1. Spirit Fanfics >
  2. Paciente 09. >
  3. Capitulo 9.

História Paciente 09. - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Capitulo 9.


- Está melhor? – Jimin perguntou.

Os garotos estavam sentados em uma das inúmeras salas no segundo andar. Estava escuro e a luz lanterna, já fraca, era a única fonte luminosa naquele lugar. A sala assim como as outras, era empoeirada e úmida, mas eles precisavam descansar por pelo menos alguns minutos e não se importavam com o lugar que fariam isso.

Jungkook estava sentado, encostado na parede, as pernas esticadas e os dedos entrelaçados em seu colo. Estava focado em algum ponto bem à sua frente, pensando. Jimin sabia que o garoto, que vinha se mostrando tão forte recentemente, estava finalmente mostrando o seu lado sensível.

Jungkook havia quebrado.

- Acho que melhor não é a palavra correta. – Jungkook respondeu, ainda sem olhar para o garoto.

Jimin, que também estava encostado na parede, ajeitou sua postura e se sentou de lado, para conseguir observar melhor o rosto de Jungkook. O mais novo estava refletindo sobre todos os recentes acontecimentos e sobre como não pôde fazer nada para ajudar seus próprios amigos.

- Se sente culpado? – Jimin perguntou, olhando bem para a os olhos de Jungkook, esperando que o mesmo o olhasse da mesma forma.

Deu de ombros.

- Culpado ou não... eles não vão voltar. – Respondeu, dando um sorriso fraco. – E pensar que eu estava tentando manter todos a salvo...

- Ei.

Jimin segurou no rosto do mais novo, o fazendo olhar para seus olhos. Jungkook não fez nada além de olhar para todos os detalhes no rosto de Jimin. Se perguntava o porquê não fazia tanto aquilo. Jeon sabia muito bem que Jimin fazia de tudo para estar ao seu lado, mas seus olhos vidrados em Taehyung não o permitia enxergar outras pessoas ao seu redor.

- Você fez o máximo que podia para ajudar a todos. – Jimin ainda segurava seu rosto. – Não se culpe, por favor.

Jungkook alternava seu olhar entre os olhos brilhantes de Jimin e sua boca carnuda e apenas conseguia pensar em beija-lo. Se sentia sozinho, se sentia culpado..., mas ao ver que Jimin continuava ao seu lado, o defendendo e o ajudando mesmo quando não precisava, ele percebeu que precisava o recompensar.

E qual a melhor maneira de recompensar um amigo apaixonado?

- Por que está me olhando desse jeito? – Jimin sorriu fraco, desconfiado.

- Me beije. – Curto e grosso.

Jimin cerrou os olhos e permaneceu parado, confuso.

- Por favor. – Jungkook praticamente implorou. – Por favor, Jimin.

Jimin não sabia se deveria conceder o pedido de Jungkook... obviamente. O que fazer quando se está no meio de um completo caos, fugindo de um assassino, depois de ter visto morte atrás de morte, largado em uma sala suja de um hospital, ao lado de um amigo completamente fora de si?

Jungkook se aproximou, ficando frente a frente ao garoto. Suas bocas entre abertas já se tocavam, mas Jungkook não o beijaria se ele não permitisse. Jimin respirava com dificuldade, nervoso pela situação. Não era todo dia que a pessoa que você era completamente apaixonado se aproximava de você de forma tão intima.

- Por que está fazendo isso? – Jimin perguntou, sem se mover, ainda sentindo os lábios do mais novo casualmente encostarem nos seus.

- Porque você é importante para mim. – Jungkook focava apenas na boca de Jimin. – E eu sei que você sempre quis isso.

Jimin sorriu.

- Não em uma situação como essa. – Respondeu. – Esperava algo um pouco mais... romântico.

- Sabe que essa pode ser a nossa última chance, não sabe? – Jungkook tocou na ferida, jogando a verdade nua e crua na cara de Jimin.

Os dois sabiam que aquela frase era um fato. As chances deles se livrarem daquele tormento eram muito pequenas. Sabiam que Taehyung havia acabado com um por um e com certeza, eles seriam os próximos. Quem iria primeiro? Não era possível saber. Eles estavam ilhados e sem esperanças.

