História Pais de primeira viajem (fanfic Jungkook) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Rsrs
Visualizações 9
Palavras 2.297
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoal. Só pra avisar a garota da capa é a Somi.
Espero que gostem desculpa por qualquer erro. Bjs 😘

Capítulo 1 - Eu estou grávida....


Fanfic / Fanfiction Pais de primeira viajem (fanfic Jungkook) - Capítulo 1 - Eu estou grávida....

Somi

Eu e minha amiga Kim estávamos totalmente ansiosas para ir a uma festa, que aparentemente muitas pessoas que conheciamos iam. Ficamos muito animadas; compramos lindos lukes o que resultou em muita sensualidade, então fizemos tudo certo.

Eu e Kim fazíamos faculdade juntas porém ambas com destinos diferentes. Lembro-me como se fosse ontem, quando a conheci.

Lembrança

Lá estava eu, com uma blusa azul de mangas e saia rodada cinta alta, era uma perfeita cristã....podia-se dizer pela minha aparência.

Sentei-me em um banco fora da faculdade, parando para refletir depois de um dia difícil tentando fazer amizades...e ela sentou ao meu lado.

— Dia difícil?— perguntou a garota loira ao meu lado, dando um leve sorriso.

— Sim..— respondi sem ânimo, o dia foi realmente ruim. Nunca pensei que fazer amigos seria tão difícil!

— Sinceramente... você está na faculdade, porquê não se arruma melhor? Não tem dinheiro? — falou em um tom de brincadeira, com um sorriso irônico, isso é realmente irritante.

— Minha família tem bastante dinheiro.— falei baixo, não é como se eu estivesse me gabando por ser de uma família nobre. Meus pais são boas pessoas!

— E então? Por quê ainda se veste como se estivesse no ensino médio? — franze as sombrancelhas meio confusa.

— Não tem muito o que falar...— e realmente não tinha! Eu sempre me vesti daquele jeito.

— Seus pais implicam com suas roupas?

— Não! — meus pais não se importam com o que eu visto, contanto que eu tenha notas boas tudo bem.

— Ótimo! — sorri e bate palminhas animadamente.

— Ótimo?...— perguntei meio confusa, porquê ela estava tão animada?

— Vamos fazer umas "comprinhas" me encontre aqui depois das aulas!

Antes que eu pudesse cogitar uma resposta ela sai toda saltitante. Não entendo essa garota!

Aquilo foi o suficiente para florescer nossa amizade que hoje é o maior símbolo do meu amor! 

Tempos atuais

Estávamos no último ano da faculdade, mas não deixavamos de nos divertir. Isso era óbvio.... Meus pais não ligavam para hora que eu chegasse, ou para o que eu vestisse, só precisavam saber que eu estava indo bem na faculdade. Eles investiam todo o seu dinheiro naquela faculdade! Até mesmo me deram a chance de escolher o meu futuro, mais pais de fato eram os melhores, eu tinha muito medo de mágoa-los, sempre tentava o meu melhor na faculdade. Nunca deixei as ressacas, noitadas ou namorados atrapalharem nos meus estudos, dava o meu melhor para ser a número um da sala.

[.........]

Eu fui para a casa da Kim e lá nos arrumamos juntas. Como de costume sempre apostava-mos, naquela noite estávamos imaginando quem conheceríamos na festa, de uma coisa tínhamos certeza. Tínhamos que acordar ao lado de  gato no dia seguinte.....quem sabe eu não seria a futura senhora alguma coisa? Sim eu queria me aquietar, afinal a faculdade já estava com os seus dias contados para mim e para Kim.

[...........]

Eu estava dançando alegremente quando notei um garoto que me olhava com uma certa inocência, mas ao mesmo tempo com um certo desejo. Eu o encarava com um sorriso no rosto.

Notei que seus amigos o encorajavam a vir falar comigo. No momento em que eu sentei, e Kim foi dançar com um garoto que ela acabará de conhecer.

