História Painkiller - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Divergente
Personagens Eric
Tags Eric
Visualizações 86
Palavras 1.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Survival, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amores!

Os capitulos sairam sempre em segundas, uma vez por semana!


Boa leitura!!

Capítulo 11 - Eleven


Fanfic / Fanfiction Painkiller - Capítulo 11 - Eleven

Na manhã seguinte, quando marcho para a sala de treinamento, bocejando, um grande alvo está ao final da sala e perto da porta há uma mesa com facas espalhadas nela. Pontaria novamente.

Eric está de pé no meio da sala, sua postura tão rígida que parece que alguém substituiu sua espinha por uma haste de metal. Vê-lo faz com que meu coração pare uma batida, mas apenas ignoro o calor que parece subir a minhas bochechas, enquanto ouço Esther e Elisa conversarem sobre coisas aleatórias.

-Amanhã será o último dia do estágio um — Eric diz chamando a atenção de todos. — Vocês continuarão lutando. Hoje, aprenderão a mirar. Cada um pegue três facas e prestem atenção enquanto Will demonstra a forma correta de atirá-las.

Eu observo o braço de Will enquanto ele atira a faca. Na próxima vez, observo sua postura. Ele atinge o alvo todas às vezes, exalando quando solta a faca.

- Alinhem-se! – Eric ordena.

Eu vou em direção ao meu alvo e calculo a distância. Lembro da posição de Will e a copio marcando cada um dos detalhes que observei. Girando meu pulso e atiro a faca que atinge o círculo central, então novamente pego a faca e repito o processo, a faca agora acertado alguns centímetros acima da outra.

- Leona, como você está fazendo isso? – Questionou Esther em um tom baixo ao meu lado.

- Levante mais o braço, coloque a força no cotovelo na hora de atirar, e quando soltar a faca cuidado para não mexer a mão, ou a faca perde o caminho. – Ordenei em tom baixo e ela o fez, não acertou o meio do alvo, mas pelo menos a faca se prendeu nele.

- Obrigada. – Ela sussurrou enquanto eu via Eric se aproximar que indicou com a cabeça que eu lançasse a última faca para ele poder me julgar.

Refiz o processo de antes, e atirei mirando para ficar um pouco mais abaixo da primeira faca. Assim que vi que acertei o vi confirmar com a cabeça, enquanto voltava a andar.

- Hey Leona, será que podemos conversar? – Questionou Gus e eu neguei com a cabeça.

- Amanhã. – Resmungo em resposta, enquanto vou buscar minhas facas.

 

[...]

 

Levantamos no dia seguinte em silêncio. Ninguém fala uma palavra se quer. É o dia da visita, e eu sei que ninguém vai vir. Primeiro, minha irmã faleceu a muito tempo, e minha mãe logo depois de eu ser presa, e meu pai... Não sei nada sobre ele. E segundo, Pietra morreu na Amizade, e Leona não tem nenhum familiar.

— Atenção! — Eric anuncia, entrando na sala. — Eu quero dar a vocês alguns avisos. Se por algum milagre suas famílias vierem visitá-los... — Ele olha para nossos rostos e sorri presunçoso — O que eu duvido, é melhor não parecerem muito apegados. Isso fará que seja mais fácil para vocês e para eles. Nós também levamos a frase facção antes do sangue muito a sério aqui. Se apegar a família sugere que você não está totalmente satisfeito com sua facção, o que seria vergonhoso. Entendido?

 

Ouço a ameaça na voz afiada de Eric. A única parte significativa do discurso que Eric deu foi a última: Nós somos Audácia, e temos que agir como a Audácia. Reviro os olhos enquanto vejo Elisa e Esther tremerem de mãos dadas, depois as duas olham para mim e sorriem, e começamos a ir para a Caverna, logo recebendo a companhia de Brandon que parece tão nervoso quanto as duas garotas.

- Vocês acham que alguém vai vir? – Questiona ele.

- Eu não sei, minha mãe pareceu bem magoada quando eu escolhi a Audácia... – Elisa fala suspirando.

- Acho que minha família aceitou tranquilamente, eles sempre souberam que eu queria vir para cá e virar uma líder. – Esther falou sorrindo nervosamente. – E você Leona?

- Ninguém vai vir para mim. – Falei simplesmente e ignorei as novas perguntas de como eu sabia disso.

