História Pain For Loving You (Imagine J-Hope - BTS) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Hello Venus, Monsta X
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Hyung Won, I'M, Jeon Jeongguk (Jungkook), Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Ki Hyun, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lu Han, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun, Show Nu, Suho, Tao, Won Ho, Xiumin, Yeoreum
Tags Bts, Exo, Gabikook, Hoseok, Imagine Hoseok, Imagine J-hope, Imagine Jungkook, Lobisomem, Monsta X, Sobrenatural, Vampiros
Visualizações 171
Palavras 2.423
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


sei que muitos estão bravos comigo porque eu só atualizo esta fic, masok, calma que vou atualizar outras também, apenas preciso de ideias!!

~boa leitura

Capítulo 25 - Não me abrace


Puxei o ar, sentindo meu rosto totalmente úmido. Hoseok me encarava desesperado, segurando meus braços, sua respiração estava rápida e parecia estar assustado. Me colocou sentada e ficou esperando eu falar algo.

– O que houve? – pisquei deixando mais lágrimas caírem e o aperto no meu coração começar novamente, já estava desesperada. Não quero ver isso de novo, por que essas memorias? Não são de nenhum filme que eu vi, eu tenho certeza.

– Deve estar se perguntando o que são essas memórias.. – Yeoreum apareceu na entrada da pequena cabana, seus olhos também estavam lacrimejados. – Não são cenas de um filme que você viu, pelo contrário, são lembranças. – uma lágrima caiu, descendo lentamente pela sua bochecha. 

Olhei para Hope, ele parecia não vê-la, tanto é que ele continuava falando comigo mas eu não escutava o que ele falava. Fitei Yeoreum, apoiada na parede enquanto soluçava baixinho.

– Essa garotinha era você, você foi responsável pela morte da sua irmã mais velha. – falou com a voz embargada, colocou a mão sobre o peito. – A sua irmã, ela estava morta por sua causa, você tem noção disso? 

– Para – sussurrei olhando para o chão, meu peito apertava tanto, era uma dor terrível. As memórias voltavam e tudo ficava uma confusão, eu só sabia chorar e sentir essa dor. Uma dor que foi causada por mim.

– Se você tivesse ficado quieta.. – respirei fundo, pelo menos tentei respirar fundo. – Talvez aquilo não teria acontecido, talvez poderia ter evitado tudo, tudo o que aconteceu naquele dia. Talvez os dias de hoje.. talvez tudo poderia ser diferente. 

– Para! Por favor para! – apertei minha cabeça entre as minhas mãos e me encolhi na cama, fechei os olhos, apertando os mesmos.

Não, aquilo só poderia ser mentira. Nada do que ela esta falando é verdade, é tudo uma mentira. Ela apenas quer me derrubar, eu não vou deixar. Não vou deixar, porque tudo isso é mentira. Tudo não passa de uma ilusão, ludíbrio, ficção, fantasia.

– Não adianta, você sabe que é verdade! – Continuou, solucei negando com a cabeça, suava tanto, tremia. – VOCÊ SABE, S/N, SABE QUE É VERDADE! VOCÊ É A VERDADEIRA CULPADA DE TUDO ISSO!

– PARA CHEGA! – gritei chorando, abri os olhos vendo que ela já não estava lá. Hoseok gritou meu nome com os olhos arregalados, saiu de cima da cama, dando dois passos para trás e já batendo na parede atrás dele.

– Seus olhos, seus olhos estavam roxos.. – murmurou agora tocando em meu rosto angustiado, limpando/tentando limpar as minhas lágrimas que não paravam de cair. – Yeoreum estava aqui, é isso que tem te incomodado não é meu amor? – se sentou na cama, e me abraçou de lado. – Eu sabia que tinha algo de errado com você, por favor me fale, isso pode ser perigoso!

– Hoseok, por favor, me leve até os meninos. – falei respirando fundo, segurando o choro. Se afastou um pouco de mim para poder ver meu rosto, suspirou e assentiu, me pegando no colo estilo noiva e caminhando para fora da cabana. 

Me colocou no chão, antes dando uma olhada para mim. Virou o rosto e depois de alguns minutos me olhou novamente. Seus olhos estavam amarelos e em um piscar de olhar, ele havia se transformado em um lobo marrom. Dei dois passos para trás apenas por causa da surpresa engolindo seco. 

