História Over Again - Capítulo 21


Escrita por:

Visualizações 482
Palavras 11.631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem do capitulo e boa leitura :)
Não deu tempo de revisar, então perdão qualquer erro❤️

Capítulo 21 - Happy Birthday


Fanfic / Fanfiction Over Again - Capítulo 21 - Happy Birthday

EMPRESÁRIA ENVOLVIDA EM TRÁFICO INTERNACIONAL

A empresária e socialite Maria Beatrice Santana, teve nesta manhã todos os registros de suas empresas confiscados, após a Receita Federal Brasileira receber uma denúncia de que parte dos lucros da empresa da jovem foram providos do tráfico de drogas e de pessoas.

De acordo com arquivos divulgados no final desta quinta-feira, a Santana Security Enterprise, primeira empresa da jovem empreendedora, foi fundada com o dinheiro proveniente do mercado negro. Laudos afirmam que a empresa da empresária tem um contrato anual com uma empresa não identificada, no valor de 678 milhões de dólares. Além disso, a empresária também é proprietária da Santana Holding Company, holding responsável atualmente por ser o maior grupo brasileiro multinacional, a SHC conta com 32 empresas, de nível nacional e internacional em seu catálogo.

No total, atualmente a empresária de apenas 21 anos, tem uma fortuna equivalente a 21 bilhões de dólares, estando na lista como a terceira brasileira mais rica e vigésima nona do mundo. Como possui também empresas na Europa, as empresas fiscais europeias também se uniram a RFB para analisar mais de quarenta mil arquivos. Se for acusada, a brasileira irá ter todos os seus bens bloqueados, e passaporte cancelado até que o pedido de prisão seja expedido.

A brasileira, que se encontrava na Rússia acompanhando a sua seleção nos jogos, voltou no mesmo dia para o Brasil em seu jato particular e foi vista novamente entrando na sede da SHC que fica localizada no bairro da Vila Olímpia em São Paulo. A empresária até o momento não se pronunciou, suas redes sociais foram desativadas devido a ataques em massa que estava sofrendo e os advogados até o momento não se pronunciaram.

 

 

Mabi olhava as pessoas na mesa correrem de um lado pra o outro e discutirem qual seria a melhor atitude a se tomar a partir de agora, mas ela não conseguia focar em ninguém. Sua mente só conseguia tentar pensar quem seria tão baixo pra querer atingi-la daquela forma.

Suas empresas sempre foram seu tendão de Aquiles, Santana Holding Company e Santana Security Enterprise eram tudo o que Mabi tinha na vida, eram o maior orgulho dela, e agora alguém estava usando aquilo pra afeta-la. Da forma mais baixa que alguém poderia tentar derrubar alguém.

Naquele momento, tudo o que Mabi queria poder fazer era ficar na cama e chorar o máximo que pudesse esperar que tudo se resolvesse e que no final tudo desse certo. Mas a vida real não era assim, ela não era mais uma menininha. Era uma mulher, e mulheres não tinham tempo pra chorar. Se ela quisesse proteger sua empresa, seu legado, teria que engolir o choro e agir como a mulher que havia construído aquele império comercial.

Ela teria que agir como a mulher que chegou ao topo por mérito próprio. Teria que agir como a mulher que engoliu todos os sapos possíveis e aguentou todo o machismo, por acharem que por ser mulher e por ser nova demais, ela não conseguiria fazer aquilo. Ela havia se tornado a primeira mulher brasileira bilionária. Todos os outros eram homens, ela era a única mulher e usaria isso para se refazer. Ela já havia feito isso. Já havia enfrentado todas as dificuldades pra chegar até ali e podia fazer aquilo de novo. Ela conseguiria.

- Os arquivos foram enviados e estão sendo analisados, precisamos de um meio de nos comunicarmos sem nos envolvermos na investigação.

- Precisamos descobrir quem foi o desgraçado que inventou essa notícia, mas não podemos pressionar o jornalista.

- Ele nunca vai contar a fonte dele, e não podemos ir até a Espanha falar com ele.

- Precisamos falar com a mídia, nossos representantes precisam de material pra trabalhar.

- Precisamos encontrar quem é o filho da puta.

Mabi apoiou os cotovelos na mesa, pressionando as mãos na cabeça e tentando pensar, mas as falas exaltadas e nervosas de todos na mesa não a ajudavam. Ela tinha os melhores profissionais de praticamente todos os ramos, que ajudaram ela a criar suas empresas e se estabilizar, ela confiava em cada um que estava ali e sabia do quanto eram capacitados. Mas naquele momento, ela só conseguia ver várias pessoas em um ataque pânico compartilhado, e isso estava enlouquecendo-a.

- Eu vou sair – Mabi disse por fim, todos ficaram em silêncio, a encarando sem entender o que ela queria dizer com aquilo, a morena suspirou – Eu preciso de um ar, vocês vão me enlouquecer. Estamos aqui a dois dias discutindo isso e a única coisa que vocês sabem fazer é gritar um pro outro as mesmas coisas.

Todos permaneceram em silêncio.

- Vocês são os melhores profissionais e em um momento de crise, não estão sabendo se entender – Mabi disse ainda séria os encarando e alguns se encolheram na cadeira, a morena quase sempre era uma chefe gentil e carinhosa, poucas vezes eles a viram com uma postura tão séria e compenetrada.

- Senhorita Mabi, você não pode sair no momento, os jornalistas estão quase invadindo o prédio – Marcos, chefe da segurança disse e a morena suspirou, fechando os olhos e tentando pensar em algo.

- Nós não devemos absolutamente nada, todos aqui sabem que minhas empresas foram fundadas da forma mais legítima possível – Mabi disse encarando os funcionários que assentiram – Nós somos a única multinacional que nunca sequer teve problemas com fiscalizações, sempre fizemos tudo certo e a não ser que eu tenha enlouquecido, continuamos fazendo tudo certo – ela disse e eles assentiram novamente – Jonathan, preciso que você elabore um comunicado oficial, negando todas as acusações. Não use as boas ações que fazemos e nem as ONG’s como meio de atrair alguém pro nosso lado. Não precisamos disso – ela disse olhando pro chefe de imprensa da empresa.

Jonathan assentiu.

- Marcos, preciso que você converse com aquele seu amigo e peça pra ele descobrir quem é a fonte do García – Mabi disse séria encarando Marcos que assentiu – Eu quero isso o mais rápido possível.

Marcos assentiu saindo da sala.

- Kate e Alice, quero que abram um processo contra aquele jornal por qualquer coisa que vocês puderem – ela disse olhando pra as duas melhores advogadas do país e as duas mulheres assentiram.

- Podemos abrir um processo por difamação, um em seu nome e um para cada empresa – Alice disse e Mabi assentiu.

- Eu acho que podemos entrar em um acordo com o jornal, pedir que Garcia entregue a fonte dele, e em troca ambos não recebem o processo – Kate disse cautelosa e Mabi a olhou – O problema não é o jornal e nem o jornalista Maria, é a fonte. Podemos acabar com esse jornal e tirar cada moeda do dono, até que ele feche, podemos acionar cada recurso que for preciso, mas a fonte pode ir atrás de outro jornal. E aí vamos processar todos?

Mabi encarou ela por alguns segundos e assentiu, entendendo o que ela queria dizer.

- Você pode fazer assim, mas se eles não derem a fonte, voltamos para o processo, vamos pressionar até que a fonte seja entregue – Mabi disse e as duas assentiram, ela suspirou olhando para o diretor executivo da SHC e suspirou – Isso tá afetando alguma das empresas?

- Até o momento não, mas nós vamos cancelar a inauguração do Bistrot no Rio – ele disse e ela suspirou concordando – Não vamos emitir agora também o contrato com Mbappé pra não vincularem a imagem dele a isso. Assim que a poeira baixar, lançamos o comunicado oficial.

Mabi suspirou assentindo.

- As obras das ONGs de Moçambique, da Etiópia e de Guiné precisam da aprovação de verba pra continuar, e não podemos liberar o dinheiro até a investigação acabar – Michel disse e Mabi suspirou frustrada, vendo o quanto aquilo seria prejudicial, não para ela, mas para todos que ela haviam prometido trabalho e estudo com a inauguração das ONGs – Isso vai atrasar em torno de 45 dias as obras, vai ser complicado, mas conseguimos dar a volta por cima. Fica tranquila.

Mabi assentiu, vendo os demais começarem a fazer o que lhes foi mandado. Ela avisou aos demais que estaria na sua sala. Precisava ficar sozinha por alguns minutos e pensar, ela sabia que uma hora ou outra ela teria que falar com a imprensa, parte da política de sua empresa sempre foi a transparência, em todo momento ela sempre se posicionou a frente da empresa, para o bem ou para o mal, e agora não seria diferente.

