1. Spirit Fanfics >
  2. Oyabun and Hime >
  3. Relação exclusiva

História Oyabun and Hime - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - Relação exclusiva


Fanfic / Fanfiction Oyabun and Hime - Capítulo 16 - Relação exclusiva

Izumi

Acordei e o vi dormindo escorado na cabeceira da cama. Sentei e tirei o notebook do seu colo e coloquei no criado mudo. 

Izumi: Itachi deita direitinho. - Passei a mão nos seus cabelos e beijei sua bochecha. Ele deitou e me puxou pros seus braços. Me aconcheguei nele e beijei seu pescoço delicadamente. Fechei os olhos pra descansar, mas acabei adormecendo novamente. 


Senti as pontas dos seus dedos massageando meu couro cabeludo, mas permaneci de olhos fechados. 

Itachi: Acordou? 

Izumi: Uhum. - Sentei na cama de pernas cruzadas e com mão no seu peito. 

Itachi: Quer almoçar? 

Izumi: Tô sem fome. - Ele me puxou pra um abraço e beijou minha testa. 

Itachi: Você é a mulher mais linda que eu já vi. - Senti minhas bochechas arderem.

Izumi: Mesmo?

Itachi: Sim. - Me soltei do seu abraço e olhei nos seus olhos. 

Izumi: Como eu posso acreditar nisso? 

Itachi: Assim. - Senti seus lábios contra os meus e suspirei. 

Izumi: Hm... Não sei se me convenceu. - Beijei a ponta do seu nariz. 

Itachi: Que difícil. - Sorri e passei a mão no seu rosto. 

Izumi: Itachi... - Fiz movimentos circulares no seu peito. - Você... Vai continuar saindo com outras mulheres? - O encarei me sentindo estranha. Ele estava sério e indiferente. 

Itachi: Vou sim. - Sentei na cama novamente e engoli o nó na garganta. 

Izumi: Entendo. - Tirei a mão do seu peito e levantei da cama, sentindo meu coração pesado e dolorido. 

Desci as escadas e fui pra cozinha. Eu quero ficar longe dele, porque eu sempre penso que nós ficaríamos juntos? Funguei pra segurar o choro, eu não posso chorar. Não seja idiota izumi. Funguei novamente e passei a mão pelo nariz.

Itachi: Você é tão boba. - Senti seus braços ao meu redor e engoli o choro novamente. Seu abraço era confortável e conhecido por mim. É meu abraço favorito. 

Izumi: Eu preciso fazer o almoço. - Tentei me soltar dele mas ele me apertou mais. 

Itachi: Você é a minha garota. - Beijou meu pescoço o que me fez fungar novamente e então ele me virou de frente pra ele abraçou minha cintura e colocou uma mão no meu rosto. 

Izumi: O que você quer dizer com isso? - Ele sorriu e acariciou meu rosto. 

Itachi: Porque você tá com essa carinha triste? - Beijou minhas pálpebras. 

Izumi: Não é nada. - Tentei me afastar dele mas ele me segurou.

Itachi: Fala pra mim. - Beijou minha testa. 

Izumi: É só que... - Engoli em seco. - Eu gosto de você. - Fechei os olhos, aí merda o que eu tô fazendo? Abri os olhos novamente. - Gosto muito e eu queria que fosse só nós dois. 

Itachi: Entendi. - Ele me deu um selinho. - Se você quer assim, eu também quero. - Minha boca se abriu de surpresa. - Quero um casamento de verdade. Só nós dois, sem nada pra nos atrapalhar. 

Izumi: Mesmo? 

Itachi: Mesmo. - O beijei e sorri. 

Izumi: Então você é só meu? 

Itachi: Faz tempo. 

Izumi: Você é perfeito. - O beijei mais. Suas mãos foram pra minha cintura e as minhas pra sua nuca. 

Itachi: Você é minha esposa. - Beijou minha testa. - Gosto disso. - Eu ri e deitei a cabeça no seu peito o abraçando. - O que foi?

Izumi: É só que... Eu nunca imaginei nós dois assim. 

Itachi: Claro que não você é chata. - Me afastei dele.

Izumi: E você um idiota. Não quero mais olhar pra sua cara. - O empurrei. Ele sorriu e eu sorri de volta. - Uchiha você não tem coisas pra fazer? 

Itachi: Tenho. Fazer muito sexo hoje com você. - Mordi o lábio inferior. 

Izumi: Nada disso. Primeiro almoço, mocinho. 

Itachi: Quero a sobremesa. 

Izumi: Que pena sua mãe não mandou bolo de casamento. 

Itachi: Engraçadinha. 

Izumi: Pede pra ela. 

Itachi: Você quer bolo? 

Izumi: Uhum. - Peguei as panelas no armário. - O que você quer almoçar? 

Itachi: Carne assada. - Olhei pra ele.

Izumi: Vai demorar uns 30 minutos, você não tá com fome?

Itachi: Já disse do que eu tô com fome. 

