1. Spirit Fanfics >
  2. Paciente 09. >
  3. Capitulo 4.

História Paciente 09. - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capitulo 4.


- Eu juro que eu não lembro de nada. – Taehyung falava enquanto Jimin enrolava um curativo em sua mão cortada. – É como se eu estivesse dormindo acordado.

Estavam na sala de jantar. Alguns sentados e outros em pé, em volta da mesa aonde Jimin cuidava dos machucados de Taehyung. Estavam sonolentos por terem sido acordados as expressas as quatro da manhã.

- Sonambulismo? – Jin olhou para os garotos. – É a única resposta.

- Ou talvez seja algo pior... – Jungkook falou baixo, olhando para o chão.

- Já acabou? – Namjoon cerrou os olhos. – Já encerramos essa discussão besta ontem à noite!

Jungkook pressionou os lábios, ainda olhando para baixo.

- Eu não sei o que aconteceu. – Falou Taehyung. – Mas acredito na ideia do sonambulismo, essas coisas são normais, não são?

- Claro. – Jimin sorriu de lado. – Eu mesmo falo enquanto durmo as vezes, você pode ter tido algum sonho e se levantou achando que era real.

- Ok. – Hoseok se levantou. – Já que já resolvemos o problema, vou voltar a dormir.

Dito isso se despediu e voltou para o quarto aonde estava ficando com Yoongi e Jimin. Pouco tempo se passou até um de cada vez se afastar da cozinha e voltarem para seus devidos quartos.

Deveriam ser quatro e meia da manhã. Os pássaros já começavam a cantar e o céu abrir lentamente. Jungkook se viu sozinho na sala de jantar com Taehyung. Estava encostado na parede, com os braços cruzados, observando o mais velho sentado à mesa, remexendo nos algodões ensanguentados em cima da mesma. Jungkook olhava bem para o rosto do garoto, vendo pequenos cortes causados pelos estilhaços de vidro, quase invisíveis, pela pele do mesmo.

- Não vai dormir? – Taehyung perguntou, ainda cabisbaixo.

- E te deixar sozinho? – Jungkook sorriu de lado e se aproximou da mesa, se sentando na ponta, perto de onde Taehyung estava. – Não mesmo.

Taehyung colocou a mão não machucada em cima da mesa, batucando os dedos pela madeira, indicando para Jungkook colocar a mão ali também. Jungkook botou a mão sob a mesa e sentiu o mais velho a segurar suavemente, fazendo caricias nas costas de sua mão.

- Não sei o que teria acontecido se você não tivesse me ajudado. – Taehyung focava sua atenção na mão de Jungkook. – Poderia ter acontecido algo pior.

- Com certeza. – Respondeu. – Mas o importante é que é passado, está tudo bem agora.

Taehyung levantou o olhar, fitando o mais novo.

- Vamos para o quarto, podemos tentar dormir antes de Namjoon encher o nosso saco para acordarmos. – Sorriu.

Jungkook assentiu e se levantou, indo de mãos dadas até o quarto, ao lado de Taehyung.

Eles demoraram para dormir. Apenas permaneceram olhando para o teto, conversando bobeiras e trocando caricias. Mas não demorou muito para caírem num profundo sono que só foi interrompido bem mais tarde, quando até mesmo Namjoon perdeu a hora de acordar.

Estavam prontos para um novo dia.

Jungkook ainda estava disposto a ir embora, mas a ideia de deixar Taehyung sozinho o assustava. Não queria imaginar o que poderia acontecer se Taehyung tivesse mais um daquele episódio e ele não estivesse por perto para ajudá-lo. Estava confuso, mas por via das dúvidas, arrumou tudo para partir.

- Você vai mesmo embora? – Jimin perguntou, encostado em uma cômoda velha no canto do quarto.

Jungkook sorriu de lado, enfiando a roupa da noite passada dentro da grande mochila.

- Por que se importa tanto? – Questionou. – Sei que concorda com Namjoon e vai continuar seguindo o caminho dele.

