História Palácio das Memórias - Capítulo 13


Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Chanbaek, Kaisoo, Palácio Das Memorias
Visualizações 49
Palavras 1.785
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI CHUCHUS, voltamos aaaaaaaaaaa.
Aproveitem o capitulo pq é a penúltima porta s2
boa leitura

Capítulo 13 - Terceira porta - TRISTEZA


Fanfic / Fanfiction Palácio das Memórias - Capítulo 13 - Terceira porta - TRISTEZA

E novamente sentimos aquele tremor e a terceira porta foi revelada

Cuidado com a tristeza. Ela é um vício.

Tristeza

Estávamos de frente com a porta do nosso maior sentimento e eu estava cada vez mais deprimido com as minhas descobertas. Se eu olhasse para trás e visse do que eu passei acho que a Tristeza descrevia exatamente meu interior.

- Vejo que meus filhos sobreviveram às outras duas portas... – Um homem alto e sem expressão com roupas neutras e com uma áurea que não sei o que descrever. – De todos vocês, eu necessito ouvir Do Kyungsoo.

- Si-Sim? – falei com medo e segurei a mão de Jongin

- As pessoas só observam as cores do dia no começo e no fim, mas para mim, está muito claro que o dia se funde através de uma multidão de matizes e entonações, a cada momento que passa. Uma só hora pode consistir em milhares de cores diferentes.

Amarelos cérios, azuis borrifados de nuvens. Escuridões enevoadas. No meu ramo de atividade, faço questão de notá-los. Pra falar a verdade há  três lados para cada historia. O meu, o seu e a verdade! Diga-me o que você está sentindo.

- Perdi o grande amor da minha vida... O irônico é que eu perdi por causa de mim mesmo... Eu sinto a tristeza me engolir...

- Jamais faria um ato desses – O deus fala sorrindo – Mas posso está sempre ao seu lado... Decididamente, eu sei ser animado, sei ser amável. Agradável. Afável. E esses são apenas os As. Só não me peça para ser simpático. Simpatia não tem nada a ver comigo.

Viro-me em direção de Baek – Ah se pelo menos eu te amasse menos... Tudo seria mais fácil, os dias seriam mais fáceis ou a dor amena. Acho que tem alguma coisa errada comigo? Acomodou-se um a tristeza dentro de mim e eu não consigo alcançar, eu não sei o que fazer...

- Esse é um dos problemas das pessoas hoje em dia, já perderam a fé, e com isso já não sabem mais a quem temer... Amar é lindo, eu sei disso, eu já estive apaixonado. É doloroso, sem sentido e superestimado... – O deus fala se levantando do seu trono - A alma resiste muito mais facilmente às mais vivas dores do que à tristeza prolongada. Não se preocupe meu filho, nenhuma tristeza é eterna e mesmo se for ela é sua amiga nas horas mais inesperadas... O amor devia poder evaporar não deixar lembranças, pedaços, carcaças, gotas de sangue, caveira o aperto no coração que não lhe deixa dormir.

- Verdade – Falo dando um passo em sua direção e o vejo se deitar numa enorme casa de casal.

-Já parou pra pensar como fica um coração depois de uma partida? Já imaginou como ele fica dividido e subdividido? Onde cada pedacinho é uma nova dor. Onde cada dor é uma nova lágrima. Tem coisa pior que ter que continuar sozinho depois do fim de dois? Ter que reaprender a fazer tudo, só que agora de maneira diferente. Agora tem que aprender a fazê-las sem ter a mão que te segurava antes. Sem ter a outra parte do peito. Sem ter companhia. Mas você deve está pronto, deve ser flexível às decisões alheias. Hoje você tem alguém, mas uma hora ou outra ela vai te deixar. E ela vai assim, sem aviso prévio, sem retorno e sem passagem de volta, só com seu coração. Mas depois de tudo, você tem que aprender, por você ou por quem quer que seja. Tem que se acostumar que vai ser sempre assim. Que nesse vai e vem de pessoas, você vai ficando cada vez mais incompleto. Que a cada ida, vão te levar mais uma parte de ti. E que depois de um tempo, você vai estar mais nos outros do que em si mesmo. Chega um tempo em que você se olha e não consegue ver mais nada além de um vazio. Onde você é o vazio ou o vazio é você. Parece que as coisas não são mais feitas pra você, ou é você que não está mais na forma das coisas. Te da à sensação que para você as coisas tendem a dar sempre errado, mas nem sempre é assim, uma vez ou outra você acerta. Uma hora você sorri certo. Sem jeito, mas sorri... – O deus fala olhando pro teto e brincando com o seu cordão

-Tu me amavas... Se me amava... Que direito tinhas então de me deixar? Que direto você tinha de fazer isso comigo Baek? E-Eu te amei verdadeiramente... Eu me doei, não fui o suficiente? Nunca lhe confessei o meu amor com palavras, mas se os olhos falam, o último dos tolos poderia verificar que eu estava totalmente apaixonado.

- Você é perfeito Kyung, mas meu coração não te pertence, eu sempre amei o Chanyeol. Não somos os vilões dessa historia e sim a sua imaginação...

-Não tenho medo, nem esperança de morrer. Contudo não posso continuar assim! Tenho que me lembrar de respirar, de manter o meu coração a bater! A luta tem sido longa e desejo tanto que acabe em breve! Eu só queria ter alguém com quem conversar. Alguém que depois não use o que eu disse contra mim...