A imponente sala, apesar de lembra-la do peso de sua posição na empresa, continuava sendo confortável. Mabi gostava de ficar ali, fazia ela se lembrar onde havia chego. Mabi fechou a porta, após avisar pra a secretária que só queria ser chamada em caso de extrema urgência. Tirou os saltos, deixando de lado e caminhou calma até a garrafa de uísque que tinha ali. Enchendo uma dose e bebendo rapidamente. O liquido desceu queimando na garganta, e ela suspirou aliviada com a sensação.

Mabi pegou a garrafa nas mãos e caminhou com ela e o copo em direção a sua mesa, que ficava de frente para as enormes paredes de vidro. Mabi deixou a garrafa em cima da mesa, após servir outra dose e não soube dizer por quanto tempo havia ficado parada ali. Pensando e admirando a vista.

Sua mente então a lembrou de Philippe e de como ele parecia estranho a última vez que o viu, não só ele, todos estavam. Mas antes que alguém explicasse o que havia acontecido, ela havia recebido a ligação desesperada de Michel e voltou correndo pro Brasil.

Ela se lembrou então de que não havia falado com o namorado depois disso, havia ficado tão ocupada resolvendo as coisas da empresa, que só então se deu conta de que não havia encostado no celular desde então. Mabi foi até sua bolsa no sofá e encontrou rapidamente o celular, e vendo que ele estava quase descarregando, voltou até a mesa e o conectou ao carregador.

Seu celular tinha milhares de mensagens dos amigos que estavam preocupados, Mabi decidiu se sentar e fazer uma chamada de vídeo com os amigos, assim seria mais fácil e ela responderia a todos de uma vez. Ao enviar uma mensagem pra Gabriel que estava online e descobrir que estavam todos juntos na piscina do resort, Mabi decidiu ligar pra ele.

O coração dela se aqueceu ao ver tantos rostos amigos a olhando com ansiedade em saber como ela estava.

- Você já descobriu quem foi o filho da puta? – Marcelo perguntou primeiro e ela riu do seu jeito de falar.

- Não, leãozinho – Mabi respondeu carinhosamente – Mas acredito que logo vamos saber.

- Quando você volta, Mabizinha? – Thiago foi quem perguntou e Mabi sorriu pra ele, o celular passava de mão em mão e ela podia ouvir Gabriel xingar de longe.

- Em breve, Thi – Mabi disse esperançosa – Não tem nada pra encontrarem, então logo tudo se resolve.

- Amiga, você precisa de ajuda com alguma coisa que envolva mídia? – Maju perguntou tomando o celular da mão de Thiago – Eu posso ir pro Brasil hoje mesmo se você precisar.

- Não precisa, sis – Mabi disse com um sorriso cansado – Alice e Kate acreditam que ainda hoje eles terminam de analisar os arquivos, então tudo vai voltar ao normal.

- Você comeu Mabi? Dormiu? Parece exausta – Clarice disse maternal e Mabi riu fraco.

- Sim, para todas as perguntas – ela mentiu com facilidade e a amiga assentiu.

Foi então que o celular acabou parando na mão de Philippe, ele se afastou dos demais e encarou a tela do celular, Mabi sorriu.

- Como você tá, meu amor?

Mabi sorriu.

- Cansada psicologicamente, mas bem – Mabi disse e ele suspirou – E você?

- Com saudades, queria que estivesse aqui e queria que não precisasse passar por isso – Philippe disse e ela sorriu fraco, também não queria estar passando por isso.

- Também queria, mas faz parte – Mabi disse soltando um suspiro fraco – Eu nem te parabenizei pela vitória...

- Isso é o de menos agora, amor – Philippe a interrompeu e ela sorriu fraco – Você precisa de alguma coisa? Eu posso falar com o Tite e ir ficar com você...

- Não precisa, Phil – Mabi disse rapidamente, tudo o que ela menos precisava agora era ter o nome de Philippe envolvido no meio disso – Vai dar tudo certo e logo eu volto – ela disse e ele assentiu.

- O que acha de Maldivas? – Philippe perguntou de repente e ela o encarou confusa, Philippe riu fraco e ela sorriu apaixonada – Depois que isso acabar, a Copa... Podemos ir pra Maldivas, Fiji, qualquer lugar do mundo e ficar só você e eu – ele disse e ela sorriu.

- Qualquer lugar do mundo é uma boa – Mabi brincou e ele sorriu mais – Como estão os treinos?

- O mesmo de sempre, você dormiu? – Philippe perguntou preocupado, Mabi suspirou, sabendo que estava com olheiras e negou – Você tem ideia de que tenha feito isso?

Mabi o encarou pensativa.

- Se eu tenho ideia de quem tenha feito algo tão baixo assim? – ela perguntou mal-humorada e suspirou – Não faço ideia – Mabi disse e ele suspirou frustrado – Mas tudo vai se resolver.

Mabi ouviu o telefone principal tocar e pediu pra Philippe esperar um minuto. Joana, sua secretária avisava que Michel e Alice estavam entrando. Antes que ela pudesse dizer qualquer coisa, os dois entraram rapidamente na sala.

- Desculpa, senhorita Maria, eles disseram que é importante...

- Tudo bem, Joana – Mabi disse tranquilizando a garota e encarou os dois a sua frente – O que aconteceu agora?

- Fomos comunicados de que a receita federal chegou a uma decisão, eles estão vindo pra cá – Alice informou e Mabi a olhou inquisidora, o que aquilo queria dizer? – Não faço ideia de porque eles virem aqui, e não me deixarem ir lá. Mas recomendo que você vá pra casa, coma algo e volte, vai ser um dia longo – ela disse e Mabi assentiu.

- O Jonathan convocou uma coletiva de imprensa com os maiores veículos, você tem duas horas até lá, pedi pra deixarem o helicóptero pronto pra te levar pra casa – Michel disse com cuidado e Mabi suspirou concordando, os olhos dele então pousaram sob o copo que estava na mão dela e ele suspirou, já havia a visto bebendo várias vezes naquele dia e ainda estava de estômago vazio, não gostava nenhum pouco da combinação daquilo – Eu recomendo também que você deixe o uísque de lado por algumas horas, pelo menos até tudo se resolver.

- Certo.

- O escritório de Madrid ligou e já tem tudo pronto pra entrevista – Alice disse olhando a tela do seu celular e a morena assentiu.

Michel e Alice continuaram falando rapidamente sobre as novidades que aparentemente eram boas, e depois saíram. Quando Mabi voltou o olhar novamente para o celular, vendo que Philippe ainda esperava pacientemente, a porta foi aberta novamente por Joana.

- Senhorita Maria, o senhor Rodríguez está na linha dois – Joana disse e Mabi suspirou assentindo.

- Fala pra ele que eu ligo depois pra ele...

- Ele disse que é urgente...

Mabi olhou pro celular e Philippe parecia preocupado, a morena sentiu a cabeça doer e suspirou, pegando o telefone e atendendo.

- Rubio...

- Oi Mabi, eu falei pra você que tinha alguns contatos dentro daquele jornal – James disse rapidamente em espanhol e ela suspirou, tentando manter o foco, mas o cansaço já se fazia presente – Eu não descobri a fonte do jornalista, mas um dos meus contatos descobriu que a chamada veio da Rússia...

Mabi arregalou os olhos.

- Como assim da Rússia, Rubio?

- Acabei de te mandar por e-mail – ele avisou e Mabi rapidamente desbloqueou a tela do computador e abriu seu e-mail, clicando no de James e abrindo o arquivo – As notícias sobre você começaram a surgir no dia 14, de lá pra cá, o jornalista recebeu trinta e quatro ligações de um número com o DDI da Rússia – ele disse e Mabi constatou no arquivo o que ele dizia, todas as ligações que o jornalista havia feito e recebido nos últimos 15 dias foram para o mesmo número – A última também veio da Rússia, mas o número é diferente.

- Obrigada, Rubio.

- De nada, baby – James disse com carinho e ela sorriu fraco – Você quer que eu fale com o Marcos?

- Eu já pedi pra ele ir atrás disso, eu falo com você assim que ele trouxer alguma novidade.

Mabi encerrou rapidamente a ligação e voltou o olhar pra tela, Philippe continuava ali, concentrado no que ela dizia. Mabi suspirou encarando o relógio em seu pulso.

- Eu preciso me preparar pra coletiva, prometo que assim que isso se resolver eu te ligo, tudo bem?

- Você disse algo sobre a Rússia – Philippe disse e ela assentiu – Foi alguém que tá aqui que fez isso? – ele perguntou sério, Mabi suspirou.

- Eu não sei ainda, Phil – ela disse sincera e ele assentiu – Prometo que assim que souber te falo.

