História Paixão imprevista... - Capítulo 5


Escrita por: e PandiNya


Capítulo 5 - Machucados e dúvidas


Fanfic / Fanfiction Paixão imprevista... - Capítulo 5 - Machucados e dúvidas

Acordo cedo no dia seguinte e vejo que a minha "querida vítima" estava dormindo tranquilamente na cama ao meu lado como se nada importante houvesse acontecido na noite anterior. 


~ ele é tão bonito... Pena que não quer me deixar corrompe-lo ~

Me levanto e vou para a cozinha preparar algo para o nosso café da manhã. Assim que termino de cozinhar arrumo a pequena mesa de dois lugares. 

- ok acho que está tudo pronto...- limpo a mão em um pano de prato - agora eu só preciso comer e ir para as ruas!

 só espero que ele não fuja daqui enquanto eu estiver fora ...~

☆☆☆☆☆☆☆Quebra de Tempo! ☆☆☆☆☆☆☆☆

Assim que termino de comer vou para o quarto e tento não fazer muito barulho enquanto pego as coisas que utilizaria durante mais um dia de furtos

~ não era para eu estar fazendo isso... Mais vai ser melhor se eu fiz!~

Pego um pedaço de papel

Bilhete

Oi i.m... eu tive que ir na cidade resolver alguns problemas. Volto antes do anoitecer e Por favor se baterem na porta não abra e também não tente fugir!
Obs: tem comida no microondas!
Assinado: sua sequestradora


Pego o bilhete e o colo na geladeira , a chave debaixo do carpete da sala e saio de casa

~ acho melhor trancar essa porta... vai que ele tenta fugir! ~

Tranco a porta e vou para a praça central que é o meu " ponto de partida " para os meus furtos

☆☆☆☆☆☆☆☆ quebra de Tempo ☆☆☆☆☆☆☆☆

Pessoa- o que está fazendo aqui!

Ouço uma voz feminina em minhas costas. Ela parecia brava e inconformada

- fazendo apenas o meu trabalho
Pessoa - e quem disse que pode vir na minha área e roubar, bem?
- eu não preciso da sua autorização! As ruas são livres para quem quiser ! - falo debochada
Pessoa - peguem ela !

Dois homens se aproximam depois da ordem da garoto que aparentava ser mais nova que eu.
Corri o máximo que pude mais acabei sendo encurralada em um beco sem saída. Levei uma surra que acabou fazendo com que saísse sangue do meu nariz e boca além de fortes dores na costela .
Tento voltar para o apartamento e acabo me machucando mais ainda por conta dos robôs que levei no percurso até minha casa.
Assim que chego reino o máximo de força que consigo e bato na porta

I.M - quem tá aí!?

Ouço a voz do mesmo e jogo a chave pela fresta da porta , logo em seguida vejo a mesma sendo aberta

I.M- ei o que aconteceu com você? - sinto preocupação em sua voz- por que está do da machucada ?- sinto ser pega pelo mesmo

Logo sou levada até minha cama. Volto a reclamar de dor e sentir o gosto metálico do sangue invadindo minha boca por completo.


-uns homens me bateram, aparentemente invadi a área deles...tudo que eu tinha conseguido de dinheiro e joias foi roubado, acho que a ladra se ferrou bonito hoje- tentou ironizar minhas palavras sem humor algum

I.M- o que? Como assim? - vejo confusão nos olhos do mesmo - você apanhou por roubar na área de alguém!?- vejo o mesmo começar a se irrita comigo - por que não me contou que era uma ladra?

- isso mesmo que você ouviu! Eu apanhei por roubaram na área de outra pessoa! - tento me sentar na cama mais acabo falhando - e não te contei que sou uma ladra pois não achei que seria necessário! - passo a mão na boca e tiro um pouco de sangue.

I.M- porém achou errado, vem cá deixa eu te ajudar- ele fala e forma calama e me ajuda a sentar na cama, logo em seguida analisa os estragos no meu rosto - tira a camisa.

~ por que ele quer que eu tire minha camisa...? Isso está muito estranho... ~

- por que eu pensei errado?

Tiro minha camisa com dificuldades e solto resmungar e xingamentos mentalmente

I.M- por que eu realmente me importo com você!

-você o quê?

Vejo o mesmo sai e me deixar com cara de paisagem.

~ isso não pode ser verdade... Ele só está brincando com o meu Piscicologico! ~

Depois de algum tempo ele volta com o quite de primeiros Socorros

I.M- por favor não se mexa!

Faço o que o mesmo pede mais meu corpo estava muito dolorido

- ai... - falo baixo e sinto o olhar do mesmo sobre mim

I.M- se eu não me importa-se com você não estaria tão preocupado! - sinto o medicamentos serem passados no meu rosto , braço e abdômen

- des_desculpa - suspiro - obrigado...