Me fiz de desentendida e pedi uma dose de tequila e antes que eu colocasse o copo na mesa, senti um perfume masculino ao meu lado. Olhei para o garoto alto ao meu lado e o mesmo sorriu meio tímido, sorri com seu nervosismo.

— Então!...? Acho que já vou indo.— falei com a intenção de insentivalo a falar, e o meus seguiu os meus movimentos e levantou surpreso.

— Que? Mais já? — perguntou o moreno meio agitado, sorrio vitoriosa um ponto pra mim.

— Olha...—sorri— você fala! Eu não ia de verdade, só queria colocar palavras em sua boca. — ele coça a cabeça meio envergonhado.

— Meu nome é Jungkook, aceita beber comigo? — sorri me estendendo a mão para me comprimentar. Sorrio internamente. Esse sorriso, poderia ficar horas vendo ele sorrindo tão lindo!

— Somi...sim eu aceito beber com você — aperto sua mão, e logo sentamos novamente na mesa.

Bebemos várias doses de tequila, demos risadas, falamos sobre a vida, não sobre tudo apenas o básico.

— Somi? Eu queria saber se podemos ir agora? — Kim aparece atrás de mim, ela já estava bêbada. olha para ela

— Mais já?

— É que aquele gato me chamou para ir na casa dele, e eu me sentiria mal de te deixar sozinha aqui. — diz olhando para a porta onde o garoto de antes a esperava com os braços cruzados, ele estava sorrindo.

— Eu posso levar ela, se estiver tudo bem para você é claro! — Jungkook diz e logo olha pra mim dando um belo sorriso, sorrio de volta pra ele.

— Claro — direciono meu olhar para minha amiga — Kim eu vou com ele, pode ir

— Certeza? — estreita os olhos e olha ameaçadoramente para Jungkook.

— Sim — sorrio para tranquilizar minha amiga super protetora.

— Ok então. Se cuida — beija minha testa — E você? — olha para Jungkook — cuide bem dela em!.....gravei seu rosto!

— O que? — Jungkook solta um gritinho meio surpreso, rio da sua situação.

— Ela só está brincando....

Antes que eu terminasse de falar Kim tira uma foto de Jungkook.

— Acho que vou ter que me comportar. — ergui os braços em sinal de rendição.

— Amiga! Vai logo, o rapaz está esperando — abano minhas mão para ela ir. — Tchau divirta-se.

[...........]

Eu e Jungkook tentamos mais alguns drinks e junto dos drinks tomamos mais intimidade então fomos para o apartamento do mesmo.

Antes de chegar a porta de seu apartamento enorme, pude notar que ele estava nervoso, sorria por nada e não olhava nos meus olhos, também estava corado.

— Percebi que vou ter que tomar a iniciativa. — me aproximei mais do mesmo.

— O que?

Sem demora o beijei e percebi que ele foi se entregando ao nosso beijo, o aprofundando cada vez mais. Ele me pega no colo, com as minhas pernas em volta da sua cintura ele abre a porta e me leva para dentro do apartamento, fechando a porta assim que entramos. O beijo ainda durava, a falta de ar não nos incomodava, ele me deitou naquela cama macia e continuou a me beijar, dando leves mordidas em meus lábios. Como aquilo era bom!

Suas mãos percorriam sobre o meu corpo e então desceram até minha calcinha que já estava molhada, e ele desceu a mesma. Ele voltou a me beijar, dessa vez descendo os seus beijos por todo o meu corpo, até chegar na minha intimidade onde ele deu beijos intensos com participação de sua língua, ele me chupou com força, não aguentei meus gemidos, estava tão bom! 

Ele subiu novamente para minha boca e apertava o meu corpo enquanto me beijava, sua ereção contra minha parte íntima.

— Preciso entrar em você, agora! — pediu manhoso, me deixando exitada.

