1. Spirit Fanfics >
  2. Palo Santo >
  3. Prólogo

História Palo Santo - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


palo santo é um tipo de madeira/árvore, usado não só como incenso aromatizante, mas também para afastar energias negativas.
também é título de um álbum do grupo years & years, que, eu devo dizer, é divino.

Capítulo 1 - Prólogo


 

Não era para Ten estar aqui; ele insistiu que só queria me ver porque sente saudades minhas, mas vendo a forma como está focado no próprio reflexo enquanto se arruma para sairmos prova exatamente o contrário. É óbvio que ele brigou com o novo namorado — como ele sempre faz, até se cansar e trocá-lo por outro — e veio me usar como distração, por mais que eu não faça o menor esforço para o entreter, não como antes. Agora eu só o acompanho, já que se não fizer sei que ele se zanga. 

Estou cansado. É sempre o mesmo roteiro: Ten se produz inteiro, bebe, arranja uma confusão maior do que conseguiria controlar se não estivesse acompanhado e espera que, no dia seguinte, o idiota da vez venha lhe procurar com a maior pinta de redenção, quando fui eu quem o serviu de babá a noite inteira. Toda essa repetição me faz pensar que o amor é líquido: se eu me afobar, engasgo; se não ficar por cima, me afogo.

Seria até engraçado se não fosse triste; o fato de eu ser tolo a ponto de desistir dos meus programas de jovem adulto solitário para vê-lo passar horas se intoxicando por um imbecil qualquer que não o merece.

Não tenho certeza de como foi que começamos a ser amigos, mas tenho certeza de que comecei a ser um apaixonado miserável antes disso. E ele não sabe — porque eu nunca contei. Ou sabe e finge que não, para não ter que afastar seu único lacaio, leal e disponível a todo instante — porque deve ser óbvio; eu sou transparente. 

Seus outros amigos, dos grupos em que ele se envolve, também não dão uma foda para a sua imprudência. Ninguém além de mim liga se ele machucar. Ninguém além de mim está apto a juntar os seus cacos. Por que ele não se toca? Às vezes sinto vontade de o segurar pelos ombros, sacudí-lo e gritar "eu estou aqui!", mas temo que isso nunca seria suficiente.

 

— Você não vai se arrumar, não? — ele questiona enquanto desborra a maquiagem com os dedos, mas soa mais como uma ordem.

 

Eu respiro fundo e saio da minha escrivaninha, deixando os óculos e um trabalho da faculdade pela metade para trás, depois caminho até ele para dar uma olhada rápida em mim mesmo. Não tem nada de errado comigo além de, claro, algumas olheiras inchadas e fios desgrenhados que nunca têm jeito, então eu o encaro através do espelho e tento sorrir ao dizer:

 

— Estou pronto.

 

Ten não aprova o meu desinteresse, mas sabe que tanto eu quanto ele estamos saturados demais para discutir, então ele apenas segura o meu pescoço, fica na ponta dos pés e sela os meus lábios, dando a entender que é só para me passar um pouco dessa coisa que ele chama de lip tint, mas eu sei que ele só quer me amansar. Eu rio soprado quando nos afastamos. Ele é tão vaidoso e controlador, então por que se submete a esses relacionamentos infundados? 

Eu deixaria ele me manipular como uma garotinha brincando com suas bonecas — na verdade eu já deixo, mesmo que sem muito entusiasmo, porque sei que essa é a única forma de ele se manter próximo a mim; de me dar beijos molhados com aroma de cereja, mesmo que superficiais, mesmo que só por um segundo.
 

— Então vamos, homem viril — ele debocha, mostrando os dentes afiados em um riso mal intencionado como o de um vampiro.

 

Ten me deixa tão hipnotizado que, enquanto me puxa convicto para fora, eu quase me esqueço de que uma sessão de tortura está para começar.

 


Notas Finais


créditos a @jiye pela capa bonita e bela, e ao @baekwing pela betagem também bonita e bela
https://youtu.be/voy-q-5mLDo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...