Philippe assentiu e os dois desligaram rapidamente a ligação. Mabi foi avisada por Joana que o helicóptero já estava pronto, ela calçou os saltos e pegou suas coisas. Ela saiu da sala e pediu pra Joana avisar que ela havia ido e voltava em breve, e entrou no elevador, apertando para o heliponto. Não demorou pra que ela chegasse e Mabi sorriu ao reconhecer o piloto.

- Como está, senhorita?

- Exausta, e você? – Mabi perguntou enquanto ele abria a porta para ela entrar e a ajudava a se sentar – Conseguiu descansar depois de tanta ida e volta na Rússia? – perguntou simpática e ele sorriu assentindo.

- A senhorita precisa descansar, é muito injusto o que tá acontecendo com você – José falou e ela sorriu pra ele concordando.

- Eu preciso mesmo de alguns dias de sono depois disso – ela brincou e ele sorriu.

A viagem foi rápida, o que antes Mabi levaria em torno de quarenta minutos a uma hora, dependendo do trânsito, graças ao voo rápido, conseguiu pousar no heliponto do condomínio vinte minutos depois. José avisou que estaria esperando pra leva-la pra empresa de novo e ela assentiu agradecida, um carro estava a esperando e em menos de cinco minutos, ela estava parada em frente à sua casa.

Mabi só se deu conta do quanto sentiu falta de casa ali, quando finalmente entrou, tirando os saltos e se sentiu acolhida e protegida. Maria apareceu no mesmo instante, com um olhar preocupado e se aproximou dela, dando-lhe um abraço maternal. Mabi suspirou, sentindo vontade de chorar. Ela estava tão esgotada fisicamente, emocionalmente e psicologicamente, que só conseguia querer chorar.

- Vem menina Mabi – a senhora disse puxando a garota que chorava baixinho em seus braços e a consolou – Sinto muito por isso, você não merece passar por isso, anjinha – a senhora dizia pra acalma-la.

Aos poucos, se lembrando de que ainda precisava voltar pra empresa, Mabi secou as lágrimas e se endireitou, encarando a senhora com um sorriso agradecido pelo pequeno conforto.

- O senhor Rodríguez ordenou que você só saia daqui depois de ter comido, então vai tomar um banho e desce pra comer – Maria disse séria e ela assentiu como uma criança que acabara de receber uma ordem da mãe.

Maria era um anjo que James havia colocado em sua vida pra cuidar dela quando ele estivesse fora. Quando os dois terminaram, James imediatamente mandou a senhora para o Brasil pra cuidar de Mabi, assim como Marcos. Ambos eram as pessoas que Mabi mais confiava, eles sempre cuidaram dela em todos os momentos e ela se sentia mais confortável em saber que eles estavam ao seu lado. Mabi acabou sorrindo quando se deu conta de que assim como todas as outras vezes, mesmo de longe, James estava cuidando do bem-estar dela.

Quando deixou que a água quente caísse sobre seu corpo, Mabi se permitiu chorar novamente. A ideia de que alguém que estivesse na Rússia fosse quem tentava atingi-la dessa forma, estava acabando com ela. Ela confiava nos amigos, sabia que nenhum deles estava envolvido nisso, e ela não conhecia ninguém que teria motivos pra tentar atingi-la daquele jeito. Mabi não fazia mal nem pra uma mosca, estava sempre preocupada em deixar todo mundo bem... Simplesmente não tinha por que alguém querer prejudica-la daquela forma.

Quando terminou o banho, ela se secou rapidamente passando seus cremes, e secou o cabelo. Deixando completamente liso. Mabi colocou o roupão e desceu. Ela não sentia fome, mas conhecia muito bem Maria e sabia que ela levaria a ordem de James ao pé da letra. Quando entrou na cozinha, a senhora sorriu doce pra ela e quando Mabi se sentou na bancada ela colocou o prato sobre a mesa.

Mabi comeu, e percebeu que diferente do que pensava, ela estava morta de fome. Ao ponto de repetir, o que fez Maria sorrir mais. Assim que terminou de comer, ela voltou pro quarto e escovou os dentes. Se maquiou rapidamente e foi até o closet, Mabi pegou uma calça social cinza, uma camisa branca de mangas e um salto preto e bico fechado. Ela não podia soar mais profissional do que aquilo. Pegou uma bolsa também e colocou seus pertences, quando pegou o celular viu que haviam mais mensagens, tanto de amigos quanto de Michel e Alice.

Mabi respondeu rapidamente James e Michel e em seguida guardou o celular novamente, torcendo pra que aquilo se encerrasse da melhor forma possível.

-

A morena respirou fundo, sentindo os olhares curiosos dos jornalistas caindo sobre ela e encarou o papel em suas mãos onde tinha tudo o que era necessário que ela dissesse. Quando Jonathan se afastou dela, dando um afago rápido em suas costas a tranquilizando, os jornalistas ficaram em silencio, aguardando que ela começasse a falar. Mabi pigarreou, limpando a garganta e ergueu a cabeça confiante, sorrindo simpática para os jornalistas.

- Boa noite a todos – Michel disse com a voz firme e todos responderam – Nós recebemos hoje a informação de que tanto a Santana Holding Company, quanto a Santana Security Enterprise foram absolvidas de todas as acusações que foram divulgadas. Como todos vocês receberam uma cópia, o documento que havia sido divulgado como prova, foi falsificado, assim como minha assinatura e todos os dados que continham no arquivo – ele disse olhando firme para eles, alguns flashes disparavam em sua direção – Nós mantemos a nossa política de transparência, e a partir de agora, a presidente Maria Beatrice Santana, irá responder suas perguntas.

Ele lançou um olhar encorajador e Mabi suspirou, autorizando o primeiro jornalista a perguntar.

- Senhorita Santana, a senhorita tem ideia de quem tenha falsificado os documentos e enviado para o jornalista Martin Garcia?

- Foi aberto uma investigação junto ao Ministério Público afim de descobrir o responsável pela falsa acusação, para que ele seja devidamente processado e responda pelo o que fez – ela respondeu séria e ele assentiu – Qualquer outra pergunta referente a isso, já foi respondida pelo senhor Souza – ela disse e todos assentiram.

- Esse transtorno vai afetar a inauguração das ONGs?

Mabi suspirou frustrada.

- Infelizmente sim, estaremos fazendo o possível pra que os danos sejam controlados e que as fundações sejam entregues o mais rápido possível – ela disse e ele agradeceu.

- A inauguração da unidade Maison Lameloise no Rio, foi cancelada pro mês que vem – outro jornalista perguntou e ela assentiu – O seu sócio James Rodríguez vai estar presente? E vocês pensam em abrir mais unidades?

Mabi sorriu simpática.

- Sim, o James estará presente como em todas as outras inaugurações – ela respondeu mais tranquila – E estamos pesquisando novas cidades pra expandir a franquia, mas é algo que ainda estamos projetando e não tenho como dar mais detalhes, até porque ele tá focado na Copa do Mundo no momento.

- Obrigado, se importa em responder mais uma? – o jornalista perguntou e ela negou dando permissão para que ele prosseguisse – A SHC está construindo três ONGs em alguns dos países mais carentes do mundo, e você já noticiou que alguns jogadores estarão na campanha de divulgação, já que como o futebol é uma paixão internacional, você quer usar o esporte pra estimular as crianças, acreditamos que os jogadores envolvidos sejam do seu círculo de amizades, alguns jornais tem especulado quais seriam, você pode nos dar alguns nomes? – ele perguntou e ela sorriu gentil.

- Ainda estamos conversando com alguns deles e tentando conciliar as inaugurações com as suas agendas – Mabi respondeu de forma mais séria e lançou um olhar para Jonathan que acenou liberando que ela compartilhasse os nomes confirmados – Mas até o momento temos confirmado cinco nomes: Gabriel Jesus, do Manchester City. Paulo Dybala, da Juventus. Kylian Mbappé, do Paris Saint-Germain. Eden Hazard, Chelsea e James Rodríguez, Bayern de Munique – ela disse olhando novamente para o jornalista – Uma nota oficial vai ser emitida quando todos os outros forem confirmados.

Outro levantou a mão e ela assentiu.

- Senhorita Santana, uma pergunta pessoal se me permite – o jornalista pediu educadamente e ela assentiu sorrindo, já imaginava que em algum momento desviariam a entrevista para o lado pessoal, por isso Jonathan ficou responsável de responder todas as perguntas de cunho legal – Você assumiu recentemente o namoro com o jogador Philippe Coutinho, e está acompanhando ele durante os jogos da seleção brasileira, o comentarista esportivo Neto, do programa donos da bola, tem tecido várias críticas à você – ele disse calmamente e ela assentiu, estava ciente daquilo – Ele tem falado muito sobre você estar hospedada no mesmo hotel que a seleção, sendo que foi emitido que a coordenação tinha proibido que as famílias se hospedassem lá. O que você tem a dizer sobre isso?