— C-certo...— respondi contendo um gemido alto.

Então ele desabotoou a calça tirou sua boxe e seu membro saltou para fora, logo ele entrou em mim me dando fortes entocadas, segurando minha nuca com uma mão e minha cintura com a outra, colando sua testa com a minha. Aquele sem dúvida seria o melhor sexo da minha vida. Estávamos suados, e então senti aquele líquido quente dentro de mim. Era a melhor sensação.....não lembrava-mos mais que estávamos bêbados.

Ele deitou-se aí meu lado e se permitiu me abraçar e dar beijos sobre meus ombros. O ar logo ficará frio, nossos corpos estavam gelados por conta do ar condicionado, ele me abraçou mais me cobrindo com as cobertas, alguns minutos depois eu apaguei.

[...........]

Acordei em um susto com o meu celular a tocar, levanto-me com a cabeça doendo pra um caralho, olho meu celular e fico surpresa ao ver 30 ligações perdidas de Kim. Então abro as mensagens, que eram muitas também. 

Mensagens

Kim❤️: Amiga, cadê você?

Kim❤️: Nossa sua noite deve ter sido boa!

Kim❤️: Amiga? Seus pais me ligaram perguntando de você, não tenho mais desculpas para falar a eles!

Kim❤️: Somi, estou indo para a faculdade espero te encontrar lá!

Kim❤️: Somi onde você está? Estou preocupada!

Kim❤️: Amiga, hoje tem prova surpresa droga! Você tem que estar aqui em menos de uma hora!

Kim❤️: Somi eu vou a delegacia, estou muito preocupada! 

Mensagens off

— Merda! — saio correndo e esbarrando em tudo, não encontrava minhas roupas. Notei um bilhete no criado mudo do lado da cama.

Olá estranha? Tem café na cozinha, tive que ir trabalhar, mas espero te encontrar ao chegar.....

Resolvo deixar um bilhete para ele também.

Sinto muito não poder ficar, estou atrasada tenho que ir para a faculdade, a gente se ver por aí..... Tchau!

Pego um táxi e vou para a faculdade. Eu e Kim não éramos da mesma sala, mais se tivesse prova para ela conserteza teria para mim também.

Entro na minha sala e a prova ainda não havia começado, logo avisto Kim na porta vasculhando a minha sala com uma imensa preocupação no olhar. Fui até a mesma e me desculpei por dormir demais.

— Amiga! Onde você estava? — perguntou Kim eufórica.

— Longa história depois te conto minha prova vai começar!

[.........]

Acabei de fazer minha prova e me sentei em um banco fora da faculdade, checando minhas mensagens, muitas da minha mãe tô ferrada. E aquele garoto que não saia da minha cabeça. O sorriso, a boca, seus olhos, o físico, o cabelo suado grudando em sua testa, sua voz grave e ao mesmo tempo sensível. E aqueles pensamentos foram interrompidos por Kim.

Ela me perguntou sobre tudo e eu não a poupei de nada, conversamos por horas até eu ir para minha casa. Minha mãe não implicou com nada.... Kim me acobertou bem.

[..........]

Quatro semanas depois

Eu estava uma pilha, muito stresses. Precisava ajudar Kim com algumas coisas da Faculdade. Ela era minha melhor amiga e não tinha tanto dinheiro quanto eu.

Tudo que Kim tinha era com extremo esforço. Eu a admirava muito, mais achava que ela se esforçava demais.

Ligação

— A-amiga...— sua voz estava fraca, parecia estar chorando.

— Ei....tudo bem? — sem resposta, apenas ouvia seus soluços do outro lado da linha.

— D-dormi comigo hoje? — pergunta chorosa.

— Claro amiga, já já chego aí....

Ligação off

Chamo o primeiro táxi que eu vejo, ao longo há viajem sinto meu estômago revirar, parecia que algo iria sair. Aquele mal estar me sufocava. Desci do táxi e paguei o motorista, logo senti um forte enjôo e tinha certeza que iria vomitar.