- Não concordo cem por cento com ele. – Se aproximou. – Eu me preocupo com você, também tenho medo de certas coisas.

- Não é questão de ter medo, Jimin, é questão de termos todas as evidências de que isso não é uma boa ideia bem embaixo dos nossos narizes.

- Não sabemos se é verdade...

- Gostaria de pagar para ver?

Jimin deu um passo à frente, ficando frente a frente com o mais novo. Olhou no fundo de seus olhos e segurou suas mãos. Jungkook engoliu seco. Apesar de ter certeza de seus sentimentos por Taehyung, a presença (tão perto) de Jimin o deixava nervoso.

- Sabe que eu gosto de você, não sabe? – Falou, sem tirar os olhos de cima dos olhos de Jungkook. – Eu não quero que você vá embora.

Pode-se ouvir alguém pigarrear, bem alto, vindo da porta.

Jimin se afastou rapidamente assim que viu Taehyung parado no meio da porta. Jungkook desviou o olhar, estava com medo do garoto entender a situação de outro jeito. Não queria ter que discutir novamente, não gostava daquilo.

- Estou tentando fazer ele ficar. – Jimin sorriu amarelo. – Podia me ajudar, Tae.

Taehyung se aproximou, indo na direção dos dois. Assim que se aproximou, apoiou o pulso no ombro de Jimin, logo o puxando para mais perto, ficando do lado do mesmo. Fez um leve biquinho e olhou para Jungkook.

- Você ficaria aqui... por nós? – Falou, fingindo implorar para o garoto ficar.

Jungkook riu, desviando o olhar.

- Por favor... – Jimin se juntou ao teatro ridículo de Taehyung, fazendo Jungkook rir ainda mais.

- Vocês não prestam. – Jungkook fechou a mala. – Eu não sei...

Taehyung ajeitou a postura.

- É sério, Kook. – Falou. – Não vá embora agora, sabe que não vai dar certo, e se você se perder?

- Eu não sou idiota, eu sei o caminho. – Respondeu.

- Sabe mesmo?

Jungkook hesitou. Para falar a verdade, ele não sabia o caminho muito bem, mas se recusava a admitir isso. Se ele admitisse que não sabia, não seria levado a sério. Estava tentando pensar em uma resposta, mas foi interrompido por Jin e Namjoon entrando no quarto. Jin estava praticamente puxando Namjoon para dentro do cômodo.

- Vai, Namjoon. – Sussurrou, empurrando o garoto para frente. – Fala com ele.

Namjoon estava com a cara fechada, mas aceitou ir até mais perto do mais novo.

Respirou fundo, bufando em seguida.

- Jungkook... eu vim aqui... – Olhou para Jin, negando com a cabeça.

Jin cerrou os dentes, sussurrando “F – a – l – a” para o loiro.

Namjoon estava parecendo uma criança pequena fazendo birra para não pedir desculpas para o coleguinha. Ajeitou a postura e olhou Jungkook com a expressão mais séria que conseguia.

- Eu vim aqui pedir para você não ir embora. – Finalmente falou. – Jin conversou comigo e agora que estou com a cabeça mais fria, percebi que foi um erro “te expulsar” do grupo. Eu sou seu amigo e não gosto de brigar com você... espero que possa me desculpar.

Jungkook o olhou, absorvendo cada palavra do garoto.

Sorriu.

- Eu te desculpo. – Ainda sorria. – Também peço desculpas por me exaltar daquela maneira.

Namjoon finalmente sorriu de lado e puxou Jungkook para um abraço de “mano”, que o mais novo não era muito acostumado. Não era hetero o suficiente para cumprimentar os outros daquela maneira bruta, mas cedeu ao amigo, sabia que aquilo vinha do coração, então não se importou.

- Mas... ainda estou preocupado. – Jungkook se afastou.

- Kook, nós vamos estar juntos. – Jin segurou seu ombro. – Nada vai acontecer.