Nada mais importava.

- Vamos acabar assim? – Os olhos de Jimin encheram de água.

Jungkook não queria dizer que sim, mesmo quando pensava nisso.

- Faça valer a pena. – Respondeu.

Jimin pensou mais um pouco e pouco tempo depois selou seus lábios com o do moreno. O beijo era suave, assim como as caricias de Jimin nas bochechas do garoto e as mãos de Jeon nas coxas de Jimin. Se beijaram por todos os anos em que evitaram aquilo. O coração de Jungkook batia tão forte e ele estava tão imerso naquele beijo que se perguntava se realmente amava apenas Taehyung.

- Não acredito que nosso primeiro beijo foi nessas circunstâncias. – Jimin falou, deixando algumas lágrimas caírem, entre o beijo.

- Não pense nisso. – Jungkook continuou o beijo.

- Não posso não pensar nisso, Jeon. – Jimin se afastou. – Olhe onde nós estamos... esperando a nossa morte.

Jungkook abaixou a cabeça, olhando para as pernas do loiro. Viu que as pequenas mãos do mesmo estavam repousadas em seu colo e sorriu, ao ver que adorava até mesmo as mãos de Jimin. Droga, o que estava acontecendo? Iria mesmo se julgar por escolher a pessoa errada para amar? Logo em um momento tão delicado como aquele?

- Lembre-se que você amou o verdadeiro Taehyung... e não aquele... monstro. – Pensava.

Segurou as mãos de Jimin, acariciando as mesmas. Olhou para cima e focou seu olhar no rosto triste e choroso do mesmo. Não queria ter que passar por aquilo, o ver chorar era doloroso, mas saber que não podia simplesmente fugir com ele e acabar com aquele pesadelo era mais doloroso ainda.

- Eu te entendo. – Começou a falar. – É impossível não pensarmos em tudo que está acontecendo.

- Eu não quero morrer. – Jimin voltou a chorar, silenciosamente, apenas deixando as lágrimas escorrerem. – Mas principalmente não quero te ver morrer...

Jungkook fechou os olhos e puxou Jimin para um abraço. Acariciou suas costas e o deixou chorar em seu ombro. Jungkook o deixaria chorar o quanto quisesse e não falaria nada, apenas o ouviria e o entenderia. Queria ir embora com a imagem de um verdadeiro amigo.

Estavam realmente se despedindo.

- Jeon... – Jimin afundou seu rosto no pescoço do moreno. – Posso te fazer um último pedido?

Jungkook apenas murmurou um “Uhum”.

- Deixe que Taehyung me mate primeiro. – Falou, direto.

A ficha de que iria perder Jimin não havia caído até aquele momento. Jungkook sentiu o peso daquelas palavras e travou completamente. Iria mesmo ter que ver mais uma pessoa ir embora?

Na realidade, era o melhor a se fazer.

Pois poderia falar o que quisesse para Taehyung, afinal, ele não teria como destruir mais nada que Jungkook amava. Tudo estaria acabado e Taehyung só poderia matar Jungkook... e somente Jungkook.

- Jimin... – Começou a falar.

- Me prometa. – Ele ajeitou a postura, ficando de frente para Jeon.

Jungkook respirou fundo e assentiu.

- Eu prometo. – Respondeu.

Jimin sorriu de lado e encostou sua testa na testa do garoto.

Estavam apenas aproveitando seus últimos momentos juntos antes de decidirem ir até o encontro de Taehyung e acabarem de uma vez por todas com aquilo. Entregando suas almas ao mesmo e partindo ao encontro dos outros que não tiveram tanta sorte antes deles.

Um barulho de vozes os chamou atenção.

Parecia vir do andar de baixo, especificamente do lado de fora.

- O que é isso? – Jimin olhou ao redor.

- Não faço ideia. – Jungkook respondeu, se levantando.

Seguiu o som das vozes e olhou pela janela, procurando algo do lado de fora.

Não demorou muito até perceber que se tratavam de pessoas, no caso, policiais.

