História Paixão incontrolável ( Romance Lgbt ) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 10
Palavras 1.214
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem :)

Capítulo 2 - Constrangimento


Eu estava meio constrangido de ver ele ali parado a minha frente, com minha esposa na sala.

- Posso entrar? - Ele pergunta olhando em meus olhos.

- Po...pode! - Meu coração estava disparado.

Eu tinha muito medo dele abrir a boca e contar tudo para minha esposa. Ele foi até ela e deu um abraço, eu fiquei parado tentando entender oque ele estava fazendo ali.

- Amor - Ela me olha - Esse é o novo estagiário, o nome dele é Hugo.

Eu sei que o nome dele é Hugo, é o cara que eu estou gostando.

- Prazer, Hugo. - Fui até ele e o cumprimento.

Suas mãos eram macias. Fiquei muito nervoso com ele ali.

- Você está bem Mayke? - Melissa pergunta.

- Estou sim - Sorri - Vou até o quarto tirar essa roupa e tomar um banho.

- Tudo bem amor. - Ela se aproxima de mim e me dá um beijo.

Hugo ficou meio incomodado com a situação. Fui até o quarto, tirei a roupa e entrei no banheiro para tomar banho. Fiquei pensando nele ali, com minha esposa, que merda, é coincidência demais. Terminei o banho, coloquei uma toalha na cintura e fui procurar uma roupa, sai do banheiro.

- Eu sou gamado nesse teu corpo. - Hugo estava ali parado na porta me olhando.

- Oque faz aqui? - Estranhei.

- Melissa pediu para vir pegar uma pasta com alguns papéis em cima da cômoda. - Ele entra e pega a pasta.

Fiquei ali parado de cabeça baixa, ele também fica parado me olhando.

- Preciso me trocar. - Falo me sentindo incomodado.

- Desculpa, nem tô acreditando ainda que vim para justo na sua casa Mayke. - Ele sorri - Você é mais bonito pessoalmente.

- Para de falar essas coisas aqui. - Esbravejei.

- Eu quero poder te tocar, faz dias que conversamos, você não imagina o quanto eu sonhei com esse momento? - Ele estava sendo  melodramático.

- Aqui não é o momento para isso. - Tentei me esquivar.

- Talvez seja. - Ele vem pra cima de mim e me beija.

Eu tentei empurrar ele, mas eu queria muito aquilo, sentir o beijo dele.

- Melissa pode aparecer a qualquer momento. - Me esquivei.

Ele fica com o rosto próximo ao meu, olhando nos meus olhos.

- Porque vocês estão tão perto um do outro? - Melissa aparece.

- É... - Tentei dar alguma desculpa, mas não consegui.

- Entrou um cisco no meu olho, seu marido, gentilmente me ajudou. - Ele sorri para ela.

Eu torço para que aquela desculpa tenha colado.

- Poderia ao menos ter colocado uma roupa antes, Mayke. - Ela me olha brava.

- Ele até ia colocar, mas eu estava muito incomodado. - Hugo parecia ter as respostas na ponta da língua - Bom, vamos para sala melissa, já peguei a pasta que você me pediu, foi um pazer conhecer você Mayke e obrigado pela ajuda.

- De nada. - Sorri sem graça.

Eles voltam para sala, eu me troco e me jogo em cima da cama. Como ele é louco, que primeiro beijo mais estranho e ao mesmo tempo tão bom. Não vou ficar pensando nisso. De repente meu celular toca, era mensagem.

RUIVO: Gostou do beijo?

CARA DISCRETO: Você é louco, como me manda mensagem com Melissa ai ao teu lado.

RUIVO: Ela está bem ocupada com as contas da loja.

CARA DISCRETO: Você é maluco.

RUIVO: Por mim eu jogaria você nessa cama onde provavelmente está deitado agora, e continuaria a te beijar.

CARA DISCRETO: Para com isso, vou colocar meu celular para carregar.

Fiquei assistindo TV, o tempo vai passando, eu escuto Melissa se despedindo dele. Não demora, ela aparece no quarto, joga a bolsa em cima da mesinha e fica me olhando.