Sinto uma forte dor nas costelas mas tenho sorrir para não o preocupar porém a dor e angústia estavam quase me dominando e eu sabia que logo iria desmaiar

I.M- sinceramente, acho melhor irmos no hospital... Seus machucado não parecem ser apenas surperficiais.- sinto ser pega no colo novamente e o mesmo jogar um casaco sobre meu corpo

- NÃO! tudo menos hospital!- falo ofegante e me prendendo ao mesmo

I.M- ei! Não se preocupa eu vou estar lá com você! Eu prometo! - sinto o mesmo beijar minha testa em uma forma de tentar me acalmar

~ me sinto segura ao seu lado, mesmo que eu tenha jurado a mim mesma nunca mais me apegar a ninguém! Ter ele assim tão perto e tão longe ao mesmo tempo está acabando com o meu psicológico! ~

- vai mesmo ficar lá comigo? Não vai tentar fugir na primeira oportunidade né...? - tento brincaram com as palavras mesmo que tenha uma certa verdade, sinto a contratação na barriga alimentar de um modo insuportável acada minuto que passa

I.M- claro que não pequena! - vamos até o carro onde dou posta no banco dos passageiros - não se preocupe eu não vou fugir! - apenas concordo com a cabeça

- minha costela está doendo I.M- sussurro antes de desmaiar

{ ۰۪۫q۪۫۰۰۪۫u۪۫۰۰۪۫e۪۫۰۰۪۫b۪۫۰۰۪۫r۪۫۰۰۪۫a۪۫۰ ۰۪۫d۪۫۰۰۪۫e۪۫۰ ۰۪۫t۪۫۰۰۪۫e۪۫۰۰۪۫m۪۫۰۰۪۫p۪۫۰۰۪۫o۪۫۰ }

Sinto ser pega no colo e acordo lentamente

I.M - é... Você pode me ajudar?- vejo uma enfermeira a nossa frente e me agarro ao mesmo - minha namorada foi assaltada hoje mais cedo e estou preocupado de que ela possa ter quebrado algum osso...

~ n-namorada!? Como assim? Ele provavelmente disse isso para eu ser atendida o mais rápido possível ... ~

Enfermeira- ok,coloque ele na cadeira de rodad por favor... E iremos fazer alguns exames nela porém o senhor não poderá ir com nosco... Recomendo que espere ser chamado na sala de esperar

I.M- ok... - sito ser colocada na cadeira de todas e olho em súplica para o mesmo me levar de volta para casa - não se preocupe hum...? Eu vou estar te esperando na frente da sala ok?

Apenas concordo silenciosamente e sou levada para fazer os exames

{ ۰۪۫q۪۫۰۰۪۫u۪۫۰۰۪۫e۪۫۰۰۪۫b۪۫۰۰۪۫r۪۫۰۰۪۫a۪۫۰ ۰۪۫d۪۫۰۰۪۫e۪۫۰ ۰۪۫t۪۫۰۰۪۫e۪۫۰۰۪۫m۪۫۰۰۪۫p۪۫۰۰۪۫o۪۫۰}


Os exames foram feitos e eu recebi alguns medicamentos além de uma cinta médica para me ajudar a por minha costela no lugar e eu não as fraturar novamente. Meu médico me leva até um quarto onde passaria a noitee teria alta de manhã, ele pede licença e vai fala com o meu suposto namorado que estava ansioso por notícias minhas.
Assim que ele sai vou até a porta para poder ouvir a conversa. 

Médico- meu jovem sua namorada está muito machuca , ela precisa de repouso e não poderá fazer esforços físicos se a dor voltar recomendo que a leve imediatamente no hospital mais perto

I.M- ok doutor... Será que eu posso ir lá ver ela? - sorrio de canto

~que isso! Para de sorrio átoa! ~

Brigo comigo mesma e volto a me concentrar na conversa

I.M- prometo cuidar corretamente dela!

Médico- sim claro que pode ir! E aliás se quiser pode levá-la para casa mais tome muito cuidado!

I.M- ok muito obrigado por cuidarem dela! -ouço passos em direção a porta e volto o mais rápido que consigo para a cama - e ai baixinha tudo bem com você? Ainda sente dor? - ele se senta ao meu lado

- Ah Oi - sorrio o melhor que posso e tento disfarçar a vergonha que sentia por ouvir a conversa do mesmo - estou bem, a dor passou um pouco - sorrio de canto - posso te fazer uma pergunta?

I.M- claro -  respiro fundo e o encaro 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...