Mabi soltou um riso fraco e a maioria dos jornalistas a acompanharam. Não era a primeira vez que ela tinha que responder um comentário que o tal comentarista fazia sobre ela e a maioria dos jornalistas que estavam ali, sempre estava presente nas outras coletivas que ela dava, então já conhecia o histórico de alfinetadas dos dois.

- Eu não tenho nada a dizer além do óbvio e do que já foi respondido pelo próprio Tite – Mabi respondeu tranquilamente – Como a maioria das pessoas, eu me programei pra acompanhar o campeonato meses antes de ser divulgado onde a equipe ficaria concentrada. Foi uma total coincidência e que se atrapalhasse de alguma forma os treinos, eu garanto que vocês saberiam – ela disse e o jornalista assentiu – Sobre os comentários da pessoa citada, eu realmente não me importo, ele tem todo o direito de dar a opinião dele desde que não ultrapasse o limite do respeito. Todo caso, não entendo porque com um campeonato tão importante como a Copa do Mundo acontecendo nesse exato momento, ele dedicaria quarenta e cinco minutos de um programa de uma hora pra ficar falando sobre mim, que não tenho absolutamente nada a ver com o futebol e não sou nem mesmo relevante no assunto – ela disse e pode ouvir risos – Mas por favor, me corrijam se eu estiver errada e ele mudou o segmento do programa dele de futebol para fofocas, se isso tiver acontecido, peço desculpas – a risada dos jornalistas foi coletiva e ela sorriu angelicalmente.

- Temos algumas perguntas de nossos leitores, mas antes eu gostaria de saber como você está se sentindo depois de todos esses ataques que você tem sofrido nas últimas semanas – uma jornalista, que imediatamente Mabi reconheceu por sempre ser gentil com ela se levantou com um sorriso empático – Antes de fazer a minha pergunta, eu gostaria de saber como você tem lidado com isso? Digo, você tem tido a sua vida pessoal e profissional atacada de todas as formas e tem recebido milhares de comentários machistas e misóginos... Como tem feito pra lidar com isso tudo?

Mabi sorriu agradecida.

- Muito obrigada por perguntar, Natasha. É muito gentil da sua parte – Mabi disse encarando a jornalista com um sorriso – Eu estou bem, apesar de tudo o que tem acontecido, eu tenho certeza de que o meu caráter continua intacto e que eu não tenho que me preocupar com absolutamente nada – ela respondeu com a voz mais tranquila – Sobre os ataques que eu tenho recebido, acredite, eu já estou acostumada. Sou mulher, em uma alta posição corporativa e que lida com esse tipo de comentários a muito tempo – ela disse e a jornalista assentiu – Sobre minha vida pessoal, eu estava completamente ciente do que poderia acontecer, só não estava preparada pra lidar com as inverdades que surgiram – continuou – Todo caso, eu tenho tido apoio das pessoas que se importam comigo, e tenho ciência de quem eu sou e de como sou, não é a primeira vez que lido com isso, só tá acontecendo em uma escala maior dessa vez.

Natasha fez algumas perguntas dos leitores do seu jornal e Mabi respondeu prontamente, ela passou mais alguns minutos respondendo outros jornalistas, conversou um pouco mais sobre a situação da empresa e não demorou para que Michel encerrasse a coletiva. Mabi tirou algumas fotos para as matérias, e logo estava caminhando no enorme hall do prédio, em direção aos elevadores.

- Você se saiu muito bem, Mabi – Michel disse orgulhoso e ela sorriu pra ele agradecida, logo atrás deles caminhavam Jonathan que dava algumas instruções para seu estagiário e Kate – Você pode voltar pra Rússia ainda hoje se quiser, tá tudo sob controle – ele disse assim que a porta do elevador se abriu e eles entraram.

- Acho que é uma boa mesmo você ficar na Rússia até o fim da Copa – Jonathan disse e Kate concordou com ele – Eles não estavam nem ligando pra história do tráfico, só queriam saber do seu relacionamento e das noticias que vazaram sobre você não se dar bem com a família do Coutinho – ele disse revirando os olhos e ela concordou – E também sobre o senhor Rodríguez... Se você continuar aqui, eles vão continuar na frente do prédio pra tentar falar com você.

- Tudo bem, eu vou assim que o Marcos voltar – Mabi disse enquanto o elevador subia para o 45º andar, onde ficava sua sala – Você pode pedir pra prepararem o avião, Michel? – ela perguntou encarando o homem ao seu lado e ele assentiu rapidamente e discou algo em seu telefone – Mas vocês tem certeza que não precisam de mim aqui?

Kate riu.

- Precisar a gente precisa, Mabi – Kate disse rindo fraco – Você é a chave que faz essa engrenagem funcionar direitinho. Mas você também precisa se preservar por alguns dias, e aqui em São Paulo não vão te deixar quieta – ela disse e Jonathan concordou.

- Nós nos planejamos pra isso durante um ano, você pode continuar organizando tudo por vídeo conferencia – Michel disse a tranquilizando e ela suspirou concordando, o elevador logo abriu e ela saiu acompanhada dos três.

Já passava das nove da noite, e ela sentia o cansaço começar a bater. Agora que parte do problema havia sido resolvido ela se sentia mais tranquila e já deixava que a exaustão tomasse conta dela, mas ao ver a expressão séria de Marcos, sentado na poltrona próxima a entrada do escritório dela, com uma expressão séria. Mabi se deu conta de que aquilo não havia acabado ainda. Marcos olhou para ela com uma expressão não muito amigável e ela rapidamente terminou de conversar com os três o que faltava, e pediu para Joana mandar Marcos entrar.

- É muito ruim assim? – Mabi perguntou se levantando da cadeira e observando o homem caminhar sério em sua direção após fechar a porta, nas mãos ele tinha um envelope que rapidamente ele colocou em cima da mesa.

- Não tenho nada ainda sobre o ataque a empresa, mas sei que é a fonte do jornalista espanhol. Podemos conter rápido, é só você mandar – Marcos disse com a voz firme e Mabi lançou um olhar confuso para ele enquanto pegava o envelope em mãos e o abria.

Mesmo cansada, a memória de Mabi nunca havia falhado. Mas mesmo assim ela piscou algumas vezes e releu o que tinha no papel. O contato de Marcos tinha conseguido os registros telefônicos de Garcia, e as ligações assim como o contato de James havia mandado no documento que ele tinha enviado pra ela mais cedo, vinham da Rússia. A diferença é que James havia conseguido apenas a localização. Marcos havia conseguido o número de telefone e ele ainda estava ativo, junto com vários arquivos de e-mail, onde Garcia enviou perguntas e a fonte teria respondido.

- Obrigada, Marcos – Mabi disse sem tirar os olhos do arquivo e ele assentiu – Eu vou voltar pra Sochi ainda essa noite, então qualquer coisa que você descobrir, me manda por e-mail, certo?

- Claro, senhorita Santana.

- Pode ir pra casa, Marcos – Mabi disse ainda atordoada e olhando para o segurança, ele mantinha uma expressão séria – Não tem nenhuma chance de isso tá errado?

- Ele nunca errou, senhorita.

- Eu sei – ela admitiu suspirando e sorriu fraco pra ele – Pode ir, manda um beijo pra Roberta e para as crianças – ela disse o vendo se afastar.

-

James enquanto ouvia o hino nacional da Colômbia passou os olhos pela arquibancada e suspirou decepcionado ao ver apenas Marcella e Maju sentadas esperando que o jogo começasse. Por mais que ele soubesse que ela não estaria ali, afinal ela havia mandado mensagem pra avisar que estava bem, e que haviam parado em Dubai pra abastecer. Provavelmente agora ela estaria se preparando pra decolar e iria direto pra Sochi ficar com o namorado. Mas mesmo assim ele não conseguiu deixar de ficar triste, queria que ela estivesse ali, sempre quando ela estava lá era como se ele tivesse ainda mais ânimo pra jogar. A presença dela, torcendo por ele sempre dava um gás diferente ao jogo, mas ele teria que se conformar que aquilo não aconteceria mais com tanta frequência, ela era de outro agora.

Quando o jogo começou, James instintivamente olhou novamente pra onde as amigas dela estavam, e recebeu um aceno de Maju de volta.

- Ele tá procurando a Mabi, não consegue nem disfarçar – Marcella comentou quando o juiz apitou o inicio do jogo, Maju suspirou assentindo.

- Eu sei, isso é tão triste e tão romântico ao mesmo tempo – Maju disse soltando um suspiro emocionado e Marcella revirou os olhos rindo.

