História Palmadas Em Uma Flor - Kim Namjoon - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Personagens Originais
Tags Army, Bangtan Boys (BTS), Drama, Hentai, Hot, Imagine Namjoon, Kim Namjoon, Romance, Romance Proibido, Sadomasoquismo
Visualizações 74
Palavras 1.476
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAA ACABOU, NEM ACREDITO!!!! AAAAAAAAA depois de mts perrengues, consegui! AGRADEÇO TODOS POR ESTAREM AQUI ATÉ HJ <<33 MT OBG!!!
Boa Leitura:

Capítulo 42 - Obrigada, BTS


Fanfic / Fanfiction Palmadas Em Uma Flor - Kim Namjoon - Capítulo 42 - Obrigada, BTS

O que seria mais doloroso? Ser alvo de críticas por fazer o que trás felicidade ou viver fingindo ter tudo isso e dar sorrisos falsos? Em outras palavras... A vida era um grande masoquismo. Na dor que encontraríamos felicidade? Uma flor poderia até ser pisada, arrancada e estapeada... Mais sua essência ainda continuaria pelo ar, certo? É isso... Eu sou uma flor que levei palmadas demais... .

 

Obrigada, BTS

 

Perto da porta de entrada/saída principal... Lá estava ele, Kim Namjoon.

-... A-ah... .

-Isso é seu, não é?

Tirando de uma bolsinha de papel... Ele segurava seu cachecol... O mesmo responsável por começar tudo isso. O CACHECOL PRETO.

-... Namjoon?

Tremendo-me toda, sussurrei seu nome ao mesmo tempo de encará-lo.

-Não se esqueça de levar.

Esticando sua mão, seu fofinho cachecol estava me dando.

-... Meu?

-Ficou tanto tempo com você... É seu.

-... U-uh... Por que está fazendo isso? Não seria mais fácil simplesmente me deixar ir? Ou... Ou você não se importa?

-... Seria mais fácil, sim.

Apertei meus olhos, em dor.

-... Mas jamais me perdoaria se deixasse você ir... Sem te dar isso.

Se aproximando, mais uma vez ofereceu o adereço de pescoço, e mais uma vez eu neguei.

-... Eu não quero.

-É seu.

-Não.

-Aceite, por favor.

-... Vou embora.

-Espera, Liwsah!

Segurando meu pulso, fez-me olhá-lo.

-... Sem dúvidas... Você foi uma das melhores coisas que já me aconteceu... E sempre serei grato... .

-... .

-Mas nessa minha vida... Não sou Kim Namjoon... Sou RM.

Abaixando meus olhos, eu sabia exatamente o que ele estava dizendo.

-... Não quero te trazer nenhum mal por causa da figura pública que sou... E também não te quero trazer nenhum mal sendo o que você foi.

-... .

-Eu irei te sustentar em segredo. Nunca mais precisará pôr sua vida em risco e... E-e... Poderá continuar seguir com sua vida.

-... O quê?

Ficando à sua frente, olhei-o bem nos olhos.

-... E-eu quero que você viva, Liwsah... Verdadeiramente sinta a vida... Eu sei do seu passado... Eu sempre soube.

-... H-hã?

Paralisando, senti meu coração falhar.

-Você... Sabe?

-... E eu acredito em você, confio em você. Diferente de quase todos... Eu não saio do seu lado julgando ser melhor, e sim porque te amo.

-... .

Estremecendo meus lábios, lágrimas voltaram a escorrer pelo meu rosto.

-... Eu te amo... E por isso eu te deixo ir... .

Segurando meu rosto com suas mãos, seus olhos brilhavam tanto quanto os meus. Ele... Ele estava fazendo isso por mim... .

-Eu sei como a sociedade é cruel... E sei do potencial, sei como é ser julgado e condenado... Não quero que nunca mais façam isso com você, mas estando ao meu lado... Isso voltaria te acontecer.

-Oh, Namjoon... Mas eu não me importo! Eu...

-Eu me importo, Liwsah... Por quase toda sua vida... Ninguém cuidou de você... Deixe-me cuidar... .

Enrolando o cachecol em volta do meu pescoço, minhas lágrimas escorriam na confortável lã.

-... O-obrigada... Snif, snif... .

Abaixando minha cabeça e cobrindo meus olhos com as mãos, senti-o ir. Saindo do prédio, percebi um motorista me encarando.

-Hã? Você?!

Era o mesmo que me trouxe meses para cá, o mesmo que brigou comigo pelo meu atraso.

-Como vai?