- Vamos sempre estar juntos. – Jimin segurou no outro ombro do garoto.

- Se nos fodermos, vamos nos foder juntos. – Uma voz veio de trás dos garotos, perto da porta.

Todos olharam para a porta, vendo quem havia falado aquela pérola. Era óbvio que só havia uma pessoa capaz de falar algo daquele nível em um momento tão complicado.

Era Yoongi.

- O que é isso? Uma intervenção? – Hoseok se aproximou por trás do garoto.

Todos riram.

- Nós temos um longo caminho pela frente. – Namjoon cutucou Jungkook. – Vamos logo.

Partiram em direção ao hospital abandonado, deixando a cabana de lado. Não sabiam se iriam voltar ali depois, talvez na volta. Jungkook se sentia melhor com o apoio dos amigos. Ainda estava encucado com os relatórios e com o tal paciente 09, mas tentava não se importar.

Caminharam mata a dentro, continuando a trilha. Não demorou muito até chegarem ao destino. Ficaram maravilhados com a estrutura.

- Isso é surreal! – Namjoon estava boquiaberto.

O hospital estava, obviamente, velho, mas sua estrutura gigantesca ainda se mantinha em boas condições. O verde já estava cobrindo muito das paredes de concreto e existiam algumas trepadeiras penduradas no alto do hospital, caindo em frente as janelas. O mato em volta estava alto, mas era possível passar pelo mesmo.

- Vamos tentar a porta da frente. – Namjoon deu a ordem.

Assim que passaram pelas cercas quase caídas e chegaram em frente a grande porta de madeira, conseguiram ver as pesadas correntes e o cadeado gigantesco no meio. Olharam pelas janelas, mas a maioria estava tampada com madeiras presas pelo lado de dentro.

- Seu truque com grampo não funciona aqui? – Jin se virou para Taehyung.

O garoto negou.

- É muito grande. – Respondeu. – O grampo com certeza iria quebrar no meio.

- Precisamos achar outra entrada. – Namjoon falou olhando para todos nós. – Que tal nos separarmos ao redor do prédio? Eu, Jin, Yoongi e Hoseok vamos pela esquerda e Jungkook, Taehyung e Jimin, pelo lado direito.

- Ok. – Jimin assentiu.

Começaram a caminhar em direções opostas. Jungkook começou a sentir os calafrios novamente, mas decidiu ignora-los, falar sobre eles só causaria problemas. Continuou o caminho, olhando pelas janelas e cantos da estrutura, procurando por alguma passagem.

- Acho que encontrei algo. – Jimin falou, apontando para uma janela um pouco mais a cima. – Não alcanço ali.

- Também, com essa altura... – Taehyung se aproximou.

- Haha, muito engraçado. – Revirou os olhos. – Estou falando sério, é muito alto para qualquer um.

- Eu posso ir. – Jungkook se aproximou do mais velho. – Taehyung, me deixe subir no seu ombro.

Taehyung pareceu não gostar da ideia, não porque ele provavelmente sentiria dor, mas sim por que não achava certo Jungkook ser o que subiria primeiro.

- Não acho que seja uma boa ideia. – Falou.

- Eu preciso me desafiar. – Jungkook se posicionou. – E eu não vou sozinho, Jimin pode subir depois de mim.

Taehyung deu de ombros.

- Ok.

O garoto abaixou embaixo da janela e Jungkook logo subiu em suas costas. Respirou fundo e se equilibrou assim que Taehyung levantou o corpo, ficando em pé. Conseguiu segurar a janela quebrada, e se esforçou para conseguir subir.

- Jungkook, vá rápido! – O garoto reclamava.

- Estou tentando!

Jungkook nunca tinha feito tanta força antes, colocou tudo o que conseguia nos seus braços levantando seu corpo e tentando se jogar para dentro do lugar. Depois de muitos gemidos de dor e muito esforço, Jungkook conseguiu jogar seu corpo para dentro do cômodo.