Aos 15’ James recebeu uma falta de Lingard, enquanto ele sentia a dor aguda em seu joelho, Cuadrado irritado com a falta desnecessária feita no amigo que sequer estava na posse de bola, foi segurado pelos amigos para não ir pra cima de Lingard. James se recuperou e o jogo continuou, aos 41’ após receber uma bola cruzada de Quintero, James chutou para o gol, abrindo o placar pro time colombiano. Ele comemorou correndo para onde as amigas dela estavam, e suspirou ao ver que por mais que quisesse ela não estava lá. Marcella murmurou algo que ele não pode entender, e então ela virou a tela do celular pra ele, a alguns metros de distância, James reconheceu o sorriso que tirava seu ar, Mabi estava vendo o jogo por chamada de video.

Ele abriu um sorriso largo e piscou para elas, voltando pro jogo. Quando o juiz apitou o fim do primeiro tempo, Marcella fez sinal de um telefone com a mão e ele assentiu entendendo o recado, entrando o mais rápido possível. Assim que entrou no vestiário, James correu até seu armário e procurou seu celular no meio das coisas, pediu cinco minutos para o técnico e se afastou. Mabi mandou mensagem perguntando se podia ligar e ele preferiu ligar de uma vez. O coração dele falhou algumas batidas quando a viu novamente, mesmo que através do telefone.

- Hola, cariño. Como estás?

Ele pode ver algumas olheiras em seu rosto, e uma expressão cansada, mas ainda assim ela estava linda e como sempre sorrindo.

- Estou bem, e como você tá, baby?

- Cansada e precisando de uma cama e uma boa noite de sono – ela riu fraco e ele a acompanhou, tentando ignorar a preocupação que sentia com ela – Eu só queria te parabenizar pelo jogo, você tá indo muito bem e eu tô acompanhando pela TV – ela disse e virou rapidamente a tela pra que ele visse a televisão passando alguns comerciais de patrocinadores, e voltou o celular pra ela – Eu não admito que vocês façam menos do que dois gols, estamos entendidos?

James riu.

- Você é quem manda, baby – James disse com um sorriso sincero – Você vem ver o próximo jogo?

Mabi sorriu largo, ao ver que ele tinha fé que iriam passar para as quartas. Ela também tinha e sorriu mais ainda por isso.

- Você sabe que eu não perderia por nada, Rubio – Mabi disse e ele sorriu mais, sentindo o coração bater mais rápido – Eu só queria te desejar boa sorte, e dizer que tô torcendo por vocês. Manda um beijo pros rapazes – ela disse e ele sorriu.

- Nos vemos logo, baby – James disse se despedindo ao ver que o técnico já passava as instruções pro segundo tempo – Por favor, descanse e me avise quando chegar.

Mabi sorriu e assentiu, os dois se despediram rapidamente e James voltou pro vestiário. O jogo recomeçou, e aos 52’ Arias levou um cartão amarelo por fazer uma falta em Kane. Dois minutos depois, Sánchez recebeu um cartão amarelo também e o juiz deu pênalti para a Inglaterra. James sentiu a frustração tomar conta dele quando Ospina foi pra a esquerda, e Kane chutou no centro do gol. Empatando os dois times. Aos 56’ Henderson acabou entrando em uma discussão com Mina após o pênalti e o britânico recebeu um cartão amarelo. Aos 63’ James viu o seu parceiro de time Falcao receber um cartão amarelo o juiz, depois de reclamar da simulação de Maguire dentro da área, na intenção de conseguir outro pênalti. No minuto seguinte o juiz levantou o cartão amarelo para Bacca, e isso deixou James ainda mais irritado.

Aos 81’ Mina recebe uma bola de escanteio de Cuadrado e marca o segundo gol da Colômbia, deixando novamente eles a frente do rival. James gritou em comemoração, abraçando os amigos e logo continuaram com o jogo. O juiz deu três minutos de acréscimos e aos 92’ James em um reflexo, chutou uma bola alta em direção ao gol, marcando o terceiro gol da seleção colombiana. James gritava em comemoração, e Pickford chutou a trave do gol irritado. Quando o juiz apitou o fim do jogo, James sentiu os amigos o envolverem em um abraço de comemoração e ele sentiu a emoção de estar nas quartas de final tomar conta dele.

Ao olhar para a arquibancada, ele riu alto ao ver Marcella e Maju pularem e gritarem em comemoração. Sua irmã e sua mãe estavam ao lado delas, Salomé também estava ali e mesmo sabendo que ainda faltava alguém, ele se permitiu ficar feliz com a vitória. Ele sabia que ela estava feliz por ele, mesmo não estando ali.

-

Philippe terminou a ligação com a organizadora que ele havia contratado e suspirou, entrando no hotel acompanhado de Juliana e Gabriel que tinham ido com ele visitar a locação para a festa de aniversário surpresa que ele estava planejando para Mabi. Ele achou que era uma boa ideia já que ela gostava de festas e com tudo o que ela estava passando nos últimos dias, ele achou que isso poderia animar ela. Ninguém pareceu descordar e até mesmo Maju que já havia deixado muito claro que não gostava dele estava ajudando a organizar.

Quando entrou no hall viu as duas conversando com a recepcionista e se aproximou delas para cumprimenta-las, Marcella discutia com a recepcionista e ele tentou entender o que ela falava, Maju estava com uma expressão muito irritada e ele viu que Gabriel e Juliana se aproximavam deles.

- O que aconteceu?

- A gente só tá querendo saber se a Mabi já chegou no hotel e essa desgraçada não quer responder – Maju disse irritada encarando de mal humor a recepcionista, Philippe quis rir, mesmo sabendo que Maju não ia muito com a cara dele, ele a achava muito engraçada.

- Você pode me informar por favor se a senhorita Maria Beatrice Santana já voltou pro hotel? – Philippe perguntou em inglês pra recepcionista, a loira sorriu largo pra ele e assentiu digitando algo em seu computador.

- Maria chuteira, filha da puta – Maju xingou em português a recepcionista e Marcella riu alto.

- Ela entrou no quarto dela as cinco da tarde – a recepcionista respondeu Philippe e ele assentiu – Ela deu ordens expressas pra que só o senhor Coutinho recebesse o cartão de acesso do quarto dela...

- Sou eu – Philippe disse rapidamente e ela assentiu, digitando algumas coisas e entregando um cartão pra ele, Marcella olhou feio pra ele – Eu falo pra ela que vocês querem ver ela...

- Aproveita pra contar pra ela do que aconteceu no último jogo – Maju retrucou mal-humorada e se afastando da recepção, Philippe suspirou se lembrando de que ainda tinha que falar com ela sobre isso.

Marcella concordou.

- É melhor você contar antes que alguém conte – Marcella aconselhou e ele suspirou – Eu deixei que você contasse, mas se você não contar, eu é quem vou contar.

- Ele vai contar, parem de pressionar ele – Gabriel disse defendendo o amigo e deu um tapinha no ombro dele – Vai lá ver a zangada.

Philippe assentiu se despedindo das duas e deixou que elas ficassem conversando com Gabriel e Juliana, ele caminhou para o elevador e apertou para o terceiro andar, foi então que ele se deu conta de que estava nervoso. Nos últimos dias ele pensou um milhão de vezes em como dizer pra ela o que havia acontecido, mas nunca conseguiu treinar as palavras certas a dizer. Ele chegou a treinar o que diria na frente do espelho, simular com Neymar algumas vezes a possível reação dela e acabou sendo um desastre que o deixou dolorido.

 

Philippe suspirou frustrado novamente na frente do espelho e a porta foi aberta, Neymar entrou no quarto com um sorriso largo, Philippe o olhou querendo rir, por mais que ele negasse, Philippe sabia que o amigo estava se envolvendo de novo com Marcella. Neymar olhou para ele com um olhar curioso e ele suspirou.

- Já sabe como vai falar pra Mabi da Aine?

- Eu não faço ideia – Philippe respondeu vendo o amigo fechar a porta logo atrás dele – O pior é que sempre que eu tento dizer, faz parecer que eu queria que aquilo acontecesse e eu só consigo pensar que ela vai terminar tudo comigo.

- Você é péssimo mesmo com as palavras – Neymar disse fazendo uma careta e tirando o moletom – Quer que eu ajude?

- Como você ajudaria?

- Bom, você finge que eu sou a Mabi e me conta o que aconteceu, ai eu te digo como acho que a Mabi vai reagir – Neymar respondeu dando de ombros e Philippe assentiu – Tá bom – ele então caminhou até o espelho que Philippe estava, passou a mão no cabelo e fez uma expressão ridiculamente forçada – Eu sou Maria Beatrice Santana Haddad, dona de tudo e todos. Posso comprar qualquer coisa e mandar matar qualquer um porque eu limpo o cu com notas de cem dólares, eu posso tudo – ele disse para si mesmo e Philippe olhou pra ele confuso – Pronto querido, entrei na personagem, pode falar.

- A Mabi não é assim...

