História Pandemia-historia dos personagens- Guilherme (o do cap 11) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Pandemia, Zumbis
Visualizações 12
Palavras 663
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nesse capítulo eu usei um dado de 20 lados pra algumas ações dependerem da minha sorte, desculpa por ficar muito curto (felizmente eu não posso morrer)

Capítulo 3 - Capítulo 3: corre filho da put-


Fanfic / Fanfiction Pandemia-historia dos personagens- Guilherme (o do cap 11) - Capítulo 3 - Capítulo 3: corre filho da put-

Acordei de noite, não tenho certeza se foi no mesmo dia, mas acordei a tempo, pra quê? (5 de 15 pra acordar bem) Bem....

-AH! SAI!- um zumbi com o rosto quase totalmente podre, aos meus pés, tentando comer meu pé direito- MORRAAA -peguei o machado e (17 de 13) cravei em seu crânio, temi o pior ao ver meu tênis comido na parte da frente, mas ao checar milagrosamente meu pé estava intacto- u-ufa...mas e a barricada? (14 de 15)

Ao olhar vi algo que me deu um leve alivio, as barricadas conseguiram resistir, mas alguns tinham se amontoado e fizeram uma pilha logo um conseguiu chegar ate mim, pra minha sorte só ele conseguiu, mas outros estavam vindo.

Precáriamente eu consegui (17 de 12) um novo sapato de pedreiro e um capacete que cobria até meu pescoço, era como se eu usa-se uma caixa na cabeça mas era melhor que ser moidido por um deles, eu tive a ideia de emcapar meus braços com um tubo de pvc de esgoto pra evitar mordidas (15 de 18) mas eu so tinha o suficiente pros antebraços então eu fiquei parecendo um daqueles monstros grandes de biosho-*direitos autorais da * com os braços brancos

-Bem, acho que é a hora....-meu plano era simples, mas arriscado: jogar a bateria de carro o mais longe possível fazendo o máximo de barulho enquanto eu pulava e corria pra um carro que pudesse estar funcionando, se houvessem mais deles fora, eu teria problemas- eu vou morrer sem ver o mundial do Palmeiras kk -disse subindo a prateleira e abrindo a mochila pronto pra executar o plano.





Olhei o rosto dos zumbis, felizmente não vi minha irmã entre eles.

Demorou pra pegar coragem, sério, imagine voce com apenas uma chance de viver, tudo dependendo do quão longe e quanto barulho pode produzir, é desesperador mesmo pros mais marombas. Peguei a bateria de e impulsionei o braço (1 de 17, fudeu) a bateria fez barulho, mas não tão longe, na verdade caiu na prateleira onde eu estava e cai de barriga no chão, chamando todos os 30, pra perto de mim.

-Merda!!

Peguei o machado e (13 de 10) em defesa eu consegui matar um zumbi na cagada, mas não foi o suficiente pros outros, por instinto pus o braço com o tubo na frente. (Dado dos zumbis: 1 de 15 se merda fosse ouro eu tava cagado de rico) um deles mordeu o tubo , mas ao morder a mandíbula se abriu e caiu, parecia que estava fazendo carinho roçando no meu braço.

"Corre que nem o flash maluco" -eu pensei impulsionando meu corpo, com a arma atirei em um que estava no final do trajeto, adimito não ser a ideia mais inteligente, principalmente porque agora eu tinha uma bala antes de recargar- CORRE CARALHO QUE O PESSOAL QUER MEU CORPINHO -passei pela horda fazendo mais barulho que tudo, vi um zumbi na entrada e (16 de 16) acertei com a arma na cabeça, passando em seguida e chegando ao estacionamento.

-Cadê, cadê, cadê !!??

Corri pro carro mais próximo -um uno quadrado branco com uma escada no teto- corri com tudo e com a coronha quebrei a janela (13 de 17) o alarme tocou, fazendo todos os zumbis em 20 metros ouvirem, destravei o carro e usei minha camisa pra bloquear a janela, em poucos minutos eu estava encurralado, a única esperança que eu tinha era o carro funcionar (1 de 18, erro critico)

Ao tentar ligar o carro andou e bateu em outro, fazendo o alarme disparar aposisso meu caro morreu.

Eu peguei o celular e gravei uma mensagem pro número-Mana, se está ouvindo isso é porque eu não consegui achar a você e estou cercado de zumbis esperando minha morte....-fiz uma longa pausa pra chorar um pouco- me perdoe por não ter sido o irmão...amo você... -e desliguei. 

Fiquei aguardando o fim da minha jornada quando (20 de 17) ouvi um barulho ao fundo, algo familiar.


Notas Finais


Vá ver a fic original pra se divertir enquanto eu não tenho ideias boas (fic original "pandemia" de BiancaBAlmeida)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...