um cruzamento pra Mina, que marcou um gol de cabeça. A torcida colombiana ficou eufórica, James abraçou os parceiros de time em comemoração. Mabi e Maju gritavam comemorando o gol e James olhou para onde estavam, lançando um sorriso lindo que mesmo de longe fez com que ela se sentisse sem ar.

Quando o árbitro apitou o fim do primeiro tempo, sem dar prorrogação, os times se direcionaram para o vestiário. O túnel que eles entravam ficava ao lado de onde as garotas estavam sentadas e James ergueu a mão em um aceno pra elas, que gritaram animadas na torcida, fazendo o atleta rir.

- Caralho, eu tô muito colombiana – Marcella disse rindo e se jogando na cadeira, Mabi riu e aceitou o convite de Juana para buscar algo pra comerem.

- Não esqueçam do meu hot dog, cunhadinhas mais lindas desse mundo – Maju disse alto se jogando na cadeira e fazendo um coração pra as duas que riram.

Quando fizeram seus pedidos e pagaram, as duas começaram a conversar animadas e Mabi aproveitou pra colocar seu espanhol em prática, já que não o usava a alguns meses.

- Eu tô tão feliz por você e o James terem feito as pazes – Juana comentou fazendo com que Mabi a olhasse confusa – Eu sei que ele magoou você, mas ele te ama tanto e ficou devastado quando se afastaram da última vez.

Mabi suspirou. Ela também não havia ficado nada bem com isso, ela sentiu tanta a falta dele e estava tão feliz por estarem conseguindo ser amigos, mesmo depois de tudo.

- O seu irmão é um homem incrível, Vale – Mabi disse com carinho e ela sorriu assentindo – O que aconteceu já foi, é passado e eu não guardo nenhuma mágoa dele – ela disse sincera e a colombiana sorriu aliviada.

- Eu sinto tanta falta de você na nossa família, todos sentimos, mamá fala de você o tempo inteiro e do quanto o James foi burro – Juana disse divertida e Mabi riu.

- Eu ainda faço parte da família – Mabi disse com um sorriso carinhoso e Juana sorriu a abraçando apertado – Vocês sempre vão ser importantes pra mim – disse com sinceridade, sendo esmagada pelo abraço apertado de Juana.

Quando o atendente entregou duas bandejas com os pedidos dela, Mabi desceu os degraus com cuidado para não derrubar nada, ao mesmo tempo que os jogadores voltavam para o campo. Quando se sentaram novamente, as meninas se serviram e Mabi viu Ospina acenar para ela antes de ir pro seu lugar, ela sorriu acenando de volta.

O juiz apitou o inicio do jogo. Aos 52’ o técnico polonês fez uma substituição, aos 54’ Ospina defendeu a rede colombiana e impediu que o time polonês fizesse um gol. James estava tenso e Mabi também, ela deixou seu lanche de lado e ficou em pé próximo ao muro que impedia que descessem pra o campo. Aos 61’ Uribe levou um puxão de camiseta do camisa 5 do outro time, e o juiz deu cartão amarelo pro mesmo. Aos 70’ Juan passou a bola para Falcao que driblou o zagueiro e invadiu a área, dando um chute rasteiro que fez com que a bola passasse pelo goleiro polonês.

A torcida colombiana gritou enlouquecida pelo segundo gol, e Mabi comemorou observando James sorrir largo, ela ficava tão feliz por vê-lo feliz. Aos 75’ James arrancou pela esquerda, determinado a marcar o máximo de gols que fossem possíveis, deixando com facilidade dois marcadores pra trás. Ele passou a bola com rapidez pra Cuadrado, que chutou em direção ao gol. Marcando o terceiro gol da Colômbia. A torcida foi ao delírio, Mabi torceu para que James fizesse um, era só o que faltava pra que ele ficasse ainda mais orgulhoso de seu desempenho.

Aos 78’ Falcao saiu e Bacca entrou, o time polonês também fez dias substituições. Aos 85’ o coração de Mabi foi parar na boca e ela quis correr para dentro do campo, James se contorcia no chão de dor e ela sentiu o coração bater mais rápido, o medo de uma lesão muscular a assombrando. Os médicos da seleção entrariam rapidamente em campo e analisaram o atleta, passando o spray de gelo seco. Mabi podia ouvir o coração bater rápido e olhava preocupada para o atleta, James estava tão perto que ela podia ver toda a feição de dor dele. O médico anunciou que ele poderia voltar e o atleta se levantou, olhando na direção dela e lançando um sorriso tranquilizador.

James sentia o coração bater mais rápido, ao ver que a morena estava quase pulando no campo pra checar pessoalmente se ele estava bem. Mabi sempre foi tão cuidadosa com ele, James lançou seu melhor sorriso tranquilizador, e caminhou para cobrar a falta que o juiz havia dado. Ele sentiu o tornozelo doer, mas estava aliviado por não ter lesionado, o médico garantiu que havia sido só um espasmo. James viu o time polonês se arrumar em frente ao gol, e respirou fundo, encarando a bola em sua frente e em seguida levou rapidamente o olhar pra Mabi, que o olhava ainda com preocupação, mas também com um misto de expectativa.

