História Pain: A Dor Que Nos Persegue - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Ko Hyuga, Kurenai Yuuhi, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Yamato
Tags Naruto, Sasuhina
Visualizações 189
Palavras 1.121
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ficção, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus queridos, tudo bem? espero que sim, to aqui pra mais um cap. da minha querida fanfic.
Espero que gostem pq deu mó trabalho, Bye..

Capítulo 8 - Chapter Eight: Eyes That Condemn


Fanfic / Fanfiction Pain: A Dor Que Nos Persegue - Capítulo 8 - Chapter Eight: Eyes That Condemn


   Desde que Kakashi nos enganou para que fossemos para a Vila da Chuva já se passaram 2 dias a caminho do País do Ferro, e aparentemente estamos chegando, consigo sentir o frio vindo até mim é revigorante, mas a Hyuuga ao meu lado pareceu se incomodar com o ar gelado. e em alguns segundo percebi que algo se aproximava

     — Hinata, verifique o perímetro — De prontidão ativei meu Sharingan, não a deixaria se ferir, é claro se precisasse da minha proteção.

      — Byakugan! — Conseguia ver as veias saltadas ao redor dos olhos dela que verificava tudo ao alcance de 5 quilômetros. — dois ninjas estão se aproximando, Sasuke.. — Foi a primeira vez que a ouvi dizer meu nome sem o sufixo “San”, senti uma pontada de alegria, ela não me tratava mais como se fosse apenas um parceiro ou um mero desconhecido. mas no momento é necessário se concentrar na missão ou melhor nos ninjas que aqui se aproximam —  a pouco se aproximaram… — E com isso, não deram alguns segundos e aqueles dois ninjas já estavam à nossa frente, não se pareciam com ninjas mas ainda assim consegui sentir chakra, a pele de ambos era branca e pálida, mas o que me surpreendeu foram seus olhos, melhor dizendo não tinham olhos, pareciam dois buracos negros no lugar onde devia haver dois globos oculares.

      — Viemos pela Hyuuga… — Foi nesse momento que saquei minha Katana. — Querendo ou não virá conosco… Princesa do Byakugan — Disseram em uníssono “Princesa do Byakugan”, Nesse momento, eu e a “princesa” nos entreolhamos, e como haviam dois paspalhos, iremos dividir este tipo de diversão.

      — Eu com o da esquerda, você o da direita — Ela me disse em tom autoritário, finalmente iríamos lutar, e parecia que quem daria aquelas ordens, seria ela.

      — Como quiser, “princesa” — Estávamos em posição de batalha, e os dois supostos ninjas também, esperando alguma brecha. Logo atacamos sem mais nem menos, os movimentos da Hyuuga eram bons não posso negar tal fato. Enquanto estávamos lutando houve um momento em que nos entreolhamos novamente, trocamos de alvo repentinamente, a Hyuuga foi em direção ao meu usando o golpe 8 trigramas 64 golpes bloqueando os pontos de chakra do inimigo, já eu, tive de prever os movimentos do bastardo, rapidamente dando uma cor diferente a minha Katana usando o elemento raiton, atacando o “ninja”. Quando finalizamos os ataques vimos que  seus corpos estavam se rachando e se despedaçando em meio ao chão — o que…

     — Nunca tocará um dedo em mim...  — Era como se fosse direcionado a mim, e no fundo sabia que era. A voz logo sumirá, olhei para Hinata, era como se estivesse assustada, seus olhos estavam arregalados. Ela entendeu o que aquele maldito queria, rapitala claramente, era nítido. O por que disso martelava em minha mente mas deixei isso para lá, apenas por enquanto; Mas não deixaria tal coisa acontecer, nunca. Me aproximei tinha que reconforta-la, mesmo que isso fosse difícil para alguém como eu

     — Olhe para mim… — Ela não olhou, parecia não tirar os olhos daquilo, daquela cena, não gostava disso, de vê la daquela maneira. — Hinata! — Foi aí que aquelas duas luas se encontraram com os meus olhos, era como uma faísca intensa. soltei um suspiro pesado, precisava pensar severamente antes de falar algo

     — O-o que foi Sasuke? — Me disse, em meus pensamentos e naquele olhar profundo acabei me perdendo admito, então a disse de uma vez.

