História Paixão Proibida - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, J-hope, Jin, Park Jimin, Rap Monster
Visualizações 40
Palavras 1.414
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Capítulo 10


Fanfic / Fanfiction Paixão Proibida - Capítulo 10 - Capítulo 10

S/N Pov


Eu estava sentada no sofá da sala enquanto esperava por Jimin, meu pai estava tomando banho e eu torcia para Jimin chegar antes dele sair do banheiro. Minhas preces foram atendidas, Jimin tinha chegado com um boque de rosas brancas na mão com um lindo sorriso. 


Mas o que eu não contava era que ele quisesse esperar meu pai sair do banho para falar com ele, eu até tentei impedir, mas não adiantou em nada, e agora meu pai está com uma cara carrancuda para o garoto ao meu lado. 



_Eu não gosto da ideia de minha filha está namorando tão cedo, hoje em dia os jovens estão muito mudados e só querem saber de featas, bebedeiras brincar com o sentimento dos outros.- nossa pai, que direto o senhor em. 


_Eu posso compreender o senhor. 

Mas as minhas intenções com a S/n são as melhores. Jamais me passou pela cabeça algum dia fazer ela chorar, brincar com o seu coração. Isso chorar, brincar com o seu coração. Isso nunca! 

Eu amo muito sua filha e só quero fazer ela feliz.- Jimin falou com tanta convicção que cheguei me emocionar. 

Eu também te amo... muito! 


_E quem garante que a felicidade dela e com você?! - meu pai do céu... 


_Infelizmente eu não posso garantir que a felicidade dela esteja comigo. 

Mas posso garantir que farei o que estiver ao meu alcance para ver todos os dias um sorriso de alegria no rosto de sua filha. - Jimin responde olhando fixamente para meu pai enquanto segurava firme em minha mão. 


O homem a nossa frente levanta do sofá e caminha lentamente até está atrás de Jimin. 


_Eu vou estar de olho em você Sr. Park.- meu pai fala baixinho atrás de meu namorado, sinto ele apertar mais a minha mão, faço uma pequena careta de dor. 


_Ta bom pai, já chega né. Agora nos temos que ir.- me levanto do sofá e puxo Jimin junto. 


_Quero você em casa as 22: 00


_Mas pai é muito cedo! 


_Ta bom, as 23: 00



Olho para ele com uma cara de tédio vendo ele dar um leve sorriso. 



_A 00: 00 e não se fala mais nisso mocinha. 


_Obrigada pai! - corro até ele lhe dando um abraço e um beijo na bochecha. 



****


_Já chegamos? - pergunto pela quinta a vez a Jimin. 


_Mais um pouco amor.- ele responde sorrindo.


Mais alguns segundos e chegamos em frente a um prédio muito alto, Jimin abre a porta para mim e segura em minha mão, da a chave do carro a um homem que suponho ser o manobrista e entramos no prédio, para em seguida entrar no elevador.


_Para onde vamos? - questiono o Jimin que estava me abraçando por trás.


_Tem um restaurante no último andar.- ele responde me olhando e depositando um beijo no meu pescoço.


O restante era muito chique e refinado, fiquei até um pouco desconfortável com os olhares que recebi das pessoas que estavam ali, todos muitos bem vestidos com seus ternos caros e vestidos lindos. Ao contrário de mim que estava com um vestidinho soltinho preto e tênis branco. [N/a: foto na capa].


Eu e Jimin sentamos em uma mesa que tinha uma vista esplêndida da cidade.[N/a: foto na capa].


_Senhor Park! A quando tempo não o vejo ppr aqui! - um homem de meia idade com um terno preto chegou em nossa mesa com um grande sorriso no rosto ignorando totalmente a minha presença.


_Resolvi vim jantar aqui com a minha namorada.- o homem assim que escuta "minha namorada" tira o sorriso do rosto e me olha com desdém.


_Seria ela? - questiona desviando seu olhar de mim para Jimin.


_Sim. Dae-yong, está é S/n e amor este é Dae-yong o dono desse lugar.


_Muito prazer senhorita. Eu vou pedir para o garçom vir atender vocês.- ele nem deixou eu responder direito e já saiu apressado.


_E então, o que achou do lugar? - Jimin pergunta segurando minha mão.


_Achei... bem legal...- droga, eu não sei mentir, ele me observa atendimente por alguns segundos.


_Você não gostou não é? Me desculpa amor eu quis te agradar e acabei estragando tudo é que eu só sei lugares desse tipo na cidade tamb...- interrompi sua fala com um selinho.


_Calma amor, eu gostei, só não estou muito acostumada com esse luxo todo entende? - falo pertinho de seus lábios.


