História Pais (não) Transam! - Yoonseok ; Jikook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Família, Jikook, Jimin Filho De Sope, Jimin Rebelde, Jungkook Magricela, Kookmin, Lixo Lixoso 2, Menção!namjin, Mimado, Mpreg, Shortfic, Sobi, Sope, Tae Mal-caminho, Tentativa De Comedia, Yoonseok, Yoonseok Pais
Visualizações 107
Palavras 1.799
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hello
olha eu aq
de novo rs

* eu deu uma lida ultra super rápida antes de postar, enton se ouver algum erro please revelem e reelevem <3 <3<3

Capítulo 1 - Jimin não vai ter um irmãozinho;


O moreno andava de costas quando seu corpo foi lançado contra a cama. Logo sentindo uma palma fazendo pressão em seu membro, abrindo e fechando a mão. Apertando-o por cima da calça, os apertos eram fortes e duros mas nada a ponto de lhe ferir, afinal gostava toques agrevissos; causavam dor no começo, mas durante o ato apenas causavam mais prazer. Suas  mãos transpiravam igualmente sua testa suada, a brincadeira tinha acabado de começar e já se sentia em êxtase. O corpo queimando de forma latejante e mandando vibrações por toda a derme que se arrepiava, da cabeça aos pés. Seus olhos não conseguiam se focar em nada, sua vista não era das melhores em meio a tanto breu que o quarto se encontrava. Portanto, pelas frestas da cortina - que tampava a janela aberta - era possível ver outro rosto e este  tinha as bochechas rosadas e o encarava com um sorriso sapeca como de uma criança que estava prestes a fazer uma travessura.  E apenas com essa visão  Yoongi poderia atingir o orgasmo, afinal de contas ambos se encontravam  sensiveis passaram um longo tempo sem terem um contato mais íntimo e cheio de desejo que davam no começo do relacionamento. Foram bons tempos, pensou o moreno.

O mais velho poderia se perder em mais pensamentos daquele tipo. Mas estes foram interrompidos quando sentiu a mesma mão que apertava seu pau, começar a desabotoar o botão de sua calça jeans, o tirando de sua casa e descendo o zíper rapidamente. O outro parecia apressado e faminto, e logo logo daria seu jeitinho de relaxa-lo e o alimentar.


— O que acha de me chupar agora? — Perguntou o Yoongi que estava deitado na cama, para o avermelhado  que estava com o corpo por cima do seu -  este já  tinha sua a calça arriada, deixando sua cueca amostra e  uma perna à cada lado da cintura do moreno, em seu colo.


 — Vejamos, estamos em uma festa da sua família e... — Deixou de abrir a calça do outro e apoiou as mãos ao  lado de sua cabeça — ... no quarto da sua irmã — Desceu seu rosto lentamente, parando sua boca a poucos centímetros da outra abaixo da sua —Não me parece boa ideia — Disse sussurrando, sentindo ambos os lábios se tocarem suavemente — Mas eu aceito! — Por fim, desceu o rosto e selou seus lábios rapidamente.

Hoseok  que estava sentado no colo do moreno logo após o selo levantou-se, e se pôs de pé para tirar sua calça - juntamente da cueca. Mas estava tão entusiasmado com o recém " convite " que somente desceu as peças até suas panturrilhas e optou por não tirar sua camisa de botões - desabotoa-los levaria muito tempo em sua opinião -, tamanha era sua pressa. Os movimentos rápidos e desesperados não passaram despercebidos pelo Min mais velho, que observava tudo com um olhar malicioso sobre o corpo - quase nu - do parceiro. O corpo do de fios vermelhos era tão belo quanto delicioso, a pele macia e levemente bronzeada estava imaculada, sem quaisquer falhas ou imperfeições. Perfeita para novas marcas.

Apesar dos dois amarem preliminares; e a forma que se  provocavam e atiçavam um ao outro. Mas naquele momento trocaram as preliminares pela pressa. E como forma de acelerar, o mais velho afastava as pernas para que o outro pudesse ajoelha-se entre elas.