- Jimin! – Jungkook o chamou. – Venha aqui! Olhe isso!

Jimin correu até a janela e olhou para baixo, se surpreendendo da mesma maneira que Jungkook havia se surpreendido. Policiais? Por que estariam ali àquela hora da noite? Eles só descobririam se os chamassem e fizessem perguntas.

- Será que devemos? – Jimin perguntou.

- Não sei... – Jungkook estava confuso. – Nós entramos aqui por um atalho, não deveríamos sequer estar aqui.

- Tem razão... merda!

- Ei! Vocês!

A voz do policial chegou até o segundo andar, os fazendo olhar diretamente para eles. “Droga, já era. ”, Jungkook pensou. Sabia que a presença dos policiais poderia ser de boa ajuda, mas ao mesmo tempo, eles poderiam se encrencar por estarem ali “ilegalmente”.

- Sim? – Jimin tentou sorrir.

- Que porra estão fazendo nesse lugar? – Um dos policiais apontou a pistola para os garotos, estava nervoso. – Principalmente a essa hora da madrugada?

- Nós... viemos em grupo. – Jungkook respondeu, um pouco desesperado.

- E aonde está o resto?!

Os garotos se entre olharam e engoliram seco, nervosos.

- Bem... – Jimin tentou o enrolar.

- Me responda agora garoto! – O policial gritou.

- Estão mortos. – Jungkook resolveu responder. – Todos.

Os policiais se olharam e franziram o cenho.

- Acham que estamos aqui para brincadeira? – Um dos policiais questionou. – Viemos aqui fazer a nossa rota noturna de carro, mas achamos uma mochila na frente do lugar... isso não estava lá ontem... é de vocês?

- Sim. – Jungkook respondeu novamente. – Era de um dos nossos amigos.

- Que está morto? – O policial riu, repetindo a resposta de Jungkook a segundos atrás.

Jungkook se mantinha sério.

- Eu estou falando a verdade!

- Ok, garoto... desçam! Acabou a brincadeira!

- Nós não podemos sair daqui. – Jimin respondeu.

Os policiais riram sozinhos.

- E por que não? – O policial continuou a perguntar com deboche.

- Se tentarmos sair, a seita vai nos pegar.

Caíram na gargalhada.

- Isso é besteira! – O policial negou com a cabeça. – Essa história de seita é uma coisa inventada por moradores locais, é uma lenda.

- Não é lenda! Nossos amigos estão mortos! – Jimin estava ficando irritado com a descrença do policial.

- Olha, eu cansei! – O policial apontou a arma novamente para os garotos. – Se não descerem agora eu...

Alguns barulhos foram escutados vindos da mata ao redor do hospital, o que chamou a atenção dos garotos e dos policiais. O policial que estava quieto mirou a lanterna para a floresta, procurando por algo, enquanto o outro apenas se mantinha parado, rodeando com os olhos o local.

- Eles estão vindo. – Jungkook falou baixo.

- O que?! – O policial gritou.

- Eles estão vindo! Vocês precisam sair daqui agora!

- Ninguém vai sair daqui...

- Tenente! – O outro policial deu passos para trás ao ver pessoas saírem da densa floresta.

As pessoas começaram a mostrar os rostos, caminhando lentamente em direção aos policiais. Enquanto um se mostrava assustado com a situação, o outro se mantinha sério, sem acreditar que aquelas pessoas realmente estavam ali para mata-los.

- Fujam agora! – Jimin berrava da janela.

- Isso é apenas uma brincadeira besta desses jovens ridículos! – O tenente ainda não levava a situação a sério.

- Estamos falando sério! Corram!

Foi quando as pessoas continuavam a se aproximar mesmo com a ordem de parada dos policiais que o tenente percebeu que aquilo não era uma pegadinha de jovens inconsequentes. Aquilo era muito mais sério e muito mais perigoso do que ele poderia imaginar.

- Parados! – O policial tentava gritar, mirando a pistola nas pessoas estranhas que se aproximavam.

- Merda. – O tenente falou. – Atire!

