História Palace - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), Cora (Mills), Daniel, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emmaswan, Ouat, Reginamills, Swan Queen, Swanqueen, Swens
Visualizações 122
Palavras 1.477
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha, quem está de volta pessoal. Eu mesma June, hahaha... Antes de mais nada desculpem o sumiço, mas sabem como é, as vezes é preciso dar um tempo em algumas coisas. No meu caso foi de rede social e internet, mas foi bom e voltei com animo e inspiração. Esse capítulo está pequeno, é mais para retornar e saber se ainda querem que eu prossiga com a história. Por hora é isso. Boa leitura!

PS: desculpem algum erro, está sem revisão.

Capítulo 12 - Quem provoca ver o que não quer


Fanfic / Fanfiction Palace - Capítulo 12 - Quem provoca ver o que não quer

( One Last Time Acoustic Version — Ariana Grande♪)

 

Regina ainda não sabia bem como agir, depois da atitude de Emma no Grannys. Elas não trocaram muitas palavras, as duas pareciam não querer tocar no assunto, apenas decidiram os últimos detalhes do casamento, ambas pareciam estarem constrangidas e meio perdidas quanto ao o que viria depois. Mas o fato era que a cidade e os fofoqueiros de plantão e principalmente os jornais da região, não esqueceriam o incidente, e não demorou muito para que os boatos e fofocas e chegassem a Ingrid Nolan. O que não agradou em nada a matriarca dos Nolan.

— Quem essas duas pensam que são? — Ingrid gritou enquanto jogava um jornal longe. — Se Regina Mills pensa que vou desistir, jogando baixo assim... Ela está muito enganada.

A capa do jornal com foto de Regina e Emma se beijando, e questionando se elas estariam revivendo um romance de adolescência não era algo que Ingrid esperava que acontecesse, mas ela não desistiria de seus objetivos, não importava se aquilo era uma estratégia de Regina ou não. E embora as coisas não estivessem acontecendo como ela previa, e Ingrid se adiantou e começou a repensar os seus planos.

 

***

 

Os dias se passaram e como Killian tinha alertado a Regina, os jornais locais e fofoqueiros de plantão não falavam de outra coisa a não ser o possível retorno do romance dela e de Emma Swan Nolan.

— Você, não conseguir fugir dos jornais locais facilmente. — O advogado disse enquanto colocava sua pasta sobre a mesa e caminhava até a cadeira mais próxima.

— Killian, eu sei sobre tudo isso. Não posso conter os fofoqueiros e muito menos a impressa local, deixem que falem. — Mills respondeu sarcástica. — Quer saber eu estou pouco me importando, ninguém tem nada a ver com minha vida ou da Emma. A única pessoa que eu pagaria para ver a cara era de Ingrid Nolan.

 O moreno balançou a cabeça, não acreditando no que tinha acabado de ouvir.

— Você não tem o menor juízo Regina, você se esqueceu de o que tudo isso envolve. E que Ingrid é só a ponta do iceberg, e que no fim seu o filho pode ser afetado e a Emma te odiar por isso.

A empresária olhou para o amigo, e pela primeira vez demonstrou preocupação. Quando o assunto era Henry, Regina sempre mudava de postura e ficava na defensiva, o que era comum para uma mãe... Ela somente queria defender a cria, o proteger de tudo e todos, mas principalmente da matriarca dos Nolan.

— Eu sei disso tudo, Killian e já me antecipei sobre algumas coisas. Henry vai sair de férias com a Granny e Ruby. Eles vão para minha casa em Boston e só voltam quando toda essa minha história com Emma terminar. Ou se os meus planos derem certo, eu conto tudo para ela e ficaremos em paz. Quanto ao resto, pretendo conversar com ela e assumirmos publicamente que estamos  juntas e isso vai calar a boca dos fofoqueiros e dar aos jornais o que eles querem: uma matéria exclusiva. — Regina concluiu.

E embora Jones não achasse tudo muito coerente, parecia ser a melhor saída no momento. Logo eles mudaram de assunto e começaram a falar de negócios.

 

No final da tarde, Regina ligou para Emma e elas se encontraram discretamente em uma cidade vizinha a Storybrooke, para não chamar a atenção.

— Olá cisne. — Mills cumprimentou Emma assim que a loira chegou.

— Olá Mills. – A loira respondeu mais amistosa que o que de costume.

Logo elas foram para a mesa e se sentaram, conversaram coisas triviais do dia a dia, até o assunto chegar onde Regina queria.

— Swan, graças ao seu showzinho no Grannys, a cidade inteira está fazendo fofocas. E bem, os jornais locais estão soltando notas e eu não sei até quando vou conseguir contornar a situação por muito tempo.

— Showzinho Regina? — Emma afirmou incrédula, como se a questionasse. — Você, sabe muito bem que o Graham queria me provocar.

