História Pais por Acidente - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Gorillaz
Personagens 2-D, Murdoc Niccals, Noodle, Russel Hobbs
Tags 2doc, Niccalspot, Studoc
Visualizações 126
Palavras 2.273
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não tive muito tempo para corrigir, então desculpem os erros, o próximo vai ficar melhor.

Capítulo 3 - Primeiros passos


Capítulo 3

 

Mais tarde aquele dia, já anoitecendo 2D acordou tendo pesadelos. Se deu conta de que horas eram quando viu que o sol já não se encontrava no céu. Suspirou derrotado, não tinha tudo apenas passado de um sonho ruim... Ouviu alguém batendo na porta... Não tinha mais o costume de deixar a porta trancada desde que Murdoc não dividia o mesmo teto que ele, o único que entrava de supetão sem bater era ele... Russel e Noodle não tinham esse mal hábito.

“Sim..”

“Toochi sou eu, você não vai sair desse quarto hoje não? Está tudo bem..?”

“Estou sim, só queria ficar sozinho... Agora já me acalmei. Pode entrar, está destrancada.”

A ocidental entrou e acendeu a luz... Stuart estava ainda abatido e com o rosto inchado de tanto chorar...

“Ah oniichan, acalmou mesmo?”

“Sim se não tivesse colocado tudo pra fora não ia aguentar ir lá amanhã.”

Noodle abriu um sorriso, ele havia decidido. No fundo mesmo sendo uma situação bem desagradável gostava de pensar na possibilidade da “família” aumentar. Não tinha mais nenhuma menina junto dela, a não ser as que os demais traziam para a cama. Então ela não tinha muitas amigas...

“Bem, então vá tomar um banho... Comer alguma coisa... Por que amanhã NÓS iremos lá Toochi.”

Colocou uma mão sobre o ombro do cantor que ainda estava sentado na cama encorajando-o.

“Já lutei contra zumbis, você sobreviveu a ter sido refeição de uma baleia... Acho que já vivemos coisas muito piores do que o que está pra acontecer.”

“Você tem razão... Já falou  com Russel?”

“Sim, sim ele está a par do que está acontecendo... Nem preciso dizer que ele quer quebrar o nariz do Murdoc de novo por mais essa... Mas não vou deixar ele fazer nada ao menos que você queira 2D, estamos do seu lado.”

Por mais que estivesse receoso as palavras de Noodle sempre ajudaram ele. Ela já estava de saída quando Stu disse que ia tomar banho.

“Quer jantar conosco? Vamos sair pra comer...”

“Claro, uma última janta antes de tudo mudar...” Riu sem graça.

“Ah, Ace também vai ok? Convidei ele.”

Saber que Ace ia não era um problema. Mas 2D e ele não eram tão próximos quanto o resto da banda. Talvez pudesse ser uma boa oportunidade para ele conhecer mais do integrante temporário. Nunca havia feito nada de mal para ele, por que não?

Arrumou-se e foram até o local indicado, a ideia era comer comida japonesa já que Noodle quem escolheu onde iam. Sentaram-se numa mesa para quatro, 2D apenas lembrando quando no lugar do novo baixista sentava-se Murdoc, pedindo logo uma garrafa de whisky e “abrindo os trabalhos” da noite, os quais normalmente era ele bebendo sozinho.

“2D” Russel o chamou.

“Sim Russ..”

“Você já contou as novidades pro Ace?”

“Pensei que você ou a Noods já tivessem contado...”

“Novidades?”

“Sim, Murdoc tem duas filhas...”

O baixista se engasgou com o refrigerante...

“Aquele...” Stuart franziu o cenho como que se mandasse ele medir as palavras pra falar de Murdoc “Como assim ele fez isso...?”

“Sim, e agora eu terei que ir lá amanhã pra resolver sobre as meninas... Já que Muds está meio indisponível no momento... Me ligaram intimando. Noods vai também”

Ela acenou com a cabeça, com a boca cheia de macarrão.

“Nossa... Das coisas que eu já vi ele ser capaz de fazer essa é nova... E... Como você está com tudo isso...?” Ace o olhou por baixo dos óculos escuros que não tirava por nada.

Ace e Murdoc já se conheciam a algum tempo, não tanto quanto 2D e Murdoc mas já tinham tido algumas desventuras juntos. A diferença é que Ace é tão duro na queda quanto o Satanista, e não uma gelatina com sentimentos complicados como Stu. Então sempre se metiam em problemas, brigas mas sabiam se virar e saiam quase sempre por cima rindo de tudo. E ele também sabia que Stu e o prisioneiro estavam juntos, mas era o único que não sabia por quanto tempo, já que chegou depois de todo mundo.

“Eu não sei...” Seu semblante era triste... “Feliz e triste... Ao mesmo tempo”

“Você quem vai contar pra ele?” De repente Russel e Noodle eram apenas espectadores da conversa dos dois

“Sim, por orientação da Noodle é melhor eu mesmo fazer isso.”