- Cala a boca, você não faz ideia de como eu sou.

- Eu não acho que isso seja uma boa ideia...

- O que você disse? – Neymar perguntou afetado o assustando – Tá dizendo que eu não sou uma boa ideia? – colocou as mãos na cintura e encarou Philippe com uma expressão séria – Você tá querendo terminar? Eu sabia que você era como todos os outros, eu desisto! – Neymar gritou jogando as mãos pro alto e caminhando em direção a varanda enquanto rebolava.

Philippe riu do quão absurdo que aquilo soava, ele nunca imaginaria que Mabi agiria assim e teve certeza que Neymar estava tirando sarro da sua cara e do seu nervosismo. O amigo nunca levava nada a sério e não seria diferente daquela vez. Quando virou o olhar pro amigo novamente, Neymar suspirou ao ver a expressão do amigo.

- Tá, agora eu vou fazer direito – Neymar revirou os olhos e se sentou na cama, Philippe revirou os olhos sabendo que aquilo não adiantaria de nada, mas já não sabia mais o que fazer.

 

O resumo de todas as tentativas, é que sempre que Philippe concluía a frase “A Aine me beijou”, Neymar desferia um tapa na cara de Philippe. De acordo com o amigo, aquela seria a exata reação de Mabi e ele só estava amortecendo o rosto do amigo. Gabriel que era amigo de Mabi afirmou que não fazia a mínima ideia de como ela reagiria. Então se nem o melhor amigo e praticamente irmão dela sabia como ela reagiria, Philippe ficou ainda mais preocupado.

Quando ele saiu do elevador, apertando o cartão de acesso nas mãos, não demorou pra chegar até o quarto dela e para não assusta-la, ele bateu de leve na porta, mas nenhuma resposta foi emitida. Philippe franziu o cenho e entrou no quarto. Tudo estava muito escuro, só a luz fraca da televisão iluminava o quarto. O moreno entrou no quarto com cuidado, e fechou a porta atrás dele. No caminho até a cama, ele acabou tropeçando e batendo o mindinho em uma mala dela que estava no meio do caminho.

Philippe xingou baixinho e viu uma movimentação na cama. Mabi estava dormindo e foi então que ele se deu conta do quanto ela devia estar cansada. Nos últimos dias ele mal tinha falado com ela, mas sabia que ela não havia parado quieta, saiu direto do jogo para São Paulo e sequer tinha saído do escritório durante os dias que havia ficado lá. Philippe se deu conta de que era possível que ela sequer tivesse dormido mais que algumas poucas horas e no mesmo minuto, ele caminhou até a cama. Debaixo de várias cobertas, Mabi soava e ele franziu o cenho, não estava tão frio assim pra ela estar tão coberta.

O atleta se sentou perto dela, e colocou a mão na testa dela. Mabi tremia e queimava de febre ao mesmo tempo. Isso fez com que no mesmo instante, ele acendesse o abajur próximo a ela e com cuidado pra não assusta-la a acordou. Mabi com certa dificuldade abriu os olhos e o olhou.

- Você tá queimando de febre, eu vou chamar o Lasmar pra te examinar – Philippe disse pegando o celular no seu bolso e Mabi resmungou algo baixo e se enfiou ainda mais debaixo das cobertas.

- Eu só tô com frio – ela reclamou cobrindo o rosto com a coberta e Philippe puxou de volta, enquanto discava o número do médico.

Assim que o médico atendeu, Philippe pediu para que ele atendesse Mabi e o médico pediu para que ela fosse para a ala médica que havia sido montada no oitavo andar, e concordando rapidamente, ele desligou a ligação. Convencer a morena de sair da cama foi a coisa mais difícil que ele já tinha feito, Mabi chegava a parecer com uma criança fazendo manha. Ela simplesmente não queria levantar.

- Vem amor, por favor – Philippe quase suplicou ao ver como as mãos dela estavam geladas, as bochechas dela estavam ainda mais vermelhas do que antes e ela parecia ainda mais mole – Não me faça te levar no colo.

- Você não faria...

Mabi foi interrompida por Philippe puxando as cobertas dela de uma vez e com mais facilidade do que ele gostaria, ele a pegou no colo. A morena xingou baixo, mas pareceu não ter muita vontade de brigar, já que os olhos quase se fechavam e ela se aninhou no peito dele. Isso o deixou ainda mais preocupado, a mulher mal conseguia ficar com os olhos abertos por mais que alguns minutos e soava cada vez mais. Philippe saiu do quarto apressado e foi para o andar que o médico havia indicado.

Mabi tremeu em seu colo.

- Eu tô com muito frio...

A porta se abriu e Philippe viu Lasmar e Tite com expressões preocupadas o esperando na frente do elevador, Lasmar olhou para a empresária rapidamente e Tite se assustou ao ver como ela parecia doente. O médico indicou que ele a levasse para uma maca que tinha num consultório improvisado e alguns atletas que estavam ali, recebendo tratamentos para suas lesões olharam curiosos para ele.

Lasmar começou a examinar a garota que o tempo inteiro reclamava que estava com frio, Philippe ficou observando de longe com Tite ao seu lado que perguntava o que poderia ter acontecido e pediu para Philippe contar como havia percebido que ela não estava bem. Não demorou para que Lasmar avisasse que a garota iria ser medicada com soro, que provavelmente era um mal-estar por falta de alimentação devida e cansaço.

Alguns minutos depois que foi colocada pra tomar soro, Mabi já aparentava estar melhor do que antes, Philippe se sentou ao lado dela com uma expressão séria e ela suspirou.

- Você disse que tava comendo e dormindo direito.

- Eu sei que disse – Mabi respondeu com a voz baixa e olhou para os próprios pés – Mas aconteceu tanta coisa que eu me esqueci.

- Como esquece de comer e dormir, Mabi? – Philippe olhou pra ela irritado e Mabi suspirou fraco, erguendo o olhar pra ele.

- Acontece quando você tem um milhão de coisas pra resolver – Mabi disse num tom mais calmo e Philippe suspirou – Já vai passar – ela murmurou relaxando o corpo na poltrona e erguendo a mão livre pra entrelaçar a dele, Philippe sorriu fraco – Não fica brigando comigo, por favor – ela olhou pra ele e fez beicinho.

- Você merecia, mas a sua sorte é que eu não consigo – Philippe disse entrelaçando seus dedos ao dela com mais força e ficou aliviado ao ver que a mão dela já estava em uma temperatura mais normal – Você disse pra mim que tava tudo bem, não tava né?

- Eu fui acusada de tráfico e podia ser presa – Mabi o encarou cansada e ele assentiu – Não tinha como ficar tudo bem, mas também não queria que você ficasse preocupado comigo.

- Eu sou seu namorado, Mabi – Philippe a olhou com uma expressão mais tranquila e ela sorriu – Eu sempre vou ficar preocupado com o seu bem-estar.

- Você é um anjinho – ela sorriu o vendo levar sua mão até os lábios e depositar um beijo carinhoso, ela era tão sortuda por ter ele ao seu lado – Eu ainda tô com frio – ela murmurou e ele assentiu, se afastando dela por alguns minutos e pegando uma manta, quando voltou ele a cobriu e se sentou ao lado dela.

Quando Mabi terminou de tomar o soro, já passava das nove da noite e Lasmar voltou para examina-la mais uma vez, ela parecia muito melhor e mais saudável. Ele recomendou algumas vitaminas para aumentar a imunidade e Tite pediu para um segurança ir na farmácia que tinha perto do Resort buscar. O médico também deu alguns puxões de orelha na garota a lembrando da importância de se alimentar direito e de ter uma boa noite de sono.

- Da mais uma passada aqui amanhã, pra checar se tá tudo bem, certo? – Lasmar perguntou a encarando e a morena assentiu – Nos vemos amanhã, então.

- Não deixa ela dormir enquanto não se alimentar – Tite disse para Philippe e o atleta assentiu, entrelaçando suas mãos a da morena e os dois foram pro elevador.

- O pessoal tá esperando a gente pra jantar – Philippe avisou quando entraram no elevador e ele guardou novamente o celular no bolso.

- Eu quero tomar um banho antes, tudo bem? – ela perguntou e ele concordou, apertando o andar em que ela estava, Mabi se aproximou dele e o abraçou.

Philippe sorriu, passando os braços ao redor dela e a puxando para perto dele.

-

Depois de ter certeza que Mabi havia comido o máximo que podia aguentar, Philippe relaxou na cadeira e deixou se distrair pelas conversas animadas que aconteciam em volta. Ela vez ou outra sorria de alguma brincadeira, e Philippe vez ou outra apertava de leve sua mão na coxa dela, fazendo com que ela olhasse pra ele e sorrisse.