Jungkook e Jimin apenas observavam os policiais tentando escapar da morte. Eles estavam em vantagem, pois estavam com armas, mas as chances de eles conseguirem se safar daquela eram baixas. Começaram a atirar, conseguindo atingir algumas das pessoas, mas a quantidade era grande, eram como zumbis, apenas apareciam mais e mais e não tinham medo de armas.

- O que podemos fazer para ajuda-los?! – Jimin perguntou, nervoso.

Jungkook olhou para dentro do quarto, procurando por algo que poderia ser usado para jogar nas pessoas. Após uma boa explorada, ele achou pedaços de concreto ao chão, de uma parede praticamente caída no cômodo.

- Vamos usar isso! – Se agachou, pegando um pedaço grande e fazendo Jimin o seguir.

Se aproximaram da janela.

- Cuidado! – Gritou para os policiais.

Os policiais os escutaram e se agacharam. Jungkook e Jimin começaram a jogar os pedaços pesados de concreto na direção das pessoas. Por sorte, ou boa mira, conseguiram atingir muitos, que caíram desmaiados ao chão. Continuaram até não terem mais concretos para jogar.

- Tenente, socorro! – Escutaram o policial gritar desesperadamente.

Quando perceberam, o policial estava sendo atacado pelas pessoas. Assim como fizeram com Namjoon, eles atacaram o policial usando apenas as mãos. O arranharam e até mesmo o morderam, como animais.

- Seus filhos da puta! – O tenente gritou, atirando em várias pessoas enquanto tentava salvar seu colega.

Apesar de muitos terem morrido, muitos outros estavam vivos e prontos para o atacar da mesma maneira. A seita se aproximou e com sua fixação em quebrar ossos, acabaram virando o pescoço dele, ainda mais forte do que fizeram com Namjoon, fazendo sua cabeça virar completamente para trás.

- Não veja isso. – Jungkook puxou Jimin e o afastou da janela.

- Droga, droga, droga... – Jimin repetia várias vezes enquanto abraçava Jungkook, tentando ignorar os gritos horrorizados do policial do lado de fora.

- Já vai passar...

Após, o que parecia ser uma hora, os garotos decidiram olhar pela janela novamente. Hesitantes, olharam aos poucos, com medo de encontrar algo ainda pior do que antes. Assim que criaram coragem para inclinar um pouco do corpo e ver o que havia restado no gramado ao lado de fora, perceberam que os corpos ainda estavam ali, tanto as das pessoas da suposta seita quanto a dos policiais. Jungkook pareceu ter uma ideia ao ver os corpos, uma ideia que muito provavelmente Jimin não apoiaria.

- Acho que eu deveria ir até eles. – Jungkook comentou. – Posso pegar as armas.

- O que?! – Jimin o olhou, achando a ideia um absurdo. – Ficou maluco? Estaria correndo até a morte!

- Mas não é isso que vamos fazer de qualquer maneira?!

Jimin mudou sua expressão na mesma hora. Pareceu ter se esquecido de que combinaram que iriam até Taehyung para desistirem da ideia de tentar o matar e morrerem nas mãos dele de uma vez por todas.

- Podemos ter mais alguma chance se eu conseguir as armas. – Jungkook o olhou. – Mesmo se morrermos... poderemos atirar naquele filho da puta pelo menos uma vez.

Jimin cruzou os braços e mordeu o lábio inferior.

- Eu não sei, Jungkook... – Jimin estava com medo do óbvio, não queria que o garoto sofresse nas mãos de pessoas brutais.

- Jimin... – Jungkook se aproximou do mesmo e segurou em seus ombros. – Confie em mim... podemos fazer isso dar certo.

Jimin cerrou os olhos e bateu um pé no chão, não sabia se deveria ou não concordar com o plano maluco de Jungkook, mas sabia que o mais novo iria convence-lo de um jeito ou de outro. Isso se não fosse escondido, o que era bem provável de acontecer.

- Tudo bem. – Revirou os olhos.

- Isso! – Comemorou.

- Mas precisamos de um plano, espertinho.

Jungkook olhou mais uma vez para o gramado, pensando.

- Já sei o que podemos fazer.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Até o próximo capitulo!
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...