“Espero que corra tudo bem, quer que eu vá com você?”

Essa pegou todos de surpresa, que generosidade da parte dele se oferecer tão de graça pra fazer algo assim. 2D ficou vermelho com a gentileza.

“Não, é m-melhor eu ir sozinho, você sabe como ele é...”

Voltaram a comer em silêncio. Ace realmente não entendia como um bastardo como seu amigo tinha conseguido uma pessoa tão legal para namorar. Ou Stu era muito bobo ou Murdoc teria mudado muito.

Após o jantar 2D disse que ia sair para fumar um cigarro e Ace novamente ofereceu-se pra ir junto. Noodle e Russ não fumavam então ficaram na mesa para pagar a conta. Mesmo querendo dar uma chance o cantor ainda assim não se sentia muito a vontade com alguém “novo” perto dele.

“Ei... queria me desculpar por quase xingar o Murdoc....”

“Eu xingo ele mentalmente o tempo todo, está tudo bem...” Não estava, só Stuart podia amaldiçoar o nome dele.

Ace acendeu seu cigarro e ofereceu o isqueiro a 2D.

“Quantos anos as meninas tem...? Soube que Noodle chegou pra vocês quando ela era bem pequena...”

“ A Noods tinha dez anos, as meninas tem seis...”

“Elas são mais novas ainda... Vai ser um grande desafio pra vocês dois... Por enquanto só pra você...” Deu uma tragada.

“É... Mas essa nem é a pior parte...” Acendeu o objeto. Mesmo não se sentindo a vontade algo disse pra contar a verdade pro baixista.

“E qual é? Enfrentar a ira do Niccals?”

“Isso também... Mas, estamos juntos desde o lançamento de Plastic Beach, não sei se já ouviu o álbum..”

“Sim, Murdoc me deu uma cópia quando ficou pronto 2010, certo?”

“Isso, e já faz 8 anos então....”

Ace não precisou de muito pra entender... Levantou um dos cantos da boca em uma careta...

“Entendi qual a pior parte. Não precisa mais falar nisso se não quiser.”

“Eu parei de pensar um pouco nisso pra pensar nelas. Não quero que cresçam abandonadas, a Noodle teve a gente.. e elas?”

“Você tem um grande coração cara... Não sei se conseguiria fazer o mesmo no seu lugar.”

“Eu realmente amo o Murdoc... Mas isso... Isso acabou comigo por um momento.”

“As coisas vão se encaminhar... Acredite” Ace deu uns tapas nas costas do “amigo” e sorriu amigavelmente.

2D Sentiu-se um pouco melhor após essas palavras com o colega de banda. Estava ligeiramente mais preparado para o dia de amanhã.

 

Na manhã seguinte, levantou-se cedo e arrumou-se da maneira mais formal e arrumada que conseguiu, já que sua cara não ajudava muito a parecer um cidadão comum. Noodle fez o mesmo, parecia inclusive mais velha do que a idade que tinha. Chegaram ao prédio depois de um percurso de meia hora. 2D estava pálido e suava, mas repetia seu manta mentalmente que tudo ia ficar bem, pra ele não surtar e não se esquecer de respirar. Já tinha caído do degrau da calçada por que saiu com os cadarços desamarrados. Noodle deu um jeito nisso mas ele queria mesmo é que fosse o Murdoc no lugar dela...

Após toda a explicação do oficial sobre o que tinha acontecido ele teve a permissão de conhecer as meninas. 2D também teve que explicar a razão pela qual seu cabelo era da cor eu era, a falta de dentes e seus olhos peculiares. Dali elas iriam para casa com eles, que por acaso pensaram se tratar de um casal, logo desmentido por ambos, alegando serem irmãos. Entraram receosos juntos ao oficial na sala.

“Meninas, esse rapaz ficará responsável por vocês até o pai de vocês poder fazer isso, tudo bem?”

As garotinhas se assustaram com a aparência de 2D, uma fechou a cara e a outra fez menção de chorar, mas ele já imaginava que isso iria acontecer, não era algo normal. Elas eram lindas, e lembravam Murdoc. Ambas com cabelos negros e compridos e heterocromia, mas tinham um tom de pele humano. Estavam com vestidos compridos e de mãos dadas. Stu aproximou-se receoso das criaturinhas evitando que elas dessem passos para trás. Ajoelhou-se para ficar do tamanho delas.

“Meu...” Stuart não sabia como começar, estava encantado com elas, a saudade do baixista bateu forte naquele momento. “Meu nome é Stuart, mas meus amigos me chamam de 2D. Qual o nome de vocês?”

“Meu nome é Charlotte e o dela é Grace.” A de cara mais fechada respondeu pelas duas.

“Vocês tem lindos nomes... Sou amigo do pai de vocês. Não se preocupem que não vou mais deixar nada de mau acontecer com vocês...”

“Por ... por que você é assim....?” A mais medrosa perguntou.