Maju e Marcella contavam sobre a comemoração da seleção colombiana depois de terem vencido da Inglaterra e passado de fase, e Philippe ria. Diferente do que muitos pensassem, ele já havia aceitado o fato de que James estaria presente na vida da Mabi, assim como ele esperava que Mabi tivesse aceitado que Aine continuaria na dele. Philippe era maduro o suficiente pra entender que de alguma forma que ele não podia entender e que talvez nunca fosse entender, James fazia bem pra ela e ele não tinha direito algum de controlar quem ela deixaria em sua vida.

Mabi pareceu ficar ainda mais surpresa quando ele reagiu incrivelmente bem, quando Marcella contou que ela havia assistido parte do jogo via chamada de vídeo. O clima que antes estava descontraído, mudou repentinamente e ficou tenso quando a presença de Aine se fez presente no restaurante. Mabi sentiu o corpo inteiro ficar rígido e Philippe se assustou ao ver que a morena ao seu lado cerrou os punhos.

Aine caminhava com uma expressão furiosa na direção deles, e Philippe sentiu o corpo inteiro gelar ao ver que Aine caminhava em direção a Mabi. A ex esposa do atleta bateu na mesa com uma folha nas mãos e fuzilou Mabi, que tentava se manter calma, mas sentia que poderia perder a paciência a qualquer momento.

- Quem você pensa que é pra abrir um processo contra mim? – Aine perguntou alto atraindo a atenção de todos e Philippe a encarou confusa – Você não pode me processar só porque eu beijei a porra do meu ex marido!

Foi então que o corpo de Mabi que antes estava completamente rígido, relaxou e ela encarou a mulher sem entender o que ela havia dito. Philippe prendeu a respiração e todos na mesa ficaram ainda mais quietos, Mabi virou o rosto para Philippe e ele viu que ela mal acreditava no que tinha ouvido. Mabi respirou fundo e pigarreou, olhando para Aine.

- Eu não te processei por ter beijado o Philippe – Mabi disse com a voz séria e Aine fuzilou ela – Se você tiver se dado ao menos o trabalho de ler o documento inteiro, eu estou processando você por difamação – ela disse firme e Philippe olhou pra ela sem entender.

- Me processando pelo o que? Em que momento te difamei? – Aine perguntou dando um passo para trás e encarando Mabi, a morena revirou os olhos.

- Não tenta fazer a sonsa comigo, eu já sei que é você a fonte do Martin Garcia – Mabi disse e Philippe viu Aine perder alguns tons de cor, a boca abrindo e fechando – Não adianta você negar, você foi tão burra ao ponto de achar que eu não ia ficar sabendo que era você?

- Você não pode provar isso.

- Você tem que ser ainda mais burra se acha que eu te processaria sem ter provas – Mabi disse encarando a mulher com frieza, Philippe conhecia Aine a anos e não podia acreditar no que havia acabado de ouvir, soava tão absurdo que ele por alguns segundos pensou em dizer que só podia ser um erro.

Mas quando seu olhar caiu sobre a mãe de sua filha, Aine tinha uma clara expressão de culpa estampada em seu rosto, ela lançou um olhar para Philippe e em seguida para Mabi que tirou a mão de Philippe da sua perna e se levantou.

- Você não pode me processar, eu sou a mãe da Maria.

- Eu tô processando você e não a Maria.

- Quem vai te pagar é o Philippe, eu não tenho o dinheiro que você tá pedindo – Aine disse baixo e Mabi deu de ombros.

- Isso é um problema seu e não meu, Aine – Mabi disse e deu as costas para a mulher, caminhando para fora do restaurante.

Philippe ainda estava em choque com o que tinha ouvido, quando recebeu um chute na canela de Gabriel. Foi então que ele viu Maria Júlia sendo segurada por Douglas, já que a mesma tentava ir pra cima de Aine e gritava com a mulher.

- Eu sabia que era você – Maju gritou tentando se desvencilhar de Douglas, quando ela viu que não conseguiria, ela respirou fundo – Eu deixei bem claro pra você que eu ia fazer da sua vida um inferno, você não tem ideia de com quem mexeu – ela disse apontando para a ex esposa de Coutinho.

- Eu disse que era pra você ter falado, você nunca me ouve – Neymar disse ao lado dele e Philippe encarou o amigo – Vai atrás da porra da sua mulher que ela entendeu tudo errado – ele disse empurrando Philippe.

O atleta se levantou ainda atordoado com tudo o que tinha ouvido e caminhou para fora do restaurante, Aine correu atrás dele com lágrimas nos olhos e o chamando, foi então que Philippe se deu conta de como estava com raiva. Ele pensava que fosse só picuinha de um jornalista que estava tentando ganhar alguns cliques em cima dele e de Mabi, mas nunca imaginaria que fosse Aine. Ele nunca pensou que ela seria tão baixa a esse ponto.

- Philippe, por favor.

- O que você quer, Aine? – Philippe se virou irritado pra ela, e a mulher parou no meio do caminho, em anos que o conhecia, nunca tinha visto Philippe tão irritado – Que merda você tinha na cabeça quando fez isso?

- Eu não sei, eu só tava com raiva dela e não pensei – Aine disse chorando compulsivamente – Philippe, por favor, ela precisa retirar esse processo – ela disse em meio aos soluços e ele respirou fundo – Se você não pode fazer isso por mim, faz pela sua filha. Eu sou a mãe dela, você vai deixar sua namorada processar a mãe da sua filha?

- Não quero ver você aqui tão cedo, Aine – Philippe disse fechando os olhos e soltando o ar pesado – A Maria vai pro treino de amanhã com o meu pai – ele disse sério e ela assentiu – Eu vou falar com ela e ver o que posso fazer.

- Obrigada, Phil – ela disse se aproximando dele e dando a entender que o abraçaria, Philippe deu as costas pra ela irritado e entrou no elevador, apertando no andar de Mabi.

Assim que chegou, ele caminhou apressado e entrou no quarto. Mabi parecia saber que ele iria atrás dela, já que estava sentada no sofá, com uma expressão nada amigável e na frente dela, em cima da mesa de centro um envelope aberto. Philippe fechou a porta e suspirou, caminhando até onde ela estava.

- Quando você ia me contar que processou a Aine?

- Quando você pretendia me contar que vocês se beijaram?

Philippe suspirou.

- Eu respondo primeiro – Mabi então disse com a voz séria – Eu ia contar pra você assim que nos víssemos, só não esperava ficar doente no meio do caminho, eu ia contar quando estivéssemos a sós – ela explicou e então inclinou o corpo pra frente e empurrou o envelope na direção dele – Eu não sei se você sabia, mas eu tenho uma empresa de segurança digital – ela disse com frieza e ele suspirou assentindo e se sentando na poltrona de frente pra ela, pegando o envelope e tirando de lá algumas folhas – Quando o James me ligou ontem, ele me contou que um amigo dele que trabalhava no jornal descobriu que as ligações que o jornalista recebia antes de soltar todas as quinze matérias sobre mim, eram da Rússia – ela disse e ele olhou os papéis na mão dele – Antes do James me dizer isso, eu tinha pedido pra uma pessoa ir atrás disso pra mim e ele descobriu o número de telefone e no nome de quem tava registrado. Conseguiu também algumas trocas de e-mail dos dois, em que ela respondia as perguntas exatamente da mesma forma que a fonte falava em todas as matérias.

Philippe olhou para os papeis em sua mão e suspirou, concordando com ela. Ele ainda não podia acreditar que Aine realmente tinha feito aquilo, não parecia ser algo que sua ex mulher faria, mas ele não podia defende-la quando Mabi apresentava provas concretas.

- Você vai mesmo processar ela?

- Por que eu não processaria alguém que me difamou? – Mabi perguntou o encarando e Philippe respirou fundo, sabendo que estava prestes a causar a primeira briga deles.

- Porque eu estou pedindo.

- Quando você ia me contar que tinham se beijado? – Mabi perguntou mudando o assunto e ele suspirou – Foi depois do jogo contra a Sérvia, não foi? Você mal olhou pra mim antes de eu ir pro aeroporto.

- Eu ia te contar quando estivéssemos a sós.

- Você não tá vendo o que ela tá fazendo? – Mabi perguntou e Philippe pode ver os olhos dela encherem de lágrimas – Desde que chegou aqui, ela tá fazendo da minha vida um inferno e você ainda vem aqui pedir pra deixar isso quieto?

- Ela não fez por mal.

Mabi o encarou sem acreditar no que ele havia dito.