Caiu no chão, batendo a barriga no piso. Se revirou um pouco no chão, tentando se recuperar.

- Jungkook? – Jimin gritou. – ‘Tá’ tudo bem?

- Sim... – Se levantou devagar, indo até a janela, olhando para baixo. – Venha, eu te ajudo a subir.

Na hora que Jimin subiu, tudo foi mais fácil. Ele era mais leve que Jungkook, o que ajudou Taehyung na hora de aguentar o peso. E Jeon ainda conseguiu puxar seus braços, facilitando a subida.

Os dois finalmente estavam lá em cima.

- Tae. – Jungkook gritou. – Avise aos outros que vamos tentar abrir uma passagem mais fácil no andar de baixo.

Taehyung assentiu e correu atrás dos outros garotos.

- Esse lugar está podre. – Jimin olhou ao redor, estava caindo aos pedaços.

- Precisamos achar as escadas para o primeiro andar. – Jungkook deu um tapinha no ombro do mais velho. – Vamos.

Começaram a caminhar pelo local, era bem escuro para aquela hora do dia por conta das janelas fechadas pelas madeiras. O mato já estava tomando conta até mesmo da parte interna do prédio, era fascinante. O lugar era enorme e era difícil saber aonde estavam as escadas, mas os garotos continuaram o caminho, juntos.

Jungkook ainda sentia o frio subir a sua espinha.

- Não gosto da vibe desse lugar. – Jimin caminhava segurando os braços. – Nunca vamos achar as escadas?

Estavam passando por um grande corredor, o clima era realmente desagradável por lá. Até mesmo o cheiro era suspeito, algo como mofo, só que pior. Jungkook sentia seus arrepios ficarem cada vez mais fortes, mas evitava pensar muito no assunto.

- Ali! – O mais novo apontou para o canto direito ao final do corredor.

- Isso!

Correram até uma porta escrito “escada de emergência”.

- Então quer dizer que pode ter outra escada? – Jimin questionou.

- Ou uma rampa.

Abriram a porta e desceram apressados, incomodados com o fato do cheiro estar horrível e com a escuridão das escadas. Os dois seguravam os corrimões empoeirados, usando-os como guia. Não demorou muito até chegarem ao primeiro andar, respirando aliviados por terem “escapado” daquelas escadas. Se olharam e riram do medo bobo um do outro.

- Agora precisamos achar algo que ajude os garotos a entrar. – Jungkook limpou as palmas das mãos uma na outra.

Caminharam, impressionados com o lugar, indo até a porta da frente, na qual estava trancada. Decidiram bater na grande porta de madeira velha, tentando chamar a atenção dos garotos.

- Ei! – Jungkook gritava. – Venham até aqui!

- Venham!

Escutaram as vozes se aproximando, os garotos estavam vindo correndo.

- Estamos aqui! – Pode-se escutar a voz de Namjoon. – O que aconteceu?

- Era só para avisar que estamos aqui. – Jimin respondeu. – E que precisamos tentar achar uma maneira fácil para que vocês entrem.

- Não conseguem simplesmente quebrar uma janela? – Yoongi perguntou.

- Não queremos degradar o lugar! Não viemos aqui para isso. – Disse Jungkook.

Jungkook olhava em volta enquanto os garotos decidiam se era realmente um problema quebrar uma janela daquele lugar que segundo Yoongi, já estava caindo aos pedaços por si só.

Caminhou até o canto daquela sala, onde tinham alguns objetos aleatórios jogados por ali, pode ver que embaixo de uma cadeira quebrada, tinha alguma ferramenta. Se aproximou e afastou a cadeira, pegando o objeto nas mãos. Sorriu ao ver que se tratava de um alicate tesoura, grande e resistente, perfeito para ser usado naquela ocasião.

- Acho que isso vai nos ajudar. – Jungkook falou, indo em direção a uma janela de canto. – Ei, alguém venha até aqui na frente!