– Suba! – mandou com a voz mais rouca que o normal, neguei recuando assim que o lobo começou a se aproximar de mim. – Anda, assim será mais rápido. – falou passando o focinho pela minha perna.

– M-minha casa é na cidade, vão te ver. – falei baixo e fraca, acho que me desidratei. 

– Não vou entrar na cidade desse jeito, agora pare de enrolar e suba logo, segure em mim. – falou e olhou para frente, acho que esperando que eu suba nele. Sem ver outras opções subi no lobo, abraçando ele e segurando em seus pelos ainda desconfortável por estar em cima dele. 

O lobo começou a correr me dando um leve susto. A forma como corria e como pulava, me deixava impressionada com a agilidade dele. Imagine como é pra comer os outros, nossa, deve ser muito rápido. Deve nem sentir a dor, eu acho. Bem, não quero descobrir.

– Chegamos! – falou me assustando ao vê-lo na forma humana. Mas como assim gente.

Dei de ombros, focando no principal assunto que eu queria tratar com um deles. Alguém tem que saber o que é isso, alguém vai me dar uma explicação. Quem é Yeoreum? E o porquê dela ser perigosa? O porquê dessas lembranças? Quero saber quem eram esses lobos, quero saber quem era a minha irmã mais velha. Quero saber onde ela foi enterrada, por minha causa.

Meu coração aperta só de pensar.. 

 

JUNGKOOK

Estava sentado ao lado da cama com a testa no colchão, enquanto segurava a mão fria da minha namorada. Preocupado por causa do bebê e principalmente me sentindo culpado por não estar ali quando ela precisou. Estou tranquilo por saber que ela vai acordar e que apenas desmaiou e não foi nada grave.

Segundo meu irmão, poderia ser apenas por causa da gravidez. Mas S/N também desmaiou – não necessariamente desmaiou – e foi no mesmo momento que Gabi e isso tem cheirinho de Yeoreum. Isso não me deixa nada contente..

– Jeon? – escutei sua voz fraquinha. Levantei a cabeça e sorri fraco, a vendo mais pálida do que é. – Jeon! – acariciei sua mão de forma carinhosa, respirando fundo, aliviado para ser mais exato.

– Como se sente amor? Bem, hm? – ela me encarava sem falar nada, apenas me encarava. Aquilo estava me deixando um pouco preocupado e é claro, com medo.

– Jeon, posso te fazer uma pergunta? – perguntou baixo, apertando minha mão fortemente. De uma forma que ela só fazia com os lençóis, eu acredito. 

– Claro. – falei me deitando na cama, puxando ela para se deitar em meu peito. Acariciei sua cintura e barriga, esperando que ela fizesse a pergunta.

– Como meus pais morreram? – questionou baixo, meu coração falhou uma batida. 

– A-amor, mais que pergunta aleatória! – engoli seco e respirei fundo, apertando de leve sua cintura. – Você sabe amor, eles morreram de morte natural, você não se lembra?! – perguntei meio tenso, abraçou minha cintura.

– Não minta pra mim, por favor. – falou se sentando na cama, me olhando com os olhos lacrimejados. A olhei assustado, também me sentando na cama. – Jeon, me fale a verdade apenas! 

– Não gosto quando me chama de Jeon. – murmurei desviando o olhar para meus pés.

– Jeon, por favor! – respirei fundo, puxando todo o ar possível.

Essas feridas infeccionadas ficam mais profundas
E continuam me ferindo tanto
(Mas era você)

– Você está grávida, não quero que você fique nervosa! – ela riu irônica, colocando a mão sobre a barriga. 

– EU JÁ ESTOU NERVOSA! – gritou nervosa.

Aquele dia volta para mim como um pesadelo
Digo a mim mesmo que dessa vez será diferente
Você está desvanecendo
Eu não sei o que você quer

– Seus pais.. eu.. – fechei os olhos, mordendo o lábio prendendo o choro. – Quando eles atiraram em você, eu fiquei com tanta raiva, eu não pensei. – dei uma pausa, apertando os lençóis com força. – Na verdade eu pensei e pensei muito, mas eu não vi nenhuma outra alternativa. Eles nos caçavam, nos caçavam com toda raiva possível, mataram muitos amigos e parentes nossos, e depois.. mataram você, eu não deixaria barato. 