- Eu não acredito que você vai agir como se isso tudo fosse bobagem – Mabi disse séria – Eu aguento muita coisa, Philippe - ela disse o encarando e tentando segurar o choro - Eu aguento receber ofensas na internet, aguento que ela não goste de mim, eu aguento que a sua mãe me odeie por absolutamente nada, eu aguento que os seus fãs a prefiram a mim. Eu realmente aguento - ela fez uma pausa, olhando pra cima pra impedir que o choro saísse e respirou fundo - Mas eu não aguento mais que você finja que não tá vendo o que tá acontecendo. Você não pode ser tão burro assim pra achar que ela fez o que fez, e não tinha maldade alguma – ela disse e Philippe sentiu o coração apertar ao ver algumas lágrimas rolarem, Mabi imediatamente secou – Ela não é uma adolescente que faz as coisas sem ter noção das consequências. Ela sabia muito bem o que fazia e sabia exatamente o efeito que causaria.

- Eu sei, eu só...

- Você vai continuar protegendo ela – Mabi disse constatando e se levantou – Você sempre vai proteger ela, né?

- Eu não tô protegendo, é só que ela é a mãe da minha filha.

- Ela ser mãe da Maria não quer dizer que você precisa fechar os olhos pro que ela faz – Mabi disse o encarando e ele suspirou – Não vou ficar disputando pela sua proteção, Philippe. Eu sei me proteger sozinha, mas não vou deixar mais que você finja que não tá vendo o que tá acontecendo – ela disse séria – Ou você abre os olhos e se resolve de uma vez com a Aine, ou a gente acaba tudo agora mesmo.

Philippe olhou pra ela em choque.

- Eu não quero terminar, Mabi – ele disse sério se levantando e se aproximando dela – Vou falar com ela e prometo que vou fazer ela parar.

Mabi suspirou.

- Amanhã peço pra minha advogada retirar o processo – Mabi disse se afastando dele e Philippe suspirou aliviado – Não tô fazendo isso porque você pediu. É porque ela tá certa, ela não tem como lidar com o processo e vai depender de você – ela disse e Philippe assentiu – A última coisa que eu preciso agora é dar mais motivo pra sua mãe achar que quero o seu dinheiro.

Philippe suspirou.

- Eu já falei com ela, amor – Philippe disse se aproximando de Mabi e ela assentiu – Minha mãe vai te deixar em paz, eu prometo.

Mabi assentiu.

- Por que não me contou que tinham se beijado?

- Não nos beijamos, amor – Philippe disse sério – Ela me pegou de surpresa, e me beijou. O time inteiro tá de prova, eu não fiz nada.

Mabi suspirou cansada e assentiu.

-

Mabi sentiu falta da presença de Philippe na cama quando ela acordou, e abriu os olhos, tateando com cuidado para ter certeza de que ele não estava ali. Foi então que ela se assustou ao ver vários balões vermelhos no formato de coração flutuando pelo quarto. Ela se sentou na cama e abriu um sorriso largo ao ver várias rosas vermelhas no quarto. Algumas sacolas de grifes estavam no chão, e ela se levantou da cama, vendo que um dos balões tinha um cartão preso.

“Uma das coisas que mais amo em você é o seu sorriso. Espero que tenha causado um logo cedo. Amo você”

Mabi sorriu mais e encarou as flores no quarto, ela não fazia ideia de como ele tinha feito aquilo sem a acordar. Quando foi ver as sacolas, além de presentes de Philippe, também tinha presentes de todos os jogadores da seleção e isso fez com que ela sorrisse ainda mais. Mabi revirou os olhos quando viu que um dos presentes de Neymar era uma caixa de veludo com várias camisinhas de neon, mas acabou dando risada ao ler o bilhete que ele tinha deixado.

Ele já foi meu antes de ser seu, e apesar de ainda não ter superado que fui trocado por você, eu tô te dando uma coisa que sempre deixou ele muito animado. Evite usar na piscina de Paraty.”

Ela acabou corando ao ver a última mensagem e deixou de lado os presentes quando seu telefone tocou. Philippe pediu para que ela encontrasse com ele no restaurante e ela tomou uma ducha rápida, fez sua higiene e vestiu uma roupa mais leve, já que iria acompanhar o time hoje no treino. Quando desceu, ela estranhou que a porta do restaurante estava fechada, e um segurança da seleção estava na frente dela. Mabi mandou mensagem pra Philippe enquanto se aproximava, e antes que perguntasse pro segurança onde o time estava, ele abriu a porta.

Mabi arregalou os olhos ao entrar no restaurante e abriu um sorriso largo ao ser surpreendida com um coro de “Parabéns pra você”. Ela passou os olhos e reconheceu todos do time, inclusive seus amigos Theo, Adam, Gustavo e Matheus que estavam hospedados em Moscou. Marcella se aproximou dela com um bolo e as velas de 22 anos acesas e ela riu. Mabi amava comemorar seu aniversário, sempre gostou e estava feliz pela surpresa que havia recebido. Depois de soprar as velas, Mabi recebeu abraços de todos os jogadores que desejavam pra ela felicidades.

- Eu preferia que fosse “é pica, é pica, é rola, é rola no seu cu” – Neymar disse se aproximando dela e ela riu o abraçando – Mas o técnico não deixou e ameaçou me deixar de banco se eu cantasse assim – ele disse em meio o abraço – Feliz aniversário Cristiana Cinza, você sabe que é top! – ele disse e ela riu do apelido que ele havia lhe dado.

- Eu te falei no meu aniversário que a idade tava chegando pra você também, e você não acreditou – Gabriel disse a abraçando e ela sorriu o abraçando apertado – Feliz aniversário, zangada. Amo você – ele disse dando um beijo na testa dela e Mabi agradeceu.

Mais alguns jogadores se aproximaram dela pra dar parabéns e os amigos também, até que Philippe ficou por último. Ele sorriu pra ela que retribuiu, passando os braços ao redor do pescoço dele, ao mesmo tempo que ele envolvia a cintura dela num abraço.

- Você ficou por último, uh?

- Nunca ouviu falar que o melhor fica por último? – Philippe perguntou com sorriso e ela riu, Philippe levou a mão até a nuca dela e colou seus lábios num beijo carinhoso, Mabi suspirou quando ele partiu o beijo – Feliz aniversário, princesa. Espero que seja um dos seus melhores aniversários.

Mabi sorriu depositando um beijo rápido nele.

-

Mabi mal podia acreditar que Philippe havia conseguido planejar uma festa de aniversário pra ela na Rússia e não tinha palavras pra dizer como estava feliz com isso. Philippe tinha dado um jeito de trazer todos os amigos de Mabi para a Rússia. Ela não conseguia tirar o sorriso do rosto, enquanto recebia elogios e parabéns de todos os convidados que iam chegando.

- Eu já falei hoje que você é incrível? – Mabi perguntou se virando pra ele e o abraçando e ele sorriu, envolvendo a cintura dela num abraço.

- Umas três vezes, mas eu não me importo de ouvir outra vez – Philippe disse e ela riu depositando vários selinhos nele.

- Você. É. Incrível – ela disse conforme ia dando selinhos nele, Philippe sorriu mais – Eu nem sei como te agradecer, de verdade.

- Não precisa agradecer, amor – Philippe disse sorrindo – Ver você feliz assim já é o suficiente – ele disse e levou o olhar para trás de Mabi, e soltou um suspiro – Falta você cumprimentar outro convidado – ele disse acenando para frente com a cabeça.

Mabi não pode acreditar no que via a sua frente, o colombiano abriu um sorriso pra ela que fez com que as pernas dela falhassem, Mabi agradeceu mentalmente por Philippe estar atrás dela a abraçando, porque senão ela tinha certeza que teria caído de cara no chão. E ficou ainda mais agradecida por Philippe estar atrás dela, assim ele não veria a cara de idiota que ela fazia naquele momento.

- O que... O que você faz aqui? - foi a única coisa que ela conseguiu perguntar ainda surpresa, James e Philippe riram e ela virou o rosto para o namorado confusa, ele depositou um beijo na bochecha dela e se afastou um pouco, quando virou o rosto pra frente viu James se aproximar com a permissão de Philippe.

- Eu também fiquei surpreso quando recebi o convite, Mabi – James disse e ela olhou para Philippe que apenas sorriu pra ela com tranquilidade, Mabi sorriu e abraçou James – Feliz aniversário, baby


Notas Finais


Não esqueçam de me dizer o que acharam do capítulo.
Um novo spin off saiu e vocês podem ler ele no tumblr por esse link https://overagain-fic.tumblr.com/spinoffs
Também foram respondidas algumas perguntas sobre o passado das personagens e você pode ler e deixar suas perguntas aqui: https://overagain-fic.tumblr.com/faq
Uma leitora criou um instagram pra interagir com a história, e vocês podem seguir também pra acompanhar, lá tem o texto de aniversário que o Phil postou pra Mabi :) https://www.instagram.com/wagsoa/
Vc tb pode entrar no grupo da fic e a gente bate um papo massa sobre a história https://chat.whatsapp.com/invite/BIm9lTb9bLJLtBuPDTePFD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...