Não demorou até Jin aparecer. Era difícil ver o garoto do outro lado, as madeiras estavam impedindo a visão. A janela estava parcialmente quebrada e as madeiras a reforçavam, então, Jungkook precisava pensar no que iria fazer para conseguir passar o alicate para Jin.

- Espere um pouco. – Falou.

Enfiou a mão entre a madeira, com bastante dificuldade, pois o espaço entre elas era muito estreito. Porém, com muito esforço, conseguiu passa o braço entre a madeira e o vidro quebrado.

- Tome! Pegue isso e quebre a corrente! – Jungkook falou, soltando a ferramenta na mão de Jin.

- Certo. – Respondeu.

Enquanto puxava seu braço de volta, Jungkook não prestou atenção e raspou a área interna do braço no vidro. Com o mais novo gritando de dor, Jimin o socorreu, tentando ajudar o garoto a tirar o braço dali com mais facilidade.

- Oh, Jeon, o que foi que você fez?! – Jimin estava tentando estancar o sangramento. – O corte está perto do seu pulso!

Jungkook estava ao chão, com a mão por cima da de Jimin. O sangue estava saindo muito rápido. Ele sabia que se perdesse muito sangue, principalmente naquela área, iria desmaiar... ou pior. Tentava não se desesperar, respirando fundo.

- Dá para irem mais rápido?! – Jimin gritava.

- Estamos tentando! – Hoseok o respondeu. – A corrente é muito grossa!

- Merda!

Jungkook ainda inspirava e expirava, tentando ignorar a dor.

- Respire fundo, Jungkook! – Jimin pressionava o machucado, fazendo o mais novo gemer de dor. – Me desculpe! Andem logo!

- Para de botar pressão! – Yoongi respondeu os gritos, aos gritos.

Um barulho forte, a corrente havia sido quebrada. Finalmente a porta tinha sido aberta por completo e os garotos entraram, correndo.

- Me deem o kit de primeiros socorros, agora! – Jimin gritou.

- Aqui! – Jin o entregou.

- O que aconteceu?! – Taehyung se sentou ao lado de Jungkook.

- Ele se cortou no vidro! Droga, eu tenho que esterilizar isso rápido! – Jimin pegava o que precisava com um certo desespero. – O corte pegou muito perto do pulso, se esse corte pegasse na artéria...

Jungkook olhou para Taehyung, sentia que iria desmaiar vendo o tanto de sangue que tinha em suas mãos. Respirar fundo já não estava o ajudando mais, ele precisava de ajuda, rápido.

- Ei, fique comigo! – Taehyung segurou seu rosto. – Já vai passar.

- Ele está ficando pálido. – Yoongi fez o favor de fazer aquela observação, deixando Jimin ainda mais nervoso.

- Não me apressem! Estou tentando ir o mais rápido que posso! – Jimin pegou o álcool. – Me desculpa, Jungkook.

Jogou o álcool por cima do corte fundo no braço do mais novo, que gritou e se debateu por conta da ardência insuportável que sentia. Apesar da dor ser horrível, aquilo de certa forma o tinha o acordado. Foi como um choque, rápido e potente.

Jimin limpou o machucado e finalmente, fez uma atadura, assim como fez na mão de Taehyung. Assim que terminou, parou para respirar aliviado. Muito sangue pelo lugar. Sangue nas mãos e nas roupas dos dois garotos.

- Jimin. – Jungkook olhou para o garoto, tentando falar. – Eu...

- Não fale nada, fique quieto. – Ele sorriu.

Jungkook praticamente se jogou no colo do garoto, o abraçando com a pouca força que tinha. Era como se fosse uma forma de agradecimento, afinal, o mais velho o fez de tudo para o ajudar quando nem era sua obrigação.

- Obrigado. – Falou, baixo.

Jimin observou os garotos ao redor e sorriu, fazendo um carinho nos cabelos de Jungkook.

- De nada, garoto.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Até o próximo capitulo! XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...