- Oque foi? - Perguntei.

- Oque você achou do Hugo?

- Ele parece ser um rapaz legal, porque você está perguntando isso? - Achei estranho.

- Ele ficou te comendo com os olhos. - Ela ri.

- Ficou? Nem percebi.

- Você não percebeu que ele é gay? - Ela começa a zombar de mim.

- Eu lá vou ficar reparando em macho Melissa?  Você sabe que meu negócio é outro. - Falei bravo.

- Eu sei, você é meu homem. - Ela se joga pra cima de mim e começa a me beijar.

Beijei ela de volta, ela começa a passar a mão nas minhas partes íntimas, eu retiro à mão dela.

- Hoje não, eu estou muito cansado, podemos deixar para amanhã? - Sorri sem graça.

- Tudo bem. - Ela responde meio chateada.

- Me desculpa amor.

- Tá tudo bem, eu vou tomar um banho.

Ela vai para o banheiro, eu não gostava de ficar negando sexo para ela, uma garota tão linda, poderia estar com outros caras, que faria ela muito feliz.

NO DIA SEGUINTE

Acordei, Melissa não estava na cama, peguei o óculos, olhei às horas e vi que estava atrasado, me levantei correndo da cama, ela deve estar chateada pela noite passada, por isso não me acordou. Eu tomei um banho as pressas, tomei um café, peguei minha pasta e corri para a empresa.

- Atrasado hein Mayke? - O embuste do Iago aparece. - Tava dando um trato na patroa pra vir mais relaxado?

- Estava e foi muito bom. - Sorri.

Ele não sabia falar em outra coisa a não ser em sexo ou mulheres? 

- Isso é bom demais... - Ele ri

- Oi - Apacere a secretária peituda.

- Oi, muito prazer meu nome é Mayke. - Tentei ser gentil.

Iago não tirava os olhos dos peitos da moça.

- Meu nome é Nicole, desculpa ser um pouco atrevida, sei que hoje é meu terceiro dia, mas preciso perguntar. - Lá vem bomba - Você é comprometido?

- Não, ele é solteiro... - Iago entra na conversa.

- Isso é verdade? - Ela me olha.

- Eu sou casado - Mostro aliança - Desculpa decepcionar você.

- Tudo bem. - Ela se retira.

Não acredito que essa mulher veio até mim só para me cantar na maior cara de pau? Eu estou cada vez mais surpreso com as coisas que acontece na minha vida.

- Porra Mayke! - Iago da um grito.

- Oque foi? - Falei.

- Um mulherão desses te dá mole e você liga pra casamento, come ela, Melissa não precisa saber. - Ele era cada vez mais escroto.

- Eu amo Melissa, não vou trair ela com mulher nenhuma. - Baixei a cabeça.

- Tá certo. - Ele sorri - E que milagre é esse que você não está com celular?

- Meu celular? Deve estar na minha pasta. - Comecei a procurar.

Eu vi que ele não estava comigo, que merda esqueci o celular em casa, deve estar conectado ao carregador ainda. Entrei em desespero.

- O chef chegou, vou pra minha mesa. - Iago sai.

Fiquei muito nervoso no trabalho, quero ir embora logo, pegar meu celular, mas parece que as hora não passavam. Quando chegou o fim do expediente, peguei minhas coisas, queria sair o mais rápido possível dali.

- Mayke, onde vai com tanta pressa? - Iago me para.

- Preciso ir embora logo. - Falei tentando me esquivar dele.

- Vamos tomar uma cerveja?

- Hoje não, preciso ir.

Corri para o carro, ao chegar em casa a porta estava aberta.

- Será que Melissa já chegou? - Pensei comigo mesmo.

Fui correndo até o quarto, ela estava com meu celular na mão, olhei para ela.

- Mayke? - Ela me olha - Você é gay?

Meu Deus, tomara que isso seja só um sonho onde eu irei acordar a qualquer momento.


Notas Finais


Mayke sendo descoberto, desculpe, sei que parece estar indo tudo rápido demais, mas assunto é oque não vai faltar pra estória.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...