Izumi: Da pra você levar as coisas a sério? 

Itachi: Já tô arrependido.

Izumi: Então separa. - Joguei o pano de prato na cara dele. 

Itachi: Separo mesmo, insuportável. - Ele saiu da cozinha e eu comecei a fazer o almoço. Esperei a carne assar junto com batatas, fiz arroz e feijão e cortei tomates pra salada. Fui até o escritório e o encontrei na frente do computador. 

Izumi: Maridinho, vem almoçar. - Ele me olhou. 

Itachi: Só um minuto. - Me encostei no batente da porta e fiquei olhando ele trabalhar. Ele digitou algo rápido e levantou. - Pronto. 

Izumi: Você mentiu, passou mais de um minuto. 

Itachi: Verdade um minuto e três segundos. - Beijou minha bochecha e me pegou no colo. 

Izumi: AH EU DORMI NA MINHA ENTRADA DE NOIVA! - Abracei seu pescoço. 

Itachi: Verdade, você nem teve interesse. 

Izumi: Hm... - Fiz beicinho. 

Itachi: O cheiro tá bom. - Me colocou no chão. 

Izumi: O gosto também. - Ele sentou na minha frente e nós começamos a comer. - Tá bom? - Peguei um pedaço da carne dele. Que arqueou uma sobrancelha me encarando. 

Itachi: Porque tá pegando do meu prato? 

Izumi: Porque eu quero maridinho. 

Itachi: Mereço. - Ele cortou outro pedaço e deu na minha boca. 

Terminamos de comer em silêncio e eu lavei as louças e as guardei. 

Itachi: Ei amor. - Olhei pra ele. - Vou ter que passar umas horinhas trabalhando. - Ele se aproximou e abraçou minha cintura. 

Izumi: Tudo bem amor. - Beijei sua bochecha. - Eu acho que vou na casa dos meus pais buscar umas coisas. 

Itachi: Eu vou com você mais tarde. - Abracei seu pescoço.

Izumi: Tá bom. Que horas nós vamos?

Itachi: Daqui a duas horas. 

Izumi: E o que eu vou fazer? 

Itachi: Trabalha também. 

Izumi: Tô de folga hoje. E você também... Amorzinho vamos fazer algo juntos, que não seja sexo. 

Itachi: Eu realmente não posso, mas eu vou me esforçar pra terminar mais rápido. 

Izumi: Ok, bebê. - Ele me deu um selinho e sumiu. Sorri com a mão nos lábios e suspirei. Eu tô apaixonada. 


ITACHI


UM MÊS DEPOIS


Decidi passar na empresa Namikaze pra buscar Izumi. Não fui parado na portaria e subi direto.

Secretária: Senhor Uchiha, a senhora Uchiha está em reunião. 

Itachi: Hm. - Entrei direito na sala dela e sentei em um sofá de coro preto que havia ao lado da porta. Sua sala era ampla mas estava escura e iluminada apenas pela luz da rua. Levantei e caminhei até sua mesa e peguei uma quadro com uma foto do nosso casamento. É a foto da nossa dança, izumi está mais espontânea do que nunca na foto, já que está me olhando e sorrindo. Peguei outra foto na sua mesa e vi que era uma foto minha dormindo, eu estava com os cabelos soltos e espalhados pelo travesseiro e eu estava abraçado a um bicho de pelúcia verde. Preciso me livrar disso.

Izumi: Oi amor! - Coloquei o retrato na mesa e me virei pra ela que sorria caminhando na minha direção. 

Itachi: Oi. - Abracei sua cintura e dei um selinho nela. 

Izumi: Que surpresa boa. Tá fazendo o que aqui? 

Itachi: Vim te buscar pra jantar. 

Izumi: Mesmo?! - Sorriu e me abraçou. - Mas eu tô meio cansada hoje. - Ela encostou o queixo no meu peito e ficou me olhando. 

Itachi: Eu sei que você tá cansada. - Beijei sua testa. 

Izumi: Não acho que vou ser boa companhia. Porque nós dois não jantamos em casa? 

Itachi: Tudo bem. - Passei a mão nos seus cabelos. 

Izumi: Espera 20 minutinhos? - Confirmei com a cabeça. Ela me deu um selinho e sentou na sua cadeira. Sentei na cadeira na sua frente e fiquei olhando pra ela. Tem olheiras fundas embaixo dos seus olhos e sua expressão está cansada. 

Itachi: Você precisa de uns dias de folga. - Ela mordeu o lábio inferior e digitou mais rápido. 

Izumi: Não posso. Tenho muitas coisas pra fazer e tô sem tempo. 

Itachi: Eu posso cuidar das coisas pra você. 

Izumi: Ah, claro então eu tiro o peso das minhas costas e jogo nas suas. - Ela se encostou na cadeira. - Tá tudo bem. É só uma fase que logo passa. 

Itachi: Não importa, eu tenho que cuidar de você. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...