Ao finalmente chegarmos na Caverna encontramos um festival de cores não normal para a Audácia, e como eu suspeitava, não havia ninguém de vermelho e amarelo. Vi quando Elisa abriu um sorriso e saiu correndo para abraçar uma mulher de roupas cinzas, enquanto Esther corria para um casal de preto e branco, e por fim Brandon que enxuga lágrimas que surgem nos olhos ao ver uma senhora de idade usando preto e branco e logo corre na direção dela.

Suspiro e dou meia volta resolvendo ir comer alguma coisa ou fazer o que tinha em mente a dias, piercings. Vendo que o refeitório está lotado, resolvo ir fazer os furos primeiro, encontrando a mesma mulher que fizera minha tatuagem e ela se ofereceu para fazer os piercings. Novamente ela fazia um monte de perguntas que eu respondia de maneira monossilábica.

- Prontinho! – Ela anunciou sorrindo enquanto erguia um espelho em minha frente para que eu pudesse ver o resultado final.

As duas bolinhas em minha sobrancelha esquerda haviam de certa forma combinado com o estilo de meu rosto mesmo que de certa forma também me lembrassem dos piercings de Eric. Paguei e fui em direção ao refeitório, afinal meu estômago começava a dar sinais de vida.

-Heeey! Leona, senta com a gente! – Ouvi Marisa gritando e indicando que eu sentasse ao seu lado, na mesa lotada de nascidos na Audácia, já que todos os de fora estavam com seus familiares.

Peguei uma bandeja e enquanto caminhava até eles, percebi que como sempre, haviam dois pares de olhos presos em meus movimentos, eu já nem precisava olhar para saber quem era. Sentei ao lado da garota de cabelos rosados que começou a apresentar todos que eu não conhecia.

- Leona já me conhece, Marisa. – Maxon falou com um sorriso divertido nos lábios.

- Oh, me desculpe por não ser a guardiã dos conhecidos da Leona. – A outra respondeu mostrando a língua para o loiro.

- Falando nisso, ninguém veio te ver Leona? – Questionou a garota negra que fora de meu time na captura da bandeira, Selene.

- Eu sou órfã, e nunca me dei bem com meus cuidadores. – Menti, sim eu era órfã, mas meus cuidadores foram os policiais, já que fiquei presa por todos esses anos.

- Oh, isso é tão triste... – Patrice falou com uma expressão de tristeza que logo virou um sorriso. – Mas agora está se dando tão bem na Audácia que logo vai ter uma grande família.

- Fiquei sabendo que você está liderando na lista de iniciada mais desejada. – Louise falou calmamente sacudindo seu cabelo loiro.

- “Lista de iniciada mais desejada”? – Repeti realmente confusa.

- Lou! – Travis a censurou lançando um olhar nervoso para a loira. – Não é nada que precise se preocupar.

- É a lista onde todos colocam quem a iniciada mais gostosa, é uma brincadeira que os garotos/homens da Audácia fazem todo ano. – Zach explicou com sua expressão séria de sempre só para levar um tapa na cabeça.

- Normalmente não se fala disso, mas sim, o pessoal daqui faz isso. – John falou concertando a fala do irmão. – Mas as mulheres também fazem, embora nós nunca ficamos sabendo quem ganha, por quê é segredo da nação.

- Claro, não somos um grupo de idiotas que não conseguem controlar seus hormônios e precisam falar quem vocês querem comer. – Patrice retrucou revirando os olhos. – E não, vocês, de “fora” da facção não podem votar, só vão poder quando “oficialmente” forem audaciosos.

- Mas vocês também estão no mesmo pé que nós. – Falei calmamente.

- Pois é, mas não sou eu que faço as regras. – Ela fala sacudindo os ombros.


Notas Finais


Documento de apresentação: https://docs.google.com/document/d/1doXuzfPSDhDSZAnvlwVWaE9eE2ubWe9PhkOpTKs70hE/edit?usp=sharing

Trailer de Painkiller: https://youtu.be/JZ-5t-kKYtk

Gostaram? Querem me acompanhar em outras fanfics?

Lullaby (Fanfic PJO e As crônicas dos Kane): https://www.spiritfanfiction.com/historia/lullaby-13142417
Gangsta (Fanfic de KPOP [diversas bandas]): https://www.spiritfanfiction.com/historia/gangsta-12887155
Tornado (Fanfic de Boku no Hero Academia): https://www.spiritfanfiction.com/historia/tornado-13372670


Vejo vocês no próximo cap!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...