     — Não o deixarei tocar um dedo sequer em você — Queria passar o máximo de segurança para ela, senti que falei algo de certo quando ela sorriu para mim, parecia ser algo tão puro e sincero, com suas bochechas brancas tomando uma cor avermelhada.. novamente estava corada, e ela dizendo daquele modo tímido a mim.

   — Arigato Sasuke…


Não estou tentando ser diferente

Não estou tentando ser descolado

Só estou tentando me entregar a isso

Diga-me, você também está?


Você consegue sentir onde está o vento?

Você consegue sentir ele passando

Por todas as janelas

Deste quarto?

[...]

   Horas depois já estávamos no local que Orochimaru havia comentado, não foi tão difícil acha-lo, mas achar uma brecha para adentrar nele, isso sim foi algo que dificultou um pouco, mas nada que não pudesse resolver, entrando  no local pudemos ver diversas escrituras diferentes algumas em japones, outras em mandarim e algumas até em chinês, mas o símbolo do clã otsutsuki estava em destaque, no lugar também haviam alguns pergaminhos e livros antigos, ali sim, havia algo que pudéssemos mandar a Kakashi em nosso relatório mensal.    

   — Finalmente informações que possam prestar,  mas o que me preocupa é como levaremos tantos desses pergaminhos é livros junto de nós — Era difícil pensar em algo, e ainda tínhamos de estudar sobre os Otsutsuki.

  — Poderíamos ficar neste templo por algum tempo,  e estudar sobre,  logo depois mandar sua invocação,  G-Garuda levar os pergaminhos e livros — Não é que a Hyuuga tinha certas boas ideias, era bem prático afinal,  é acho que Garuda não se importaria de nos ajudar um pouco.

   — Boa ideia, Hyuuga — Logo a vi já preparar o local onde dormiria e também que colocaria suas coisas tratando de acender uma lanterna pois aquilo realmente estava quase um breu, enquanto eu pegava os livros e pergaminhos que iríamos estudar por alguns dias, os colocava em ordem aquilo estava tudo muito bagunçado e os livros cheios de poeira, mas mesmo assim,  de jeito algum tirava os olhos dela,  do jeito dela,  gentil até com os objetos que tocava, meus olhos me condenavam naquele momento.

   — Sasuke-San,  eu tenho nome, sabia disso? — Ela disse rude, o que será que aquela Hyuuga pensava, conseguia ser tão gentil com objetos, mas comigo respondeu de jeito rude, ela era bipolar por algum acaso do destino?. Mas como costumo ser rebati com outra pergunta

   — E eu não sou um desconhecido, sabia? — Ela sempre usar o sufixo “San” de vez em quando me irritava éramos amigos…  ao menos eu acho. — Tire o sufixo, não me chame de Uchiha,  que eu penso em lhe chamar de Hinata — Agora era eu quem parecia uma criança, só faltava cruzar os braços,  mas os livros caíram no chão,  por tanto fiz algo parecido com um biquinho, depois de um tempo percebi o que havia feito,  e dessa vez e pela primeira vez agora me fez sentir um leve rubor nas bochechas, vendo a Hyuuga rir discretamente tampando sua boca levemente com uma de suas mãos.


Oh nós somos como estrelas diferentes

Foi isso ainda fechar até agora

Oh nós somos como Vênus e Marte


Agora eu sou um guerreiro

Isso é real, essa sou eu

Eu estou exatamente onde eu deveria estar


Notas Finais


Então gostaram? me deem um Feedback.
Sayonara meus queridos!
Aqui foram usados trechos da música
Dusk Till Dawn: https://youtu.be/tt2k8PGm-TI
Medley: https://youtu.be/0J_uNKT323k


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...