“Ah, feio? Bem, o cabelo azul nasceu quando eu tinha onze anos depois que eu cai de uma árvore e bati a cabeça... Meus olhos são assim por que eu fui atropelado quando mais novo, mas eu consigo ver normalmente, e os dentes eu perdi no acidente também...”

“E dói...?”

“Não, já doeu muito, mas passou...” 2D tentou sorrir mostrando que realmente não sentia mais nada.

Grace timidamente aproximou-se e colocou sua pequena mãozinha nos fios azuis de 2D.

“Olha Charlotte são de verdade...”

“Pensei que era peruca...” E fez um biquinho.

2D riu baixinho da inocência das meninas, definitivamente valia enfrentar a ira de Murdoc nem que ele ficasse com elas sozinho, não importava se fossem de uma traição ou não. Noodle assistia tudo de longe, realizada que não tinha sido tão difícil pra seu irmão.

“Não, são de verdade como seus olhos... Diferentes cada um de uma cor...”

“Nós somos diferentes...?” Grace com os grandes olhos bem abertos perguntou.

“Vocês são especiais... Não precisam ter medo de mim, tudo bem..?”

Com certeza não ia deixar Murdoc encostar um dedo nelas pra fazer algo de mal. Sentiu uma certeza e um calor dentro de si que a muito tempo jurava não ter mais... Tinha algo pra cuidar e proteger diante de seus olhos sem pupilas. Realmente seu coração não julgava e não conseguia ser mal, mesmo que elas fossem tão parecidas com a pessoa que era a raiz de seus problemas.

Levantou-se despedindo-se das duas. Charlotte ainda estava desconfiada daquilo tudo, com tantos adultos perto dela seu pequeno cérebro não processava tanta informação. E a única certeza que tinha era que mamãe não ia mais voltar e elas teriam que ficar com aquele cara alto magro e estranho. E ela protegia a irmã desde que eram mais novas. Sempre haviam sido criadas muito unidas pela mãe. Grace achou engraçado aquele cara e estava triste demais por tudo que aconteceu e com muito medo ainda.

Assinou a documentação e mostrou o interesse em ir pessoalmente dar a notícia para o pai biológico das meninas. Facilitou bastante para o Conselho. Apenas disseram que quando ele fosse solto, se fosse, deveria apresentar-se para entrar com o pedido de guarda das meninas se assim desejasse ou seriam ambas encaminhadas ao orfanato. Essa palavra fez a espinha de 2D gelar, não deixaria elas irem pra um lugar desses.

Noodle também apresentou-se como a irmã mais nova de Stu. Quando elas fossem mais velhas e pudessem compreender contaria a verdade de como foi sua criação. Apesar de estar uma mulher feita agora sofreu bastante ao longo de seus quase trinta anos,  e não queria que o mesmo acontecesse com elas. Grace achou lindo seus esmaltes cada dedo de uma cor, deixando a ocidental sem jeito no caminho de volta.

“Chegamos”

Russ e Ace estavam em casa, para receber as meninas. Ambos com sorrisos amigáveis em suas faces para causar uma boa primeira impressão.

“Meninas esses são Ace e Russel... Ace toca baixo e Russel toca bateria...”

Stu não se tocou que não tinha explicado quem eles eram nem o que faziam.

“Nós somos uma banda, meninas. Eu sou cantor e a Noodle toca guitarra.”

Os olhos de Charlotte pela primeira vez brilharam.

“Vocês.... podem ensinar.. a gente....?”

“Claro que sim...” Disse Ace aproximando-se dela.

“Os nomes delas são Charlotte e Grace.” Noodle apontou para cada uma enquanto falava.

“Então a família aumentou D..” Russel disse com um sorriso.

“Acho que sim...” Stu sorriu amarelo com uma das mãos atrás da cabeça.

 

Apresentações feitas Stu mostrou o quarto que seria o das meninas, no caso o do Murdoc mas enquanto ele estava ausente poderiam dar um novo propósito ao cômodo ainda sem uso. Não era bem um quarto infantil nem tinha brinquedos nem nada rosa, mas tudo poderia ser providenciado, certo? Contaria com a ajuda da japonesa para ir no shopping com elas escolher, tinham dinheiro então seria algo simples. E ela saberia melhor o que comprar para meninas já que já foi uma.

“Aqui que vocês vão ficar... Não é muito grande mas... Depois pensaremos em algo melhor.”

As meninas entraram, e disseram que estavam cansadas e iriam dormir. Stuart ia saindo e deixando a porta encostada quando Grace puxou gentilmente sua manga.

“Stu..art...”

“Oi, pode me chamar de Stu...”

“Stu... Me deram isso aqui... lá onde a gente tava... Foi um homem grande... Disse que tinha a ver com meu pai...”

Abriu sua pequena mãozinha e tirou dela uma corrente e no final dela havia uma coisa que fez o coração de 2D disparar. Pegou e agradeceu a menina, que se recolheu pra ficar com a irmã.

 

Era a cruz invertida que Murdoc carregava no pescoço já a tantos anos desaparecida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...