História P. S. I Love You -Stony - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Deadpool, Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bucky, Dr. Bruce Banner (Hulk), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Peter Parker (Homem-Aranha), Steve Rogers, Thor, Wade Willson (Deadpool)
Tags Spideypool, Steve Rogers, Stony, Tony Stark
Visualizações 313
Palavras 1.419
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey meus amores!! Como estamos?? Mais um capítulo fresquinho para vocês! Eu fico muito feliz que estejam gostando dessa história, porque essa fic é meu bebê. Eu amo ela demais, sem brincadeira. É a fic que eu mais amo.
Uma ótima leitura a todos e até amanhã!

Capítulo 3 - P. S. I love you


                                                                         III.

                                                                 P. S. I love you

 

Tony seguiu para a cozinha, logo que deixara Steve no quarto dos dois. Ele queria preparar algo leve para o mesmo comer e sabia que Steve era doido com um caldo de legumes, bem quente. Ele resolveu que agradaria ao marido, fazendo esse caldo para ele.

Tony cortou algumas cenouras, batatas, espinafre e misturou tudo na panela com água fervente. Ele salpicou o caldo um pouco, antes de começar a mexê-lo.

 

(...)

 

Steve observou aquele quarto pela milionésima vez. A foto ainda estava em suas mãos e ele a olhou novamente. Aquele homem parecia bem feliz ao seu lado. Ele observou se tinha mais fotos dos dois pelo quarto e encontrou uma perto do criado-mudo. Ele e Tony sorriam para a foto, enquanto Tony a batia.

Steve pegou essa foto também em suas mãos e a observou, passando a unha pelo vidro do porta retrato. Não, ele não se lembrava de nada daquilo. Não se lembrava de ter colocado uma aliança no dedo de Tony, não se lembrava de ter comprado aquela casa, não se lembrava de algum dia dizer a Tony que o amava. Ele estava vivendo uma vida que não era dele. Só poderiam ter o confundido com outra pessoa, ou aquilo tudo era apenas um teste.

Isso, eles queriam testá-lo. Ver se ele recordava de alguma coisa que ele nunca viveu em sua vida. Eles estavam falhando e bonito.

Steve recolocou as fotos em seus respectivos lugares e se aproximou da estante de livros. Ali tinha uma coleção enorme de livros, desde Carrie A Estranha até A Torre Negra. Certamente, eles haviam recriado o cenário perfeito, colocando a coleção de livros de Steve naquela estante de mogno.

Ele observou uma foto em coração que havia. Lá na foto, tinha um Tony sorridente e Steve a pegou, a virando e tinha escrito no verso da foto a seguinte frase:

 

                                   Feliz um ano de casados, amor. Eu te amo. Infinito vezes infinito.

 

Aquela letra certamente não era a sua. Sua caligrafia era um garrancho, isso ele poderia ter certeza. Aquela caligrafia era suave demais, provavelmente de Tony. Steve recolou a foto no lugar e andou mais um pouco pelo quarto, entrando no banheiro que tinha.

O banheiro tinha uma ducha e uma banheira, ambos eram enormes e espaçosos. Havia duas pias embutidas, com dois espelhos e um vaso sanitário branco ao lado delas. Certamente, aquilo era bem a sua cara. Ele sempre dizia para si mesmo que quando cassasse, queria um banheiro com duas pias, para não ter que dividir a sua pia com o seu companheiro.

Steve saiu do cômodo, fechando a porta do mesmo e se aproximou do closet. Lá estava repleto de camisas sociais e algumas blusas xadrez e outras listradas. Ele passou sua mão por elas e as cheirou também. Certamente, aquelas roupas tinham seu cheiro e estavam passadas do jeito que ele gostava.

Steve continuou visualizando aquele closet até encontrar uma caixa de madeira, de tamanho médio lá dentro escrito  “caixa das recordações”. Ele estranhou e a pegou e assim que a abriu, revelou algumas fitas de vídeo, todas intituladas  ‘P.S. Eu te amo’  e endereçadas a ele.

Tinha cerca de trintas fitas ali dentro, se não, mais. Ele procurou por mais coisas no closet e achou uma filmadora preta. Ele a pegou, junto das fitas e se sentou na cama. Qual fita ele veria primeiro? E o que tinham nelas?

-Steve! -ele ergueu seus olhos para a porta, assim que escutou Tony o chamando. -O seu jantar está pronto.

Steve suspirou e guardou as fitas e a filmadora no mesmo lugar onde as encontrou, antes de descer as escadas.

Tony estava preparando a mesa da cozinha, colocando o prato com caldo de legumes em cima da mesa e pegando um pouco de suco na geladeira. Steve se sentou onde tinha o prato e tomou um pouco do caldo. Certamente, o caldo estava uma delícia.

-Hum... -Steve elogiou. -Está muito bom. Mas como sabe que eu gosto de caldo de legumes?