_Sim, mas da próxima vez você escolhe aonde vamos.


_Okay, vou te levar comer um dogão muito da hora na lanchonete do seu Guk-doo! - falo animada vendo ele fazer uma carinha confusa.


_O que é dogão amor?


_Ué, cachorro quente!


_Ata.


Quando o garçom veio anotar os pedidos deixei Jimin escolher por mim, já que eu não entendia nada aqueles pratos que estavam no carpadio. Eu gostei de nosso jantar, Jimin como sempre foi perfeito, com toda a sua educação e gentileza, depois que terminamos ele resolveu que queria ir na praça.


_O céu está lindo hoje.- comentei enquanto estavamos sentados na grama em frente a uma praça, eu estava sentada no meio de suas pernas enquanto ele me abraçava.


A lua cheia estava tão linda refletindo sobre nos, as estrelas com um brilho fora do comum.


_Amor? - me chamou baixinho.


_Hum?


_Eu tenho uma coisa pra te falar.- impressão minha ou ele estava nervoso?


_Pode falar meu amor.- me viro para ele e seguro em suas mãos.


Ele respira fundo e fecha os olhos por alguns segundos, depois abre os mesmos e me olha profundamente.


_S/n, você é a melhor pessoa que conheço, a amiga mais pura, a mulher mais encantadora. Eu desejo o melhor para nós e isso depende do nosso futuro. Eu quero sentir seu abraço, seu beijo e escutar sua voz no meu ouvido. Eu quero amar e cuidar de vocês todos os dias... Então eu queria saber se...

Você aceita namorar comigo?


Ela termina de falar e pega uma caixinha com duas alianças.


_Sim, sim! Eu aceito! - exclamo sorrindo e pulo em seus braços, ele me abraça com a força e escuto sua gargalhada.


_Amor...- me separo de seus braços e ele pega em minha mão ainda com um sorriso largo nos lábios.- Essa é sua.- ele fala colocando a aliança com um delicado coração no meio em meu dedo, e por último da um beijo na mesma.


_E essa é sua.- pego a outra aliança e coloco em seu dedo depositando um beijo delicado na aliança.


Ficamos mais alguns minutos na praça aproveitando aquele momento entre nos dois. Mas infelizmente a hora de ir para casa chegou.


***


_Obrigada pela noite maravilhosa amor.- agradeço sorrindo para ele que sorri de volta.


_Não agradeça, você merece isso e muito mais anjo.- ele tira o cinto e afasta um pouco o banco para trás.- Vem aqui.- bate em sua coxa.


Tiro o meu cinto e me sento em seu colo virada de frente para ela. Sem mais nem menos ela me puxa para um beijo urgente, selvagem, me deixando totalmente sem fôlego.


_Ow... o que foi isso? - pergunto tentando recuperar o fôlego.


_Um beijo.- ele fala como se fosse óbvio e com um sorriso de canto enquanto acariciava minha cintura.


_Acho que vou querer outro desses.


_É pra já!


Começamos outro beijo como o anterior, só que agora com mãos bobas, ela percorreu as mãos bobas, ele percorreu as mãos por todo meu corpo, parando em minha bunda e apertando, rebolei em seu colo e senti uma grande elevação no meio de suas pernas.


_S/N!!! - nos separamos rapidamente, escuto o Jimin bufar enquanto eu olhava para a porta de minha casa e via meu pai encostado na mesma e olhando fixamente para o carro preto que estávamos.


_Eu tenho que ir.- dou um selinho demorado em seus lábios e tento sair de seu colo mas ele me segura.


_E se eu pedir para ele para você dormir lá em casa?


_Ta maluco? Eu não quero ficar sem namorado!


_Não é pra tanto né...


_Amor, ainda não é uma boa ideia fazer esse tipo de pedido para meu pai. Tenha paciência.- dou um beijo em seu rosto e rebolo uma última vez em seu colo.


_Huuum, não provoca.- morde meu pescoço.


Nos afastamos bruscamente com uma batida no vidro do carro. Era meu pai.



_Filha por que a demora? 


_A sorte que o vidro é preto.- sussurei e sai de seu colo, dando pra ver o enorme volume em suas calças.- Boa noite amor, quando chegar em casa me avisa. Te amo.- dei um selinho em seus lábios.


_Boa noite meu anjo, também te amo.- me da outro selinho e saio do carro.


_Oi Pai.- cumprimento o homem que estava ao lado de fora do carro com uma cara nada boa.


_Entra! - ele fala indicando com a cabeça para dentro de casa.


FUDEUUUU!




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...