Mabi prendeu a respiração ao ver que ele ia chutar, e cruzou os dedos, ela queria fechar os olhos, mas também queria ver o gol que ela sabia que James faria. Aos 95’ o juiz apitou liberando o chute, e James o fez. A bola passou por cima dos jogadores poloneses e entrou direto no gol, Mabi ergueu os braços gritando aliviada em comemoração e sorriu ao ver James correr em direção a ela com um sorriso largo no rosto. Os dois sorriram um pro outro e James piscou pra ela, como sempre fazia quando ela estava em seus jogos e ele fazia um gol, Mabi corou.

- Caralho, eu tô muito Jabi shipper - Maju gritou emocionada, James riu do campo e Mabi corou mais, vendo o jogador se afastar.

O juiz apitou o fim do jogo e Mabi riu vendo os colombianos dançarem em comemoração no campo. James estava feliz, e isso deixava Mabi feliz. Enquanto os jogadores se cumprimentavam, Mabi se despediu de Pilar, prometendo jantar com ela quando voltasse para o hotel, já que só iriam voltar para Sochi no dia seguinte. Quando as meninas decidiram ir embora, depois que a grande maioria já havia ido, elas foram surpreendidas pelo auxiliar de Pekerman, avisando que as três haviam sido chamadas para ir ao vestiário.

- Mas é claro que nós vamos, onde já se viu Maria Júlia Holt se recusar a ir num vestiário cheio de homem sarado? – Maju disse animada quando Mabi perguntou se as amigas queriam ir.

Mabi e Marcella riram, acompanhando o auxiliar que liberou com a segurança a entrada delas. Mabi cumprimentou Cuadrado, Falcao, Mina, e Juan que ela conhecia e tinha amizade, parabenizando os amigos pelo jogo, e sorriu largo correndo em direção a James quando o viu.

- Dios mio, usted fue increíble! - Mabi disse alto e animada, James se virou para ela com um sorriso largo e abriu os braços ao ver que ela ia abraça-lo.

Mabi pulou nele, passando as pernas ao redor do quadril dele e o abraçando com força. James sorriu mais, apertando as mãos na cintura dela e a apertando contra seu corpo, escondendo o rosto nos fios do cabelo dela e sentindo o perfume dela entrar em sua via respiratória, o deixando mole por dentro. Mabi não se importava que ele estava suado, e nem mesmo com os olhares curiosos, ela estava feliz e queria abraça-lo. James tinha o abraço mais gostoso e confortável do mundo.

Maju abriu um sorriso largo, pegando o celular e tirando uma foto, ela queria que o mundo inteiro visse o quanto eles eram um casal lindo, mas sabia que Mabi nunca a perdoaria se ela postasse aquela foto. Os amigos de time de James que já conheciam a história deles observavam o casal sorrindo, afinal Mabi sempre foi muito presente nos jogos e sempre deu muito suporte pro namorado. Alguns chegaram por um tempo a sentir um pouco de inveja do companheiro, afinal que jogador não gostaria que sua companheira fosse fascinada pelo esporte que tinha mudado a sua vida?

Todos sorriram observando os dois abraçados, eles pareciam não se importar com os olhares em volta deles, completamente perdidos na intensidade do sentimento que ainda tinham um pelo outro. Pekerman sorriu ao ver seu protegido com a morena e fez sinal pra que os demais entrassem no vestiário e deixassem os dois a sós.

Mabi ao ver a movimentação, relaxou as pernas e deixou que os pés encontrassem o chão, ainda com os braços ao redor do pescoço dele. Como James era bem mais alto que ela, Mabi precisou ficar na ponta dos pés, enquanto o colombiano curvou levemente o corpo para baixo.

- Ai meu casal, vocês ainda me matam do coração um dia – Maju disse com a mão no peito e um sorriso no rosto, Marcella riu vendo os dois se afastarem constrangidos.

- Parabéns colombiano gostosito, jogou bem pra caralho hoje – Marcella disse o abraçando rapidamente e James sorriu.

- Valeu, cabelo de salsicha – James disse brincando e Marcella olhou pra ele brava e deu risada em seguida.

- Ah não, cabelo de salsicha não – Marcella disse revirando os olhos enquanto ele abraçava Maju – Eu não fiquei no Team James pra ser chamada assim.

Maju levantou a camisa do atleta e ficou alisando o tanquinho dele, causando risadas em Mabi e James, Marcella revirou os olhos.

- Team James?

Mabi corou com a pergunta dele.

- Fizemos uma aposta pra saber com quem a Mabi fica, você ou o outro lá – Maju explicou fazendo Mabi corar ainda mais – Marcellão e eu apostamos em você, óbvio – ela revirou os olhos fazendo com que ele risse, Mabi acabou rindo também, a risada de James era contagiante – Olha isso Mabi, não da pra jogar isso aqui fora desse jeito – a garota disse alisando a barriga do atleta de novo, James olhou divertido para Mabi e ela ficou ainda mais vermelha.

- Eu não vim aqui pra ser constrangida, da pra parar? – Mabi perguntou sentindo as bochechas queimarem e James riu, se afastando de Maju e a abraçando de lado, beijando o topo da cabeça dela.

