História Pálida como a neve - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Branca de Neve
Personagens Branca de Neve, Caçador, Personagens Originais, Príncipe Encantado, Rainha (Bruxa)
Visualizações 0
Palavras 777
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Magia, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Gelo desfeito, coração liberto


Fanfic / Fanfiction Pálida como a neve - Capítulo 4 - Gelo desfeito, coração liberto

☾»❁«☽

Ela levantou a cabeça e uma ruga se formou em seu lindo rosto. - Você não vai ficar fazendo piadinhas?

- Não, eu estou falando sério... - Traço uma linha em uma planta exuberante que se encontrava ali. Nós realmente parecíamos escondidas dentro daquele casulo de plantas, mas aquilo era melhor que ficar sendo alisada por estranhos. - Eu nunca gostei muito de homens, nem do meu próprio pai. Então posso dizer que estou sendo sincera...

- O meu pai é um bom homem, ou era, não sei... Ele mudou bastante depois que minha mãe morreu sem lhe dar um filho homem. - Ela me encara e eu me perco na profundidade daquele olhar, que parecia tão desesperado e solitário que eu quase que queria tê-la para mim.

- Na verdade, Branca, eu nunca gostei de homens.

- Eu entendo, alguns são bem difíceis.

- Eu me dou com homens, mas estou dizendo que prefiriria me relacionar amorosamente com uma mulher. - Sorrio para ela e vejo que ela está transtornada. A imagem de uma rainha que não se sente bem com um rei... Esse meu segredo é uma coisa que apenas uma pessoa sabe. Só aquela a quem já amei...

- Mas isso não está certo, Lyanna! - A princesa levanta o tom da sua voz e eu seguro seu ombro, para a impedir de sair correndo com a minha revelação. Era certo que ninguém ousaria acreditar, mas a princesa era muito respeitada pelo povo e eu temia que esse boato espalhasse pelo reino. - Não está certo você ter que ficar com alguém que não ama...

E pela primeira vez eu encarei a princesa tão de perto. Minhas mãos deslizaram de seu ombro até sua mão e nós ficamos nos encarando, com as mãos dadas e nada em mim dizia que aquilo era errado. Eu gostava de ficar enebriada pelo perfume da jovem e adorava olhar em seus puros olhos, tocar em sua pele macia... O toque da luz noturna atravessava os vidros que cobriam a estufa e chegava na nossa pele em um tom azulado.

Eu poderia repetir para os quatro cantos que eu não gostava daquela mulher, mas o Espelho sempre soube o quão encantadora ela é.

Branca de Neve era linda. E eu sabia que seu coração era igualmente belo... Assim como o meu já fora um dia.

- Você deveria ficar com alguém que você ame. Assim como eu desejo para mim. - Ela sussurrou e o tom de sua voz transmitia uma intensidade, um sentimento verdadeiro.

- Sabe que eu fui vendida ao seu pai como forma de pagamento, não é? Meu reino, Solaris, estava devendo muito ao seu e como seu pai sempre precisou de um herdeiro homem para assumir seu legado e eu já estava em idade de casamento, esse veio como o melhor acordo para sanar os problemas. - Soltei a mão da jovem e encarei o anel de casamento em minha mão. - Eu amava alguém naquela época e meu pai descobriu que eu não queria me casar para ficar junto com essa pessoa. Ele não sabia de nosso relacionamento amoroso, mas ainda assim ameaçou a vida dela para me forçar a vir.

- E você ainda deseja me forçar a casar?

- Eu estou te dando a opção de conhecer alguém, Branca. Seu pai deseja te vender para o tirano da Estival. - Coloco as mãos em seu rosto e acaricio suas maçãs. Ela me olhava em estado de choque, como se não acreditasse em minhas palavras. O que era fácil de entender, afinal eu nunca fui muito boa para essa garota. O ódio em meu coração me recusou a aceitar a amizade dela por muito tempo.

Mas quando o próprio pai cogitou aquele plano ardiloso... O tirano era um homem grosseiro e estúpido, um ser embebido em pura testosterona. - Sabe que Estival é o reino com maior poder de combate e seu pai precisa de aliados para a batalha que virá. E essa foi a melhor solução que ele pensou...

- E devo acreditar que você foi contra isso?

- Quem você acha que insistiu nessa baboseira de festa?

- Então eu preciso voltar e encontrar alguém?

- Bem, esse é o plano. - Eu levanto e ofereço uma mão à ela. - Agora vamos voltar e começar a escolher qual mercadoria presta mais para você.

- Eu nunca me imaginei conversando com você em paz, Lyanna, mas obrigada por ter sido sincera... - Branca assim que levanta, se aproxima e beija meu rosto, como se fôssemos amigas há anos e eu me afasto daquele breve toque. Mas a vermelhidão que subia em meu rosto não me deixou esconder o meu espanto e o que ela podia conseguia fazer comigo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...