— Neném olhe pra mim! — Agarrou o queixo do mais novo o fazendo fita-lo. Os olhares se encontraram e por um momento, o moreno esqueceu o que iria dizer. — Sabe que não temos tempo pra isso, então faça do jeitinho que só você sabe — Sussurrou a última parte no ouvido do outro, sua voz soando rouca e exitada.

Uma afirmação não fora necessária, entretanto antes de darem início a brincadeira. Hoseok puxou o outro para um beijo, jogando os braços por cima dos ombros de Yoongi o trazendo para mais perto. Passeavam as mãos desde os fios de cabelo, as caminhava pelas costas onde deixavam alguns arranhões e também as  descia para as partes baixas, ora agarrando lhe o pênis ou apertando as coxas e bunda, tudo feito de forma graciosa, apreciando tudo que os corpos experientes podiam a oferecer. Se agarravam de forma possessiva, e provavelmente alguns pontos de seus corpos ficariam doloridos no dia seguinte. Mas não se importavam,  estavam ocupados demais se amando, para se importarem.

Tão rápido quanto se aproximou, o avermelhado se afastou,  tirando os braços do local anterior e os levando para as coxas do corpo a sua frente,  onde deu aperto forte nas mesmas as vendo trocarem de seu tom natural para um vermelho claro. A posição deixava Hoseok cara a cara com o membro que fazia sua boca salivar e louca para entrar em contato com aquele pênis rosado. Sentia tanta saudade daquele parte em específico do corpo do marido, que era possível ver seus olhos brilhanto em antecipação; tão visível que o mais velho mordia os lábios, para não gemer apenas  com a forma que o outro o desejava.

Hoseok começou a  trilhar beijos que começaram na virilha, selando a derme com os lábios  suavemente de forma quase supercial  e seguiu a tilha para as bolas, as encobriu com a boca e as chupou com firmeza - nada  muito forte -, sua língua trabalhando em lambe-la e sua boca em suga-la.

Não achando que eram estimulos o suficiente, Hoseok levou a destra até o pau do moreno e deu um leve aperto ao seu redor. Yoongi respirou fundo  sentindo seu membro pulsar, descontou todo seu tesão acomulado no cabelo do avermelhado; puxando as madeixas que se enroscavam entre seus dedos.

O mais novo encarou aquilo como uma  provocação, então decidiu que provocaria também. Deixou de chupar as bolas do outro e ergueu o rosto olhado a face de Yoongi, que o encarava com expectativa. E como uma pequena provocação, segurou o membro com mais força e começou a esfregar suas  bochechas pela cabeça do pênis, provocando-o.

A provocação se sucedera até o Hoseok sentir a mão do mais velho apertar o puxão em seus fios.  Por fim, abriu a boca e enfiou apenas a glande daquele pau que lhe causava calafrios apenas de olha-lo, passou a língua pela fenda saboreando o gosto agridoce do líquido que vazava pelo buraquinho.

Os únicos sons do quarto eram  estalos que a boca do mais novo soltava e os suspiros pesados do moreno - que tentava ao máximo não gemer de forma que chamasse a atenção. Junto com os sons do quarto, também fora escutado um toque oco e  choros  foram ouvidos ao lado de fora do quarto. E o clima fora cortado ao todo, fazendo Hoseok  se assustar e fechar a boca. As tentativas de não gritar de Yoongi, foram impossíveis a mordida no pênis foi tão forte, que sentiu tudo a sua volta rodar por um momento.


       —  FILHO DA PUT... — Não pode completar sua frase, a dor em seu pau fora tanta que seus olhos lacrimejaram em instantes. Não sabia muito bem o que fazer, a dor não o permitia pensar racionalmente, no entanto levou suas mãos ao encontro com seu membro - que ainda pulsava, mas agora, pela recém mordida - como forma de amenizar a dor.