- Tá certo, baby – James disse baixo para que ela ouvisse, Mabi sentiu o corpo inteiro arrepiar quando os lábios dele se aproximaram do seu ouvido – Obrigado por ter vindo, foi muito importante pra mim – ele disse baixinho no ouvido dela.

Mabi respirou fundo, mordendo o lábio inferior pra reprimir um gemido involuntário. Ela não conseguia controlar as reações do próprio corpo com James tão perto de James. Ele pareceu perceber, já que abriu um sorriso de canto, apertando mais ela no abraço.

- James, por que você não vem jantar com a gente hoje? - Maju perguntou com um sorriso inocente no rosto, Mabi olhou para o atleta que parecia esperar uma resposta da parte dela.

- Tudo bem se eu for, baby?

- Claro que sim, Rubio.

- Ai meu casal, vocês ainda me matam – Marcella imitou Maju e a garota ao seu lado sorriu concordando, os dois coraram – Avisa a sogra da Mabi que vai todo mundo jantar junto hoje – ela disse pra Maju que riu.

Mabi fuzilou as duas, James riu corando levemente.

- Ah, graças a minha santa Guadalupe – Cuadrado saiu do vestiário e exclamou ao vê-las – Achei que o James já tinha espantado as moças – ele disse aliviado e as três riram, James revirou os olhos, recebendo um soco de leve do amigo – Pekerman liberou uma festa de comemoração, vocês topam? – ele perguntou animado.

Maju e Marcella não precisaram nem pensar, as festas com os amigos de James sempre eram as melhores e imediatamente aceitaram. Mabi sentiu o olhar de todos em cima dela, com expectativa pela resposta positiva e ela suspirou, assentindo com um sorriso tímido. James sorriu largo, e foi chamado pelo técnico para ir pro chuveiro.

- Nos vemos mais tarde no hotel, vai ser na piscina – Cuadrado disse puxando o amigo para o vestiário, as três assentiram – O nome de vocês já tá na lista, amo vocês – ele gritou empurrando James para dentro do vestiário e fazendo as três rirem, quando ouviram James murmurar um “hijo de puta”.

-

Mabi suspirou se encarando no espelho, a roupa que as meninas haviam mandado ela vestir era linda, mas Mabi sabia exatamente o que elas queriam com aquilo, apesar de ser um macaquinho com mangas, ele tinha um decote bem projetado na região dos seios, e na cintura. Ele também era bem curto, e não que Mabi não estivesse acostumada a usar roupas mais curtas, mas ela sabia que a escolha da roupa tinha a ver com James. Mabi olhou para o celular e viu que tinha algumas mensagens, mas nenhuma de Philippe, ele ainda não tinha respondido ela que mandou mensagem avisando que iria para a festa.

Quando terminava de enrolar as pontas do cabelo com o babyliss, Marcella avisou que seu celular estava vibrando e ela correu para a cama, vendo que Philippe ligava para ela no FaceTime. Mabi murmurou para a amiga dar licença e a ruiva que já estava pronta assentiu, saindo do quarto dela. A morena se sentou na cama e atendeu, vendo Philippe a encarando com um sorriso de canto.

- Oi princesa, como está?

Mabi sorriu, ele não parecia chateado.

- Bem e você, meu anjo?

- Tô bem – Philippe disse e fez uma pausa, Mabi pode ver ele fazer uma careta e franziu o cenho – Eu vi você na televisão hoje – ele disse e ela o olhou confusa – Os câmeras devem ter gostado de você, já que toda vez que a Colômbia fez um gol mostrava você comemorando com as meninas – ele disse e pareceu chateado.

Mabi suspirou.

- Você tá chateado comigo?

- Claro que não, princesa – Philippe disse com a voz mais tranquila – O câmera tava certíssimo em focar na mulher mais linda do estádio – ele disse e ela sorriu largo – Só que acabei percebendo que prefiro quando você torce só pra mim – ele disse enciumado.

Mabi riu.

- Ciúmes, Coutinho?

Philippe riu.

- De você sempre, meu amor – ele disse e Mabi sorriu ao ouvir ele a chamando de “meu amor” – Você vai comemorar com eles, então? – ele perguntou e ela assentiu.

- Você não se importa, né?

- Claro que não, princesa – Philippe disse com um sorriso tranquilo – Eu confio em você – ele disse e ela sorriu largo, ficava feliz em saber disso.

Mabi continuou conversando com ele por alguns minutos e acabou falando também com Maria que estava com Philippe no quarto. Quando desligou a chamada de vídeo, se maquiou rapidamente e passou perfume, saindo do quarto e encontrando com as amigas no corredor. Enquanto caminhava para o elevador ela aproveitou para responder algumas mensagens e riu quando viu uma mensagem de Marcelo.

Kiki, do u love me?: E aí, tô sabendo que meu casal tá junto, tá tudo bem entre você e o Couto?

Mabi: Se o casal que você tá achando que tá junto sou eu e o Phil, sim. Qualquer outro casal, não tô sabendo da existência não.

