1. Spirit Fanfics >
  2. Palmyra... Ilha sobrenatural. >
  3. 1- Talvez uma premonição ?

História Palmyra... Ilha sobrenatural. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


STOU VIVU kkkkkk. Passei por um belo de um bloqueio criativo com o que eu tava fazendo, aí acabei me dedicando com outro "projeto" kk (talvez eu poste aqui algum dia, se a vergonha deixar ;-;) mas stou di fouta (desenvolvi uma língua própria também.) e agora vou ver até aonde minha criatividade leva kkkkkk.

Capítulo 1 - 1- Talvez uma premonição ?


Eram 13:20, eu estava no avião, havia acabado me sentar, o tempo estava até agradável... Não fossem pelas nuvens escuras que rodeavam o avião. Ah é, meu nome é Jesse... Jesse Prowell, acredite que nem eu gosto desse meu sobrenome, eu tenho 22 anos, sou jornalista. Falando mais um pouco sobre mim, tenho 1,83m de altura e cabelos castanhos ondulados, olhos verdes e pele... Bem, bronzeada não é o certo... Um pouco queimada talvez hahah, ok, posso dizer sim que é um pouco bronzeada. Eu lembro de ter pego num sono mas... Eu estou acordado, estranho não é ? De repente, para meu desespero o avião começa a balançar... Espera, balançar ? S-Será que ?! Ah merda ! Ele tá caindo, Droga ! Eu tenho que dar um jeito de sair daqui. Mas espera, eu estou no ar, é não tem jeito...
??: Ei, tudo bem ?
Jesse: O-O que ?
Uma moça me cutucou e eu acabei acordando, aparentemente era tudo um sonho...
Garota: Você tava suando e tremendo, tá se sentindo mal ?
Jesse: Ah, não, não. É que eu... Tive um pesadelo hahah.
Garota: Tem medo de avião ?
Jesse: Por mais incrível que pareça.
Garota: Eu sei como é. Também morro de medo de aviões.
Jesse: Você... Está sozinha aqui ? Digo, ninguém veio com você ?
Garota: Sim, minha mãe vinha comigo mas... Problemas no trabalho, mesmo com seus 57 ela ainda insiste em trabalhar.
Jesse: Nossa, sua mãe é uma guerreira. Ela trabalha com o que ?
Garota: Ela trabalha em uma loja de jardinagem. É um lugar bem bonito... Ah é, esqueci de me apresentar hahah. Meu nome é Kayla.
Jesse: E o meu é Jesse, desculpe por não me apresentar antes.
Kayla: Tudo bem, nem eu me apresentei hahah.
Jesse: Hahah. Está indo a algum lugar específico ?
Kayla: Na verdade, eu tava indo para o Reino Unido, minha tia mora lá. E você Jesse ?
Jesse: Bem, como o jornalista e investigador que sou, estava indo cobrir uma matéria em Cardiff.
Kayla: Nossa, temos quase o mesmo destino hahah. Mas você é um investigador e jornalista ? Isso não cansa ?
Jesse: Um pouco, mas é gratificante solucionar os mistérios desse mundo.
Eu disse com um olhar orgulhoso e imponente, eu realmente gosto do meu trabalho, o salário não é dos melhores mas... É um ótimo emprego.
Kayla: Hm. Eu trabalho na loja da minha mãe mesmo. É, Jesse, quantos anos você tem ?
Jesse: 22, e você ?
Kayla: 19 anos...
Jesse: Nossa hahah. Você aparenta isso mesmo.
De repente alguém se aproximou de nós, e eu fui perceber que tinha um lugar vago do meu lado, provavelmente dele, ele era um senhor que aparentava ter em torno de seus 46 ou 48 anos, alto e com alguns cabelos brancos, provavelmente descendente de africanos, pela cor de sua pele e pelo porte físico.
Homem: Com licença.
Jesse: Ah sim, pode passar.
Homem: Obrigado. A tarde está bonita não é ?
Jesse: Sim, tirando estas nuvens...
Homem: Ah, o nome é Zack, caso queira saber
Jesse: Prazer em conhecê-lo Zack.
Kayla: Prazer em conhecer você.
Zack: O prazer é meu jovens... Vocês estão de viagem para onde ? Se não se incomodam de me responder.
Kayla: Reino Unido, Londres especificamente.
Jesse: Cardiff, uma viagem a trabalho.
Zack: Entendo, eu estou indo vistar minha filha em Portugal. Ela me pediu muito para ir visitá-la hoje. Espero que tudo ocorra bem.
Jesse: Digo o mesmo, bem eu vou descansar um pouco... Boa viagem para vocês.
Kayla: Boa viagem.
Zack: O mesmo.
Eu fechei os olhos por alguns minutos, e sim, apenas alguns minutos... Para me acordar com uma turbulência forte. Tudo tremendo e a sensação de Deja vú aqui... Abro os olhos por instinto e a primeira coisa que vejo é um pedaço do avião sendo arrancado em pleno ar, mas não havia como aquele pedaço se soltar. A última coisa que me lembro é de ter olhado para meus dois recém conhecidos colegas de viagem, ambos com expressões assustadas, e no momento seguinte eu estou em queda livre. Não sei se vou sobreviver a isso mas a minha primeira idéia agora é tirar o cinto de segurança e cair na água... E lá vamos... Nós ! Arrghhh !
E assim tudo ficou escuro, e a única coisa que consigo sentir é a sensação de roupas molhadas e uma certa aflição...


Notas Finais


#aw shit, here we go again kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...