— E você se deixou levar, como se ainda tivéssemos dezesseis anos, Emma. Você precisa pensar antes de agir, existem negócios envolvidos e inclusive o meu caso você tenha esquecido. — Regina a lembrou.

As palavras da empresária foram como um soco no estomago, e Emma voltou à realidade cruel de toda aquela situação... Era um casamento meramente de aparecias, um negócio e Mills fez questão de deixar bem obvio.

— Você está certa, eu me precipitei e colocou nosso negocio em risco. O que você propõe  Regina, para controlamos a situação?

— Assumirmos em público, daremos uma entrevista exclusiva a um jornal da região e pronto todas as curiosidades serão sanadas. E as fofocas param e não nos perseguiram mais. – A empresária explicou sua ideia.

— Por mim está perfeito. — Emma concordou sem questionar. Ela sabia que não havia mais como esconder o que elas supostamente tinham. — E quando daremos entrevista?

— Eu vou pedir ao Killian que cuide de tudo, e poderemos fazer tudo amanhã na fazenda.

O clima foi amenizado e o constrangimento entre elas pareceu passar, o resto da tarde foi agradável e ambas relembraram o passado e acertaram os últimos detalhes do casamento.

O dia seguinte foi agitado, e foi apenas na metade do dia, que o agora casal mais badalado de Storybrooke se reuniu na fazenda Mills para contar sobre seu reencontro e como o amor de adolescência tinha se reacendido. O único problema é que elas não imaginavam quem seria o repórter a fazer a matéria.

— Humbert, o que faz aqui? — Regina perguntou ao rapaz assim que o viu entrar pela porta do seu escritório.

— Eu sou faço jornalismo, esqueceu Mills? Estágio, último período. Eu vim acompanhar a Belle, ela fazer a matéria com você e sua noiva. Ele levantou as mãos fazendo uma aspa e Belle o repreendeu logo atrás, antes que Regina visse.

— Oh, sim é claro. Eu tinha me esquecido o que faz e estuda. — Regina respondeu meio sem graça.

 Ela pressentia que aquilo não iria terminar bem. E seu sexto sentido não falhou, assim que Emma entrou no local e viu Graham, a loira fechou a cara. Belle foi o mais profissional possível em suas perguntas, mas Graham não perdeu a chance de fazer suas piadinhas e provocar Swan.  O que é claro, ela não deixou barato.

— Quer mesmo que eu prove, que o meu relacionamento com Regina não é uma farsa? Quer mesmo Graham? — Emma praticamente bufou de raiva e se levantou de onde estava sentada.

— Senhorita Swan, não leve em conta as coisas que Graham diz. — Belle tentou intervir em vão, pois Emma a ignorou.

A loira simplesmente caminhou em direção a Regina, a morena que voltava da cozinha, onde tinha ido pedir algo para comerem. — Emma, eu trouxe... — Mills não teve a chance de terminar sua frase, pois a loira a empurrou até a parede mais próxima, a impresso e beijou com tudo o que tinha.

 Regina ficou meio desnorteada e rígida no começo, mas assim que sentiu os lábios de Emma sobre os explorando cada parte de sua boca, ela cedeu facilmente e esqueceu-se do que existia a sua volta e se entregou. A cena foi quente e intensa, e se Graham tinha qualquer duvida, elas tinha ido por terra naquele instante. Emma soube a hora perfeita de se desgrudar de Regina, e olhou com uma cara de deboche para o rapaz.

 — Eu espero que, tenha sido o suficiente para você Graham. — Ela disse em tom sarcástico e deixou o escritório como se nada tivesse acontecido.

 Humbert ficou estarrecido, ele não esperava uma atitude assim de Emma, e no fim achou melhor não dizer mais nada ou só iria piorar a situação. Belle vendo tudo estar meio confuso tomou as rédeas da situação e tentou normalizar tudo. O restante da entrevista foi feito apenas com Regina e no fim já tinham o material suficiente para publicarem no jornal. Belle e Graham deixaram a fazenda Mills no começo da noite, e no caminho a jovem jornalista deu um sermão no rapaz que escutou tudo calado e apenas se desculpou no final. Já Regina e Emma não falaram muito sobre o ocorrido, mas muitos outros beijos foram trocados e por breves momentos elas esqueceram o mundo lá fora e voltaram a serem a jovens apaixonadas de alguns anos atrás. E o apenas o campo de girassóis foi testemunha, das palavras doces e das coisas boas que vivenciaram.  Mas ao por do sol o mundo real ainda existiriam e perguntas viriam ao final do dia, Emma só sabia se estava pronta para responder.

— Emma porque me beijou hoje? — Regina a perguntou assim entraram na varanda da grande casa.

 

 

 

 

 


Notas Finais


A Emma, se deixou levar legal pelas provoções do Graham, kkk. E bem não será a ultima vez. Agora é com vocês pessoal, me contem o que acharam ai nos comentários e a pergunta mais importante, desejam que siga com história. Se tiver um bom retorno, o proxímo capítulo não demora a vir. Beijos e até breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...