Kiki, do u love me?: Não te faz de sonsa, Maria Beatrice.

Kiki, do u love me?: Você sabe muito bem do que eu tô falando.

Mabi: Eu não sei de nada, Marcelinho meu anjo.

Mabi revirou os olhos e guardou o celular no bolso do macacão e continuou conversando com as amigas, quando passaram pelo hall e foram para a piscina, alguns seguranças que estavam fazendo a segurança da região, deu permissão para que elas entrassem. A seleção colombiana estava usando seis dos oito andares do resort, e de alguma forma que Mabi não fazia ideia, James havia conseguido um quarto para cada uma delas. Já que Mabi não havia conseguido reservar em nenhum hotel na cidade, de ultima hora James acabou conseguindo colocar elas no hotel deles, o que facilitou muito.

A música latina estava extremamente alta, e Mabi podia ver as esposas e namoradas de alguns jogadores, as irmãs de outros e caminhou na direção de Juana que estava dançando animada com Juan. Depois de cumprimentar os dois, ela cumprimentou os demais na ordem que os via. Mina, Falcao, Cuadrado, Ospina e assim por diante. Mabi não se surpreendeu ao ver que todos estavam bebendo a vontade, Pekerman não era nada parecido com os outros técnicos e não se importava em agradar seus jogadores depois de um bom resultado, e que resultado melhor do que um 4x0 ele poderia querer, não?

Maju e Marcella logo se misturaram com alguns jogadores e já tinham bebidas em suas mãos enquanto dançavam, Mabi riu e esperou que o barman entregasse sua bebida. Ela sentiu o corpo inteiro se arrepiar quando sentiu duas mãos fortes em sua cintura, a envolvendo num abraço e um beijo carinhoso em seu pescoço. Mabi respirou, rezando para todos os santos existentes no mundo para que o seu corpo não a entregasse dessa forma.

James riu se afastando e ficando ao lado dela, ciente de que havia a provocado e pediu uma dose de uísque para o barman que rapidamente serviu, junto com o drink de Mabi. Os dois se entreolharam quando Mina gritou o nome deles e a música mudou. As lembranças da festa de aniversário de Mabi planejada por James invadiram a memória dos dois e eles sorriram um para o outro nostálgicos.

- Podemos dançar? – James perguntou depois de dar um grande gole em sua bebida, Mabi olhou para as amigas que dançavam animadas com Uribe e Aguilar, Mabi deu um gole grande em seu drink e assentiu, não vendo mal algum nisso.

Os dois eram amigos agora, e não tinha problema algum em dois amigos dançarem, certo?

James estendeu a mão para ela com um sorriso animado e a puxou para o meio da pista que havia sido montada em cima da piscina. Mabi e James começaram a dançar, de início tímidos, mas não demorou para que se soltassem e atraíssem os olhares dos amigos.

Mabi sempre amou festas e dançar até os pés não aguentarem mais pisar no chão e James sempre foi muito parceiro nisso. Os dois eram os primeiros a chegarem nas festas e sempre os últimos a saírem, e eram conhecidos por darem as melhores festas. Mabi não se importou com os olhares e continuou dançando com ele, movendo os quadris no ritmo da música. James e ela sorriam um para o outro e se divertiam. Maju e Marcella se aproximaram deles para acompanha-los na dança, Juana e Quintero vieram em seguida, acompanhados de Mina e Cuadrado.

Mabi ria sem parar de Cuadrado dançando I Like It, ele jurava que estava sendo extremamente sexy no que fazia, mas os amigos não paravam de rir da cara dele. Mabi se afastou e virou uma dose de tequila quando Mi Cama começou a tocar e James olhou para ela com um sorriso malicioso, ele se aproximou dela que já havia tirado o salto a muito tempo e jogado em algum lugar.

Juana sorriu largo, pegando o celular e filmando os dois para postar no Stories, ela não via nada demais nos dois dançando e sabia que Mabi também não se importaria. Mabi apontou para James enquanto os dois dançavam e cantavam. James sorria abertamente e pegou na cintura dela, ao ver que ela não se importava.

- Dices que de mí ya te olvidaste, Y de tu mente borraste – James cantou para Mabi a provocando e ela riu alto, virando mais um gole do seu drink.

- Cuando yo te hacía pom pom pom pom – Mabi cantarolou movendo o quadril no ritmo e ele riu nervoso, jogando a cabeça pra trás, isso fez com que ela sorrisse.

Quando Mabi percebeu que seu drink tinha acabado, se afastou rapidamente de James e das amigas e foi para o bar pegar mais um, ela já tinha perdido a conta de quantos havia bebido, não fazia a mínima ideia de onde seus sapatos estavam, mas sabia que estava se divertindo o que não acontecia a algumas semanas. Apesar de passar bons momentos com Philippe, por algumas horas ela não precisava ficar pensando em como Esmeraldina a odiava sem motivo algum, e nem em como Aine parecia querer tira-la do sério. Também não pensava no maldito fofoqueiro García que havia a pego para cristo e todo dia soltava alguma noticia mentirosa sobre ele, com base em uma fonte secreta que apesar de ter suas suspeitas de quem seria, Mabi não queria acusar.

