História Palette - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Giles, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lynn, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Rosalya, Violette
Visualizações 10
Palavras 1.600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor



Capítulo 2 - Secretária


Fanfic / Fanfiction Palette - Capítulo 2 - Secretária

- Que cheiro é esse, Jennifer? * Minha irmã brota na sala*

- Huh? MEU DEUS AS ROSQUINHAS! * Corro e desligo o forno*

Retiro a bandeja e vejo que as rosquinhas haviam queimado, ficando quase pretas.

- Droga... * falo colocando a bandeja em cima da pia*

- Parabéns senhorita " Eu sei cozinhar!" * ela diz batendo palmas* Agora o que a gente vai comer?

- Não enche Camila! Vou pedir.. comida chinesa! 

- Eca! Eu não gosto de comida chinesa!

- O que quer então, peste?!

- Eu quero... aquela salada que a mãe compra e... refrigerante.

- Tá tanto faz...* ligo e peço minha comida chinesa e a salada da Camila, junto com seu refrigerante* Pronto, agora espera.

Subi para meu quarto e liguei meu Notebook, Eu estou necessitando muito de um emprego.

- Maninha linda do meu coração.. tem vinte reais? * Camila abre a porta*

Revirei os olhos e tirei vinte reais da minha carteira.

- Espero que seja para pagar a comida!

- É sim, deu cinquenta reais e eu só tinha trinta..

- Nossa chegou bem rápido. 

Ela saiu do meu quarto, mas segundos depois ela voltou com a minha comida.

- Valeu! * ela sorri e vai para a sala*

Enquanto me deliciava com aquele espaguete chinês, fiquei no computador procurando empregos, minha mãe tem três e nem sempre esse dinheiro nos sustenta, meu pai? Um bêbado viciado em jogos de cassino que nos deixou, Camila tem 14 anos, nem sabe cuidar de si mesma e acha que tem maturidade para fazer tudo o que quer, isso me irrita, e a mamãe também. Eu? Perdi o amor da minha vida aos meus 16 anos, hoje, uma garota de 23, amadurecida e atrás de um emprego.

Encaro e vejo que tem uma vaga de secretária em uma empresa de imóveis, ficar trancada e rodeada de papéis não é muito a minha praia. Curiosa do jeito que sou, cliquei no anúncio e mudei rapidamente de ideia ao ver o quanto eles pagavam de salário.

- Meu Deus.. é muito dinheiro..

No site tinha um e-mail, apertei e mandei meu currículo.

- Jennie? * Camila entra no quarto*

- Sim? * pergunto sem olhar para Ela*

- A mamãe vai chegar que horas? * Ela se encosta no porta do quarto, encaro-a e fecho a tela do computador*

- Eu não sei... * sussurrei e ela veio me abraçar, conseguia ouvi-la chorando baixinho*

- Sinto falta dos momentos que tínhamos o que queríamos... * ela funga *

- Eu sei... mas você precisa entender que aquele dinheiro era de pessoas desconhecidas que nosso pai arranjava.. quer dizer.. que o senhor Otto arranjava.. * me senti um pouco suja ao chamar aquele monstro de pai*

- É eu sei..

- Vá dormir, sim? * saio do abraço e encaro ela, seus olhinhos inchados e vermelhos me partiu o coração *

- Tá bom... * Ela beija minha bochecha* Boa noite Jennie!

- Boa noite, Milla!

Depois de me banhar, vesti meu pijama de seda e resolvi dormir também.

Acordo de madrugada com barulhos de porta. Levanto- me de minha cama e vou para sala coçando os olhos.

- Mãe? * pergunto vendo ela largar as coisas no sofá*

- Ah, oi filha! Te acordei? Desculpa! * neguei com a cabeça*

- Porque... * faço uma pausa e olho para o relógio * A senhora demorou tanto? Já é quase uma e meia da manhã!

- Tive que fazer hora extra para tentar ganhar o dobro... e consegui! Pelo menos por uma ou duas semanas vai ser o suficiente! * sorri pelo esforço dela*

- Pois é mamãe, enviei meu currículo para uma empresa, eles tem vaga de secretária.

- Mas você..

- É eu sei que não gosto de lugares fechados, mas eles estão pagando um bom dinheiro! * ela sorriu e eu também*

- Que bom, minha filha! * Ela me abraçou*

- Agora vá dormir, precisa descansar!

Ela assentiu e foi para seu quarto, fiz o mesmo.

NO DIA SEGUINTE...

Acordei com meu celular tocando, me espreguiçei e vi que era um número desconhecido.

- Alô? * digo ao atender*

- Jenniefer Blunt? * uma voz feminina se fez presente*

- Eu mesma.. quem é? 

- Eu sou da empresa que você mandou o currículo. * meu coração disparou * A cada email que recebemos, sortiamos dez garotas e você foi uma delas. Gostaria de poder marcar uma reunião sua com o chefe. Quando podemos?

O sorriso já não cabia mais no meu rosto.

- Huh... estou livre quinta feira. Pode ser?

- Para que horas? Pode ser as oito?

- Sem problemas!

- Ok, então.. obrigada e meus parabéns. * ela desliga*

Retirei o celular do ouvido, incrédula. Nem podia acreditar que tive tanta sorte assim, mas, por enquanto, não falarei nada para a mamãe e nem para a Camila, irei esperar.