-... Ah... Vou indo. Por que está aqui?

-Eu te levarei para sua residência.

-Ah... .

Será que ela ainda está de pé?

-Vem, vamos.

Entrando, olhei pelo vidro o enorme prédio da BIGHIT ENTRETENIMENT; adeus... . Depois de um tempinho, percebi que não era o caminho de volta.

-Hã? Para onde está nos levando, afinal?

-Para sua residência.

-Mas esse não é o caminho!

-É para sua nova residência.

Ergui a sobrancelha, confusa.

-Como é?

-Senhor Kim Namjoon entrou em contato com sua antiga treinadora.

-Quê?!

Aproximei-me do seu assento, querendo ouvir mais.

-Sim. É verdade.

-Eu... Eu vou para casa dela?

-Ela te aceitou lá, mais que isso, ela mesmo que deu essa ideia.

Corando, senti a emoção cobrir minha alma. Ela... Quer que eu fique junto dela...? Já tem tanto tempo que não a vejo... .

-Chegamos.

-Ah!

Indo olhar o local pelo vidro, nem percebi quando ele abriu a porta para mim.

-Senhora.

Saindo, meus olhos brilhavam de empolgação; a casa era tão comum quanto qualquer outra, havia um pequeno jardim na entrada.

-... Ah.

Olhando as pequenas flores, lembrei que isso era algo que ela sempre quis: um jardim.

-... Liwsah?

-... .

Levantando a cabeça prontamente ao som da sua voz, arregalei meus olhos ao vê-la.

-... Senhora... .

Indo até ela, encurvei-me sentindo toda a nostalgia da sua presença.

-Ora, ora... Não precisa de tudo isso, vem.

-Hã?

Fazendo-me erguer, abraçou-me. Ela... Ela nunca fez isso antes.

-Senhora?

-É Laura, okay?

-... Laura... .

Chocada; isso era um sonho?

-Obrigada por tê-la trago, mande lembranças ao senhor Kim Namjoon.

O motorista acenou com a cabeça, sorriu para mim e seguiu seu rumo.

-Ah... Muito obrigada!

-Vem, vamos entrar.

Depois de alguns dias, a própria BIGHIT mandou o resto das minhas coisas, o que foi bom, mas ao mesmo tempo... Ruim; queria ver meus meninos e... Sobretudo, Namjoon. Mudando-me para a casa da minha treinadora oficialmente, ela deu-me total permissão para decorar meu quarto. O que Namjoon me disse foi real: uma carta chegou à residência informando que receberia um cartão, onde Kim Namjoon colocaria dinheiro todo mês, dinheiro suficiente para ter uma vida confortável. Doía ler seu nome... Doía vê-los nos shows pela televisão, ou nas premiações.

-Com saudade?

-... É... Eles parecem tão mais crescidos... .

-Há, há! E só passou um mês.

Organizando algumas coisas, olhei-a sorrindo levemente; ela será a melhor pessoa para eu estar nesse momento.

-Ainda magoada com Kim Namjoon?

Secando minha garganta, não sabia se era mesmo mágoa... Ele tinha que seguir sua vida... Seguir sem mim.

-... Ele fez o que achou melhor... Ele sempre deixou claro isso.

-É... É um posicionamento difícil... Quem sabe daqui alguns anos... .

Abaixei o olhar. Por ele... Esperaria toda minha vida, mas... Não creio que alguém como ele, no status que está... Perderia seu tempo com uma anônima feito eu.

-... Liwsah?

-... Eu... Eu sempre estarei esperando-o... .

Olhando-a, disse firme.

-E isso não doerá?

-... O amor dói.

 

Passando três anos, minha vida não houve grandes mudanças. Laura e eu abrimos uma floricultura, não era nada que gostaria, mas a deixava feliz, então tudo bem. Nunca mais mexi no ramo da proteção pessoal, nunca mais entrei na BIGHIT... Nunca mais vi o BTS. Eu os acompanhava assim como outro qualquer fã, mas não passava disso. Às vezes me esquecia que já tive contato com eles, e sempre a lembrança dos seus sorrisos me aquecia.

Andando pelas ruas de SEOUL, Laura me pediu para assinar o recibo de algumas flores internacionais, então obedeci. Sentindo o vento em meus longos cabelos, resolvi deixá-los soltos, por tanto tempo estiveram presos; parando esperando o semáforo abrir, havia uma banca de jornal ao lado.

-Hã?

Na parte de destaque, na pequena vitrine, tinham várias exemplares de editoras de revistas, e em todas elas tinha o nome “BTS”.