Ela estava enfim, se divertindo sem preocupações.

James sempre teve o dom de fazer com que ela esquecesse os problemas, quando ela estava com ele, tudo parecia irrelevante. Era como se ela fosse transportada para um outro mundo, onde os estresses da vida adulta não a atingiam e ela não precisava se preocupar com nada. Não demorou para Maju conseguir fazer o DJ tocar funk e a pista ficou ainda mais animada, já que ninguém conseguia ficar parado quando começava a tocar funk.

- Quem consegue ficar com a bunda parada quando ouve “Yuri Martins”? – Maju disse animada ao lado dela que pegava mais um drink e virava, o barman riu e entregou outro que estava terminando preparar. Mabi sorriu agradecida.

- Ninguém consegue, é impossível – Mabi disse para a amiga que assentiu.

Mabi se virou e voltou para a pista, James e ela continuavam dançando sem se importar com nada, e os amigos em volta também não se importavam, estavam felizes em ver os dois se divertindo juntos. Pekerman que já havia ficado bêbado também se juntou a eles e começou a dançar. Marcella entrou numa missão de ensinar ele a fazer quadradinho, o que causava risada em todos, já que Pekerman definitivamente não tinha jeito nenhum pra dança.

A festa já estava durando algumas horas, uma festa que era pra ter acabado a meia noite, já estava indo para as três da manhã, quando Mina e Cuadrado propuseram um desafio de karaokê para relembrar os velhos tempos. Mabi entrou em crise de risos ao se lembrar dos desastres que aqueles desafios eram, mas todos pareciam bêbados demais para negar, então logo começaram a se formar duplas.

- Eu não vou cantar com a Mabi, é pedir pra perder, ela é péssima – Maju disse séria e a amiga olhou para ela ofendida.

Pekerman tentava cantar “Vai Malandra” ao lado de Mina, e aquilo não poderia ser mais desastroso do que já estava sendo. Mabi simplesmente não conseguia controlar os risos. James em seguida cantando com Falcao “Criminal” foi igualmente desastroso já que ambos cantavam completamente fora do ritmo. Mabi sentia a barriga doer de tanto rir, quando foi puxada por Juana para cantar com ela, ela observou a amiga escolher “Sin Pijama” para cantar e virou um longo gole, virando o rosto para James e piscando para ele. James riu.

- Que no se te apague la situacion, tú sabes que yo no te dejo plantao – Juana cantava igualmente desafinada com Mabi, e a morena tentava não rir – Calmao, que yo voy em caminho, amor – ela olhou para Juan sorrindo maliciosa – Calmao, que yo quiero contigo – ela piscou para o namorando fazendo com que todos rissem.

Mabi mal conseguia completar uma frase, já que assim como os amigos não conseguia parar de rir. Maju gritava um “eu avisei, ela é péssima”, mas também não conseguia parar de rir. Pekerman acabou pegando o microfone da mão dela e acompanhou Juana, enquanto dançava. Mabi pensou por alguns minutos que morreria de tanto rir, sendo abanada por James que ria também da cena.

Como Mabi imaginou, todos foram péssimos, a tentativa serviu apenas para que alguns deles que assim como ela tinham o riso frouxo, se acabassem de rir. Quando o DJ voltou e começou a tocar novamente, Mabi sentia os pés doendo, mas não se importava, ela continuava dançando. James também não se importava com os espasmos que sentia vez ou outra no tornozelo, estava se divertindo com Mabi e ele não sabia quando teria outra oportunidade de ficar assim com ela de novo. Ele queria aproveitar o máximo que podia.

Já passava das cinco da manhã, a maioria tinha ido para os quartos. Cuadrado dançava com Maju e Aguilar com Marcella, quando Mabi decidiu que estava na hora de ir para o quarto, ela já havia bebido demais e James também, os dois estavam ficando cada vez mais próximos e ela sabia que se continuasse ali poderia acabar fazendo uma merda muito grande. Ela nunca tinha muito controle quando se tratava de James.

Assim que a música acabou, ela se despediu das amigas e James se ofereceu para acompanhar ela até o elevador, ela aceitou prontamente, se sentia tonta e um apoio amigo seria bom. Quando saíram, Maju chamou os outros três e eles correram para a sala de manutenção, que não ficava longe da piscina, quando entraram o funcionário se levantou assustado.

- Lembra do que combinamos, parceiro? – Maju perguntou em inglês para o rapaz e ele assentiu, olhando para as telas – Então não esquece, assim que eles entrarem – ela disse e Cuadrado riu, abrindo a carteira para entregar a parte dele.

-

Mabi e James entraram no elevador em silêncio, cansados e bêbados demais para dizer qualquer coisa. James tentava se manter a uma distância segura de Mabi, mas ela não ajudava muito, já que acabou tropeçando e se apoiando nele, repousando a cabeça em seu braço. O colombiano suspirou, apertando o botão do andar em que ela estava e assim que a porta do elevador se fechou, e começou a subir, ele se assustou. O elevador tinha dado um tranco e parado. Mabi o olhou confusa e ele apertou o botão para conversar com alguém, mas ele simplesmente não funcionava.