Corro até a casa da Kim, ela abre a porta com os braços entendidos para me abraçar, mas eu desvio o abraço e vou para o banheiro, me a joelho do lado do vaso colocando tudo para fora. Kim sem entender nada apenas segurou meu cabelo para não sujar.

— Eu comeu algo estragado? — disse preocupada enquanto segurava meu cabelo.

— Conserteza!

— Tudo bem eu tenho remédio. — sorri e vai em direção a maleta de remédios.

[..........]

Algum tempo depois os enjôos haviam passado, mas meu humor não era dos melhores. Eu estava com sono, e Kim falava sobre o ex namorado babaca, deus aquilo era muito irritante!

— E então ele ligou novamen....

— Que saco Kim! Por quê você não procura alguém que te queira de verdade? Esse cara nem é tão bonito...— falo um pouco alto, por Deus isso estava muito irritante eu precisava falar ela calar a boca.

— Somi, o que aconteceu? — Kim perguntou assustada.

— O que aconteceu foi que desde que eu cheguei aqui você só fala desse babaca, não se valoriza, você está sofrendo por ele a dois meses poxa! Acabou! Ele não vai voltar. — perco um pouco da minha paciência fazendo Kim arregalar os olhos.

— Somi eu sei que seu dia está sendo ruim, mais não precisa ser grossa desse jeito! 

— Eu só acho que eu devia estar em casa fazendo alguma coisa útil e não aqui ouvindo você reclamar desse merdinha que nem te merece! — levanto do sofá irritada, o que está acontecendo comigo? Por que o meu humor está tão ruim hoje?

— Olha se você quer tanto assim ir para casa, você conhece bem a porta! — Kim copia os meus movimentos levantado do sofá meio alterada.

— Perfeito! — sorrio ironicamente para ela.

— Maravilha! — Me devolve o sorriso na mesma intensidade.

Dou três passos antes de cair, vi a escuridão dominar minha vista, e senti todas as partes do meu corpo adormecerem e um grito bem baixinho ecoar em meu nome a um nível de distância.

[............]

Acordo com uma forte claridade em meu rosto, Kim estava segurando minha mão mais estava dormindo, logo me lembro da noite passada.

— Meu deus! Por quê eu estava tão estressada? — grito fazendo Kim acordar num susto.

— Somi? Aí meu deus! Você acordou! Amiga...tá tudo bem? — perguntou Kim maio preocupada.

Antes de responder Kim corri para o banheiro e vomitei novamente.

— Amiga estou preocupada com você, vamos ao médico! — disse a loira a minha frente séria cruzando os braços.

— Não!

— Mais Somi...— interrompo a mesma.

— Amiga eu já volto!— sai correndo para a farmácia mais próxima.

— Dois testes de gravidez por favor!

— Aqui. — a moça do balcão me entrega a sacola com os testes, logo depois de pagar a senhora, saio correndo o mais rápido que pude para a casa da Kim.

— Kim me espera aqui fora. — disse entrando no banheiro.

— Isso é!? — pergunta maio surpresa.

— Sim! — falo fechando a porta.

Minutos depois, Kim estava impaciente do lado de fora quando.....

— Não... Não.... Não..... por favor! NÃO.— grito assustada isso não poderia ser verdade poderia?

— Aí meu deus! — ouvi Kim gritar do outro lado da porta.

Saio do banheiro aos prantos e Kim lodo soube a reposta. 

— E-eu estou grávida! — gaguejei permitindo que as lágrimas rolassem pelas minhas bochechas. Isso não pode ser verdade, NÃO PODE!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Então o que acharam desse primeiro capítulo? Espero que tenham gostado, deixem nós comentários. Favoritem a história por favor isso me ajuda muito a continuar as fics! Bjs para vcs Spirits até o próximo capítulo! 😘❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...