- Há um proverbio que diz: Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida. – O deus fala ainda deitado – Lembre-se Kyungsoo, se algumas pessoas se afastarem de você, não fique triste. Isso é resposta da oração livrai-me de todo mal, amém! Jongin sabe muito bem como se livrar...

- Não fale o que não sabe. - Jongin rosnou e eu o segurei

- Calmo rapaz, se não queres que ninguém saiba, não o faças. – o deus se sentou rindo – Vamos agora falar de Kim Jongin, o menino pródigo, dizem que o tempo cura todas as feridas, mais quanto maior é a perda mais profunda é o corte. E mais difícil é o processo pra ficar inteiro novamente. A dor pode desaparecer, mais as cicatrizes servem como lembrete do sofrimento. E o deixam preparado, para nunca mais ser ferido. Enquanto o tempo passa nos perdemos em meio as distrações. Agimos por frustração. Reagimos agressivamente. Entregamo-nos à ira. Durante todo o tempo tramamos, planejamos e esperamos ficar mais fortes. E sem que percebamos, o tempo passa e estamos curados, prontos para começar de novo. Você me olha, e vê tudo o que abomina em você mesmo! Eu quero que você feche seus olhos e me diga o que vê. Pois começo o julgamento de Kim Jongin.

P.O. V Jongin

Assim que o deus me mandou fechar os meus olhos, eles começaram a pesar e instantes eu estava na minha antiga casa e a porta estava entre aberta e o cheiro de comida caseira da minha mãe emanava o apartamento todo.

- Omma, que cheiro gostoso – Taemin gritava indo em direção da cozinha.

- Chame o seu pai e seu irmão – Ouvi minha mãe falar.

- Appa, venha comer – Taemin gritava em direção da sala.

- Como foi à escola hoje? – meu pai perguntava pro Taemin – O jogo? Estamos jantando com o capitão do time. Isso que é orgulho e não aquele veado que você pariu!

- Olá Jongin – me assustei com o deus parado ao meu lado – Vejo que essa é a sua família – balancei a cabeça e fiquei olhando aquilo – Tranquila não? Mas onde você estava?

- No balé. Eu não sabia que essa era a hora da janta...

- Como assim? – Ele perguntou encostado na porta e me intercalava entre mim e minha família.

- Quando eu chegava a casa era umas 20h00min e minha mãe falava que eu tinha que comer antes, pois eu podia estar cansado. Quando na realidade não me queriam na mesa.

- Sabe deu uma coisa, o ser humano não tem um coração como o meu. O coração humano é uma linha, ao passo que o meu é um círculo, e tenho a capacidade interminável de estar no lugar certo na hora certa. A consequência disso é que estou sempre achando seres humanos no que eles têm de melhor e de pior. Vejo sua feiura e sua beleza, e me pergunto como uma mesma coisa pode ser as duas. Mas eles têm uma coisa que eu invejo. Que mais não seja, os humanos têm o bom senso de morrer

- Podemos ir para parte do assassinato? Pra ser sincero, estou curioso.

Sinto o deus mudar o tempo e vejo a hora que estou com o meu pai. O olhar o deus era indecifrável e logo me olhou com certa pena?

-Eu sou capaz de perdoar aqueles que me decepcionaram. Assim que eles reconhecerem e sofrerem pelo que fizeram. – Ele fala com a mão no queixo e voltando a observar a cena em silencio.

- Podemos sair daqui? – falo, pois já estava sentindo o ódio crescendo em meu interior.

-Não há que ser forte. Há que ser flexível Jongin, vamos? Tenho certeza que isso aqui já está o torturando.

Voltamos para o palácio e eu estava deitado na enorme cama e vejo Kyungsoo me olhando profundamente e Baek estava sentando a mesa que estava farta, mas ele não tocava em nada. Eu sentia tanta culpa que meus pés pareciam se recusar a andar ao encontro de Kyungsoo.

- Tudo bem... – Kyungsoo fala estendendo sua mão destra – Não te julgo pelo que vejo em ti externamente, não julgo a ninguém, nem a mim mesmo...

- O que aconteceu com o Baek? – aquilo estava me intrigando...

- Brigamos quando você estava com o deus em sua memória – Soo falou e depois me ajudou a sentar.

- Está tarde e tenho certeza que estão com fome. Sente-se comigo e apreciem, por favor. – Ele sentou na ponta e fez sinal para juntássemos junto.

- Jongin, diga meu filho, quem ganhou aquela briga, entre o quanto e o tanto faz, me diga quem venceu moralmente? Foi passageiro? Ou eterno?

Eu não sabia o que responder, pois eu ganhei, não ganhei? O importante que não foi passageiro, tenho certeza.

- Baek, se o problema tem solução, não esquente a cabeça, porque tem solução. Se o problema não tem solução, não esquente a cabeça, porque não tem solução. – O deus falou erguendo sua taça - Não importa quantos passos você deu para trás, o importante é quantos passos agora você vai dar pra frente. Não sei se você merece o perdão de mediato, mas tudo tem o seu tempo...

- Obrigado – Baek fala com um sorriso baixo

- Lembre-se quando as pessoas perguntam como você está, na verdade não querem saber a resposta. Meus filhos, a próxima porta os espera, boa sorte. 


Notas Finais


Tristeza é um sentimento e condição típica dos seres humanos, caracterizado pela falta da alegria, ânimo, disposição e outras emoções de insatisfação.
A tristeza pode se apresentar em diferentes graus de intensidade, variando desde a tristeza passageira, que normalmente dura alguns minutos ou horas, à tristeza profunda, que pode persistir por vários dias ou semanas, além de ser um sinal de problemas mais complexos, como a depressão.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...