– Jeon.. – soluçou, fazendo com que o meu coração se partisse por escutá-la chorando.

– Amor, eu os matei! – outro soluço. – Eles te mataram na minha frente, e-eu não deixaria mais essa morte passar! – continuei olhando para os meus pés, não querendo olhar para o seu rosto.

– Então apagou minha memória com medo de que eu me lembrasse disso e ficasse com raiva de você? – poderia sentia um tom de mágoa em sua fala, o que me deixou ainda mais triste.

– Você morreu, estava morta, enquanto sua irmã te abraçava com medo de mim. Ela pedia para você levantar e a proteger, mas estava morta! Morta! – olhei para ela, vendo seus olhos vermelhos, assim como seu rosto. – Sehun seu suposto irmão, sentiu o cheiro de sangue e estava pronto para morder, mas eu o impedi e abracei a sua irmã, pedindo que não fizesse nada. Sempre odiei ele mas depois que ele olhou para você e disse que ainda tinha chances de você viver, eu comecei a gostar dele, um pouquinho. – suspirei. – Então ele te mordeu e te transformou em uma vampira.

– Mas você não poderia ter me transformado em uma loba? – fechei os olhos, passando a mão pelo meu rosto.

– Somente em lua cheia você seria transformada e não teria como você voltar a viver.. então você foi transformada em uma vampira, então eu pedi para que Yeoreum apagasse suas memorias passadas para que não se lembrasse de nada e começasse a pensar que era irmã do Sehun e seus pais fossem Chaelin e Choi Seung...

– E minha irmã? O que fez com ela? Não me diga que– a interrompi, a olhando desesperado. 

– Não! Claro que não! Ela era uma criança, não teve a real intenção de fazer aquilo, mas eu pedi para Yeoreum apagar suas memorias também. – respirei fundo, vendo minha namorada abaixar a cabeça.

– E-então onde ela está? – perguntou baixo permitindo que mais lagrimas caíssem. 

– Ele cuidou dela esse tempo todo, a viu crescer, a acompanhou mesmo contra a vontade dele.. sempre esteve ao lado dela. – Me assustei com Taehyung sentado na janela com um sorrisinho sarcástico nos lábios. – Ao mesmo tempo que foi covarde o suficiente para esconder de você esse tempo todo a verdade, e não só para você! Por que esse medo todo Jeon? Por que mandou apagar as memorias dela? 

– Por que está fazendo isso, Taehyung? – perguntei não conseguindo mais segurar minhas lágrimas, deixando elas caírem grossas e descerem pelas minhas bochechas. 

– Se você me ama, por favor, não me abrace, não me segure, se você me ama, Jeon. – Gabi sussurrou chorosa, solucei abaixando a cabeça.

– G-Gabi, por favor, eu sei que está muito estressada com tanta informação assim mas por favor, e-eu não queria que você sofresse, nem você, nem sua irmã! – ela se levantou da cama, sem me olhar. – A-amor!

– E-eu preciso de um tempo, me dê 24horas e eu.. e a gente conversa! – saiu do quarto sem ao menos me olhar. Ela e meu filho.. 

Voltei a olhar para Taehyung arregalando os olhos ao ver Yeoreum do seu lado. Ambos tinham um sorrisinho no rosto, solucei percebendo o que estava acontecendo ali. Me levantei e neguei com a cabeça, tentando mentir para mim mesmo, aquilo não era verdade.

– H-hyung.. p-por que? – solucei olhando para os dois, meu irmão mais velho riu irônico e fechou a cara ficando em minha frente.

– Vê agora? Vê como dói ver alguém que ama indo embora? – sentia mágoa em sua voz. Eu sabia do que ele estava falando, sabia muito bem. – Agora dá pra ter uma ideia de como eu me senti quando vocês começaram a namorar? Jeon! – riu sarcástico olhando para o teto e logo voltando a me olhar com seus olhos amarelos. – SABE COMO EU ME SENTI QUANDO VI O MEU IRMÃO NAMORANDO COM A MINHA MELHOR AMIGA? 

– H-Hyung..

– NÃO! ESSA DOR NÃO SE COMPARA COM A MINHA DOR! – seus olhos lacrimejaram. – VOCÊ SABIA JEON! VOCÊ SABIA QUE EU GOSTAVA DELA MAS MESMO ASSIM, NÃO PENSOU EM MAIS NINGUÉM!! APENAS PENSOU EM VOCÊ E COMEÇOU COM ISSO TUDO! E POR SUA CAUSA, POR SOMENTE SUA CAUSA ELA ESTÁ SOFRENDO AGORA!