- Que droga – ele murmurou pegando o celular no bolso e vendo que não tinha sinal, que ótimo! Ele estava tentando se controlar para não deixar seu desejo falar mais alto, e o destino havia decidido dificultar as coisas.

- James, eu tô cansada – Mabi resmungou e ele suspirou, vendo a morena se apoiar na parede. Ele desviou o olhar rapidamente ao ver que ela estava ainda mais bonita, na verdade ela sempre estava.

- Daqui a pouco alguém abre, baby – James disse suspirando e tentando se manter o mais longe que era possível dela, mas ficar naquele cubículo com ela tão sedutora, e com o seu perfume quase o sufocando não estava ajudando em nada.

Deus, por que ela tinha que ser tão gostosa?

E por que era tão difícil ser só amigo dela?

James sabia que estava se torturando em pensar que poderia continuar sendo só amigo de Mabi. Ele a amava e infelizmente, só tê-la como amiga não era o suficiente. Ele só conseguia pensar no quanto queria agarra-la ali mesmo e fode-la no elevador sem se importar que alguém os pegasse. Isso só piorou quando memórias da noite deles no Rio invadiram sua mente e ele sentiu uma ereção começar a se formar.

- Mabi, eu preciso falar com você – James disse suspirando, decidido a acabar com aquela tortura, ele estava cuidando para não magoa-la, mas estava se machucando, ter ela ali e ao mesmo não tê-la, acabava com ele – Isso não vai dar certo – ele disse a olhando sério, Mabi se ajeitou, olhando pra ele confusa – Eu não consigo ser só seu amigo Mabi – ele se aproximou dela e Mabi pressionou as costas contra a parede.

- James...

- Eu quero você pra mim, eu preciso de você pra mim, Mabi – James disse colocando a mão na cintura dela e colando sua testa a dela, Mabi prendeu a respiração – E eu sei que você também me quer, eu consigo sentir, o seu corpo não consegue mentir pra mim – ele disse levando a outra mão até o rosto dele, Mabi fechou os olhos – Eu não posso continuar me torturando desse jeito, isso precisa acabar aqui.

Mabi abriu os olhos, sentindo as lágrimas começarem a se fazer presente.

- James, eu tô confusa - Mabi admitiu o encarando e ele suspirou - Por favor, só não vai. Eu sei que o que eu tô fazendo te magoa, mas eu não consigo me imaginar sem você – ela disse e ele sentiu o coração bater mais rápido ao ver que ela estava sendo sincera – Eu não queria precisar de você, mas eu preciso...

James sentiu o coração bater mais rápido. Ela precisava dele. Que se fodesse seu coração partido, ela precisava dele. Isso era o que importava pra ele. Isso significava que ela ainda sentia algo por ele, então talvez não fosse o momento de desistir, certo? Certo, ele pensou.

- Você ainda me ama, Mabi? - ele perguntou afagando o rosto dela, a morena suspirou fechando os olhos e aproveitando a sensação gostosa que aquilo lhe causava, o coração batendo descompensado.

- Você sabe que eu amo, James...

O colombiano sorriu.

- Então vale a pena esperar o tempo que for preciso pra ter você de volta – James disse com um sorriso nos lábios e Mabi suspirou, sentindo o coração pesar.

Ela amava James, e estava apaixonada por Philippe.

O que diabos ela ia fazer da sua vida? Ela estava com Philippe, mas ainda nutria sentimentos por James e não queria que ele fosse embora de sua vida. Mabi só conseguiu pensar o quão fodida estava. E suspirou aliviada quando o elevador voltou a andar.

James suspirou, um sorriso ainda brincando nos lábios e depositou um beijo na testa dela, que fez com que o coração dela batesse mais rápido, a angustia da duvida se esvaia com a sensação de proteção e carinho que James lhe dava.

-

- Você sabe que a Mabi vai te matar não sabe? - Marcella perguntou encarando a garota que sorria maliciosa para a tela que transmitia imagens do elevador, Maju e Cuadrado riram.

- Olha só pra eles, foram feitos um pro outro, eu não posso ficar vendo eles longe um do outro e não fazer nada - Maju disse apontando para a tela - Eu nasci pra ser a cupido de Jabi.

- Se eles tivessem se beijado teria sido ainda mais perfeito – Aguilar disse suspirando, Maju e Cuadrado assentiram.

- A Mabi é certinha demais pra isso – Cuadrado disse e Marcella concordou, vendo os dois se despedirem quando o elevador parou no andar de Mabi, James ficou sozinho no elevador e eles puderam ver o amigo suspirar frustrado.

- Obrigada russo gato – Maju disse entregando as notas que os amigos haviam juntado para paga-lo pela pequena ajuda que ele tinha dado, o garoto murmurou um de nada, olhando ainda impressionado para a quantidade de dinheiro que havia conseguido por algo tão simples.

- Se a Mabi souber que a gente fez isso, ela vai matar a gente – Aguilar disse quando saíram da sala, os funcionários do hotel já começavam a desmontar a festa e todos assentiram.

- Isso morre aqui, estamos todos entendidos? Nem ela e nem o James podem saber – Maju disse olhando para os três séria e eles assentiram.