-Ah... .

Pegando uma, sorri vendo-os na mais recente foto do novo comeback.

-Loveyourself?

-Sim, é o novo álbum deles! Ah! Eu amei!

Uma menina disse-me abraçando uma revista, toda contente.

-... Love... Yourself?

Encarando o Namjoon da capa, não era possível terem feito com esse tema.

-... Snif... Ame a si mesmo, hein?

Escorrendo uma lágrima, meu sorriso logo surgiu.

-Moça? Está bem?

O dono da banca perguntou se aproximando. Secando a lágrima, sorri um pouco mais.

-Sim... Meus meninos conseguiram.

-Hã?

-Aqui.

Entregando a revista, prossegui em meu caminho. Com leveza, as ruas de SEOUL nunca foram tão belas como agora. Sem conseguir parar de tirar o sorriso em meu rosto, maior felicidade não poderia ter. Depois de tudo que passaram... Hoje eles podem ajudar tanta gente. Sua mensagem será ouvida, BTS, será marcava em muitos corações. Ouvindo vozes conhecidas, parei à frente de uma lanchonete... Onde havia uma televisão passando o MV IDOL. Olhei emocionada; eles conseguiram... Eles venceram.

 

Antes eu pensava saber o que era amor próprio, a vida foi dura comigo, mas depois de tudo que passei com eles, tudo que aprendi com eles... Hoje posso dizer: ninguém vai fazer me parar de amar. Obrigada, BTS. Obrigada, Kim Namjoon... . Eu continuarei aqui por vocês, eu continuarei torcendo por vocês, como uma verdadeira ARMY.

 

 

 

 

 

 

-Com licença?

-Huh?

-Isso é seu?

Um cara com um boné disse mostrando um cachecol vermelho. Não dava para ver seu rosto, a aba cobria.

-Não... Não é.

-Estranho... Eu jurava que era nosso “fio vermelho do destino”.

-H-hã?

Levantando a cabeça, seu sorriso maravilhoso fez meu coração palpitar. Naquele instante, naquela rua, à frente daquela lanchonete... Kim Namjoon deu-me uma palmada em meu coração.

-... RM ou Namjoon?

-... Quando tudo isso acabar... Quando o BTS não existir mais... Serei Kim Namjoon, seu Namjoon.

 

FIM


Notas Finais


Eu sei, sei que a FIC n terminou como vcs queriam, mas eu fiz uma FIC com base na realidade dos meninos, e é isso, gente. Todo mundo sabe que eles n tem quase liberdade alguma. Somente nesse mês que conseguiram férias, DEPOIS DE TODOS ESSES ANOS. Eu queria pôr um final bonitinho, mas seria destoando toda a crítica que fiz com toda a FIC, espero que me entendam. Embora terminada em aberto, já dá para imaginar o final: apenas com o disband nossos meninos terão suas vidas de volta, é triste, mas é a verdade. Na FIC, como Namjoon disse, depois que o BTS acabar ele poderá ser da Liwsah, ou seja, ficar com ela sem a sociedade cair matando. De certa forma, a FIC terminou bem. Eu não gostei, faltou muita coisa que planejei, muita coisa msm, mas no geral... Consegui passar minhas críticas e somente por isso que n deletarei; sobre romance: PÉSSIMO. Desculpa, gente. Tudo pareceu ser propaganda enganosa no final das contas, desculpem por isso, não foi o que planejei, mas foi o que saiu. Terá outra FIC com o Namjoon obviamente, nela focarei mais nele e no romance, nessa ficou devendo, estou ciente disso.

~~ Espero deixado claro o que a Liwsah significou nessa FIC. Ela era as ARMYS, aquelas que protegem, que defendem, que amam, esse foi o papel da LIWSAH, e assim como com ela, nós tbm somos apoiadas pelo BTS.

~~ Para quem não sabe: "FIO VERMELHO DO DESTINO" é um conto Japonês/ asiático, onde existe um fio conectando almas-gêmeas; no filme Your Name é mostrando isso. Esse foi o papel do cachecol de lã <<33

POR FIM É ISSO, GENTE! DEPOIS DE MESES E MESES! ESSA FIC ESTÁ ENCERRADA <<3 MT GRATA POR TODOS VCS <<33 E, POR FAVOR, N SE ESQUEÇAM DA MENSAGEM PRINCIPAL DA FIC <<33 ATÉ A PRÓX FIC
*comecei uma ontem do V, vão lá ^^
#LOVEYOURSELF


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...