– NÃO! – gritei soluçando.

– AMAR DÓI E DÓI MUITO! EU ESPEREI MUITO POR ISSO, EU ESPERO QUE VOCÊ – pôs seu dedo em meu peito. – Espero que você, apenas você, sofra e sofra muito! – disse pela ultima vez antes de dar as costas e sair do quarto com Yeoreum.

Cai sentado na cama soluçando enquanto minhas lacrimas não paravam de cair. Já podia sentir a dor em meu peito, aquele maldito aperto no peito. 

 

YOU

– Está dizendo que Gabi é a minha irmã? – perguntei chorosa, sentindo o aperto em meu coração.

– Você realmente não sente nada? – Yeo perguntou andando ao meu lado. – Não sente algo diferente quando está com ela? O que sente?

– Pense um pouco, deixa suas memórias voltarem. Pode ser um pouco difícil e doloroso mas ninguém pode viver uma mentira. Todos merecemos saber a verdade, mesmo que doa! – parei de andar, analisando a menina ao meu lado.

– Sim, me desculpa por escondermos isso de você.. – Jimin disse e suspirou. – Quando aconteceu aquilo realmente agimos com raiva e pensamos duas vezes antes de deixar Jeon matar seus pais, nada mais justo. – falou com raiva.

– Posso ir vê-la? – perguntei hesitante, Namjoon suspirou e assentiu. Enquanto subia as escadas pude ver os meninos se entreolhando, deixei para lá e voltei a subir as escadas. 

Abri a porta do quarto vendo minha Unnie tentando acordar Jeon. O mesmo parecia ter um pesadelo, ele suava e resmungava coisas estranhas. Olhei para Gabi e entrei no quarto, fechando a porta. Ela me olhou e sorriu de leve, senti um aperto no peito e sorri fraco. Ela se lembrava? 

– Jungkook, Jungkook! – ela o chamava balançando ele. O mais velho abriu os olhos, se sentando na cama assustado. Totalmente suado e com a respiração descompassada nos encarou assustado, sua blusa branca agora estava transparente e dava para ver todos os gominhos do seu abs.

Meu Deus hein.. se controla! É o namorado da sua irmã e você está com o Hoseok agora! 

– O-o que aconteceu? – ele perguntou assustado de um jeito até fofinho, parecia um bebê. – S-S/N, G-Gabi? – minha irmã sorriu e passou a mão pelo rosto assustado do maior.

– Está tudo bem agora, amor! – os lábios do maior tremeram, avisando que ele queria chorar.

– V-vocês.. – fiz uma cara confusa e Gabi assentiu.

– Eu me lembrei Jungkook, no momento que eu desmaiei, as lembranças voltaram. – a encarei assustada e ela sorriu doce para mim. – Eu sei que ela é minha irmã, sei que você matou meus pais porem, sei que fez por raiva e eu sei que tipo de pais os meus eram, então eu te perdoo! – passou a mão pela testa úmida dele. 

F-foi um sonho? – Jungkook sussurrou quase inaudível.

– O que? – perguntei atraindo a atenção dele, ele me olhou com aqueles olhos penetrantes e desviou o olhar negando. 

– Nada! – falou se levantando da cama, dei de ombros e me sentei aonde ele estava antes. 

– Como você está? – Gabi perguntou para mim, segurando minhas mãos. – É tão estranho saber que você é minha irmã.. ainda mais depois de todas as vezes que pensei em te matar. – riu, arregalei os olhos. 

 

Os traços de suas mentiras passam como o filme de uma máquina
Eu te odeio


Notas Finais


gente, amei a participação de vocês no capitulo anterior viu? Eai gente? Aquela parte do Jungkook foi um sonho ou Gabi estava fingindo? Ou não era a Gabi? O que vocês acham? Ficou embolado? Tentei deixar o mais breve possível! Até o próximo amores!

escrevi esse cap escutando esta música: Don't Hold Me - Sandro Cavazza (essa música é forte hein igreja)
Going Crazy - EXO
All Of Me - John Legend

perfil principal: @GabiKook
secundário: @Shuhu_a


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...