-

Mabi sorria emocionada para a torcida brasileira que continuava entoando o hino nacional mesmo depois de terem cortado a música, os jogadores também pareciam emocionados e ela sorriu mais quando no fim, a torcida gritou animada. O hino sérvio começou a tocar em seguida e logo o árbitro apitou o inicio do jogo.

Nos primeiros 10’ minutos do jogo, Marcelo sentiu espasmos nas costas, sendo substituído por Filipe Luís. Mabi estava aflita naquele jogo, tanto Neymar quanto Coutinho não podiam tomar cartões e os jogadores da Sérvia pareciam não se importar com isso. Não demorou para o camisa 22 da Sérvia receber um cartão por uma falta em Neymar. O jogo estava puxado, ambos precisavam da vitória pra passar da fase dos grupos. Aos 38’ Coutinho com dificuldade driblou a defesa sérvia sozinho e tocou a bola para Paulinho, que numa atitude rápida chutou para o gol antes de receber uma falta do goleiro sérvio.

As meninas aproveitaram o intervalo do jogo para irem buscar algo para comer e Mabi suspirou ao encontrar com Aine e Esmeraldina na fila. As duas não trocaram uma única palavra com a morena, apenas ficaram encarando e Mabi agradeceu mentalmente por isso. Desde que tinha voltado para Sochi as coisas estavam estranhamente calmas e mesmo não tendo ideia do motivo, ela agradecia por isso, tudo o que ela queria era paz.

Apesar dos olhares tortos em direção a ela, Mabi se esforçou em controlar Maju e Marcella para que as duas não arrumassem brigas. Assim que tiveram seus pedidos entregues, elas voltaram para o lugar delas. Pra evitar mais discussões com Aine e com Esmeraldina, Mabi havia conversado com Tite e elas passaram a não ir mais no ônibus das famílias, as três iam e voltavam do estádio de táxi e ao invés de ficar na área reservada para as famílias como antes, elas ficavam na área em que tinham comprado os ingressos, que não era tão longe da área das famílias, mas o suficiente pra evitar mais discussões.

Vera e Juliana haviam se recusado a mudar de lugar por causa das duas mulheres, e estavam o tempo inteiro atentas para defender Mabi caso as duas tentassem atacar a morena de alguma forma. Mabi e Philippe estavam muito bem, apesar do que havia acontecido em Kazan. Philippe não se importou com os vídeos de Mabi e James dançando que circularam, ao contrário, pra surpresa de Mabi ele seguiu James no Instagram e para deixa-la ainda mais surpresa, James o seguiu de volta. As coisas estavam bem demais e Mabi mesmo parecendo pessimista, sentia que algo estava pra acontecer. Nada nunca ficava tão calmo na sua vida por tanto tempo, e isso a deixava atenta.

Quando voltaram, o segundo tempo já havia começado e Neymar pra variar, estava recebendo várias faltas e mais ficava deitado no campo do que em pé, Marcella acabou brincando que daria pra ele de presente um andador pra ajuda-lo, mas Mabi sabia que na verdade ela estava preocupada com ele. Cada falta que ele levava, elas pensavam que ele nunca mais jogaria.

- Meu deus, Neymar – Maju gritou irritada – Você não precisa provar pro mundo inteiro que atua melhor do que a sua ex, foca na bola, seu filho da puta!

As amigas riram.

Mabi suspirava ansiosa e aliviada ao mesmo tempo, o Brasil estava a frente, mas ela ficaria ainda mais aliviada quando o juiz apitasse o fim do jogo. Aos 68’ Neymar ganhou escanteio do juiz, e Thiago lançou a bola de cabeça para o gol, passando pelo goleiro sem chance alguma dele defender. A torcida brasileira foi a loucura e Mabi suspirou ainda mais aliviada, seria muito difícil de nessa altura do jogo os sérvios mudarem o jogo, só se a defesa brasileira desse muito mole. Aos 79’ Mabi gritava para o camisa 9 da Sérvia, que havia cometido uma falta em Philippe e suspirou aliviada quando o namorado se levantou rapidamente e continuou jogando.

Mabi estava preocupada com a chance de Philippe tomar cartão e suspirou aliviada quando aos 80’, Tite o tirou de campo e colocou Renato. Ela estava perto o suficiente dos bancos do time brasileiro e ele sorriu pra ela, que retribuiu orgulhosa fazendo um coração no ar pra ele.

Philippe riu.

Apesar de estarem a frente, o jogo não estava fácil, o time sérvio era muito bom e conseguia criar facilmente oportunidades de gols, mas que por sorte eram rapidamente desarmadas por Thiago e Miranda. Quando o árbitro apitou o fim do jogo, Mabi suspirou aliviada, vendo alguns torcedores sérvios chorando.

- Antes eles do que a gente – Mabi disse quando Marcella olhou pra eles com dó, a ruiva olhou pra ela e riu – Eu tô falando a verdade.

- Você é uma sem coração.

- Bom que você sabe – Mabi mostrou a língua pra ela e chacoalhou seu copo gigante de refrigerante, que ainda estava gelado e bebeu o mesmo.