Tony encostou-se à bancada da pia.

-Foi uma das primeiras coisas que você me disse quando nos conhecemos.

Steve olhou para ele,enquanto Tony servia um pouco de suco de laranja com gengibre para o mesmo.

-É mesmo? -Steve o perguntou e Tony fez que sim com a cabeça.

-Você disse assim... "Quando eu me casar, meu marido vai ter que fazer caldo de legumes para mim, senão vai dormir do lado de fora”. -Tony sorriu ao se lembrar e Steve deu um meio sorriso.

-Isso é bem a minha cara. -Steve murmura.

Tony ergue seus olhos para o companheiro.

-Você sempre tem umas variações de humor. Às vezes você está tão alegre, que sua alegria me contagia e outra vezes, você está tão mau humorado... que eu chego a ficar com medo do seu mau humor.

Steve engoliu em seco. Ele sempre tivera variações de humor, mas nunca achou que aquilo fosse ser um problema para alguém.

-Isso é bom ou ruim? -ele quis saber.

-Eu nunca reclamei e nunca vou reclamar. -Tony diz. -Prometo.

Steve olhou para aqueles imensos olhos castanhos e para aquelas minúsculas covinhas que se formavam quando Tony sorria para ele. Deveria ser fácil demais amar Tony, deveria ser fácil demais conviver com ele.

 

(...)

 

Steve aproveitou pela manhã, que Tony saíra para trabalhar e pegou a caixa com as fitas gravadas e a filmadora e se sentou na cama,depositando uma ali dentro e ligando a filmadora.

Steve estava andando em direção a porta, enquanto acabava de arrumar a sua gravata. Ele ajeitou o seu cabelo e se aproximou da porta de entrada.

-Vai sair sem se despedir de mim? -Tony perguntou e Steve se virou para o mesmo.

-Acha mesmo que está merecendo, senhor Stark?

-Stark Rogers. -Tony o corrigiu.

Steve sorriu e se aproximou do companheiro, plantando um beijo em seus lábios. Tony virou a câmera para os dois, captando o beijo que Steve dera nele.

-Estragou o clima, Tony.-Steve declarou e se afastou do marido, recebendo uma gargalhada gostosa em troca. -Eu tenho que trabalhar.

Tony filmou quando Steve saiu por aquela porta e virou a câmera para si.

-Mais um dia que eu vou ficar aqui sozinho sem o meu marido, câmera. -ele fez biquinho. -O senhor “sou gostoso pra caralho”, tem que trabalhar e me deixar aqui, isso é uma injustiça!- Tony riu logo em seguida. -Bom Steve, apenas mais uma manhã normal, comigo te filmando, amor. Sabe o quanto eu adoro te filmar, não sabe?

Tony sorriu,exibindo seu lindo sorriso, que era encantador. Seus olhos brilhavam e ele correu até a entrada, abrindo a porta e vendo Steve partir com o carro. Ele virou a câmera para si novamente.

-P. S. Eu te amo. -ele mandou um beijo para a câmera, antes de desligá-la.

Steve sentiu seu coração na mão. Ele estava realmente ali, com Tony ao seu lado. Ele havia beijado aquele homem e havia sorrido para o mesmo. Ele realmente estava feliz com Tony?

Steve olhou todas aquelas fitas dentro daquela caixa. Cada uma tinha uma data diferente e todas intituladas  ‘P. S. Eu te amo’. Tony havia realmente gravado o cotidiano da vida dele. Agora Steve entendia, que aquele homem que todos diziam ser o seu marido, fora a pessoa que Steve escolhera para casar e construir uma família.

Ele pegou a caixa de madeira em suas mãos e passou seus dedos sobre ela. Ele veria cada fita que tinha ali dentro, cada fita que mostrava seu cotidiano, mesmo que ele não lembrasse que havia vivido todos aqueles momentos.

 

(...)

 

"E o macarrão ganhou de dez a zero para o senhor Rogers Stark, senhoras e senhores!"

"Isso não é justo! Ele não enrola no garfo de jeito nenhum!" Steve reclamou, enquanto tentava enrolar a massa em seu garfo, em vão. Ele nunca iria conseguir. Deveria desistir.

"Realmente o macarrão não foi com a sua cara, querido."

Rogers revirou os olhos, mas isso apenas fez com que Tony risse e a risada dele era tão maravilhosa que Steve tinha que rir junto com ele.

Tony era tudo o que Steve mais amava no mundo. Sua maior realização, seu sonho, ainda bem que Bruce apresentou os dois. Steve não sabia o que faria se não tivesse Tony por perto. O seu companheiro, o amor da sua vida. A razão de sua existência, de suas risadas, do seu sorriso, a razão para Steve querer voltar para casa todas as noites.

Amar Tony era fácil.

Completamente fácil.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...