NA QUINTA FEIRA..

O despertador toca e eu acordo em um pulo.

- Porque eu tenho que acordar essa hora mesmo?

Lembrei da empresa e caí da cama, levantei rapidamente e fui tomar um banho.

Eu me olhava no espelho, me perguntando se aquela roupa estava boa, Consistia em uma saia preta curta, colada nas minhas coxas, uma blusa branca de botão e um salto preto alto.

- Será que não estou com cara de vagabunda? * dou uma voltinha em frente ao espelho*

Antes de sair, fiz uma breve maquiagem, quer dizer, acho que nem pode ser considerado maquiagem, apenas passei um rímel e um batom vermelho cereja, em seguida de algumas borrifadas de perfume no pescoço e nos pulsos.

Peguei minha bolsa e saí de casa, minha mãe foi promovida e como "prêmio", está tirando duas semanas de folga de um de seus empregos.

Adentro no táxi e comecei a conferir minha bolsa, meu celular, dinheiro, currículo, chiclete, um batom, pois nunca se sabe. É, acho que dá para encarar.

- Chegamos. * O taxista diz, até que foi bem rápido *

- Obrigada senhor, quanto eu te devo? * pergunto e ele diz o valor, entrego o dinheiro e saio*

Encaro a entrada do prédio, mas logo direciono meu olhar para cima, é realmente alto. Aperto a bolsa entre meus minhas mãos tão forte que meus dedos doeram.

- Vamos lá... * sussurro para mim mesma *

Adentro no prédio, o chão era devidamente polido e branquinho, eu conseguia ver meu reflexo nele, olho para frente, vendo uma mulher loira, com um coque alto e óculos de grau, suas roupas aparentavam ser grife, ou seja , carésimas.

- Com licença... * falo baixo parando em frente ao balcão que deixava ela em minha frente *

- Em que posso ajudar? * ela pergunta com os olhos fixados no computador*

- Eu.. tenho uma reunião com o chefe.. sou...

- Jenniefer Blunt. * Ela me olha* Me acompanhe.. * assenti *

Caminhamos, meu salto fazia barulhos altos, chamando a atenção de alguns funcionários.

" Essa é a novata? " " O chefe poderia ter escolhido algo melhor.."

Eu ouvia coisas desse tipo, me deixando cada vez mais confusa e de um certo modo um pouco estressada.

- Boa sorte... * a loira abre uma porta marrom, vejo que a cadeira do suposto chefe estava virando, deixando ele fora do meu campo de visão *

- Obrigada, Sheila.. * digo ao ver o nome no seu crachá e ela sorri, entrei na sala e ouvi a porta ser fechada e trancada *

Fico parada, esperando algum sinal que o chefe poderia me dar.

- Sente-se. * sua voz grossa e familiar me arrepiou e senti meus pelo eriçarem *

Caminhei até uma cadeira e me sentei, fazendo um barulho, creio que ele tenha ouvido. Um rangido se faz presente e a cadeira vira, me dando a visão de um fantasma do passado.

- Olá, Jenniefer..

- K-Kentin... * falei baixo *

Mordi a bochecha e desviei o olhar ficando séria, eu realmente não esperava por isso, se pudesse voltar no tempo, eu voltava e não ia vir aqui.

- Veremos... * ele checa uns papéis * Aprendeu a falar tailandês? * ele arqueia uma de suas sobrancelhas *

- Sim, eu aprendi.. * digo em tailandês e ele me olha confuso, digo a mesma frase em português *

- Interesante... * ele volta a olhar para os papéis e umideceu os lábios * Como anda a sua situação? É casada? Já trabalhou em que?

- Ótima, solteira e já trabalhei em diversas coisas..

- Porque está aqui?

- Porque preciso de emprego, minha mãe.. anda doente e seu tratamento é muito caro.. * preferi mentir, eu realmente não quero que ele saiba das minhas condições financeiras *

- Melhoras para a dona Anna.. * ele sussurra e eu murmurei um "Obrigada"* a vaga é sua..

-Hum? Como assim? Você tem outras para entrevistar!

- Dispensei, Jenniefer. Depois que vi seu nome e sua foto no Meio dos currículos, falei para todas que a vaga era sua.. * minha boca se formou em um perfeito "O"* Tenho muito para conversar com você...

- Huh... está bem, quando começo?

- Amanhã, esteja aqui as oito e meia em ponto, odeio atrasos... entendeu? * sua voz saiu fria e rude *

- S-Sim senhor... * abaixo a cabeça *

- Agora por favor, saia do meu escritório. * Ele disse seco *

- Sim.. mas antes.. qual é a sala que devo estar amanhã? * Pergunto mordendo o lábio de nervosa, ele percebe *

- Você ainda não perdeu a mania de morder o lábia quando está nervosa antes da falar qualquer palavra.. * ele diz sorrindo cínico, ele é bipolar, não é possível * A sala a direita dessa.

- Tudo bem... até amanhã.. * me levanto e quando coloquei a mão na maçaneta.. *

- Amanhã venha com uma saia mais comprida... minha esposa não vai gostar de saber que minha nova secretária está de saia curta..

- Esposa?

- Evelyn.. * ele disse sem me olhar e senti um nojo *

- Legal.. felicidades para vocês.. * minha voz sai rouca, ele ia falar algo mas eu saio antes. *


Notas Finais


Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...