- A gente vai pro vestiário? – Maju perguntou olhando pro celular e Mabi assentiu – A Juliana disse que tá enjoada e vai pro hotel descansar, a Vera tá indo com ela – ela disse lendo a mensagem da amiga e as duas assentiram.

- Eu só preciso ir no banheiro – Mabi disse se levantando e recolhendo seu lixo pra jogar fora – Vocês vão indo? – ela perguntou e as duas assentiram.

Mabi se despediu rapidamente e foi para o banheiro. Maju e Marcella se levantaram preguiçosas e foram conversando para o vestiário e não demorou pra passarem pela segurança.

-

- Philippe, você jogou tão bem! – a voz de Aine se fez presente no corredor e Philippe olhou pra ela confuso, sem entender como ela havia entrado ali sendo que não tinha autorização, só Mabi, Juliana, Maju e Marcella tinham autorização de entrar ali – A Maria e eu ficamos tão orgulhosas de você – ela disse se aproximando dele.

Philippe então não soube dizer se havia enlouquecido ou se aquilo realmente havia acontecido, mas quando se deu conta, os lábios de Aine estavam colados ao seu. Philippe ouviu exclamações dos amigos e ainda confuso sobre o que fazer, levou as mãos até a cintura de Aine para tira-la de perto dele com cuidado, para não magoa-la. Afinal ela era mãe de sua filha.

- Mas que porra é essa? – a voz de Marcella tomou conta do corredor e Philippe empurrou Aine pra longe, Marcella e Maju olhavam para Philippe sem acreditar no que haviam visto.

- Eu posso explicar.... Eu...

- Puta que pariu, eu não disse que no fim das contas nenhum deles prestam? – Maju disse ainda surpresa, levando o olhar de um pro outro.

- Bom, eu tenho que ir, a Maria precisa de mim – Aine disse com cuidado ao sentir o olhar fuzilante de Marcella sobre ela – Nos vemos mais tarde.

Philippe tentava colocar os pensamentos em ordem, ele não fazia ideia do que dizer. Neymar tentando ajudar o amigo, explicou o que havia acontecido e Maria Júlia se afastou, seguindo Aine pelo corredor. Marcella caminhou firme até Philippe, que ainda era defendido pelos amigos que haviam visto o que tinha acontecido.

- Eu acho bom você contar isso pra Maria Beatrice, antes que aquela piranha que você chama de ex esposa conte pra ela e faça parecer algo diferente do que foi – Marcella disse e ele apenas assentiu.

-

- Eu tô falando com você, sua vagabunda – Maria Júlia disse irritada, após chamar Aine várias vezes e a mulher simplesmente fingir que não estava a ouvindo, Maju puxou o braço dela com força – Você não tem um pingo de vergonha nessa sua cara de sonsa? – ela perguntou e Aine a encarou com deboche.

- Eu não faço a mínima ideia do que você tá falando, eu só vim aqui parabenizar o meu ex marido pela vitória – Aine disse com deboche e Maju apertou as mãos no braço dela.

- Me poupe, você acha que eu não conheço o seu tipinho? – Maju perguntou com desprezo – Dispensa o cara e quando vê que ele arrumou uma coisa mil vezes melhor, começa a querer fazer da vida dele um inferno – ela disse e Aine manteve o olhar debochado – É você que tá soltando essas mentiras da Mabi pra aquele fuxiqueiro né?

- Eu não sei do que você tá falando – Aine se fez de desentendida e Maju a soltou, encarando a mesma séria.

- Não vem se fazer de sonsa pra cima de mim não - Maju disse encarando a mulher - Não é a toa que eu sou a melhor jornalista investigativa de Nova Iorque, pode ter certeza que se você for a fonte secreta do Garcia, eu vou descobrir e vou fazer da sua vida um inferno – ela ameaçou – Você tá muito enganada se pensa que vai ficar brincando com a vida da minha amiga e sair ilesa.

-

Mabi sentia o olhar de alguns jogadores sobre ela enquanto se aproximava cada vez mais do vestiário e começou a se sentir incomodada. Maria Júlia tinha uma expressão extremamente irritada, e Marcella tinha o olhar fixo em Philippe. Douglas e Neymar pareciam estar preparados pra protege-lo de um ataque de Maju a qualquer momento e Philippe mantinha o olhar no chão, respirando fundo.

Mabi franziu o cenho e encarou todos confusa, parando ao lado de Philippe.

- O que aconteceu?


Notas Finais


Não odeiem a Aine, nem a Esmeraldina, nem a Maju, nem a Marcella por favor KKKKKKKKKKKKKKKk
Na verdade não odeiem ninguém, é só uma fanfic e no fim da certo KKKKKKKKKKK
alo @aine e @esmeraldina mil perdões por vcs parecerem tão filhas da puta aqui, juro que não queria, mas é assim a vida de autor, nunca dá pra saber oq vai acontecer.
Lembrando que nenhuma rixa de mulher aqui é valida e principalmente por causa de homem, ok?
Paz no coração de todas e por favor, me digam o que estão achando, a opinião de vocês ajuda muito a saber se Over Again merece uma segunda temporada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...