História Overdose (Markson Version) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Fluffy, Madison, Romance, Yugbam
Visualizações 330
Palavras 985
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Dieci


Mark On

Eu senti como se fosse explodir de tantas emoções, o beijo era calmo de um jeito que eu nem sabia que poderia ser, eu podia sentir tudo o que ele queria dizer e o que estava sentindo, meu coração estava acelerado demais. O ar se fez presente e ele se afastou um pouco corado, confesso que eu nunca tinha o visto corado e descobrir isso era novo e eu já achava fofo. Jackson era quente, muito quente, em tudo o que ele fazia e todo programa de TV que aparecia.

-Desculpa, eu... -Coloquei o dedo em seus lábios o impedindo de continuar.

-Tudo bem, eu também não aguentaria muito tempo sem acabar fazendo isso. -Confessei um pouco envergonhado.

-Mesmo?

-S-sim.

-Então eu...posso fazer de novo? -Assenti envergonhado e o vi se aproximar e ficar por cima de mim, nossos lábios foram juntados de novo e eu coloquei a mão em sua nuca pressionando ali, não importava se era apenas carência ou desejo mas eu queria sentir ele dessa maneira.

O beijo era um pouco mais urgente, mais forte e mais intenso, senti suas mãos quentes e grandes segurarem minha cintura por baixo da camisa e arfei entre o beijo, chupei seu lábio inferior e ele se arrepiou eu não era alguém de atitudes nessas partes, mas de algum modo eu queria que ele me visse diferente do que alguém sem experiência.

-Jackson... -Sussurei quando senti ele beijar meu pescoço, meu corpo não agia como eu queria, era um traidor.

-Ainda não vamos fazer isso certo? A gente não vai querer arrependimento depois. -Ele disse e eu assenti de leve.

-Eu ainda quero ficar deitado aqui.

-Tudo bem, vou deixar só um pouco, mas temos que voltar ainda hoje. -Resmunguei e abracei seu corpo ainda em cima de mim. -Sua omma gostou de mim? Eu fiquei na dúvida sobre isso.

-Ela amou você, até disse que você é o bias dela. -Falei emburrado e ele riu.

-Pois saiba de uma coisa, você é o bias da minha omma e da minha irmã. -Sorri e assenti.

-É justo. -Ele riu contra meu pescoço, eu gostava da risada dele, poderia ouvir por horas. Jackson era uma pessoa muito feliz e que vivia colocando todos para cima naquela casa, acho que se um dia ele fosse sair do GOT7 o grupo não sobreviveria tempo demais.

-Baby... -Senti minhas bochechas queimarem, mesmo que fosse um apelido normal, depois do que Jin disse eu não conseguia mais ficar sem pensar besteira. -Por que você cora toda vez que eu falo isso? É por culpa do Jinyoung certo?

-É. Eu acabo lembrando daquilo. -Ele sorriu mostrando os dentes. -Você tem... fetiche com isso por acaso?

-Não, eu nunca fui de ter fetiches e essas coisas. Eu posso não parecer mas na verdade eu gosto mais de coisas românticas.

-Você parece assim, suas ações demonstram isso e ver o modo como age com as fãs, suas atitudes são fofas. -Falei mexendo em seu cabelo, eu estava ficando sonolento de novo. -Não dorme.

-Ya! Eu quero. -Resmunguei de olhos fechados, senti algo molhado na minha barriga e abri os olhos o vendo morder ali, se eu dissesse que não estava gostando seria mentira. -Seu tarado.

-Eu gosto da sua barriga.

-Não tem nada aí, aliás tem coisa demais, eu sou um gordo. -Reclamei e ele negou.

-Eu gosto, e você não é gordo, é gostoso. -Resmunguei e fechei os olhos, ele voltou a morder mas dessa vez eu não fiz nada a não ser colocar a mão em seu cabelo. -Você já está assim?

Abri os olhos para ver do que ele falava e me arrependi, ele olhava para minha ereção que estava formada. Corpo traíra, quem precisa de inimigos quando meu próprio corpo não faz o que eu digo? Virei o corpo para baixo e escondi minha cara no travesseiro, como eu queria sumir do mapa.

-Aish...

-Ei...não tem nada demais nisso baby. -Seu corpo pesou em cima de mim, e ele beijou minha nuca, senti alguma coisa em minha bunda mas ignorei. -Eu também estou assim.

Arregalei os olhos ao perceber que o que eu senti era seu pênis duro sobre mim, ele deu uma risadinha baixa e chupou meu pescoço que provavelmente irá ficar marcado, gemi baixo. 

-P-para com isso. -Falei sendo abafado pelo travesseiro, mas ele pouco se importou e me virou na cama, tampei o rosto com as mãos mas ao sentir ele tentando abaixar meu short acabei olhando. -O quê tá fazendo?

-Não se preocupe baby... Eu disse que iria cuidar de você. -Senti sua mão acariciar meu membro por cima da roupa e acabei gemendo baixo. Eu já estava a mercê dele mesmo, por que não? O deixei retirar meu short, me senti envergonhado por estar sem roupa na frente dele, eu não gostava do meu corpo e era muito inseguro. Ele parou e ficou me olhando, eu sabia que ele iria me achar feio.

-Você é tão perfeito... -Mordi o lábio enquanto ele distribuía beijos em meu corpo todo. Eu nunca tinha sentido essas coisas antes, com essa intensidade, dessa maneira suave. -Tão lindo...

-Jackie... O quê vai fazer? -Eu gemi baixo e ele sorriu olhando para meu membro. Não deu tempo de pensar e ele abocanhou meu membro de uma só vez me fazendo arquear as costas e apertar os lençóis, estava tudo pegando fogo para mim, eu podia sentir, contraí o corpo ao sentir ele passar as mãos perto da minha entrada. -Não... Por favor...

-Eu não vou fazer, quero que seja especial e com a pessoa que você desejar, não vou te desrespeitar, eu prometo. Posso não ser uma das pessoas mais calmas mas não sou um mentiroso.

-Eu confio em você. -Falei em um sussurro.

-Vem para mim. -Ele continuava os movimentos e logo meu corpo não aguentou e eu me desmanchei em sua mão, eu estava suado e cansado como se tivesse feito uma maratona.

-Eu nunca fui tocado assim.

-Obrigado por me deixar ser o primeiro da sua vida.

-Eu que agradeço por ser você. Não teria outro.

-Será o nosso pequeno segredo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...