Quanto a Hoseok, este se encontrava apavorado. Oras, como foi se esquecer que tinha um pau na boca? Se batia mentalmente por isso e tentava trazer Yoongi de volta à realidade, já  que o moreno gemia enquanto segurava seu membro dolorido com as duas mãos. Hoseok acharia engraçado se não fosse trágico.  


— Yoon — Tentava soar calmo, mas quem queria enganar? estava mais nervoso que o marido  —  Yoongi me escuta!

Quase gritou, tinham que resolver essa situação com clareza, porém as circunstâncias não pareciam ajudar. Yoongi urrava com travesseiro na cara e as batidas na porta  - as mesmas que o fizeram se assustar e causar toda aquela confusão - voltarem, parecendo mais estridente que antes.

Por fim, Hoseok ergueu o olhar - temendo - para a frente encontrou um membro tão vermelho que poderia se assemelhar ao tom de seus fios de cabelo, se culpou mais ainda mentalmente e já preparava milhões de pedidos de desculpas para seu marido. Porém Yoongi não estava em seu melhor humor e parecia não querer o escutar. E um novo choro alto, começou novamente o fez acordar para a realidade. Estava fodido, e nem era no bom sentido, infelizmente.

O mais novo se levantou e ergueu  suas calças e foi em direção a porta, e ao abri-la encontrou algo que o deixou supreso  ( lê-se mais assustado ). Metades dos convidados da festa, olhando de forma curiosa em direção à porta, que antes fazia tanto silêncio e a segundos atrás ouviu-se urrigidos de dor. 


— Hoseok-ah está tudo bem por aqui? — Perguntou a senhora Min, a mulher de meia idade segurava Jimin que soluçava de tanto chorar. Mas ela parecia não estar focada nisso, seu olhar tentava a todo custo enxergar o que acontecia dentro daquele quarto. Assim como todos os outros convidados.

— A-aah cla-ro. — Guaguejou e sua voz soava trêmula, afinal se sentia culpado e envergonhado, mas principalmente exposto com todos aqueles olhares sobre si. A situação era tão ruim que poderia chorar a qualquer momento.

— Ah claro que está. — A voz da mãe de Yoongi soou debochada e desacreditada, mas parecia que o deixaria em paz momentaneamente  —  Como já se passa das meia noite, peço para que durmam aqui essa noite. Somente esta noite — Dizia enquanto levantava o dedo indicador de forma ameaçadora. Hoseok sentia medo dela, era  a senhora mais aterrorizante que teve o desprazer de conhecer.

— Muito obrigado, senhora Min. — Hoseok agradeceu, mas no fundo sabia que não havia outras alternativas. Estava tarde, Jimin com sono, Yoongi rabugento - com razão -  e Hoseok envergonhado demais para sair daquele quarto. Talvez fosse o tão famoso destino.

—E isso é seu. — Acabando com o diálogo, a mulher lhe entregou Jimin que mesmo sonolento o chamava com as mãozinhas. A mãe de Yoongi depois de entregar a criança, virou as costas e andou pelo corredor, rumando para o andar de baixo, levando consigo todos os convidados - barra enxiridos  na opinião de Hoseok -, que ainda queriam ver o interior do quarto.

" Ainda bem " comemorou internamente, Jimin assim que foi colocado em seus braços, adormeceu. Fechou a porta, e virou-se olhando a cama por sorte Yoongi avia parado de gemer dolorido,  tinha erguido sua calça e também parecia dormir. Não restando outras opções, o avermelhado  caminhou em direção  a cama e deitou-se colocando Jimin entre ele e o outro. Estava preocupado com o mais velho, porém quando ajeitava uma coberta qualquer sobre eles escutou Yoongi murmurando:



— Acho que Jimin continuará sendo filho único...



Notas Finais


Se vc chegou até aqui
parabéns é muito corajoso/a
prolongo sem pé nem cabeça
Mas estamos aq firme e forte

até qualquer dia desses é nois amo vcs <3 <3 <3 (;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...